Mequitazina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Condução
O que é
Mequitazina é um antagonista de histamina H1 (anti-histamínico).

Compete com a histamina para os locais normais de recetores H1 sobre as células efectoras do trato gastrointestinal, os vasos sanguíneos e do trato respiratório.

Ele proporciona alívio efetivo, temporário de espirros, olhos lacrimejantes e comichão, e corrimento nasal, devido à febre dos fenos e outras alergias respiratórias superiores.
Usos comuns
Mequitazina é utilizado no tratamento sintomático das seguintes manifestações alérgicas:
- rinite alérgica
- conjuntivite
- urticária
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
Alívio sintomático da rinite e conjuntivite alérgicas, urticária e prurido.
Classificação CFT

10.01.01 : Anti-histamínicos H1 sedativos

Mecanismo De Ação
A mequitazina é um anti-histamínico fenotiazínico H1 que se caracteriza por:
- um efeito sedativo central histamininérgico e adrenolítico, menos intenso do que os anti-histamínicos H1 de primeira geração.

A ausência de sedação foi demonstrada com uma dose de 5 mg num número limitado de voluntários saudáveis.

Pode não acontecer em sujeitos mais sensíveis (crianças e idosos).

A mequitazina é normalmente não sedativa na dose de 5 mg, mas a margem terapêutica é estreita, uma vez que ocorre sedação na dose de 10 mg.

- um efeito anticolinérgico, responsável pelos efeitos adversos periféricos.

Todos os anti-histamínicos têm em comum a propriedade de se oporem aos efeitos da histamina por antagonismo competitivo.
Posologia Orientativa
Adultos e crianças com mais de 12 anos: 10 mg/dia em uma ou duas tomas, ou seja, 1 comprimido de manhã e à noite, ou 2 comprimidos em toma única, à noite.


Crianças dos 6 aos 12 anos: 2,5 mg/10kg/dia, em uma ou duas tomas:
- 20 a 30 kg (cerca dos 6 aos 10 anos): 5mg/dia, ou seja, ½ comprimido de manhã e à noite, ou 1 comprimido à noite.


- 30 a 40 kg (cerca dos 10 aos 12 anos): 7,5mg/dia, ou seja, ½ comprimido de manhã e 1 comprimido à noite, ou 1½ comprimidos, à noite

Xarope
A dose diária depende do peso corporal:
- até 40 kg de peso: meia colher-medida (2,5 ml) por cada 5 kg de peso.
- mais de 40 kg de peso: quatro colheres-medida (5 ml).
Administração
A dose diária deve ser preferencialmente administrada no final do dia devido a um possível efeito sedativo da mequitazina, especialmente em crianças e idosos.
Contraindicações
- Hipersensibilidade à Mequitazina
- Tratamento concomitante com medicamentos conhecidos por prolongar o intervalo
QT.
- Doentes com síndrome congénito de QT prolongado,
- Doentes com diagnóstico ou suspeita de prolongamento do intervalo QT ou um desequilíbrio eletrolítico, em particular uma hipocalémia,
- Bradicárdia clinicamente significativa,
- Antecedentes de agranulocitose ligados à utilização de fenotiazinas,
- Risco de glaucoma de ângulo fechado,
- Risco de retenção urinária relacionada com doenças da uretra ou da próstata,
- Mulheres lactantes.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Alguns efeitos secundários obrigam a PARAR IMEDIATAMENTE O TRATAMENTO E A CONSULTAR O MÉDICO.

Reações alérgicas
- com erupção cutânea (eritema, eczema, comichão, púrpura, urticária)
- mais raramente, edema de Quincke (urticária com rápido inchaço da cara e do pescoço, dificultando a respiração) e choque anafilático
- possibilidade de reação cutânea pela exposição solar (fotosensibilidade)

Podem surgir outros efeitos secundários, tais como:
- sonolência, diminuição do estado vigil, mais acentuada no início do tratamento
- confusão, alucinações
- secura da boca, perturbações da visão, dificuldade em urinar, prisão de ventre, palpitações cardíacas, alterações no ECG nomeadamente no prolongamento do intervalo QT (isto é, atraso na condução elétrica),
- foram assinaladas algumas perturbações associando uma rigidez, tremores e/ou movimentos anormais

Mais raramente, podem surgir sinais de excitação (agitação, nervosismo, insónia)
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Ver Anti-histamínicos H1. Risco fetal desconhecido, por falta de estudos alargados.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Ver Anti-histamínicos H1.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Ver Anti-histamínicos.
Condução
Condução
Condução:Pode alterar a capacidade de condução.
Precauções Gerais
- Mequitazina é um racémico cujo enantiómero, a levomequitazina, mostrou, num estudo específico, um potencial para prolongar o intervalo QT.


- Mequitazina deve ser utilizado com precaução em doentes com metabolização lenta do citocromo P-450 2 D6 (CYP2D6) ou que tomem medicamentos inibidores do CYP2D6.


Com base no perfil cinético da levomequitazina, as elevadas concentrações sistémicas de Primalan nestes doentes podem levar a um risco de prolongamento do intervalo QT.


- Se os sintomas persistirem ou se agravarem, a terapêutica deverá ser reavaliada.


- Foram descritos casos de agranulocitose com fenotiazinas.

Os doentes deverão ser alertados para o caso de aparecer febre ou uma infeção durante o tratamento, uma vez que deverão consultar um médico rapidamente.

O tratamento deverá ser interrompido no caso de alterações significativas na contagem de células sanguíneas.


Este medicamento contém lactose.

Doentes com problemas hereditários raros de intolerância à galactose, deficiência de Lapp lactase ou malabsorção de glucose-galactose, não devem tomar este medicamento.



A mequitazina deve ser administrada com precaução:
- em idosos, devido à sua elevada sensibilidade para a sedação,
- no caso de insuficiência hepática grave, devido ao risco de reduzida depuração e acumulação da mequitazina,
- no caso de epilepsia, devido à possível diminuição do limiar epileptogénico, que ocorre com fenotiazinas.


Nestes doentes a monitorização deve ser aumentada.
Cuidados com a Dieta
A associação ao álcool e aos anti-histamínicos H1 é desaconselhada.


Deve evitar bebidas alcoólicas e medicamentos contendo álcool.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

O risco de alterações do ritmo cardíaco pode ser mais importante quando se aumenta a dose deste medicamento. É por isso que deve respeitar a dose recomendada
Cuidados no Armazenamento
Não conservar acima de 25ºC.

Manter os blisters ou o frasco dentro da embalagem exterior para proteger da luz.

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação
Contraindicado

Mequitazina + Medicamentos que prolongam o intervalo QT

Observações: N.D.
Interações: Associações contraindicadas: Medicamentos conhecidos por prolongarem o intervalo QT, tais como quinidina, amiodarona, macrólidos por via IV, ou moxifloxacina. - Medicamentos que prolongam o intervalo QT
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Atropina + Mequitazina

Observações: N.D.
Interações: Outros medicamentos com atividade anticolinérgica, como antidepressivos tricíclicos, alguns anti-histamínicos H1, medicamentos antiparkinsonianos, disopiramida, mequitazina, fenotiazinas, medicamentos neurolépticos, antiespasmódicos atropínicos, clozapina e quinidina, devido ao risco de potenciação dos efeitos adversos atropínicos (retenção urinária, obstipação, boca seca). - Mequitazina
Contraindicado

Mequitazina + Quinidina

Observações: N.D.
Interações: Associações contraindicadas: Medicamentos conhecidos por prolongarem o intervalo QT, tais como quinidina, amiodarona, macrólidos por via IV, ou moxifloxacina. - Quinidina
Contraindicado

Mequitazina + Amiodarona

Observações: N.D.
Interações: Associações contraindicadas: Medicamentos conhecidos por prolongarem o intervalo QT, tais como quinidina, amiodarona, macrólidos por via IV, ou moxifloxacina. - Amiodarona
Contraindicado

Mequitazina + Macrólidos

Observações: N.D.
Interações: Associações contraindicadas: Medicamentos conhecidos por prolongarem o intervalo QT, tais como quinidina, amiodarona, macrólidos por via IV, ou moxifloxacina. - Macrólidos
Contraindicado

Mequitazina + Moxifloxacina

Observações: N.D.
Interações: Associações contraindicadas: Medicamentos conhecidos por prolongarem o intervalo QT, tais como quinidina, amiodarona, macrólidos por via IV, ou moxifloxacina. - Moxifloxacina
Não recomendado/Evitar

Mequitazina + Inibidores do CYP2D6

Observações: N.D.
Interações: Associações não recomendadas: Como o Mequitazina é, principalmente, metabolizado pelo CYP2D6, a utilização concomitante de medicamentos conhecidos como inibidores potentes deste enzima, tais como paroxetina, fluoxetina, duloxetina ou bupropiona, não está recomendada. - Inibidores do CYP2D6
Não recomendado/Evitar

Mequitazina + Paroxetina

Observações: N.D.
Interações: Associações não recomendadas: Como o Mequitazina é, principalmente, metabolizado pelo CYP2D6, a utilização concomitante de medicamentos conhecidos como inibidores potentes deste enzima, tais como paroxetina, fluoxetina, duloxetina ou bupropiona, não está recomendada. - Paroxetina
Não recomendado/Evitar

Mequitazina + Fluoxetina

Observações: N.D.
Interações: Associações não recomendadas: Como o Mequitazina é, principalmente, metabolizado pelo CYP2D6, a utilização concomitante de medicamentos conhecidos como inibidores potentes deste enzima, tais como paroxetina, fluoxetina, duloxetina ou bupropiona, não está recomendada. - Fluoxetina
Não recomendado/Evitar

Mequitazina + Duloxetina

Observações: N.D.
Interações: Associações não recomendadas: Como o Mequitazina é, principalmente, metabolizado pelo CYP2D6, a utilização concomitante de medicamentos conhecidos como inibidores potentes deste enzima, tais como paroxetina, fluoxetina, duloxetina ou bupropiona, não está recomendada. - Duloxetina
Não recomendado/Evitar

Mequitazina + Bupropiom (Bupropiona)

Observações: N.D.
Interações: Associações não recomendadas: Como o Mequitazina é, principalmente, metabolizado pelo CYP2D6, a utilização concomitante de medicamentos conhecidos como inibidores potentes deste enzima, tais como paroxetina, fluoxetina, duloxetina ou bupropiona, não está recomendada. - Bupropiom (Bupropiona)
Não recomendado/Evitar

Mequitazina + Álcool

Observações: N.D.
Interações: Associações não recomendadas: Álcool: o álcool potencia os efeitos sedativos dos anti-histamínicos H1. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. Deve-se evitar bebidas alcoólicas e medicamentos contendo álcool. - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Depressores do SNC

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. - Depressores do SNC
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Antidepressores

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. Atropina e substâncias relacionadas (antidepressivos imipramínicos, antiparkinsónicos anticolinérgicos, antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neurolépticos fenotiazídicos): Adição dos efeitos indesejáveis atropínicos tais como retenção urinária, obstipação e xerostomia. - Antidepressores
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Barbitúricos

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. - Barbitúricos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Benzodiazepinas

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. - Benzodiazepinas
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Clonidina

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. - Clonidina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Hipnóticos

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. - Hipnóticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Morfina

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. - Morfina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Analgésicos

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. - Analgésicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Antitússicos

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. - Antitússicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Neurolépticos

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. Atropina e substâncias relacionadas (antidepressivos imipramínicos, antiparkinsónicos anticolinérgicos, antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neurolépticos fenotiazídicos): Adição dos efeitos indesejáveis atropínicos tais como retenção urinária, obstipação e xerostomia. - Neurolépticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Ansiolíticos

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. - Ansiolíticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Atropina

Observações: N.D.
Interações: Atropina e substâncias relacionadas (antidepressivos imipramínicos, antiparkinsónicos anticolinérgicos, antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neurolépticos fenotiazídicos): Adição dos efeitos indesejáveis atropínicos tais como retenção urinária, obstipação e xerostomia. - Atropina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Antiparkinsónicos

Observações: N.D.
Interações: Atropina e substâncias relacionadas (antidepressivos imipramínicos, antiparkinsónicos anticolinérgicos, antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neurolépticos fenotiazídicos): Adição dos efeitos indesejáveis atropínicos tais como retenção urinária, obstipação e xerostomia. - Antiparkinsónicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Anticolinérgicos

Observações: N.D.
Interações: Atropina e substâncias relacionadas (antidepressivos imipramínicos, antiparkinsónicos anticolinérgicos, antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neurolépticos fenotiazídicos): Adição dos efeitos indesejáveis atropínicos tais como retenção urinária, obstipação e xerostomia. - Anticolinérgicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Antiespasmódicos (espasmolítico, antiespástico)

Observações: N.D.
Interações: Atropina e substâncias relacionadas (antidepressivos imipramínicos, antiparkinsónicos anticolinérgicos, antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neurolépticos fenotiazídicos): Adição dos efeitos indesejáveis atropínicos tais como retenção urinária, obstipação e xerostomia. - Antiespasmódicos (espasmolítico, antiespástico)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Disopiramida

Observações: N.D.
Interações: Atropina e substâncias relacionadas (antidepressivos imipramínicos, antiparkinsónicos anticolinérgicos, antiespasmódicos atropínicos, disopiramida, neurolépticos fenotiazídicos): Adição dos efeitos indesejáveis atropínicos tais como retenção urinária, obstipação e xerostomia. - Disopiramida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Mequitazina + Terapêutica de substituição

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em conta: Outros depressores do sistema nervoso central (antidepressivos imipramínicos, sedativos barbitúricos, benzodiazepinas, clonidina e substâncias relacionadas, hipnóticos, derivados da morfina [analgésicos, antitússicos, tratamentos de substituição], neurolépticos, ansiolíticos): Aumento da depressão central. A alteração do estado de vigília pode tornar-se perigosa no caso de condução de veículos e utilização de máquinas. - Terapêutica de substituição
Contraindicado

Domperidona + Mequitazina

Observações: N.D.
Interações: A utilização concomitante das seguintes substâncias é contraindicada: Medicamentos que prolonguem o intervalo QTc: - antiarrítmicos de classe IA (por exemplo, disopiramida, hidroquinidina e quinidina) - antiarrítmicos de classe III (por exemplo, amiodarona, dofetilida, dronedarona, ibutilida e sotalol) - determinados antipsicóticos (por exemplo, haloperidol, pimozida e sertindol) - determinados antidepressivos (por exemplo, citalopram e escitalopram) - determinados antibióticos (por exemplo, eritromicina, levofloxacina, moxifloxacina e espiramicina) - determinados agentes antifúngicos (por exemplo, pentamidina) - determinados agentes antimaláricos (sobretudo halofantrina e lumefantrina) - determinados medicamentos gastrointestinais (por exemplo, cisaprida, dolasetron e prucaloprida) - determinados antihistamínicos (por exemplo, mequitazina e mizolastina) - determinados medicamentos utilizados no cancro (por exemplo, toremifeno, vandetanib e vincamina) - alguns outros medicamentos (por exemplo, bepridilo, difemanil e metadona). - Mequitazina
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações da Mequitazina
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

A mequitazina não deve ser utilizada durante a gravidez e em mulheres em idade fértil que não utilizam métodos contracetivos.


A utilização deste medicamento está contraindicada durante a amamentação.



Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020