Insulina degludec

DCI com Advertência na Gravidez
O que é
A Insulina degludec é uma insulina basal de acção lenta.
Usos comuns
A Insulina degludec é utilizada no tratamento da diabetes mellitus em adultos.
A substância ajuda o organismo a reduzir o nível de açúcar no sangue.
Tipo
Bioctenologia.
História
Sem informação
Indicações
Tratamento da diabetes mellitus em adultos.
Classificação CFT

08.04.01.01 : De acção curta

Mecanismo De Acção
A insulina degludec liga-se especificamente ao receptor de insulina humana e tem os mesmos efeitos farmacológicos da insulina humana.

O efeito de diminuição da glucose sanguínea provocado pela insulina deve-se à fácil assimilação da glucose após a ligação da insulina aos receptores das células adiposas e musculares e à inibição simultânea da libertação de glucose pelo fígado.
Posologia Orientativa
Dosagem flexível.

– Siga sempre a dose prescrita pelo médico.
– Use a insulina degludec uma vez por dia, de preferência todos os dias, à mesma hora.
– Nos casos em que não é possível administrar à mesma hora do dia, a insulina degludec pode ser administrada numa altura diferente do dia. Deve sempre garantir um mínimo de 8 horas entre as doses.
– Se quiser alterar a sua dieta habitual, fale previamente com o médico, farmacêutico ou enfermeiro, uma vez que a mudança na dieta pode alterar as necessidades de insulina.

O médico pode alterar a dose com base no seu nível de açúcar no sangue.
Administração
Via subcutânea.
Contra-Indicações
Não utilize a Insulina degludec se tem alergia.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Se tiver uma reacção alérgica grave (raramente observada) à insulina, ou a qualquer um dos componentes da insulina degludec, pare de a utilizar e fale com um médico imediatamente.

Os sinais de uma reacção alérgica grave são:
– as reacções locais espalham-se a outras partes do corpo
– deixa de se sentir bem e apresenta subitamente transpiração
– começa a sentir-se maldisposto (vómitos)
– sente dificuldade em respirar
– tem um batimento cardíaco rápido ou sente tonturas.

Outros efeitos secundários incluem:
Frequentes (podem afectar até 1 em cada 10 pessoas):

Reacções no local da injecção: Podem ocorrer reacções no local da injecção. Os sinais podem incluir: dor, vermelhidão, erupção na pele com comichão, inchaço e comichão. As reacções normalmente desaparecem após alguns dias. Se não desaparecerem após algumas semanas, consulte o seu médico.

Pare de utilizar Insulina degludec e fale com um médico imediatamente se as reacções se agravarem.

Pouco frequentes (podem afectar até 1 em cada 100 pessoas):
Alterações da pele no local de administração da injecção (lipodistrofia):
O tecido adiposo sob a pele poderá atrofiar (lipoatrofia) ou aumentar de espessura (lipohipertrofia).

A alteração do local de cada injecção poderá ajudar a reduzir o risco de desenvolver estas alterações na pele. Se notar alterações na pele, informe o seu médico ou enfermeiro.

Se continuar a administrar a injecção no mesmo local estas reacções podem agravar-se ainda mais e afectar a quantidade de medicamento absorvida pelo corpo através da caneta.

Articulações inchadas:
Quando começar a utilizar o medicamento, o corpo poderá fazer uma retenção de líquidos superior ao necessário. Esta situação provoca um inchaço nos tornozelos e noutras articulações. Geralmente, é uma situação que dura pouco tempo.

Raros (podem afectar até 1 em cada 1.000 pessoas):
Este medicamento pode provocar reacções alérgicas, tais como erupção na pele com comichão, inchaço da língua e lábios, diarreia, náuseas, cansaço e comichão.

Efeitos gerais do tratamento da diabetes:
– Nível de açúcar no sangue demasiado baixo (hipoglicemia).
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Não existe experiência clínica com a utilização de Insulina degludec em mulheres grávidas. As necessidades de insulina geralmente diminuem durante o primeiro trimestre, aumentando no segundo e terceiro trimestres.
Precauções Gerais
Tenha especialmente em atenção o seguinte:
– Nível baixo de açúcar no sangue (hipoglicemia)
– Se o seu nível de açúcar no sangue estiver muito baixo
– Nível alto de açúcar no sangue (hiperglicemia)
– Se o seu nível de açúcar no sangue estiver muito alto
– Mudança de outras insulinas
– Se mudar de outro tipo, marca ou fabricante de insulina, a dose de insulina pode ter que ser alterada. Fale com o médico.
– Pioglitazona usada com insulina
– Perturbações da visão
– As melhorias rápidas do controlo do açúcar no sangue podem levar a um agravamento temporário das afecções oculares da diabetes. Se sentir perturbações da visão fale com o médico.

Não administre este medicamento a crianças e adolescentes, uma vez que não existe experiência com Insulina degludec em crianças com idade inferior a 18 anos.
Cuidados com a Dieta
Se beber bebidas alcoólicas, as suas necessidades de insulina podem mudar. O seu nível de açúcar no sangue pode aumentar ou diminuir. Assim, é aconselhável uma vigilância do seu nível de açúcar no sangue mais frequente do que o habitual.
Terapêutica Interrompida
Se se esquecer de uma dose, injecte a dose em falta quando se aperceber de tal, certificando-se de que existe um mínimo de 8 horas entre doses.
Caso se aperceba de que se esqueceu de tomar a dose anterior no momento de tomar a dose seguinte, não injecte uma dose a dobrar.
Cuidados no Armazenamento
Antes da primeira utilização:
Conservar no frigorífico (2°C a 8°C).
Manter afastado do gerador de frio.
Não congelar.
Manter a tampa colocada na caneta para proteger da luz.
Após a abertura inicial ou quando transportado como sobressalente:
Não refrigerar.
Pode transportar a sua caneta pré-cheia de Insulina degludec consigo e mantê-la à temperatura ambiente (não superior a 30°C) durante um máximo de 8 semanas.
Mantenha sempre a tampa da caneta colocada quando não estiver a utilizá-la para a proteger da luz.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Antidiabéticos Orais

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem reduzir as necessidades de insulina: Antidiabéticos orais - Antidiabéticos Orais
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Agonistas de recetores GLP-1

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem reduzir as necessidades de insulina: Agonistas de receptores GLP-1 - Agonistas de recetores GLP-1
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem reduzir as necessidades de insulina: Inibidores da monoaminoxidase (IMAOs) - Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem reduzir as necessidades de insulina: Beta-bloqueadores Os beta-bloqueadores podem ocultar os sintomas de hipoglicemia. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem reduzir as necessidades de insulina: Inibidores da enzima de conversão da angiotensina (IECAs) - Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Salicilatos

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem reduzir as necessidades de insulina: Salicilatos - Salicilatos
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Esteróides

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem reduzir as necessidades de insulina: Esteroides anabolizantes - Esteróides
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Sulfonamidas (sulfanilamidas)

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem reduzir as necessidades de insulina: Sulfonamidas - Sulfonamidas (sulfanilamidas)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Contracetivos orais

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Contraceptivos orais - Contracetivos orais
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Tiazidas - Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Glucocorticoides

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Glucocorticoides - Glucocorticoides
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Hormona paratiroideia

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Hormonas da tiroide - Hormona paratiroideia
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Simpaticomiméticos

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Simpaticomiméticos - Simpaticomiméticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Hormona do crescimento humana

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Hormona do crescimento - Hormona do crescimento humana
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Insulina degludec + Danazol

Observações: N.D.
Interacções: As seguintes substâncias podem aumentar as necessidades de insulina: Danazol - Danazol
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Insulina degludec + Octreotido

Observações: N.D.
Interacções: O octreótido/lanreótido podem ou aumentar ou reduzir as necessidades de insulina. - Octreotido
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Insulina degludec + Lanreotida

Observações: N.D.
Interacções: O octreótido/lanreótido podem ou aumentar ou reduzir as necessidades de insulina. - Lanreotida
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Insulina degludec + Álcool

Observações: N.D.
Interacções: O álcool pode intensificar ou reduzir o efeito hipoglicémico da insulina. - Álcool
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções da Insulina degludec
Informe o Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Não existe experiência clínica com a utilização de Insulina degludec em mulheres grávidas.
Os estudos de reprodução em animais não revelaram qualquer diferença entre a insulina degludec e a insulina humana no que se refere à embriotoxicidade e à teratogenicidade.
Em geral, recomenda-se uma intensificação do controlo da glicemia e da monitorização das mulheres grávidas que sofrem de diabetes durante o período da gravidez, bem como das mulheres que tencionam engravidar.
As necessidades de insulina geralmente diminuem durante o primeiro trimestre, aumentando no segundo e terceiro trimestres.
De um modo geral, após o parto, as necessidades de insulina voltam rapidamente aos valores pré-gravidez.

Não existe experiência clínica com Insulina degludec durante a amamentação.
Em ratos, a insulina degludec foi excretada no leite; a concentração no leite foi inferior à concentração no plasma.
Desconhece-se se a insulina degludec é excretada no leite humano.
Não são esperados quaisquer efeitos metabólicos sobre os recém-nascidos/lactentes amamentados.

Este medicamento tem um efeito nulo ou desprezável sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas. Contudo, a capacidade de concentração e de reação do doente pode diminuir como resultado da hipoglicemia.
Este facto pode constituir um factor de risco em situações nas quais estas capacidades sejam de especial importância (por exemplo, condução de automóveis ou utilização de máquinas).
É necessário aconselhar os doentes a tomarem precauções, de modo a evitarem a hipoglicemia durante a condução. Este facto é particularmente importante nos doentes que têm uma perceção reduzida ou inexistente dos sinais de aviso de hipoglicemia, ou que sofrem de hipoglicemias frequentes. Nestas circunstâncias, deverá reflectir-se se é aconselhável a condução.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2021