Paracetamol + Codeína

DCI com Advertência na Gravidez
O que é
Analgésicos e antipiréticos.

O paracetamol, também conhecido como acetaminofeno, é um medicamento usado para tratar a dor e a febre. Geralmente é usado para o alívio da dor leve a moderada.

A codeína é um opiáceo usado para tratar a dor, tosse e diarreia. Geralmente é usado para tratar graus leves a moderados de dor.
Usos comuns
Utilizada nas situações dolorosas de média a grande intensidade, pelo que pertence ao grupo farmacoterapêutico dos analgésicos e antipiréticos.
Tipo
Sem informação.
História
O paracetamol foi produzido pela primeira vez em 1877. É o medicamento mais comumente usado para dor e febre nos Estados Unidos e na Europa. Está na lista de medicamentos essenciais da Organização Mundial de Saúde.

A codeína foi descoberta em 1832 por Pierre Jean Robiquet. Está na lista de medicamentos essenciais da Organização Mundial de Saúde. A codeína ocorre naturalmente e constitui cerca de 2% do ópio.
Indicações
Indicado para situações de dor intensa.
Classificação CFT

02.10 : Analgésicos e antipiréticos

Mecanismo De Ação
O paracetamol tem propriedades farmacológicas de eficácia comprovada como analgésico e antipirético, embora demonstre fraco efeito anti-inflamatório.

O seu mecanismo de acção não é ainda inteiramente conhecido.

O paracetamol inibe a síntese da prostaglandina a nível central, exercendo uma inibição menos marcada a nível periférico.

Para além disso, contraria o efeito exercido pelo pirogénios endógenos no hipotálamo.

É possível assegurar uma relação entre o mecanismo de acção do paracetamol e a sua acção antipirética.

A codeína é um derivado opióide que actua a nível central, aliviando a dor, sendo o seu efeito dependente da dose administrada.

Foram realizados estudos clínicos envolvendo a comparação da associação de paracetamol com codeína versus outros analgésicos e versus placebo.

Na totalidade dos casos, a associação paracetamol com codeína demonstrou um efeito analgésico superior, sendo a diferença estatisticamente significativa.

Os resultados de alguns estudos sugerem um maior efeito analgésico obtido pela associação do paracetamol com codeína comparativamente ao efeito obtido pelas substâncias activas isoladas, mesmo após um aumento das doses administradas.

No entanto, o risco associado à combinação paracetamol com codeína deverá ser tido em atenção.
Posologia Orientativa
1-2 comprimidos, até 3 vezes por dia.
Dose máxima diária: 4 g paracetamol, 160 mg fosfato de codeína.
Administração
Via oral.
Contraindicações
Hipersensibilidade às substâncias activas.

Paracetamol + Codeína está absolutamente contra-indicado em caso de insuficiência renal ou hepática agudas, deficiência em desidrogenase da glucose-6-fosfato, assim como nas situações clínicas em que se deve evitar depressão do centro respiratório e da função respiratória.

Paracetamol + Codeína não deverá ser utilizado em casos de condição associada a pressão intracraneal aumentada e em doentes com alterações de consciencia ou dependência de derivados opióides.

Os comprimidos de Paracetamol + Codeína, estão contra-indicados em crianças.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Doenças gastrointestinais:
- náusea e/ou vómito (frequente no início do tratamento)
- xerostomia
- obstipação

Doenças do sistema nervoso central:
- fadiga
- cefaleia moderada
- distúrbios do sono
- depressão respiratória (após doses elevadas e em doentes com pressão intracranial elevada ou traumatismo craniano)
- euforia (doses elevadas)
- descoordenação visuomotora (doses elevadas)
- risco de dependência (após administração prolongada de doses elevadas)

Afecções dos tecidos cutâneos e subcutâneos:
- prurido
- eritema
- exantema alérgico
- urticária

Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino:
- respiração ofegante
- edema pulmonar (doses elevadas, principalmente em doentes com disfunção pulmonar pré-existente)
- broncospasmo (asma induzida por analgésicos)

Cardiopatias:
- queda brusca da tensão arterial
- síncope (doses elevadas)

Afecções do ouvido ou do labirinto:
- tinnitus

Afecções oculares:
- alteração da acuidade visual (doses elevadas)

Doenças do sangue e do sistema linfático:
- trombocitopénia alérgica
- leucopenia
- agranulocitose
- pancitopénia

Perturbações gerais e alterações no local de administração:
- reacções de hipersensibilidade tais como edema de Quincke, dispneia, sudorese, náusea, queda brusca da tensão arterial incluindo choque.

Nota: Os doentes deverão ser instruídos no sentido de descontinuar o tratamento e contactar de imediato o seu médico no caso do aparecimento de reacções de hipersensibilidade.

Não foi observado um aumento de incidência de reacções adversas ou outros efeitos adversos para as substâncias activas isoladas, no caso de doentes que usaram Paracetamol + Codeína.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
Paracetamol + Codeína, quando administrado por longos períodos de tempo, poderá induzir dependência ao fosfato de codeína.

Em caso de obstipação crónica, Paracetamol + Codeína não deve ser tomado durante um longo período de tempo.

Uma redução da dose ou um maior intervalo entre as administrações deverá ser adoptado na presença de:
- Insuficiência hepática (p.ex.: devido ao abuso crónico de álcool, hepatites),
- Síndrome de Gilbert (hiperbilirubinémia constitucional),
- Insuficiência renal, hemodialisados.
Cuidados com a Dieta
Quando administrado após as refeições o comprimido poderá ter um início de acção retardado, pelo que deve tomá-lo entre as refeições.

Durante o tratamento o doente deve abster-se de consumir álcool.
Terapêutica Interrompida
Retome o esquema posológico recomendado.
Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Não são necessárias precauções especiais de conservação.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Codeína + Hipnóticos

Observações: N.D.
Interações: Paracetamol / Codeína pode intensificar o efeito de medicamentos com acção depressora do sistema nervoso central, tais como sedativos, hipnóticos, alguns analgésicos, anti-histamínicos, neurolépticos e antidepressivos ou álcool. Quando administrados concomitantemente, os medicamentos indutores das enzimas hepáticas, tais como certos hipnóticos e Antiepiléticos (de entre outros, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina) ou rifampicina, poderão tornar doses terapêuticas inofensivas de paracetamol em doses tóxicas para o fígado, eventualmente causadores de lesão hepática. - Hipnóticos
Usar com precaução

Paracetamol + Codeína + Antiepilépticos (AEs)

Observações: N.D.
Interações: Quando administrados concomitantemente, os medicamentos indutores das enzimas hepáticas, tais como certos hipnóticos e Antiepiléticos (de entre outros, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina) ou rifampicina, poderão tornar doses terapêuticas inofensivas de paracetamol em doses tóxicas para o fígado, eventualmente causadores de lesão hepática. - Antiepilépticos (AEs)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Codeína + Sedativos

Observações: N.D.
Interações: Paracetamol / Codeína pode intensificar o efeito de medicamentos com acção depressora do sistema nervoso central, tais como sedativos, hipnóticos, alguns analgésicos, anti-histamínicos, neurolépticos e antidepressivos ou álcool. - Sedativos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Codeína + Analgésicos

Observações: N.D.
Interações: Paracetamol / Codeína pode intensificar o efeito de medicamentos com acção depressora do sistema nervoso central, tais como sedativos, hipnóticos, alguns analgésicos, anti-histamínicos, neurolépticos e antidepressivos ou álcool. - Analgésicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Codeína + Antihistamínicos

Observações: N.D.
Interações: Paracetamol / Codeína pode intensificar o efeito de medicamentos com acção depressora do sistema nervoso central, tais como sedativos, hipnóticos, alguns analgésicos, anti-histamínicos, neurolépticos e antidepressivos ou álcool. - Antihistamínicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Codeína + Neurolépticos

Observações: N.D.
Interações: Paracetamol / Codeína pode intensificar o efeito de medicamentos com acção depressora do sistema nervoso central, tais como sedativos, hipnóticos, alguns analgésicos, anti-histamínicos, neurolépticos e antidepressivos ou álcool. - Neurolépticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Codeína + Antidepressores

Observações: N.D.
Interações: Paracetamol / Codeína pode intensificar o efeito de medicamentos com acção depressora do sistema nervoso central, tais como sedativos, hipnóticos, alguns analgésicos, anti-histamínicos, neurolépticos e antidepressivos ou álcool. - Antidepressores
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Codeína + Álcool

Observações: N.D.
Interações: Paracetamol / Codeína pode intensificar o efeito de medicamentos com acção depressora do sistema nervoso central, tais como sedativos, hipnóticos, alguns analgésicos, anti-histamínicos, neurolépticos e antidepressivos ou álcool. Quando administrados concomitantemente, os medicamentos indutores das enzimas hepáticas, tais como certos hipnóticos e Antiepiléticos (de entre outros, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina) ou rifampicina, poderão tornar doses terapêuticas inofensivas de paracetamol em doses tóxicas para o fígado, eventualmente causadores de lesão hepática. O mesmo se aplica em caso de abuso de álcool. - Álcool
Usar com precaução

Paracetamol + Codeína + Fenitoína

Observações: N.D.
Interações: Quando administrados concomitantemente, os medicamentos indutores das enzimas hepáticas, tais como certos hipnóticos e Antiepiléticos (de entre outros, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina) ou rifampicina, poderão tornar doses terapêuticas inofensivas de paracetamol em doses tóxicas para o fígado, eventualmente causadores de lesão hepática. - Fenitoína
Usar com precaução

Paracetamol + Codeína + Fenobarbital

Observações: N.D.
Interações: Quando administrados concomitantemente, os medicamentos indutores das enzimas hepáticas, tais como certos hipnóticos e Antiepiléticos (de entre outros, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina) ou rifampicina, poderão tornar doses terapêuticas inofensivas de paracetamol em doses tóxicas para o fígado, eventualmente causadores de lesão hepática. - Fenobarbital
Usar com precaução

Paracetamol + Codeína + Carbamazepina

Observações: N.D.
Interações: Quando administrados concomitantemente, os medicamentos indutores das enzimas hepáticas, tais como certos hipnóticos e Antiepiléticos (de entre outros, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina) ou rifampicina, poderão tornar doses terapêuticas inofensivas de paracetamol em doses tóxicas para o fígado, eventualmente causadores de lesão hepática. - Carbamazepina
Usar com precaução

Paracetamol + Codeína + Rifampicina

Observações: N.D.
Interações: Quando administrados concomitantemente, os medicamentos indutores das enzimas hepáticas, tais como certos hipnóticos e Antiepiléticos (de entre outros, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina) ou rifampicina, poderão tornar doses terapêuticas inofensivas de paracetamol em doses tóxicas para o fígado, eventualmente causadores de lesão hepática. - Rifampicina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Codeína + Brometo de propantelina

Observações: N.D.
Interações: Em situações de esvaziamento gástrico lento, por exemplo como resultado da administração de propantelina, a velocidade de absorção do paracetamol pode ser reduzida, resultando de um início de actividade retardado. - Brometo de propantelina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Codeína + Metoclopramida

Observações: N.D.
Interações: Em caso de esvaziamento gástrico aumentado, pela metoclopramida por exemplo, verifica-se um aumento da velocidade de absorção. - Metoclopramida
Usar com precaução

Paracetamol + Codeína + Cloranfenicol

Observações: N.D.
Interações: Quando em administração simultânea com o cloranfenicol, a semi-vida deste poderá ser prolongada, aumentando o risco de toxicidade. - Cloranfenicol
Usar com precaução

Paracetamol + Codeína + Varfarina

Observações: N.D.
Interações: A relevância clínica de eventuais interacções entre o paracetamol e a varfarina ou com os derivados cumarínicos, não está ainda estabelecida, pelo que, a administração prolongada de paracetamol a doentes sujeitos a terapêutica anticoagulante oral, deverá ser feita mediante monitorização clínica. - Varfarina
Usar com precaução

Paracetamol + Codeína + Zidovudina

Observações: N.D.
Interações: Os doentes medicados simultaneamente com paracetamol e zidovudina (AZT) poderão ser mais susceptíveis ao desenvolvimento de neutropénia, pelo que, deverão apenas ser administrados mediante indicação médica. - Zidovudina
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Paracetamol + Codeína
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 26 de Novembro de 2020