Nicotinamida (niacina, vitamina B3, vitamina PP, ácido nicotínico)

O que é
A Nicotinamida ou niacinamida é a amida correspondente ao ácido carboxílico niacina (ácido nicotínico).

A Nicotinamida, niacina e o hexanicotinato de inositol são formas da Vitamina B3, com efeitos diferentes.
Usos comuns
A forma ácida (Ácido Nicotínico) apresenta efeito vasodilatador e se ingerido a partir de determinadas doses produz dentre outros efeitos adversos o rubor facial; já a Nicotinamida não produz estes efeitos adversos.

O Ácido Nicotínico é usado para corrigir a deficiência de Ácido Nicotínico, na prevenção e tratamento da pelagra. É também empregado como terapia adjuvante em pacientes com hiperlipidemia e em associação com outros vasodilatadores (ex. papaverina).

Apresenta ação vasodilatadora e anti-hiperlipidémica.

A Nicotinamida corresponde à amida do Ácido Nicotínico, não apresentando atividade anti-hiperlipidémica e tão pouco vasodilatadora (portanto não apresenta os efeitos adversos decorrentes da vasodilatação).

É também indicada na profilaxia e tratamento da pelagra. De forma geral, em suplementos polivitamínicos, é recomendável a utilização da Vitamina B3 sob a forma de Nicotinamida.

A forma de Ácido Nicotínico é reservada principalmente para hiperlipidemia e quando se deseja uma atividade vasodilatadora.
Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
– Suplementação
– Tratamento e prevenção do déficit de vitamina B3 (pelagra)
– Tratamento tópico de acne leve a moderada
– Tratamento oral com tetraciclina para controle de lesões de pênfigo

Gel:
Tratamento de acne inflamatória leve a moderada.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
A Vitamina B3 é uma vitamina solúvel, que atua no organismo em diversas reações metabólicas. As principais são as que estão envolvidas com a produção de energia por fazer parte de duas coenzimas: a Nicotinamida Adenina Dinucleotídeo (NAD) e fosfato de Nicotinamida Adenina Dinucleotídeo (NADP). Estas coenzimas participam da transferência de eletrões na cadeia respiratória.

A Vitamina B3 existe na forma ácida (Ácido Nicotínico ou Niacina) e na forma de amida (Nicotinamida, Niacinamida ou Vitamina PP).
Posologia Orientativa
Adultos: 50mg, de 3 a 10 vezes ao dia (pelagra).
Suplemento dietético: 10 a 20mg ao dia.
Doença de Hartnup: 50 a 200mg ao dia, divididos em várias ingestões.
Suplemento dietético: de 50 a 200mg ao dia.

Gel de Nicotinamida.
Nicotinamida: 4%.
Administração
A Vitamina B3, na forma ácida ou amida, é normalmente administrada na faixa de 20 a 100mg ao dia para o tratamento e prevenção dos estados de sua deficiência.

A Nicotinamida tem sido utilizada em formulações tópicas para o tratamento da acne, na concentração de 4%.
Modo de usar o gel: Aplicar nas áreas afetadas 2 vezes ao dia.
Contraindicações
Hipersensibilidade à substância ativa.
A relação risco-benefício deverá ser avaliada napresença de hemorragia, diabetes mellitus, glaucoma, gota, doença hepática e úlcera péptica.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Raramente produz toxicidade em pessoas com função renal normal. São de rara incidência: erupção cutânea ou prurido, sibilâncias (reação anafilática).
Advertências
Precauções Gerais
Geral: Grandes doses de Nicotinamida devem ser administradas com precaução em doentes com história de icterícia, doença hepática, ou diabetes mellitus.

Ácido fólico: acima de 0,1mg diários pode mascarar a anemia perniciosa (remissão hematológica pode ocorrer enquanto manifestações neurológicas permanecem progressivas).

Os pacientes com insuficiência hepática crónica e insuficiência renal crónica devem ter extrema cautela no uso de suplementos contendo cobre.

Interações medicamentosas
Nicotinamida: A depuração de primidona e carbamazepina podem ser reduzida com o uso concomitante de Nicotinamida.

Óxido de Zinco: A absorção de quinolonas ou a tetraciclina pode ser diminuído com o uso concomitante de zinco.

Cúprico Óxido: O uso concomitante de penicilamina e cobre pode causar diminuição de absorção de ambas as substâncias.

Gravidez: Doses elevadas de Nicotinamida, zinco, ou cobre devem ser evitadas durante a gravidez.

Mães lactantes: Devem ser tomadas precauções quando se usa Nicomida em mães a amamentar.

Pediatria: A segurança e eficácia do Nicotinamida em pacientes pediátricos não foram estabelecidas.

Geriatria:
Os estudos clínicos de Nicotinamida não foram realizados para determinar se os idosos respondem de forma diferente dos indivíduos mais jovens.

Em geral a seleção da dose para um paciente idoso deve ser cautelosa, começando geralmente na faixa de dose mais baixa, o que reflete a maior frequência de diminuição da função hepática, renal ou cardíaca e de doenças concomitantes ou outra terapia medicamentosa.
Cuidados com a Dieta
Tomar nas refeições ou com leite para evitar incómodos gástricos.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Acondicionar em recipiente hermético, ao abrigo da humidade, do calor e da luz solar direta.
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Lomitapida + Nicotinamida (niacina, vitamina B3, vitamina PP, ácido nicotínico)

Observações: Avaliação in vitro das interações medicamentosas: A lomitapida inibe o CYP3A4. A lomitapida não induz os CYP 1A2, 3A4 ou 2B6, e também não inibe os CYP 1A2, 2B6, 2C9, 2C19, 2D6 ou 2E1. A lomitapida não é um substrato da glicoproteína P, mas inibe a glicoproteína P. A lomitapida não inibe a proteína de resistência ao cancro da mama (BCRP).
Interações: Efeitos da lomitapida noutros medicamentos: Fenofibrato, niacina e ezetimiba: Quando se administrou lomitapida em estado de equilíbrio antes de fenofibrato micronizado 145 mg, niacina 1000 mg de libertação prolongada ou ezetimiba 10 mg, não se observaram efeitos clinicamente significativos na exposição de qualquer um destes medicamentos. Não são necessários ajustes da dose na administração concomitante com o Lomitapida.

Sinvastatina + Ezetimiba + Nicotinamida (niacina, vitamina B3, vitamina PP, ácido nicotínico)

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interações: Interações farmacodinâmicas: Interações com fármacos hipolipemiantes que podem causar miopatia quando administrados em monoterapia: O risco de miopatia, incluindo rabdomiólise, está aumentado durante a administração concomitante de sinvastatina com fibratos. Além disso, existe uma interação farmacocinética da sinvastatina com gemfibrozil, que resulta num aumento dos níveis plasmáticos de sinvastatina. Foram associados casos raros de miopatia/rabdomiólise com a administração concomitante de sinvastatina e doses modificadoras dos lípidos (≥ 1g/dia) de niacina. Os fibratos podem aumentar a excreção de colesterol para a bílis, conduzindo a colelitíase. Num estudo pré-clínico realizado em cães, a ezetimiba aumentou o colesterol do suco biliar. Apesar de se desconhecer a relevância deste resultado pré-clínico para a espécie humana, não se recomenda a administração concomitante de Sinvastatina / Ezetimiba com fibratos.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 04 de Julho de 2018