Glutationa

O que é
Glutationa (português europeu), glutationo ou glutatião(γ-glutamilcisteinilglicina) é um antioxidante hidrossolúvel, reconhecido como o tiol não proteico mais importante nos sistemas vivos.

Trata-se de um tripéptido linear, constituído por três aminoácidos: ácido glutâmico, cisteína e glicina, sendo o grupo tiol da cisteína o local activo responsável pelas suas propriedades bioquímicas. Existe, na maioria das células, em concentrações compreendidas entre 1 e 8 mM, estando, geralmente, na sua maior quantidade no fígado. Ao nível extracelular a concentração de glutationa é da ordem de 5-50 μM.

Pode encontrar-se na forma reduzida (GSH) ou oxidada (GSSG, forma dimerizada da GSH). A importância deste par é tal que a razão GSH/GSSG é normalmente utilizada para estimar o estado redox dos sistemas biológicos. Em situações normais a GSSG representa apenas uma pequena fracção da glutationa total (menos de 10%). A GSH pode, no entanto, também formar dissulfuretos do tipo GSSR com o tiol da cisteína presente em proteínas.
Usos comuns
Para suplementação nutricional, também para tratar a escassez ou desequilíbrio alimentar.

A glutationa está omnipresente na célula, onde tem um papel crucial:

- na metabolização da Água oxigenada (H2O2), e de outros peróxidos de hidrogénio, como cofactor da glutationa-peroxidase;
- na metabolização de xenobióticos como cofactor da glutationa-S-transferase;
- na desactivação de radicais.

A glutationa está também envolvida no metabolismo do ácido ascórbico, na manutenção da comunicação entre as células, na prevenção da oxidação dos grupos tiol presentes nas proteínas e no transporte do cobre intracelular. A mitocôndria e o núcleo têm a sua própria reserva de GSH, de importância crucial na protecção destas estruturas contra a acção das espécies reactivas de oxigénio.

A glutationa ajuda na desintoxicação de antidepressivos e benzodiazepinas.
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
Para suplementação nutricional, também para tratar a escassez ou desequilíbrio alimentar.

A glutationa ajuda na desintoxicação de antidepressivos e benzodiazepinas.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
A glutationa é sintetizada no fígado em dois passos, catalisados pela γ-glutamil-cisteina-sintetase e pela glutationa-sintetase.

A GSH é distribuída, através da circulação sanguínea, para todos os tecidos.

A degradação da GSH e GSSG nos seus aminoácidos ocorre ao nível extracelular e, especialmente, ao nível renal, numa reacção catalisada pela γ-glutamiltranspeptidase e pela cisteinil-glicina-dipeptidase.

A glutationa ajuda na desintoxicação de antidepressivos e benzodiazepinas.

A glutationa (GSH) participa da síntese de leucotrienos e é um cofator para a enzima glutationa peroxidase.

Também é importante como uma molécula hidrófila que é adicionada a toxinas lipofílicas e resíduos no fígado durante a biotransformação antes que elas possam se tornar parte da bile.

A glutationa também é necessária para a desintoxicação de metilglioxal, uma toxina produzida como subproduto do metabolismo.

Esta reação de desintoxicação é realizada pelo sistema de glioxalase.

A glioxalase I catalisa a conversão de metilglioxal e glutationa reduzida para S-D-Lactoil-glutationa.

A glyoxalase II catalisa a conversão de glutationa de S-D-Lactoyl em glutationa e D-lactato reduzidas.

GSH é conhecido como um cofator em ambas as reações de conjugação e reações de redução, catalisadas por enzimas de glutationa S-transferase em citossolos, microssomas e mitocôndrias.

No entanto, é capaz de participar de conjugação não enzimática com alguns produtos químicos, uma vez que é hipotetizado fazer uma medida significativa com a n-acetil-p-benzoquinona imina (NAPQI), o metabolito reativo do citocromo P450 formado por overdose tóxica de Acetaminofeno.

A glutationa nessa capacidade se liga ao NAPQI como um substrato suicida e, no processo, desintoxica-se, tomando o lugar de grupos de sulfidrilo de proteína celular que, de outra forma, seriam adulados toxicamente.

O tratamento médico preferido para uma sobredosagem desta natureza, cuja eficácia tem sido consistentemente apoiada na literatura, é a administração (geralmente em forma atomizada) de N-acetilcisteína, que é usada por células para substituir o GSSG gasto e permitir um pool de GSH utilizável.
Posologia Orientativa
Sem informação.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Hipersensibilidade à Glutationa.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Sem informação.
Advertências
Precauções Gerais
Sem informação.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Não utilizar uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Oxigénio + Glutationa

Observações: Não foram descritas quaisquer interações com o Oxigénio. Descrevem-se a seguir as interações com oxigénio 100% v/v. Desconhece-se se estas poderão também estar associadas ao oxigénio 22% v/v.
Interações: Além disso, pode verificar-se um aumento da toxicidade por oxigénio no hipertiroidismo e na deficiência de vitamina C, E ou glutationa.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017