Mecamilamina

O que é
Mecamilamina (DCI, BAN) ou cloridrato de mecamilamina (USAN) é um antagonista não selectivo, não competitivo dos receptores nicotínicos de acetilcolina (nAChRs) que foi introduzido na década de 1950 como droga anti-hipertensiva.

Quimicamente, a mecamilamina é uma amina alifática secundária, com um pKaH de 11,2.
Usos comuns
Para o tratamento de moderadamente grave a grave hipertensão essencial e em casos não complicados de hipertensão maligna.
Tipo
Molécula pequena.
História
Mecamilamina foi retirado do mercado para o tratamento da hipertensão em 2009 nos Estados Unidos.

Indicações
Para o tratamento de moderadamente grave a grave hipertensão essencial e em casos não complicados de hipertensão maligna.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
Mecamilamina é um bloqueador ganglionar que impede a estimulação dos receptores pós-sinápticos de acetilcolina libertada das terminações nervosas pré-sinápticas.

O efeito hipotensor de mecamilamina é atribuído à redução no tónus simpático, vasodilatação, e redução do débito cardíaco, e é principalmente postural.
Posologia Orientativa
Sem informação.
Administração
Via oral.
Contraindicações
Hipersensibilidade à Mecamilamina.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Sem informação.
Advertências
Precauções Gerais
Sem informação.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Não utilizar uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bicarbonato de sódio + Mecamilamina

Observações: N.D.
Interações: Mecamilamina: Os sais de citrato provenientes do excipiente ácido cítrico podem aumentar a absorção de alumínio do tracto gastrointestinal, especialmente em doentes com insuficiência renal.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Desloratadina + Pseudoefedrina + Mecamilamina

Observações: N.D.
Interações: SULFATO de PSEUDOEFEDRINA: Os medicamentos simpaticomiméticos reduzem o efeito anti-hipertensor da Į metildopa, mecamilamina, reserpina, alcaloides do veratrum e guanetidina.

Trissilicato de magnésio + Mecamilamina

Observações: N.D.
Interações: Anfetaminas ou quinidina, esteróides anabolizantes, anticoagulantes orais derivados da cumarina ou da indandiona, antidiscinéticos, antimuscarínicos (especialmente a atropina e seus derivados), benzodiazepinas, fosfato sódico de celulose, cimetidina ou ranitidina, diflunisal, glicosídeos digitálicos, efedrina, preparações orais de ferro, cetoconazol, levodopa, loxapina oral, mecamilamina, metenamina, lipase pancreática, fenotiazinas, fosfatos orais, salicilatos, resina de poliestirensulfonato de sódio, sucralfato, tetraciclinas orais, tioxantenos orais, vitamina D. O Trissilicato de magnésio pode diminuir a absorção destes medicamentos.

Pseudoefedrina + Guaifenesina + Dexclorofeniramina + Mecamilamina

Observações: A adição, in vitro, da pseudoefedrina a soros contendo o isoenzina cardíaco MB da creatinina fosfoquinase sérica, inibe progressivamente a actividade do enzima.
Interações: A pseudoefedrina não deve ser usada com bloqueadores ganglionares, como o hidrocloreto de mecamilamina, uma vez que estes potenciam as substâncias simpaticomiméticas.
 Potencialmente Grave

Tiopental sódico + Mecamilamina

Observações: N.D.
Interações: Antihipertensores, especialmente o diazóxido ou bloqueantes ganglionares, tais como o guanedrel, guanetidina, mecamilamina ou trimetafano ou diuréticos. O uso simultâneo destas substâncias com os anestésicos barbitúricos pode originar um efeito hipotensor aditivo, e este pode ser grave exigindo o ajuste da posologia.
 Potencialmente Grave
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017