Pirlindol

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência na Condução
O que é
Pirlindol é um inibidor reversível da monoaminoxidase A (RIMA), que é utilizado como um antidepressivo.

É estruturalmente e farmacologicamente relacionado com metralindole.
Usos comuns
Tratamento da depressão.
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da depressão.
Classificação CFT

02.09.03 : Antidepressores

Mecanismo De Ação
O Pirlindol é um antidepressivo tetracíclico.

Apresenta como actividades farmacológicas a inibição selectiva, reversível e competitiva da MAO do tipo A, a inibição da recaptação da serotonina e o aumento da afinidade para os receptores adrenérgicos que só se dá em administração crónica.

Pirlindol combina, assim, propriedades farmacológicas dos antidepressivos de estrutura tricíclica e dos I.M.A.O.

No entanto, os efeitos I.M.A.O. do Pirlindol são selectivos e reversíveis.

Pirlindol mostra escassos ou nulos efeitos anticolinérgicos e não promove a redução da actividade psicomotora.

Pirlindol não modifica os parâmetros cardiovasculares e tem boa tolerância bio-hematológica.
Posologia Orientativa
A dose deve ser individualizada para cada paciente.
É usual começar o tratamento com 50 mg, 2 vezes ao dia e, lentamente, incrementar a dose até alcançar a ação terapêutica desejada.
A dose média está compreendida entre 150-200 mg por dia.
A dose máxima é de 400 mg por dia, em tomas repartidas.
Administração
Via oral.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Pirlindol.
Doenças hematológicas graves.
Alterações hepáticas ou renais graves.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Efeitos secundários frequentes:
- boca seca
- anomalia gastro-intestinal
- indisposição (náuseas),
- vómitos
- prisão de ventre
- agitação
- dor de cabeça
- dificuldade ou incapacidade de dormir (insónias)
- sonolência
- tremor
- tonturas
- batimentos cardiacos rápidos e irregulares (aquando da administração de doses elevadas).
- tensão arterial baixa
- transpiração aumentada

Efeitos secundários pouco frequentes:
- mal-estar epigástrico
- diarreia
- gastroenterite
- confusão
- vertigens (sensação de rodar)
- alteração do sono
- sindrome de intestino irritável
- depressão
- fome
- dor de peito
- visão turva
- manchas da pele
- espasmos dos músculos
- comichão
- hiperplasia benigna da próstata
- asma
- perda de apetite
- dor
- fadiga
- fraqueza
- resultados dos testes laboratoriais: transaminases aumentadas
- flutuações de peso
- perda de peso

Efeitos secundários desconhecidos:
- pensamentos no sentido de autoagressão ou suicídio
- erupções da pele
- edema da pele
- produção de leite
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:contra-indicado na gravidez. Evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco.
Condução
Condução
Condução:Altera a capacidade de condução.
Precauções Gerais
Fale com o médico, farmacêutico ou enfermeiro antes de tomar Pirlindol.

- Se sofre de problemas cardiovasculares graves (tais como batimento cardíaco irregular, angina de peito (dor no peito) ou enfarto do miocárdio recente).
O médico irá monitorizá-lo enquento tome medicação para qualquer destas condições.
- Se sofre de epilepsia, a frequência das crises deve ser monitorizada.
Não há notícia de que tenham surgido crises provocadas por pirlindol.
No entanto, a administração de pirlindol em doses elevadas a ratos provocou crises convulsivas.
- Se sofre de insónias, a última dose deve ser feita 5-6 horas antes de deitar.
- Pirlindol não é recomendada a crianças com idade inferior a 12 anos.

Pensamentos relacionados com o suicídio e agravamento da sua depressão ou distúrbio de ansiedade
Se se encontrar deprimido e/ou tem distúrbios de ansiedade poderá por vezes pensar em se autoagredir ou até suicidar.
Estes pensamentos podem aumentar no início do tratamento com antidepressores, pois estes medicamentos necessitam de tempo para atuarem.
Normalmente os efeitos terapêuticos demoram cerca de duas semanas a fazerem-se sentir mas por vezes pode demorar mais tempo.
Poderá estar mais predisposto a ter este tipo de pensamentos nas seguintes situações:
- Se tem antecedentes de ter pensamentos acerca de se suicidar ou se autoagredir.
- Se é um jovem adulto.
A informação proveniente de estudos clínicos revelou um maior risco de comportamento suicida em indivíduos adultos com menos de 25 anos com problemas psiquiátricos tratados com antidepressores.
Se em qualquer momento vier a ter pensamentos no sentido de autoagressão ou suicídio deverá contactar o seu médico ou dirigir-se imediatamente ao hospital.

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.
Pirlindol pode ter influência na forma como outros medicamentos funcionam (interação), em especial:
- medicamentos denominados Inibidores da monoamina-oxidase (IMAOs), usados para o tratamento da depressão.
- medicamentos denominados aminas simpaticomiméticas tais como dopamina, metaraminol, epinefrina, norepinefrina e isoproterenol.
- medicamentos usados para tratamento da pressão arterial alta (metildopa, guanetidina e reserpina).
Podem ser também necessárias precauções adicionais ao tomar simultâneamente outros medicamentos para a depressão (e.x. antidepressores tricíclicos)
Cuidados com a Dieta
Os comprimidos pode ser tomado com ou sem alimentos.
A combinação de Pirlindol e álcool não é recomendada.
Terapêutica Interrompida
Administrar a dose omitida logo que possível; se estiver próxima da administração seguinte não duplicar as doses.
Cuidados no Armazenamento
Não conservar acima de 25°C.
Conservar na embalagem de origem.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)

Observações: N.D.
Interacções: Não administrar Pirlindol simultaneamente com I.M.A.O. nem com aminas simpaticomiméticas (dopamina, metaraminol, epinefrina, norepinefrina, isoproterenol), pois corre-se o risco de hipertensão. Recomenda-se um intervalo de 14 dias entre a administração de I.M.A.O. e o início de um tratamento com Pirlindol. - Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Simpaticomiméticos

Observações: N.D.
Interacções: Não administrar Pirlindol simultaneamente com I.M.A.O. nem com aminas simpaticomiméticas (dopamina, metaraminol, epinefrina, norepinefrina, isoproterenol), pois corre-se o risco de hipertensão. Recomenda-se um intervalo de 14 dias entre a administração de I.M.A.O. e o início de um tratamento com Pirlindol. - Simpaticomiméticos
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Dopamina

Observações: N.D.
Interacções: Não administrar Pirlindol simultaneamente com I.M.A.O. nem com aminas simpaticomiméticas (dopamina, metaraminol, epinefrina, norepinefrina, isoproterenol), pois corre-se o risco de hipertensão. Recomenda-se um intervalo de 14 dias entre a administração de I.M.A.O. e o início de um tratamento com Pirlindol. - Dopamina
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Metaraminol

Observações: N.D.
Interacções: Não administrar Pirlindol simultaneamente com I.M.A.O. nem com aminas simpaticomiméticas (dopamina, metaraminol, epinefrina, norepinefrina, isoproterenol), pois corre-se o risco de hipertensão. Recomenda-se um intervalo de 14 dias entre a administração de I.M.A.O. e o início de um tratamento com Pirlindol. - Metaraminol
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Adrenalina (epinefrina)

Observações: N.D.
Interacções: Não administrar Pirlindol simultaneamente com I.M.A.O. nem com aminas simpaticomiméticas (dopamina, metaraminol, epinefrina, norepinefrina, isoproterenol), pois corre-se o risco de hipertensão. Recomenda-se um intervalo de 14 dias entre a administração de I.M.A.O. e o início de um tratamento com Pirlindol. - Adrenalina (epinefrina)
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Noradrenalina (Norepinefrina)

Observações: N.D.
Interacções: Não administrar Pirlindol simultaneamente com I.M.A.O. nem com aminas simpaticomiméticas (dopamina, metaraminol, epinefrina, norepinefrina, isoproterenol), pois corre-se o risco de hipertensão. Recomenda-se um intervalo de 14 dias entre a administração de I.M.A.O. e o início de um tratamento com Pirlindol. - Noradrenalina (Norepinefrina)
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Isoprenalina

Observações: N.D.
Interacções: Não administrar Pirlindol simultaneamente com I.M.A.O. nem com aminas simpaticomiméticas (dopamina, metaraminol, epinefrina, norepinefrina, isoproterenol), pois corre-se o risco de hipertensão. Recomenda-se um intervalo de 14 dias entre a administração de I.M.A.O. e o início de um tratamento com Pirlindol. - Isoprenalina
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Antihipertensores

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de Pirlindol com antihipertensores (metildopa, guanetidina, reserpina) poderá potenciar o efeito destes, pelo que se desaconselha a sua associação. - Antihipertensores
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Metildopa

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de Pirlindol com antihipertensores (metildopa, guanetidina, reserpina) poderá potenciar o efeito destes, pelo que se desaconselha a sua associação. - Metildopa
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Guanetidina

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de Pirlindol com antihipertensores (metildopa, guanetidina, reserpina) poderá potenciar o efeito destes, pelo que se desaconselha a sua associação. - Guanetidina
Não recomendado/Evitar

Pirlindol + Reserpina

Observações: N.D.
Interacções: A administração concomitante de Pirlindol com antihipertensores (metildopa, guanetidina, reserpina) poderá potenciar o efeito destes, pelo que se desaconselha a sua associação. - Reserpina
Usar com precaução

Pirlindol + Antidepressores (Tricíclicos)

Observações: N.D.
Interacções: A administração simultânea de Pirlindol e de antidepressores tricíclicos não revela uma incidência de efeitos adversos superior à dos fármacos administrados isoladamente, no entanto, recomendamse as seguintes precauções: - aconselha-se que a associação dos dois fármacos seja feita em simultâneo, iniciando-se a terapêutica com doses mais baixas que as usuais; - em caso de substituição da terapêutica com Pirlindol, o doente que o esteja a tomar deveria fazer um período de washout de 7 dias antes de iniciar um antidepressor tricíclico; - administrar, preferencialmente, a amitriptilina a outros antidepressores tricíclicos. - Antidepressores (Tricíclicos)
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Pirlindol
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

Não se recomenda a toma de Pirlindol comprimidos durante a gravidez e amamentação e e se está preocupada, deverá aconselhar-se com o seu médico.

Este medicamento não deverá afectar as suas capacidades de condução ou manuseamento de máquinas. No entanto, deve ter cuidado, caso estas atividades sejam afetadas
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 09 de Julho de 2021