Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Renal
O que é
A hidroclorotiazida é um diurético tiazídico (comprimido da água) que ajuda a prevenir que o corpo absorva demasiado sal, o que pode causar retenção de líquidos.

Olmesartana pertence a um grupo de medicamentos chamados antagonistas dos recetores da angiotensina II.

Olmesartan impede o estreitamento dos vasos sanguíneos, o que reduz a pressão arterial e melhora o fluxo sanguíneo.

Hidroclorotiazida e Olmesartan é um medicamento combinado, utilizado para tratar a pressão arterial elevada (hipertensão).
Usos comuns
Tratamento da hipertensão essencial.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da hipertensão essencial.

Olmesartan + HCTZ, associação de dose fixa, está indicado para doentes cuja tensão arterial não seja devidamente controlada unicamente por olmesartan medoxomilo.
Classificação CFT

03.04.02.02 : Antagonistas dos recetores da angiotensina

Mecanismo De Ação
Olmesartan + HCTZ é uma associação de um antagonista dos recetores da angiotensina II, olmesartan medoxomilo, e de um diurético tiazídico, hidroclorotiazida.

A associação destes componentes possui um efeito anti-hipertensor cumulativo, reduzindo a tensão arterial de forma mais pronunciada do que cada um dos componentes isoladamente.


A administração uma vez por dia de Olmesartan + HCTZ proporciona uma redução suave e eficaz da tensão arterial ao longo de um intervalo posológico de 24 horas.


O olmesartan medoxomilo é um antagonista seletivo e oralmente ativo do recetor (tipo AT1) da angiotensina II.

A angiotensina II é a principal hormona vasoativa do sistema renina/angiotensina/aldosterona e desempenha um papel significativo na patofisiologia da hipertensão.

Os efeitos da angiotensina II incluem vasoconstrição, estimulação da síntese e libertação de aldosterona, estimulação cardíaca e reabsorção renal de sódio.

O olmesartan bloqueia os efeitos vasoconstritores e de secreção da aldosterona da angiotensina II através do bloqueio da respetiva ligação aos recetores AT1 nos tecidos, incluindo o músculo liso vascular e a glândula suprarrenal.

A ação do olmesartan é independente da origem ou da via de síntese da angiotensina II.

O antagonismo seletivo dos recetores (AT1) da angiotensina II pelo olmesartan provoca aumentos dos níveis de renina plasmática e das concentrações de angiotensina I e II, e uma certa diminuição das concentrações plasmáticas de aldosterona.


Na hipertensão, o olmesartan medoxomilo provoca uma redução da tensão arterial dependente da dose e de longa duração.

Não houve indícios de hipotensão de primeira dose, de taquifilaxia durante o tratamento de longo prazo ou de hipertensão de «rebound» após a descontinuação abrupta da terapêutica.


A administração uma vez por dia de olmesartan medoxomilo proporciona uma redução suave e eficaz da tensão arterial ao longo de um intervalo posológico de 24 horas.

A administração uma vez por dia originou diminuições semelhantes da tensão arterial às da administração duas vezes por dia para a mesma dose diária total.


Com a continuação do tratamento, as reduções máximas da tensão arterial são alcançadas 8 semanas após o início da terapêutica, embora uma proporção substancial do efeito de redução da tensão arterial seja observada logo após 2 semanas de tratamento.


Desconhece-se o efeito do olmesartan medoxomilo sobre a mortalidade e a morbilidade.


A hidroclorotiazida é um diurético tiazídico.

O mecanismo do efeito anti-hipertensor dos diuréticos tiazídicos ainda não é totalmente conhecido.

As tiazidas afetam os mecanismos tubulares renais de reabsorção eletrolítica, aumentando diretamente a excreção de sódio e de cloro em quantidades aproximadamente equivalentes.

A ação diurética da hidroclorotiazida reduz o volume plasmático, aumenta a atividade da renina plasmática e aumenta a secreção de aldosterona, com subsequentes aumentos da perda de potássio e bicarbonato urinários e diminuições do potássio sérico.

A ligação renina/aldosterona é mediada pela angiotensina II e, consequentemente, a administração concomitante de um antagonista dos recetores da angiotensina II tende a inverter a perda de potássio associada aos diuréticos tiazídicos.

Com hidroclorotiazida, o aparecimento da diurese ocorre aproximadamente às 2 horas e o efeito máximo ocorre cerca de 4 horas após a administração, persistindo a ação durante aproximadamente 6 - 12 horas.


Estudos epidemiológicos demonstraram que o tratamento de longo prazo com hidroclorotiazida em monoterapia reduz o risco de mortalidade e morbilidade cardiovasculares.


A associação de olmesartan medoxomilo e hidroclorotiazida provoca reduções cumulativas da tensão arterial que, geralmente, aumentam com a dose de cada um dos componentes.

Em estudos agrupados controlados por placebo, a administração das associações de 20/12,5 mg e 20/25 mg de olmesartan medoxomilo/hidroclorotiazida resultaram em reduções médias, subtraído o placebo, da tensão arterial sistólica/diastólica no mínimo de 12/7 mmHg e 16/9 mmHg, respetivamente.

A idade e o sexo não apresentaram quaisquer efeitos clinicamente relevantes sobre a resposta ao tratamento com a terapêutica de associação olmesartan medoxomilo/hidroclorotiazida.


A administração de 12,5 mg e 25 mg de hidroclorotiazida em doentes controlados de forma insuficiente com monoterapia de olmesartan medoxomilo 20 mg originou reduções adicionais das tensões arteriais sistólica/diastólica ao longo de 24 horas, medidas através de monitorização ambulatória da tensão arterial, de 7/5 mmHg e de 12/7 mmHg, respetivamente, comparativamente aos valores basais da monoterapia com olmesartan medoxomilo.

As reduções adicionais médias da tensão arterial sistólica/diastólica no mínimo, comparativamente aos valores basais, medida de forma convencional, foram de 11/10 mmHg e de 16/11 mmHg, respetivamente.


A eficácia do tratamento de associação olmesartan medoxomilo/hidroclorotiazida foi mantida ao longo do tratamento de longo prazo (um ano).

A descontinuação do tratamento com olmesartan medoxomilo, com ou sem terapêutica concomitante com hidroclorotiazida, não provocou hipertensão de «rebound».


Desconhecem-se atualmente os efeitos da associação de dose fixa de olmesartan medoxomilo/hidroclorotiazida sobre a mortalidade e a morbilidade cardiovasculares.
Posologia Orientativa
Olmesartan + HCTZ não se destina a ser utilizado como terapêutica inicial mas sim em doentes cuja tensão arterial não seja devidamente controlada com 20 mg de olmesartan medoxomilo isolado.


Olmesartan + HCTZ é administrado uma vez por dia.
Administração
Engula o comprimido com água.


Tome a sua todos os dias à mesma hora, por exemplo ao pequeno-almoço.


Tome Olmesartan + HCTZ até que o seu médico lhe diga para parar.


O comprimido pode ser dividido em doses iguais.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Olmesartan medoxomilo ou à Hidroclorotiazida, ou a outras substâncias derivadas das sulfonamidas (dado que a hidroclorotiazida é um medicamento derivado das sulfonamidas).


Compromisso renal grave (depuração da creatinina < 30 ml/min).


Hipocaliemia refratária, hipercalcemia, hiponatrémia e hiperuricemia sintomática.


Afeção hepática grave, colestase e perturbações obstrutivas biliares.


Segundo e terceiro trimestres de gravidez.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Se detetar o seguinte, pare de tomar Olmesartan + HCTZ e contate o seu médico imediatamente:
Inchaço da face, boca e/ou cordas vocais (laringe) juntamente com comichão e erupções na pele podem ocorrer muito raramente.


Atordoamento ou desmaios.

Se isso acontecer deite-se numa superfície plana.

A tensão arterial pode cair para valores muito baixos em algumas pessoas que tomam estes tipos de medicamentos, provocando esses efeitos.


Informe o seu médico se detetar:
sede, boca seca, dor ou cãibras musculares, cansaço muscular, tensão arterial baixa (hipotensão), sensação de fraqueza, falta de energia, cansaço, sonolência ou agitação, náuseas, vómitos, menor necessidade de urinar, uma frequência cardíaca rápida.

Estes podem ser sinais de alterações dos eletrólitos.


Se estes efeitos secundários ocorrerem, são frequentemente ligeiros e não necessita de parar o seu tratamento.


Frequentes (afetam 1 a 10 utilizadores em 100)
tonturas (mais frequentes em pessoas com mais de 75 anos)
dores de cabeça
cansaço.


Pouco frequentes (afetam 1 a 10 utilizadores em 1.000)
Flutuação do ritmo cardíaco (palpitações), erupções na pele, eczema, fraqueza.


Frequência desconhecida
Tosse, dor de barriga, náuseas (sensação de enjoo), vómitos, diarreia (fezes moles), reações alérgicas, nódulos na pele (pápulas), cãibras musculares e dor muscular, insuficiência nos rins aguda, fraqueza, falta de energia, sensação de mal-estar.


Algumas alterações nos resultados das análises ao sangue:
O seu médico irá detetar estas situações através de análises ao sangue e irá informá-lo sobre a necessidade de fazer alguma coisa.


Aumento dos níveis de gordura no sangue, aumento do ácido úrico, aumento dos níveis de ureia no sangue, aumento ou diminuição dos níveis de potássio no sangue, aumento dos níveis de cálcio no sangue, ligeiro aumento da creatinina e do BUN (azoto ureico no sangue), ligeira diminuição dos valores de hemoglobina e de hematócrito.

Testes anormais da função renal.


Efeitos secundários adicionais notificados com a utilização de olmesartan medoxomilo ou hidroclorotiazida isoladamente:
Olmesartan medoxomilo
Frequentes (afetam 1 a 10 utilizadores em 100)
Bronquite, garganta inflamada, nariz a pingar ou entupido, dores de estômago, indigestão, gastroenterite, dor no peito, costas, ossos ou articulações, sangue na urina, infeção do trato urinário, fraqueza, sintomas de tipo gripal e inchaço dos tornozelos, pés, pernas, mãos ou braços.


Pouco frequentes (afetam 1 a 10 utilizadores em 1.000)
Uma sensação de ter a cabeça a andar à roda (vertigem), dor ou sensação de desconforto no peito (angina, conhecida como angina de peito).


Frequência desconhecida
Comichão, erupções na pele, inchaço da face, comprometimento da função dos rins, insuficiência dos rins, falta de energia.


Algumas alterações nos resultados das análises ao sangue:
Aumento dos níveis das substâncias que avaliam a função muscular e renal, tais como creatinina ou creatinaquinase (CPK), redução do número de um tipo de células sanguíneas conhecidas como plaquetas (trombocitopenia).


Hidroclorotiazida
Frequentes (afetam 1 a 10 utilizadores em 100)
Sensação de atordoamento, sensação de confusão, tonturas, dores de estômago, indisposição no estômago, sensação de enfartamento, náuseas, vómitos, diarreia, prisão de ventre, dores de cabeça e fadiga.


Pouco frequentes (afetam 1 a 10 utilizadores em 1.000)
Diminuição ou perda de apetite, sensibilidade à luz.


Raros (afetam 1 a 10 utilizadores em 10.000)
Glândulas salivares inchadas e irritadas.


Diminuição do número de glóbulos brancos, diminuição do número de plaquetas sanguíneas, anemia, lesões na medula óssea.


Agitação, sensação de estar «em baixo» ou deprimido, problemas em dormir, sensação de desinteresse (apatia), formigueiro e dormência, crises epiléticas (convulsões).


Os objetos para que olha parecem amarelos, visão turva, secura ocular.


Ritmo cardíaco irregular, inflamação dos vasos sanguíneos, coágulos sanguíneos (trombose ou embolia), dificuldade em respirar.


Inflamação do pâncreas, amarelecimento da pele ou da zona branca dos olhos (icterícia), infeção da vesícula biliar.


Sintomas de lúpus eritematoso tais como erupções na pele, dor nas articulações e mãos e dedos frios, reações anafiláticas (reações de alergia).


Escamação e formação de bolhas na pele, espasmo muscular e fraqueza (por vezes causando perda de movimento).


Comprometimento da função renal, insuficiência renal, dificuldades na ereção nos homens, febre.


Muito raros (afetam menos de 1 utilizador em 10.000)
Um bloqueio do intestino (íleo paralítico).


Algumas alterações nos resultados das análises ao sangue:
Aumento dos níveis de gordura, aumento dos níveis de açúcar no sangue, aumento dos níveis de ácido úrico, desequilíbrios eletrolíticos (alterações nos níveis sanguíneos de sódio, magnésio e cloro).

Foi igualmente observado um aumento dos níveis de açúcar na urina.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: D - Há evidências de risco em fetos humanos. Só usar se o benefício justificar o risco potencial. Em situação de risco de vida ou em caso de doenças graves para as quais não se possa utilizar drogas mais seguras, ou se estas drogas não forem eficazes.
Precauções Gerais
Depleção de volume intravascular:
Pode ocorrer hipotensão sintomática, especialmente após a primeira dose, em doentes que apresentam depleção de volume e/ou salina devida a tratamento dietético rigoroso, restrição dietética de sal, diarreia ou vómitos.

Essas condições devem ser corrigidas antes de iniciar a administração de Olmesartan + HCTZ.


Outras situações com estimulação do sistema renina/angiotensina/aldosterona:
Nos doentes cujo tónus vascular e função renal dependem principalmente da atividade do sistema renina/angiotensina/aldosterona (por exemplo, doentes com insuficiência cardíaca congestiva grave ou doença renal subjacente, incluindo estenose da artéria renal), o tratamento com medicamentos que afetam este sistema tem sido associado a hipotensão aguda, azotemia, oligúria ou, raramente, a compromisso renal aguda.

Hipertensão renovascular:


Existe um risco aumentado para hipotensão e compromisso renal quando doentes com estenose da artéria renal bilateral ou estenose da artéria para o único rim funcional são tratados com medicamentos que afetam o sistema renina/angiotensina/aldosterona.


Compromisso renal e transplante renal:
Olmesartan + HCTZ não deve ser utilizado em doentes com compromisso renal grave (depuração da creatinina < 30 ml/min).

Não é necessário qualquer ajuste posológico em doentes com compromisso renal ligeira a moderada (depuração da creatinina entre 30 e 60 ml/min).

No entanto, nesses doentes Olmesartan + HCTZ deve ser administrado com precaução e é recomendada a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico, de creatinina e de ácido úrico.

Pode ocorrer azotemia associada a diuréticos tiazídicos em doentes com comprometimento da função renal.

Caso a compromisso renal progressiva se torne evidente, é necessária uma reavaliação cuidadosa da terapêutica, tendo em consideração a possibilidade de descontinuar a terapêutica diurética.

Não existe experiência relativa à administração de Olmesartan + HCTZ em doentes recentemente submetidos a transplante renal.


Afeção hepática:
Atualmente, não existe experiência com olmesartan medoxomilo em doentes com afeção hepática grave.

Além disso, pequenas alterações nos equilíbrios hídrico e eletrolítico durante o tratamento com tiazidas podem provocar coma hepático em doentes com afeção hepática ou com doença hepática progressiva.

Consequentemente, deve ser tida precaução em doentes com afeção hepática ligeira a moderada.

A utilização de Olmesartan + HCTZ em doentes com afeção hepática grave colestase e obstrução biliar está contraindicada.


Estenose aórtica e da válvula mitral, cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva:
Tal como com outros vasodilatadores, é recomendada uma precaução especial em doentes com estenose mitral ou aórtica ou com cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva.


Aldosteronismo primário:
Habitualmente, os doentes com aldosteronismo primário não respondem a medicamentos anti-hipertensores que atuam por inibição do sistema renina/angiotensina.

Consequentemente, a utilização de Olmesartan + HCTZ não é recomendada nestes doentes.


Efeitos metabólicos e endócrinos:
A terapêutica com tiazidas pode diminuir a tolerância à glucose.

Em doentes diabéticos, podem ser necessários ajustes posológicos da insulina ou dos agentes hipoglicemiantes orais.

A diabetes mellitus latente pode manifestar-se durante o tratamento com tiazidas.

Os aumentos dos níveis de colesterol e de triglicéridos são efeitos indesejáveis que se sabe estarem associados à terapêutica com diuréticos tiazídicos.


Em certos doentes tratados com tiazidas, pode ocorrer hiperuricemia ou desenvolver-se gota.


Desequilíbrio eletrolítico:
Relativamente a qualquer doente a receber terapêutica diurética, deve ser realizada a determinação periódica, a intervalos adequados, dos eletrólitos séricos.

As tiazidas, incluindo a hidroclorotiazida, podem provocar desequilíbrio hídrico ou eletrolítico (incluindo hipocaliemia, hiponatrémia e alcalose hipoclorémica).

Sinais de advertência de desequilíbrio hídrico ou eletrolítico são xerostomia, sede, fraqueza, letargia, sonolência, agitação, dores ou cãibras musculares, fadiga muscular, hipotensão, oligúria, taquicardia, e perturbações gastrointestinais tais como náuseas ou vómitos.

O risco de hipocaliemia é superior em doentes com cirrose hepática, em doentes com diurese rápida, em doentes com ingestão oral inadequada de eletrólitos e em doentes a receberem tratamento concomitante com corticosteroides ou ACTH.

Inversamente, devido ao antagonismo ao nível dos recetores da angiotensina II (AT1) através do componente olmesartan medoxomilo de Olmesartan + HCTZ, pode ocorrer hipercaliemia, especialmente na presença de compromisso renal e/ou de insuficiência cardíaca e de diabetes mellitus.

É recomendada a monitorização adequada do potássio sérico em doentes de risco.

A co-administração de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio ou substitutos de sal que contenham potássio e de outros medicamentos que possam aumentar os níveis séricos de potássio (por exemplo, heparina) com Olmesartan + HCTZ deve ser feita com precaução.

Não existem indícios de que olmesartan medoxomilo reduza ou previna a hiponatrémia induzida por diuréticos.

O défice de cloro é geralmente suave e, normalmente, não necessita de tratamento.

As tiazidas podem diminuir a excreção urinária de cálcio e provocar uma subida ligeira e intermitente do cálcio sérico na ausência de perturbações conhecidas do metabolismo do cálcio.

Uma hipercalcemia pode constituir um indício de hiperparatireoidismo latente.

As tiazidas deverão ser descontinuadas antes da realização de testes à função das paratireoides.

As tiazidas demonstraram aumentar a excreção úrica de magnésio, que pode conduzir a hipomagnesemia.

Pode ocorrer hiponatrémia dilucional em doentes edematosos com tempo quente.


Lítio:
Tal como com outros medicamentos que contêm antagonistas dos recetores da angiotensina II e tiazidas em associação, a co-administração de Olmesartan + HCTZ e lítio não é recomendada .


Diferenças étnicas:
Tal como com todos os outros antagonistas da angiotensina II, o efeito de redução da tensão arterial de olmesartan medoxomilo é um pouco menos eficaz em doentes de raça
negra do que nos de outras raças, possivelmente devido a uma maior prevalência de
estados com renina reduzida na população negra com hipertensão.


Teste antidoping:
A hidroclorotiazida contida neste medicamento pode originar um resultado analítico positivo num teste antidoping.


Gravidez:
Os antagonistas da angiotensina II não devem ser iniciados durante a gravidez.

A menos que a continuação do tratamento com antagonistas da angiotensina II seja considerada essencial, as doentes que estejam a planear engravidar devem passar para tratamentos anti-hipertensores alternativos que possuam um perfil de segurança estabelecido para utilização durante a gravidez.

Quando for diagnosticada uma gravidez, o tratamento com antagonistas da angiotensina II deve imediatamente ser interrompido e, se adequado, deve ser iniciado um tratamento alternativo.


Outras:
De um modo geral, a arteriosclerose, em doentes com doença cardíaca isquémica ou doença cerebrovascular isquémica, comporta sempre um risco de que uma diminuição excessiva da tensão arterial possa provocar um enfarte do miocárdio ou um AVC.

Podem ocorrer reações de hipersensibilidade à hidroclorotiazida em doentes com ou sem antecedentes de alergias ou de asma brônquica, apesar de serem mais prováveis em doentes com esse tipo de historial.

Foi notificada exacerbação ou ativação de lúpus eritematoso sistémico com a utilização de diuréticos tiazídicos.
Cuidados com a Dieta
Olmesartan + HCTZ pode ser tomado com ou sem alimentos.
Terapêutica Interrompida
Caso se tenha esquecido de tomar uma dose, tome a dose normal no dia seguinte como habitualmente.

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não conservar acima de 25 ºC.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Lítio

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante não recomendado: Lítio: Foram referidos aumentos reversíveis das concentrações séricas e da toxicidade do lítio durante a administração concomitante de lítio com inibidores da enzima de conversão da angiotensina e, raramente, com antagonistas dos recetores da angiotensina II. Além disso, a depuração renal do lítio é reduzida pelas tiazidas e consequentemente pode aumentar o risco de toxicidade por lítio. Por conseguinte, não é recomendada a utilização concomitante de Olmesartan + Hidroclorotiazida e lítio. Se a utilização concomitante for necessária recomenda-se uma monitorização cuidadosa dos níveis séricos de lítio. - Lítio
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Baclofeno

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante que requer precaução: Baclofeno: Pode ocorrer uma potenciação do efeito anti-hipertensor. - Baclofeno
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante que requer precaução: Anti-inflamatórios não esteroides: AINEs (i.e. ácido acetilsalicílico (>3 g/dia), inibidores da COX-2 e AINEs não seletivos) podem reduzir o efeito anti-hipertensor dos diuréticos tiazídicos e dos antagonistas dos recetores da angiotensina II. Em alguns doentes com a função renal comprometida (por exemplo, doentes desidratados ou idosos com insuficiência renal), a coadministração de antagonistas dos recetores da angiotensina II e de agentes inibidores da cicloxigenase pode resultar num risco acrescido de deterioração da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda, geralmente reversível. Por conseguinte, a combinação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser dada particular atenção à monitorização da função renal no início da terapêutica e regularmente ao longo do tratamento. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Ácido Acetilsalicílico

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante que requer precaução: Anti-inflamatórios não esteroides: AINEs (i.e. ácido acetilsalicílico (>3 g/dia), inibidores da COX-2 e AINEs não seletivos) podem reduzir o efeito anti-hipertensor dos diuréticos tiazídicos e dos antagonistas dos recetores da angiotensina II. Em alguns doentes com a função renal comprometida (por exemplo, doentes desidratados ou idosos com insuficiência renal), a coadministração de antagonistas dos recetores da angiotensina II e de agentes inibidores da cicloxigenase pode resultar num risco acrescido de deterioração da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda, geralmente reversível. Por conseguinte, a combinação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser dada particular atenção à monitorização da função renal no início da terapêutica e regularmente ao longo do tratamento. - Ácido Acetilsalicílico
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante que requer precaução: Anti-inflamatórios não esteroides: AINEs (i.e. ácido acetilsalicílico (>3 g/dia), inibidores da COX-2 e AINEs não seletivos) podem reduzir o efeito anti-hipertensor dos diuréticos tiazídicos e dos antagonistas dos recetores da angiotensina II. Em alguns doentes com a função renal comprometida (por exemplo, doentes desidratados ou idosos com insuficiência renal), a coadministração de antagonistas dos recetores da angiotensina II e de agentes inibidores da cicloxigenase pode resultar num risco acrescido de deterioração da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda, geralmente reversível. Por conseguinte, a combinação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser dada particular atenção à monitorização da função renal no início da terapêutica e regularmente ao longo do tratamento. - Inibidores da cicloxigenase (COX)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Amifostina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante a ser tido em conta: Amifostina: Pode ocorrer uma potenciação do efeito anti-hipertensor. - Amifostina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Antihipertensores

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante a ser tido em conta: Outros fármacos antihipertensores: O efeito de redução da tensão arterial do Olmesartan / Hidroclorotiazida pode ser potenciado pela utilização concomitante de outros fármacos antihipertensores. - Antihipertensores
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Álcool

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante a ser tido em conta: Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Pode ocorrer uma potenciação da hipotensão ortostática. - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Barbitúricos

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante a ser tido em conta: Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Pode ocorrer uma potenciação da hipotensão ortostática. - Barbitúricos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Narcóticos

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante a ser tido em conta: Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Pode ocorrer uma potenciação da hipotensão ortostática. - Narcóticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Antidepressores

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas quer com OLMESARTAN MEDOXOMILO quer com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante a ser tido em conta: Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Pode ocorrer uma potenciação da hipotensão ortostática. - Antidepressores
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Uso concomitante não recomendado: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: Com base na experiência com a utilização de outros medicamentos que afetam o sistema renina-angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, de suplementos de potássio, de substitutos do sal que contenham potássio ou de outros fármacos que possam aumentar os níveis do potássio sérico (por exemplo, heparina, inibidores da ECA) pode causar aumento do potássio sérico. Se forem prescritos concomitantemente com Olmesartan / Hidroclorotiazida medicamentos que afetam os níveis de potássio, recomenda-se uma monitorização dos níveis plasmáticos de potássio. - Diuréticos poupadores de potássio
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Suplementos de potássio

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Uso concomitante não recomendado: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: Com base na experiência com a utilização de outros medicamentos que afetam o sistema renina-angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, de suplementos de potássio, de substitutos do sal que contenham potássio ou de outros fármacos que possam aumentar os níveis do potássio sérico (por exemplo, heparina, inibidores da ECA) pode causar aumento do potássio sérico. Se forem prescritos concomitantemente com Olmesartan / Hidroclorotiazida medicamentos que afetam os níveis de potássio, recomenda-se uma monitorização dos níveis plasmáticos de potássio. - Suplementos de potássio
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Potássio

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Uso concomitante não recomendado: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: Com base na experiência com a utilização de outros medicamentos que afetam o sistema renina-angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, de suplementos de potássio, de substitutos do sal que contenham potássio ou de outros fármacos que possam aumentar os níveis do potássio sérico (por exemplo, heparina, inibidores da ECA) pode causar aumento do potássio sérico. Se forem prescritos concomitantemente com Olmesartan / Hidroclorotiazida medicamentos que afetam os níveis de potássio, recomenda-se uma monitorização dos níveis plasmáticos de potássio. - Potássio
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Heparina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Uso concomitante não recomendado: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: Com base na experiência com a utilização de outros medicamentos que afetam o sistema renina-angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, de suplementos de potássio, de substitutos do sal que contenham potássio ou de outros fármacos que possam aumentar os níveis do potássio sérico (por exemplo, heparina, inibidores da ECA) pode causar aumento do potássio sérico. Se forem prescritos concomitantemente com Olmesartan / Hidroclorotiazida medicamentos que afetam os níveis de potássio, recomenda-se uma monitorização dos níveis plasmáticos de potássio. - Heparina
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Uso concomitante não recomendado: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: Com base na experiência com a utilização de outros medicamentos que afetam o sistema renina-angiotensina, a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, de suplementos de potássio, de substitutos do sal que contenham potássio ou de outros fármacos que possam aumentar os níveis do potássio sérico (por exemplo, heparina, inibidores da ECA) pode causar aumento do potássio sérico. Se forem prescritos concomitantemente com Olmesartan / Hidroclorotiazida medicamentos que afetam os níveis de potássio, recomenda-se uma monitorização dos níveis plasmáticos de potássio. Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA. - Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Colessevelam

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Uso concomitante que requer precaução: Agente sequestrador de ácidos biliares, colesevelam: A administração concomitante do agente sequestrador de ácidos biliares, cloridrato de colesevelam, reduz a exposição sistémica e o pico de concentração plasmática do olmesartan e reduz o t1/2. A administração de olmesartan medoxomilo pelo menos 4 horas antes da administração de cloridrato de colesevelam diminuiu o efeito de interação dos fármacos. Deve considerar-se administrar o olmesartan medoxomilo pelo menos 4 horas antes da administração de cloridrato de colesevelam. - Colessevelam
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Ácidos biliares - resinas sequestradoras

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Uso concomitante que requer precaução: Agente sequestrador de ácidos biliares, colesevelam: A administração concomitante do agente sequestrador de ácidos biliares, cloridrato de colesevelam, reduz a exposição sistémica e o pico de concentração plasmática do olmesartan e reduz o t1/2. A administração de olmesartan medoxomilo pelo menos 4 horas antes da administração de cloridrato de colesevelam diminuiu o efeito de interação dos fármacos. Deve considerar-se administrar o olmesartan medoxomilo pelo menos 4 horas antes da administração de cloridrato de colesevelam. - Ácidos biliares - resinas sequestradoras
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Hidróxido de Alumínio

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: Após tratamento com antiácidos (hidróxido de alumínio e magnésio) registou-se uma ligeira redução na biodisponibilidade do olmesartan. - Hidróxido de Alumínio
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Hidróxido de magnésio

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: Após tratamento com antiácidos (hidróxido de alumínio e magnésio) registou-se uma ligeira redução na biodisponibilidade do olmesartan. - Hidróxido de magnésio
Sem efeito descrito

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Varfarina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: O olmesartan medoxomilo não teve efeito significativo na farmacocinética ou na farmacodinamia da varfarina nem na farmacocinética da digoxina. - Varfarina
Sem efeito descrito

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Digoxina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: O olmesartan medoxomilo não teve efeito significativo na farmacocinética ou na farmacodinamia da varfarina nem na farmacocinética da digoxina. - Digoxina
Sem efeito descrito

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Pravastatina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: A administração concomitante de olmesartan medoxomilo com pravastatina não teve efeitos clinicamente relevantes na farmacocinética de cada componente em indivíduos saudáveis. - Pravastatina
Sem efeito descrito

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Citocromo P450

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: O olmesartan não teve efeitos inibidores clinicamente relevantes nas enzimas 1A1/2, 2A6, 2C8/9, 2C19, 2D6, 2E1 e 3A4 do citocromo P450 humano in vitro, e não teve efeitos ou teve efeitos indutores mínimos nas atividades do citocromo P450 do rato. Não são esperadas interações clinicamente relevantes entre o olmesartan e medicamentos metabolizados pelas enzimas do citocromo P450 acima mencionadas. - Citocromo P450
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Aliscireno

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA. - Aliscireno
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com OLMESARTAN MEDOXOMILO: Informação adicional: Os dados de ensaios clínicos têm demonstrado que o duplo bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona (SRAA) através do uso combinado de inibidores da ECA, antagonistas dos recetores da angiotensina II ou aliscireno está associado a uma maior frequência de acontecimentos adversos, tais como hipotensão, hipercaliemia e função renal diminuída (incluindo insuficiência renal aguda) em comparação com o uso de um único fármaco com ação no SRAA. - Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Diuréticos

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante não recomendado: Fármacos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros fármacos associados à diminuição de potássio e hipocaliemia (por exemplo, outros diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados de ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes fármacos. - Diuréticos
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Laxantes

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante não recomendado: Fármacos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros fármacos associados à diminuição de potássio e hipocaliemia (por exemplo, outros diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados de ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes fármacos. - Laxantes
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Corticosteroides

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante não recomendado: Fármacos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros fármacos associados à diminuição de potássio e hipocaliemia (por exemplo, outros diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados de ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes fármacos. - Corticosteroides
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante não recomendado: Fármacos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros fármacos associados à diminuição de potássio e hipocaliemia (por exemplo, outros diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados de ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes fármacos. - Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Anfotericina B

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante não recomendado: Fármacos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros fármacos associados à diminuição de potássio e hipocaliemia (por exemplo, outros diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados de ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes fármacos. - Anfotericina B
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Carbenoxolona

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante não recomendado: Fármacos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros fármacos associados à diminuição de potássio e hipocaliemia (por exemplo, outros diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados de ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes fármacos. - Carbenoxolona
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Benzilpenicilina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante não recomendado: Fármacos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros fármacos associados à diminuição de potássio e hipocaliemia (por exemplo, outros diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados de ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes fármacos. - Benzilpenicilina
Não recomendado/Evitar

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Ácido salicílico

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante não recomendado: Fármacos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros fármacos associados à diminuição de potássio e hipocaliemia (por exemplo, outros diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados de ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes fármacos. - Ácido salicílico
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Cálcio

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Sais de cálcio: Os diuréticos tiazídicos podem aumentar os níveis séricos de cálcio devido à diminuição da sua excreção. Se a prescrição de suplementos de cálcio for necessária, os níveis séricos de cálcio devem ser monitorizados e a dosagem do cálcio deve ser ajustada em conformidade. - Cálcio
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Colestiramina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Colestiramina e resinas de colestipol: A absorção da hidroclorotiazida é prejudicada em presença de resinas de troca aniónica. - Colestiramina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Colestipol

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Colestiramina e resinas de colestipol: A absorção da hidroclorotiazida é prejudicada em presença de resinas de troca aniónica. - Colestipol
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Glicósideos digitálicos

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Glicósidos digitálicos: A hipocaliemia ou a hipomagnesémia induzida por diuréticos tiazídicos podem favorecer o início de arritmias cardíacas induzidas por digitálicos. Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Glicósideos digitálicos
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Antiarrítmicos

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Antiarrítmicos
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Medicamentos potenciadores de Torsades de Pointes

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Medicamentos potenciadores de Torsades de Pointes
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Quinidina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Quinidina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Hidroquinidina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Hidroquinidina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Disopiramida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Disopiramida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Amiodarona

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Amiodarona
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Sotalol

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Sotalol
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Dofetilida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Dofetilida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Ibutilida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Ibutilida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Antipsicóticos

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Antipsicóticos
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Tioridazina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Tioridazina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Cloropromazina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Cloropromazina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Levomepromazina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Levomepromazina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Trifluoperazina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Trifluoperazina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Ciamemazina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Ciamemazina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Sulpirida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Sulpirida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Sultoprida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Sultoprida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Amissulprida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Amissulprida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Tiaprida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Tiaprida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Pimozida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Pimozida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Haloperidol

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Haloperidol
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Droperidol

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Droperidol
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Bepridilo

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Bepridilo
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Cisaprida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Cisaprida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Metilsulfato de difemanila

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Metilsulfato de difemanila
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Eritromicina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Eritromicina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Halofantrina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Halofantrina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Mizolastina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Mizolastina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Pentamidina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Pentamidina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Esparfloxacina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Esparfloxacina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Terfenadina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Terfenadina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Vincamina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico: É recomendada uma monitorização periódica do potássio sérico e a realização de ECG quando o Olmesartan / Hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afetados pelos desequilíbrios do potássio sérico (por exemplo, glicósidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo a hipocaliemia um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe Ia (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Vincamina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Relaxantes musculares

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Relaxantes não despolarizantes do músculo esquelético (por exemplo, tubocurarina): O efeito dos relaxantes não despolarizantes do músculo esquelético pode ser potenciado pela hidroclorotiazida. - Relaxantes musculares
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Tubocurarina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Relaxantes não despolarizantes do músculo esquelético (por exemplo, tubocurarina): O efeito dos relaxantes não despolarizantes do músculo esquelético pode ser potenciado pela hidroclorotiazida. - Tubocurarina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Anticolinérgicos

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Agentes anticolinérgicos (por exemplo, atropina, biperideno): Aumento da biodisponibilidade dos diuréticos tiazídicos pela diminuição da motilidade gastrointestinal e do ritmo de esvaziamento do estômago. - Anticolinérgicos
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Atropina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Agentes anticolinérgicos (por exemplo, atropina, biperideno): Aumento da biodisponibilidade dos diuréticos tiazídicos pela diminuição da motilidade gastrointestinal e do ritmo de esvaziamento do estômago. - Atropina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Biperideno

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Agentes anticolinérgicos (por exemplo, atropina, biperideno): Aumento da biodisponibilidade dos diuréticos tiazídicos pela diminuição da motilidade gastrointestinal e do ritmo de esvaziamento do estômago. - Biperideno
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Antidiabéticos Orais

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos antidiabéticos (agentes orais e insulina): O tratamento com tiazida pode influenciar a tolerância à glucose. Pode ser necessário ajustar a dosagem do medicamento antidiabético. - Antidiabéticos Orais
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Insulinas

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos antidiabéticos (agentes orais e insulina): O tratamento com tiazida pode influenciar a tolerância à glucose. Pode ser necessário ajustar a dosagem do medicamento antidiabético. - Insulinas
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Metformina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Metformina: A metformina deve ser utilizada com precaução devido ao risco de acidose láctica induzida por uma possível insuficiência renal funcional relacionada com a hidroclorotiazida. - Metformina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Bloqueadores beta e diazóxido: O efeito hiperglicémico dos bloqueadores beta e do diazóxido pode ser potenciado pelas tiazidas. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Diazóxido

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Bloqueadores beta e diazóxido: O efeito hiperglicémico dos bloqueadores beta e do diazóxido pode ser potenciado pelas tiazidas. - Diazóxido
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Noradrenalina (Norepinefrina)

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Aminas vasopressoras (por exemplo, noradrenalina): O efeito das aminas vasopressoras pode ser diminuído. - Noradrenalina (Norepinefrina)
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Vasopressores

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Aminas vasopressoras (por exemplo, noradrenalina): O efeito das aminas vasopressoras pode ser diminuído. - Vasopressores
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Uricosúricos (gota) (Antigotosos)

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos utilizados no tratamento da gota (por exemplo, probenecida, sulfimpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste da dosagem dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário aumentar a dosagem de probenecida ou sulfimpirazona. A administração concomitante de tiazídicos pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Uricosúricos (gota) (Antigotosos)
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos utilizados no tratamento da gota (por exemplo, probenecida, sulfimpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste da dosagem dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário aumentar a dosagem de probenecida ou sulfimpirazona. A administração concomitante de tiazídicos pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Sulfimpirazona

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos utilizados no tratamento da gota (por exemplo, probenecida, sulfimpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste da dosagem dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário aumentar a dosagem de probenecida ou sulfimpirazona. A administração concomitante de tiazídicos pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Sulfimpirazona
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Alopurinol

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Medicamentos utilizados no tratamento da gota (por exemplo, probenecida, sulfimpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste da dosagem dos fármacos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário aumentar a dosagem de probenecida ou sulfimpirazona. A administração concomitante de tiazídicos pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Alopurinol
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Amantadina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Amantadina: As tiazidas podem aumentar o risco de efeitos adversos causados pela amantadina. - Amantadina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Citotóxicos

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Agentes citotóxicos (por exemplo, ciclofosfamida, metotrexato): As tiazidas podem diminuir a excreção renal de medicamentos citotóxicos e potenciar os seus efeitos mielossupressores. - Citotóxicos
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Ciclofosfamida

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Agentes citotóxicos (por exemplo, ciclofosfamida, metotrexato): As tiazidas podem diminuir a excreção renal de medicamentos citotóxicos e potenciar os seus efeitos mielossupressores. - Ciclofosfamida
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Metotrexato

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Agentes citotóxicos (por exemplo, ciclofosfamida, metotrexato): As tiazidas podem diminuir a excreção renal de medicamentos citotóxicos e potenciar os seus efeitos mielossupressores. - Metotrexato
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Salicilatos

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Salicilatos: No caso de dosagens elevadas de salicilatos, a hidroclorotiazida pode aumentar o efeito tóxico dos salicilatos no sistema nervoso central. - Salicilatos
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Metildopa

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Metildopa: Há registo de casos isolados de anemia hemolítica com o uso concomitante de hidroclorotiazida e metildopa. - Metildopa
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Ciclosporina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Ciclosporina: A terapêutica concomitante com ciclosporina pode aumentar o risco de hiperuricemia e complicações do tipo gota. - Ciclosporina
Usar com precaução

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Tetraciclinas

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Tetraciclinas: A administração concomitante de tetraciclinas e tiazidas aumenta o risco de uricemia induzida por tetraciclina. Provavelmente, no caso da doxiciclina esta interação não é aplicável. - Tetraciclinas
Sem efeito descrito

Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida + Doxiciclina

Observações: n.d.
Interações: Interações potenciais relacionadas com HIDROCLOROTIAZIDA: Uso concomitante com precaução: Tetraciclinas: A administração concomitante de tetraciclinas e tiazidas aumenta o risco de uricemia induzida por tetraciclina. Provavelmente, no caso da doxiciclina esta interação não é aplicável. - Doxiciclina
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Olmesartan medoxomilo + Hidroclorotiazida
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Olmesartan + HCTZ não é recomendada durante o primeiro trimestre de gravidez

A utilização de Olmesartan + HCTZ está contraindicada durante o segundo e terceiro trimestres de gravidez.

Não se recomenda a utilização de Olmesartan + HCTZ durante a amamentação.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020