Glutetimida

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
Glutetimida é um sedativo hipnótico que foi introduzido em 1954 como uma alternativa segura para barbitúricos para tratar a insónia.

Em pouco tempo, no entanto, tornou-se evidente que glutetimida tinha a mesma probabilidade de causar dependência e causar sintomas de abstinência igualmente graves.
Usos comuns
Para o tratamento da insónia.
Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Para o tratamento da insónia.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
Glutetimida parece ser um agonista de GABA, que ajuda a sedação induzida. Também induz CYP 2D6.

Quando tomado com codeína, permite que o corpo converta a maior quantidade de codeína (maior do que a média, a 5-10%) para morfina.

O efeito sedativo geral também contribui para o poder da combinação.
Posologia Orientativa
Oral, 500 mg na hora de dormir; dose pode ser repetida se necessário, mas não menos de quatro horas antes do paciente se levantar.

Informação de dosagem geral:

O uso prolongado de doses terapêuticas maiores do que o habitual pode resultar em dependência psíquica ou física.

Após a administração prolongada, glutetimida deve ser gradualmente retirada para evitar a possibilidade de precipitação de sintomas de abstinência.

Para o tratamento da dependência:

A dependência com glutetimida pode ser tratada através da redução gradual da dosagem ao longo de um período de dias ou semanas.

Se ocorrem sintomas de retirada, que podem ser controlados por readministração do glutetimida, ou substituição de pentobarbital, e retirada gradual subsequente.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Risco-benefício deve ser considerado quando existirem os seguintes problemas médicos:

Condições que podem ser agravadas pela atividade anticolinérgica, tais como:

- Obstrução do colo da bexiga
- Arritmias cardíacas
- Predisposição para o Glaucoma de ângulo estreito
- Úlcera péptica, estenosante
- Hipertrofia prostática
- Obstrução piloroduodenal
- História de abuso de drogas ou dependência
- Dor, descontrolada
- Porfiria
- Comprometimento da função renal, grave
- Sensibilidade a glutetimida
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Incidência menos frequente:
- erupção cutânea
- incidência rara
- Discrasias sanguíneas (dor de garganta e febre, hemorragias ou nódoas negras, cansaço ou fraqueza invulgar)
- reação paradoxal (excitação incomum)
Estes indicam que precisam de atenção médica se forem continuados ou se se tornarem incómodos.

Incidência mais frequente:
- Sonolência durante o dia

Incidência menos frequente:
- visão turva
- imperícia ou instabilidade
- confusão
- tontura
- efeito ressaca'
- dor de cabeça
- náusea
- vómitos
Advertências
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.
Aleitamento
Aleitamento:Glutetimida passa para o leite materno, o seu uso por uma mulher a amamentar pode causar sedação no recém-nascido.
Precauções Gerais
- Outros medicamentos, principalmente depressores do sistema nervoso central (SNC) com potencial habituação (o uso simultâneo prolongado pode causar aumento do risco de habituação, recomenda-se precaução).

- Álcool.

- Medicamentos depressores do sistema nervoso central (o uso concomitante pode aumentar os efeitos depresores do sistema nervoso central ou glutetimida; recomenda-se precaução e reduzir uma ou ambas as dosagens destes medicamentos).

- Anticoagulantes, cumarina ou derivados de indandione (efeitos podem ser diminuidos quando estes medicamentos são usados em simultâneo com glutetimida por causa do metabolismo acelerado do anticoagulante secundário à estimulação das enzimas microssomais hepáticas; podem ser necessários ajustes na dosagem dos anticoagulantes durante e após o tratamento com glutetimida.
Cuidados com a Dieta
Evitar o uso de álcool.
Terapêutica Interrompida
Não utilize uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Armazenar abaixo de 40°C, de preferência entre 15 e 30°C, salvo indicação em contrário pelo fabricante.

Guarde em um recipiente bem fechado.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Paracetamol + Bromofeniramina + Cafeína + Ácido ascórbico + Glutetimida

Observações: N.D.
Interações: O uso simultâneo de medicamentos que provocam indução enzimática hepática, por exemplo: Certos hipnóticos e antiepiléticos (incluindo glutetimida, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina) e rifampicina podem, com doses de paracetamol que normalmente não são prejudiciais, provocar lesão hepática. O mesmo se aplica com o abuso de álcool.

Butilescopolamina + Paracetamol + Glutetimida

Observações: N.D.
Interações: Doses de paracetamol habitualmente inócuas são susceptíveis de desencadear lesões hepáticas em caso de administração simultânea de medicamentos que conduzam a indução enzimática, tais como determinados hipnóticos e Antiepiléticos (por exemplo, fenobarbital, fenitoína, glutetimida, carbamazepina), bem como a rifampicina. O mesmo se aplica a substâncias potencialmente hepatotóxicas e ao abuso do álcool.

Zalcitabina + Glutetimida

Observações: N.D.
Interações: Fármacos com potencial para causar neuropatia periférica: Zalcitabina deve ser utilizado com cuidado nos doentes a receber outros medicamentos com potencial para causar neuropatia periférica. Os fármacos que têm sido associados à ocorrência de neuropatia periférica incluem os análogos dos nucleósidos anti-retrovíricos, cloranfenicol, cisplatina, dapsona, dissulfiram, etionamida, glutetimida, ouro, hidralazina, iodoquinol, isoniazida, metronidazol, nitrofurantoína, fenitoína, ribavirina e vincristina. Fármacos como a anfotericina, o foscarnet e os aminoglicosidos podem aumentar o risco de desenvolvimento de neuropatia periférica ou outros efeitos adversos associados ao Zalcitabina, por interferência com a clearance renal da zalcitabina (o que aumenta a exposição sistémica). Os doentes para quem é necessário utilizar um destes fármacos com Zalcitabina, devem ser sujeitos a monitorização clínica e laboratorial frequente, com ajuste da dose se se detectar alguma alteração significativa na função renal.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Varfarina + Glutetimida

Observações: n.d.
Interações: Os compostos que reconhecidamente diminuem os efeitos da varfarina ou que habitualmente são referidos como exercendo esse efeito são: Acetomenaftona, álcool (ingestão crónica), aminoglutetimida, azatioprina, barbitúricos, carbamazepina, contracetivos orais, dicloroalfenazona, espironolactona, etclorvinol, fitomenadiona (vitamina K1), glutetimida, griseofulvina, mercaptopurina, primidona, rifampicina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico
- Sensibilidade à glutetimida.

Gravidez - o uso crónico de glutetimida durante a gravidez pode causar sintomas de abstinência no recém-nascido.

Amamentação - Glutetimida passa para o leite materno, o seu uso por uma mulher a amamentar pode causar sedação no recém-nascido.

Uso em pacientes idosos - idosos podem ser mais sensíveis aos efeitos da glutetimida.

Outros medicamentos, especialmente álcool ou outros medicamentos de depressão do SNC, de produção de cumarínicos ou anticoagulantes indandione derivativos.

Outros problemas de saúde, especialmente a porfiria.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017