Maltitol

O que é
Maltitol é um açúcar do grupo álcool (um poliol) usado como adoçante.

Possui cerca de 75-90% da doçura da sacarose (açúcar comum) e propriedades aproximadamente idênticas, exceto para escurecimento e caramelização.

É utilizado como adoçante pois possui menos calorias, não causa cáries e tem um efeito um pouco menor no nível de glicose sanguínea.

O Maltitol ou 4-O-α-D-glicopiranosil-D-sorbitol é um poliol dissacarídico (um açúcar do grupo álcool), não encontrado na natureza.

É produzido por hidrogenação da D-maltose obtida por hidrólise enzimática de a mido ou de batata.
A hidrogenação do xarope de maltose, resulta no xarope de maltitol, o qual é purificado, de sidratado e cristalizado.

A solução de Maltitol, também denominada xarope, contém cerca de 80% dos sólidos representado por maltitol, 9,5 – 13,5% de maltotriol, 3% de Sorbitol e 6,5 a 13% por polióis polissacarídeos e oligossacarídeos hidrogenados.

O Maltitol é considerado um edulcorante de segunda geração, possui poder edulcorante de forma cristalina a 98% de pureza e é aproximadamente 80 a 90% da sacarose e para o xarope, a doçura relativa é tanto maior qu anto maior o teor de maltitol.

É um solúvel em água.

A viscosidade das soluções de maltitol é maior que às de sacarose pura, ou seja, a viscosidade de uma solução de maltitol com no mínimo 55% é superior à de xaropes de sacarose.

O Maltitol solução apresenta dulçor médio de 55 – 60% em relação à sacarose.

A habilidade conferir viscosidade, a solubilidade, calor e dissolução, os efeitos de atividade de água e de depressão do ponto de congelamento são melhantes aos da sacarose.

O Maltitol apresenta baixa fermentabilidade, possui boa estabilidade química, térmica e enzimática e não deixa sabor residual.

Propriedades - Edulcorante na forma de solução (xarope)
- Atóxico e seguro para diabéticos, pois não eleva os níveis de glicose e insulina no sangue;
- Não cristaliza ao redor de frasco contendo soluçã o oral (Cap-locking);
- Não cristaliza fórmulas farmacêuticas orais e mantém aparência translucida, proporcionando fórmulas mais elaboradas;
- Não cristaliza nos reservatórios;
- Não carameliza em altas temperaturas (reação Maillard);
- Não cariogénico.

Características físico-químicas do Maltitol
- Valor calórico: 2,1Kcal/g
- Poder adoçante: por volta de 55 – 60% em relação a sacarose
- Estabilidade: pH 2,0 – 9,0
Usos comuns
Maltitol é indicado como edulcorante, para promover doçura à diferentes fórmulas farmacêuticas: xaropes, soluções, gomas, pastilhas, gel comestível, chocolate nutricional, colutórios, cremes dentais, entre outras.

Maltitol também pode ser indicado para fórmulas destinadas a diabéticos e pessoas submetidas à dietas de emagrecimento.

Possui uma quantidade baixa de calorias.
Não provoca cáries.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
É usado na fabricação de doces.

A indústria farmacêutica utiliza o maltitol como excipiente, onde é utilizado como agente edulcorante de baixa caloria.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
Sem informação.
Posologia Orientativa
Usado na quantidade necessária para se obter o efeito desejado.
Administração
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Maltitol.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Devido à sua lenta absorção, o consumo excessivo de Maltitol pode ter efeito laxante e muitas vezes pode causar gases e / ou inchaço.
Advertências
Precauções Gerais
Sem informação.
Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Não aplicável.
Cuidados no Armazenamento
Este produto deve ser armazenado ao abrigo da luz e humidade.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Doravirina + Lamivudina + Tenofovir + Maltitol

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interações: Diversos Solução de sorbitol (3,2 g, 10,2 g, 13,4 g)/lamivudina: Quando possível, evite a administração concomitante crónica de doravirina/lamivudina/tenofovir disoproxil com medicamentos contendo sorbitol ou outros poliálcoois de ação osmótica (por exemplo: xilitol, manitol, lactitol, maltitol). Considerar uma monitorização mais frequente da carga vírica do VIH-1 quando a coadministração crónica não puder ser evitada.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 25 de Setembro de 2018