Olmesartan medoxomilo

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI com Advertência na Condução
O que é
Olmesartan é um antagonista do recetor da angiotensina II.

Olmesartan impede o estreitamento dos vasos sanguíneos, o que reduz a pressão arterial, e melhora o fluxo sanguíneo.

Olmesartan é usado no tratamento da pressão arterial elevada (hipertensão) em adultos e crianças a partir de um mínimo de 6 anos de idade.

É por vezes prescrito em conjunto com outros medicamentos para a pressão arterial.

Olmesartan também pode ser usado para outros fins aqui não mencionados.
Usos comuns
Olmesartan é usado isoladamente ou em conjunto com outros medicamentos para tratar a pressão arterial elevada (hipertensão).

A pressão arterial elevada aumenta a carga de trabalho do coração e artérias.

Se esta se prolongar por um longo tempo, o coração e as artérias podem deixar de funcionar corretamente.

Isto pode danificar os vasos sanguíneos do cérebro, coração e rins, resultando num acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca ou renal.

A redução da pressão arterial pode reduzir o risco de derrames e ataques cardíacos.

Olmesartan é um bloqueador do recetor da angiotensina II (ARB).

Atua através do bloqueio de uma substância no organismo que provoca o aperto dos vasos sanguíneos.

Em resultado dessa ação, o olmesartan relaxa os vasos sanguíneos.

Isto faz reduzir a pressão arterial, aumentando o suprimento de sangue e oxigénio para o coração.

Olmesartan medoxomil está disponível apenas sob prescrição médica.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da hipertensão essencial.
Classificação CFT

03.04.02.02 : Antagonistas dos recetores da angiotensina

Mecanismo De Ação
Olmesartan é um ARB, que inibe selectivamente a ligação de angiotensina II aos recetores AT1, o qual está presente em muitos tecidos, tais como o músculo liso vascular e das glândulas supra-renais.

Isto inibe eficazmente a vasoconstritora AT1-mediada e efeitos secretores de aldosterona da angiotensina II, resultando numa diminuição da resistência vascular e da pressão sanguínea.

Olmesartan é selectivo para AT1 e tem 12500 vezes maior afinidade do que o recetor de AT1, AT2.

Ao contrário do conhecido losartan ARB, o olmesartan também não tem um metabólito ativo ou possui efeitos uricosúricos.
Posologia Orientativa
A dose inicial recomendada é de 10 mg uma vez por dia.

Se a tensão arterial do paciente não for adequadamente controlada com esta dose, o médico assistente poderá aumentá-la para uma dose óptima de 20 mg, uma vez por dia.
Administração
Olmesartan Medoxomilo deverá ser tomado com um pouco de água, uma vez por dia, aproximadamente à mesma hora do dia, com ou sem alimentos, por exemplo, ao pequeno-almoço.
Contraindicações
Hipersensibilidade à substância ativa;
Segundo e terceiro trimestres de gravidez;
Obstrução biliar.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
A toma de Olmesartan Medoxomilo deverá ser interrompida e o seu médico assitente contatado quando se observar inchaço da face, boca e/ou laringe (caixa vocal), acompanhado de comichão e erupção cutânea.

Olmesartan Medoxomilo pode, raramente, causar uma redução drástica da tensão arterial, resultando numa sensação intensa de cabeça leve ou desmaio. Se tal ocorrer, parar a toma de Olmesartan Medoxomilo, contatar o médico assistente e deitar-se ao comprido.
Foram notificadas as seguintes reações adversas durante os ensaios clínicos de olmesartan medoxomilo:
Frequentes: afectam de 1 a 10 doentes em 100 doentes.
Tonturas;
Bronquite, dor de garganta, tosse, dor muscular, sintomas semelhantes à gripe, nariz a pingar ou entupido;
Perturbações do sistema digestivo tais como dor de estômago, diarreia, vómitos, indigestão (sensação de inchaço e eructação), inflamação do estômago e indisposição;
Deteção de sangue na urina, infeção do tracto urinário;
Inchaço dos tornozelos, pés, pernas, mãos e braços;
Cansaço;
Dor de peito;
Alterações nos diferentes parâmetros laboratoriais, incluindo aumento das enzimas hepáticas, parâmetros renais tais como a creatinina, ureia sanguínea, lípidos sanguíneos.
Pouco frequentes: afectam de 1 a 10 doentes, em 1.000 doentes.
Sensação de cabeça a andar à roda (vertigem);
Dor ou sensação de desconforto no peito (angina pectoris);
Erupção cutânea;
Nos idosos, existe probabilidade de diminuição da tensão arterial.
Raros: afectam de 1 a 10 doentes, em 10.000 doentes;
Diminuição da tensão arterial;
Aumento dos níveis de potássio no sangue.
Foram notificadas as seguintes reações adversas durante a experiência pós-comercialização de olmesartan medoxomilo:
Muito raros: afectam menos de 1 em 10.000 doentes.
Contagem reduzida das plaquetas sanguíneas;
Níveis elevados de potássio no sangue;
Tonturas, dor de cabeça;
Tosse;
Dor de estômago, indisposição, vómitos;
Comichão cutânea, erupção extensa e simetricamente distribuída na pele, reações alérgicas, inchaço facial;
Cãibras musculares, dor muscular, fraqueza, falta de energia, desconforto geral e mal-estar.
Danos nos rins e perda da função renal;
Perda de energia, cansaço, preguiça, desconforto e mal-estar;
Aumento da creatina e ureia plasmáticas, aumento das enzimas hepáticas.
Advertências
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Presente no leite em estudos animais. O produtor recomenda evitar.
Insuf. Renal
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Usar com precaução na IR moderada a grave. Dose máxima – 20 mg, 1 vez por dia para 20 < Cl cr < 60 ml/minuto. Não recomendado na IR grave.
Condução
Condução
Condução:Poderão, ocasionalmente, ocorrer tonturas ou cansaço durante o tratamento da tensão arterial elevada. Se tal ocorrer, aconselhe-se com o seu médico antes de conduzir.
Precauções Gerais
Antes do tratamento com Olmesartan Medoxomilo, informar o médico assistente se algum dos seguintes casos for o do paciente:
- Se sofreu vómitos intensos, diarreia ou depleção de água e sal no corpo;
- Se tiver problemas renais ou hepáticos e/ou se tiver sido submetido a transplante de rim;
- Se sofrer de doença cardíaca incluindo problemas relacionados com o músculo cardíaco e válvulas cardíacas;
- Se tiver níveis elevados de potássio no sangue;
- Se tiver problemas com a glândula adrenal;
- Se tiver idade inferior a 18 anos, uma vez que olmesartan medoxomilo não foi estudado neste grupo etário.
- Se pensa que está (ou poderá vir a estar) grávida. Não se recomenda a utilização de Olmesartan Medoxomilo no início da gravidez e não deverá ser utilizado se tiver mais de três meses de gravidez, uma vez que poderá causar danos graves no bebé se utilizado durante esta fase
Cuidados com a Dieta
Olmesartan Medoxomilo pode ser tomado com ou sem alimentos.
Terapêutica Interrompida
Se o paciente esquecer a toma de uma dose, tomá-la assim que for possível. No entanto, se estiver perto da hora de tomar a próxima dose, não tomar a dose esquecida e tomar a próxima no horário habitual. Não tomar uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
O medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Suplementos de potássio

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Suplementos de potássio e diuréticos poupadores de potássio: Com base na experiência com a utilização de outros fármacos que afetam o sistema renina-angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, de suplementos de potássio, de substitutos do sal que contenham potássio ou de outros fármacos que possam aumentar os níveis do potássio sérico (por exemplo, a heparina) pode causar aumento do potássio sérico. Por conseguinte, tal utilização concomitante não é recomendada. - Suplementos de potássio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Tedizolida + Olmesartan medoxomilo

Observações: O potencial de interações serotoninérgicas não foi estudado nem em doentes nem em voluntários saudáveis.
Interações: Há um potencial para o fosfato de tedizolida inibir o transportador de aniões orgânicos (OATP1B1) com base nos dados in vitro. Desconhece-se a relevância in vivo. A inibição do OATP1B1 pode resultar num aumento da exposição a medicamentos, como as estatinas (atorvastatina, fluvastatina, pitavastatina e lovastatina), repaglinida, bosentano, valsartan, olmesartan e glibenclamida. Se possível, deve considerar-se a possibilidade de suspender o medicamento administrado concomitantemente durante os seis dias de tratamento com fosfato de tedizolida. - Olmesartan medoxomilo
Usar com precaução

Eluxadolina + Olmesartan medoxomilo

Observações: N.D.
Interações: Substratos do OATP1B1: A eluxadolina aumenta a exposição do substrato do OATP1B1 coadministrado rosuvastatina em até 40% da exposição total, o que não é considerado normalmente como sendo clinicamente relevante. Contudo, o efeito sobre outras estatinas, que sejam substratos do OATP1B1 mais sensíveis (por exemplo, sinvastatina e atorvastatina) pode ser mais acentuado. Por conseguinte, deve ter-se precaução nos doentes que estejam a receber tais medicamentos, especialmente em doses elevadas. Outros substratos potencialmente afetados incluem, por exemplo, sartans (valsartan, olmesaran). - Olmesartan medoxomilo
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Suplementos de potássio e diuréticos poupadores de potássio: Com base na experiência com a utilização de outros fármacos que afetam o sistema renina-angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, de suplementos de potássio, de substitutos do sal que contenham potássio ou de outros fármacos que possam aumentar os níveis do potássio sérico (por exemplo, a heparina) pode causar aumento do potássio sérico. Por conseguinte, tal utilização concomitante não é recomendada. - Diuréticos poupadores de potássio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Antihipertensores

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Outras medicações anti-hipertensoras: O efeito de redução da pressão arterial do olmesartan medoxomilo pode ser potenciado pela utilização concomitante de outras medicações anti-hipertensoras. - Antihipertensores
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs): Os anti-inflamatórios não esteróides (incluindo o ácido acetilsalicílico em doses > 3 g/dia e também os inibidores da COX-2) e os antagonistas dos recetores da angiotensina II podem atuar sinergicamente por diminuição da filtração glomerular. O risco do uso concomitante de anti-inflamatórios não esteróides e de antagonistas da angiotensina II é a ocorrência de insuficiência renal aguda. Deve ser recomendada a monitorização da função renal no início do tratamento bem como a hidratação adequada do doente. Adicionalmente, o tratamento concomitante pode diminuir o efeito anti-hipertensor dos antagonistas dos recetores da angiotensina II, conduzindo a redução parcial da sua eficácia. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Ácido Acetilsalicílico

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs): Os anti-inflamatórios não esteróides (incluindo o ácido acetilsalicílico em doses > 3 g/dia e também os inibidores da COX-2) e os antagonistas dos recetores da angiotensina II podem atuar sinergicamente por diminuição da filtração glomerular. O risco do uso concomitante de anti-inflamatórios não esteróides e de antagonistas da angiotensina II é a ocorrência de insuficiência renal aguda. Deve ser recomendada a monitorização da função renal no início do tratamento bem como a hidratação adequada do doente. Adicionalmente, o tratamento concomitante pode diminuir o efeito anti-hipertensor dos antagonistas dos recetores da angiotensina II, conduzindo a redução parcial da sua eficácia. - Ácido Acetilsalicílico
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs): Os anti-inflamatórios não esteróides (incluindo o ácido acetilsalicílico em doses > 3 g/dia e também os inibidores da COX-2) e os antagonistas dos recetores da angiotensina II podem atuar sinergicamente por diminuição da filtração glomerular. O risco do uso concomitante de anti-inflamatórios não esteróides e de antagonistas da angiotensina II é a ocorrência de insuficiência renal aguda. Deve ser recomendada a monitorização da função renal no início do tratamento bem como a hidratação adequada do doente. Adicionalmente, o tratamento concomitante pode diminuir o efeito anti-hipertensor dos antagonistas dos recetores da angiotensina II, conduzindo a redução parcial da sua eficácia. - Inibidores da cicloxigenase (COX)
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs): Os anti-inflamatórios não esteróides (incluindo o ácido acetilsalicílico em doses > 3 g/dia e também os inibidores da COX-2) e os antagonistas dos recetores da angiotensina II podem atuar sinergicamente por diminuição da filtração glomerular. O risco do uso concomitante de anti-inflamatórios não esteróides e de antagonistas da angiotensina II é a ocorrência de insuficiência renal aguda. Deve ser recomendada a monitorização da função renal no início do tratamento bem como a hidratação adequada do doente. Adicionalmente, o tratamento concomitante pode diminuir o efeito anti-hipertensor dos antagonistas dos recetores da angiotensina II, conduzindo a redução parcial da sua eficácia. - Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidróxido de Alumínio

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Outros compostos: Após tratamento com antiácidos (hidróxido de alumínio e magnésio), observou-se uma ligeira diminuição da biodisponibilidade do olmesartan. - Hidróxido de Alumínio
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidróxido de magnésio

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Outros compostos: Após tratamento com antiácidos (hidróxido de alumínio e magnésio), observou-se uma ligeira diminuição da biodisponibilidade do olmesartan. - Hidróxido de magnésio
Sem efeito descrito

Olmesartan medoxomilo + Varfarina

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos de outros fármacos no olmesartan medoxomilo: Outros compostos: A administração concomitante de varfarina e de digoxina não teve efeito na farmacocinética do olmesartan. Efeitos do olmesartan medoxomilo noutros fármacos: Outros compostos: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos específicos em voluntários saudáveis incluem a varfarina, a digoxina, um antiácido (hidróxido de alumínio e magnésio), a hidroclorotiazida e a pravastatina. Não foram observadas interações clinicamente relevantes e, em particular, o olmesartan medoxomilo não teve efeito significativo na farmacocinética ou na farmacodinâmica da varfarina nem na farmacocinética da digoxina. - Varfarina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Lítio

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos do olmesartan medoxomilo noutros fármacos: Lítio: Foram notificados aumentos reversíveis das concentrações séricas e da toxicidade do lítio durante a administração concomitante de lítio com inibidores da enzima de conversão da angiotensina e com antagonistas da angiotensina II. Por conseguinte, não é recomendada a utilização concomitante de olmesartan medoxomilo e lítio. Se a utilização concomitante for necessária é recomendada uma monitorização cuidadosa dos níveis séricos de lítio. - Lítio
Sem efeito descrito

Olmesartan medoxomilo + Digoxina

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos do olmesartan medoxomilo noutros fármacos: Outros compostos: Substâncias que foram investigadas em estudos clínicos específicos em voluntários saudáveis incluem a varfarina, a digoxina, um antiácido (hidróxido de alumínio e magnésio), a hidroclorotiazida e a pravastatina. Não foram observadas interações clinicamente relevantes e, em particular, o olmesartan medoxomilo não teve efeito significativo na farmacocinética ou na farmacodinâmica da varfarina nem na farmacocinética da digoxina. - Digoxina
Sem efeito descrito

Olmesartan medoxomilo + Citocromo P450

Observações: Os estudos de interação foram apenas realizados em adultos.
Interações: Efeitos do olmesartan medoxomilo noutros fármacos: Outros compostos: O olmesartan não teve efeitos inibitórios clinicamente relevantes nas enzimas 1A1/2,2A6, 2C8/9, 2C19, 2D6, 2E1 e 3A4 do citocromo humano P450 in vitro, e não teve efeitos ou teve efeitos indutores mínimos nas atividades do citocromo P450 do rato. Por conseguinte, não foram efetuados estudos de interação in vivo com inibidores e indutores conhecidos das enzimas do citocromo P450, e não são esperadas interações clinicamente relevantes entre o olmesartan e medicamentos metabolizados pelas enzimas do citocromo P450 em cima mencionadas. - Citocromo P450
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Olmesartan medoxomilo
O paciente de informar o médico assistentes ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos não sujeitos a receita médica.
Informar o médico asssitente se estiver (ou ficar) grávida. Normalmente, o médico irá aconselhar a mulher para parar de tomar Olmesartan Medoxomil antes de engravidar ou logo que souber que está grávida e aconselhá-la-á a tomar outro medicamento em vez de Olmesartan Medoxomil. Não se recomenda a utilização de Olmesartan Medoxomil no início da gravidez e não deverá ser tomado após os três meses de gravidez, uma vez que poderá causar danos graves ao bebé.

Informar o médico se estiver a amamentar ou se estiver prestes a iniciar a amamentação. Não se recomenda a utilização de Omesartan Medoxomil em mães a amamentar e o médico assistente poderá optar por outro tratamento, se desejar amamentar, especialmente se o bebé for recém-nascido ou prematuro.

Poderão, ocasionalmente, ocorrer tonturas ou cansaço durante o tratamento da tensão arterial elevada. Se tal ocorrer, aconselhe-se com o seu médico antes de conduzir ou utilizar máquinas.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020