Medroxiprogesterona

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática
O que é
A Medroxiprogesterona é uma molécula usada em contracetivos hormonais.

Pode ser usada no tratamento de endometriose; seus possíveis efeitos adversos incluem ganho de peso, depressão, entre outros.
Usos comuns
Medroxiprogesterona é usada para tratar doenças como a períodos menstruais ausentes ou irregulares ou sangramento uterino anormal.

Medroxiprogesterona também é usada para diminuir o risco de hiperplasia do endométrio (uma condição que pode levar ao cancro do útero) enquanto estiver a tomar estrógenos.

Medroxiprogesterona também é utilizada para evitar o crescimento excessivo do revestimento do útero, em mulheres na pós-menopausa que estão a receber trtamento de substituição hormonal de estrogénio.
Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Cancro da mama hormono-dependente e metastático e carcinoma do endométrio.
Classificação CFT

8.5.1.3 : Progestagénios

16.2.1.3 : Progestagénios

Mecanismo De Ação
Progestinas difundem livremente nas células-alvo no trato reprodutivo feminino, glândula mamaria, no hipotálamo e glândula pituitária e ligam-se ao recetor de progesterona.

Uma vez ligado ao recetor, progestinas diminuem a frequência de libertação da hormona libertadora de gonadotropina (GnRH) a partir do hipotálamo e diminuir o pico de LH pré-ovulatória.
Posologia Orientativa
A posologia pode variar significativamente de acordo com o tipo de neoplasia, pelo que estará sempre dependente da opinião do médico especialista.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Suspeita de gravidez.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Hemorragias vaginais.

Alterações respiratórias.

Cefaleias, alterações na fala na marcha ou na visão.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Evitar; foram referidas malformações genitais e cardíacas em fetos de ambos os sexos. Não há evidência de efeito adverso com injecção depósito para contracepção. Evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco. Trimestre: 1º, 2º e 3º
Aleitamento
Aleitamento:Não foram referidos efeitos adversos; os progestativos em doses elevadas suprimem a lactação.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Ver Contraceptivos orais.
Precauções Gerais
Algumas condições médicas podem interagir com medroxiprogesterona.

Informe o seu médico ou farmacêutico se tiver quaisquer condições médicas, especialmente se qualquer uma das seguintes situações se aplicar a si:

- Se estiver grávida, a planear engravidar ou a amamentar
- Se estiver a tomar qualquer prescrição ou sem receita medicina, preparação à base de plantas, ou suplemento dietético
- Se tem alergia a medicamentos, alimentos, ou outras substâncias
- Se teve um aborto espontâneo
- Se tem um histórico de asma, a porfiria doença do sangue, problemas mentais ou do humor (por exemplo, depressão), diabetes, problemas de visão ou oculares, retenção de líquidos ou inchaço (edema), problemas da vesícula biliar ou do pâncreas, problemas cardíacos, pressão alta, acidente vascular cerebral ou sangramento no cérebro, níveis elevados de colesterol ou triglicérides, problemas renais, altos ou baixos níveis de cálcio no sangue, lúpus, enxaquecas, convulsões (por exemplo, a epilepsia), ou problemas de tiroide
- Se teve amarelecimento dos olhos ou da pele durante a gravidez ou com o uso de estrogénio passado
- Se tem um histórico de uma mamografia ou de caroços de mama anormais, endometriose ou cancro do ovário, se um membro da família teve cancro de mama
- Se um membro da família tem uma história de coágulos de sangue (por exemplo, nas pernas ou nos pulmões)
- Se fuma, usar produtos do tabaco, ou está muito acima do peso
- Se teve seu útero removido (histerectomia)
- Se vai ter uma cirurgia ou será confinado a uma cama ou cadeira por um período de tempo

Alguns medicamentos podem interagir com medroxiprogesterona.

Informe o seu médico se estiver a tomar outros medicamentos, especialmente qualquer um dos seguintes:

- Aprepitant ou rifamicinas (por exemplo, rifampicina), porque eles podem diminuir a eficácia de medroxiprogesterona

Isto pode não ser uma lista completa de todas as interações que podem ocorrer.

Pergunte ao seu médico se medroxiprogesterona pode interagir com outros medicamentos que está a tomar.

Fale com seu médico antes de iniciar, parar ou mudar a dosagem de qualquer medicamento.
Cuidados com a Dieta
Tome medroxiprogesterona por via oral com ou sem alimentos.
Terapêutica Interrompida
Se falhar uma dose de medroxiprogesterona, tome-a assim que possível.

Se for quase altura da sua próxima dose, pule a dose e voltar ao seu esquema posológico regular.

Não tome duas doses de uma só vez.
Cuidados no Armazenamento
Armazene num recipiente bem fechado em temperatura ambiente, entre 20 e 25 graus C.

Armazene longe do calor, humidade e luz.

Não armazene na casa de banho.

Mantenha medroxiprogesterona fora do alcance de crianças e longe de animais de estimação.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Efavirenz + Medroxiprogesterona

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interações: CONTRACETIVOS HORMONAIS: Injeção: Acetato de Medroxiprogesterona (DMPA)/Efavirenz: (150 mg IM dose única de DMPA). Num estudo de interação com duração de 3 meses não foi detetada diferença significativa nos parâmetros farmacocinéticos da MPA entre indivíduos sujeitos à terapia antirretrovírica com efavirenz e os não sujeitos à terapia antirretrovírica. Foram encontrados resultados similares por outros investigadores, embora os níveis séricos de MPA fossem mais elevados no 2º estudo. Em ambos os estudos, as concentrações plasmáticas de progesterona em indivíduos sujeitos à terapia com efavirenz e DMPA manteve-se baixa, consistente com a supressão da ovulação. Dada a limitação da informação existente, terá de ser utilizado um método fiável de contraceção de barreira além dos contraconceptivos hormonais.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nalmefeno + Medroxiprogesterona

Observações: Não foram realizados estudos de interação medicamentosa in vivo.
Interações: Com base nos estudos in vitro, não se preveem interações clinicamente relevantes entre o nalmefeno, ou os seus metabolitos, e medicamentos administrados em simultâneo que sejam metabolizados pelas enzimas mais comuns do CYP450 e UGT ou transportadores de membrana. A coadministração com medicamentos que são inibidores potentes da enzima UGT2B7 (por exemplo, diclofenac, fluconazol, acetato de medroxiprogesterona, ácido meclofenâmico) pode aumentar significativamente a exposição ao nalmefeno. Não é provável que tal represente um problema com a utilização ocasional, mas se for iniciado em simultâneo um tratamento prolongado com um inibidor potente da UGT2B7, não se pode excluir o potencial para aumento da exposição ao nalmefeno.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Medroxiprogesterona + Aminoglutetimida

Observações: O acetato de medroxiprogesterona é metabolizado in vitro principalmente por hidroxilação através do CYP3A4.
Interações: A aminoglutetimida, quando administrada concomitantemente com doses elevadas de Medroxiprogesterona, pode diminuir significativamente as concentrações séricas de acetato de medroxiprogesterona. A possibilidade de diminuição da eficácia de doses elevadas de aminoglutetimida deve ser tomada em consideração quando se utiliza a aminoglutetimida em simultâneo.

Medroxiprogesterona + Inibidores do CYP3A4

Observações: O acetato de medroxiprogesterona é metabolizado in vitro principalmente por hidroxilação através do CYP3A4.
Interações: Não foram realizados estudos específicos sobre a interação fármaco - fármaco para avaliar os efeitos clínicos dos indutores ou inibidores do CYP3A4 no acetato de medroxiprogesterona, pelo que os efeitos clínicos dos indutores ou inibidores do CYP3A4 são desconhecidos.

Medroxiprogesterona + Indutores do CYP3A4

Observações: O acetato de medroxiprogesterona é metabolizado in vitro principalmente por hidroxilação através do CYP3A4.
Interações: Não foram realizados estudos específicos sobre a interação fármaco - fármaco para avaliar os efeitos clínicos dos indutores ou inibidores do CYP3A4 no acetato de medroxiprogesterona, pelo que os efeitos clínicos dos indutores ou inibidores do CYP3A4 são desconhecidos.

Nevirapina + Medroxiprogesterona

Observações: n.d.
Interações: CONTRACETIVOS: Acetato de depomedroxiprogestero na (ADMP) 150 mg, cada 3 meses A coadministração de Nevirapina não alterou os efeitos do DMPA na supressão da ovulação, DMPA e Nevirapina podem ser co-administrados sem ajuste de dose.

Efavirenz + Emtricitabina + Tenofovir + Medroxiprogesterona

Observações: As interações que foram identificadas com Efavirenz, Emtricitabina e Tenofovir individualmente podem ocorrer com esta associação. Os estudos de interação com estes medicamentos só foram realizados em adultos.
Interações: CONTRACETIVOS HORMONAIS: Injectáveis: Acetato de depo-medroxiprogesterona (DMPA)/Efavirenz: (dose única de 150 mg IM DMPA): Num estudo, de 3 meses, de interação medicamentosa, não se observaram diferenças significativas nos parâmetros farmacocinéticos de MPA entre indivíduos a receber tratamento antirretroviral contendo efavirenz e indivíduos sem tratamento antirretroviral. Outros investigadores encontraram resultados semelhantes, apesar dos níveis plasmáticos de MPA serem mais variáveis no segundo estudo. Em ambos os estudos, os níveis de progesterona no plasma em indivíduos a receber efavirenz e DMPA permaneceram baixos consistentes com a supressão da ovulação. DMPA/Tenofovir disoproxil fumarato: Interação não estudada. DMPA/Emtricitabina: Interação não estudada. Como a informação disponível é limitada, terá que ser utilizado um método de contraceção de barreira fiável para além dos contracetivos hormonais.

Pilocarpina + Medroxiprogesterona

Observações: N.D.
Interações: Enquanto não se realizarem estudos formais de interações medicamentosas, foram utilizados os seguintes medicamentos concomitantemente em pelo menos 10% dos doentes num ou em ambos os estudos de eficácia na síndrome de Sjögren: Ácido acetilsalicílico, lágrimas artificiais, cálcio, estrogénios conjugados, sulfato de hidroxicloroquina, ibuprofeno, levotiroxina de sódio, acetato de medroxiprogesterona, metotrexato, multivitaminas, naproxeno, omeprazol, paracetamol e prednisolona. Não existiram notificações de toxicidade farmacológica durante qualquer estudo de eficácia.
Use medroxiprogesterona como indicado pelo seu médico.

Verifique o rótulo do medicamento para instruções de dosagem exatas.

- Um folheto adicional para o paciente está disponível com medroxiprogesterona.

Fale com o seu farmacêutico se tiver dúvidas sobre essas informações.

- Tome medroxiprogesterona por via oral com ou sem alimentos.

- Tome medroxiprogesterona, ao mesmo tempo todos os dias, com doses não mais de 24 horas de intervalo.

- Se se esquecer de uma dose de medroxiprogesterona, tome-a assim que possível.

Se for quase altura da sua próxima dose, ignore a dose esquecida e volte ao seu esquema posológico regular.

Não tome duas doses de uma só vez.

Pergunte ao seu médico qualquer dúvida que possa ter sobre como usar medroxiprogesterona.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 31 de Outubro de 2019