Flurbiprofeno

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
O Flurbiprofeno, um derivado do ácido propiónico, é um agente anti-inflamatório não esteroide (AINE) com atividade analgésica e antipirética.

As formulações orais de Flurbiprofeno podem ser utilizados para o tratamento sintomático da artrite reumatóide, osteoartrite e espondilite anquilosante.

O Flurbiprofeno podem também ser utilizados topicamente antes da cirurgia ocular para prevenir ou reduzir a miose intra-operatória.

O Flurbiprofeno é estruturalmente e farmacologicamente relacionada com o fenoprofeno, ibuprofeno e cetoprofeno.
Usos comuns
O Flurbiprofeno é um fármaco anti-inflamatório não esteróide (AINE), usado para aliviar os sintomas de artrite (artrite reumatóide e osteoartrite), tais como inflamação, inchaço, rigidez, e dor nas articulações.

No entanto, Flurbiprofeno não cura a artrite, apenas irá ajudar enquanto se estiver a tomar.

O Flurbiprofeno também pode ser usado para outros problemas, tal como determinado pelo médico.

O Flurbiprofeno está disponível apenas sob prescrição médica.
Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Via oral:
Está indicado no tratamento da artrite reumatoide, artrose, espondilite anquilosante, situações patológicas musculoesqueléticas e trauma tais como periartrite, ombro doloroso, bursites, tendinite, tenossinovite, dores lombares baixas, luxações e entorses.

Pelo seu efeito analgésico, está também indicado no alívio de dores ligeiras a moderadas tais como odontalgias, dor pós-operatória, dismenorreia e enxaqueca.

Via oftlálmica:
– Na miose intra e pós-operatória.
– Em todos os casos onde seja julgado útil a inibição das prostaglandinas como por exemplo, no controlo da reação inflamatória quando se emprega laser oftálmico.
Classificação CFT
06.01.01     De aplicação tópica 09.01.03     Derivados do ácido propiónico 09.01.10     Anti-inflamatórios não esteroides para uso tópico 15.02.02     Anti-inflamatórios não esteroides
Mecanismo De Ação
Semelhante a outros AINEs, o efeito anti-inflamatório de Flurbiprofeno ocorre através da inibição reversível da ciclo-oxigenase (COX), a enzima responsável pela conversão de ácido araquidónico em prostaglandina G2 (PGG2), e PGG2 a prostaglandina H2 (PGH2) no processo de síntese de prostaglandinas.

Isto diminui eficazmente a concentração de prostaglandinas envolvidas na inflamação, dor, inchaço e febre.

O flurbiprofeno é um inibidor não seletivos da COX e inibe a actividade de COX-1 e -2.

É também um dos AINEs mais potentes em termos de atividade inibidora da prostaglandina.
Posologia Orientativa
Via oral:
Adultos: A dose diária recomendada é de 150 a 200 mg de Flurbiprofeno repartida em 2 ou 3 tomas.

Via oftlálmica
Aquando da preparação para a cirurgia, deve-se aplicar, ao nível do globo ocular, uma gota de meia em meia hora, nas duas horas antecedentes ao ato cirúrgico (num total de 4 gotas).

Para outro tipo de situação clínica, uma gota 4 vezes ao dia no globo ocular.
Administração
Administração oral e oftálmica.
Contraindicações
Via oral:
– Hipersensibilidade à substância ativa.

– Hipersensibilidade ao ácido acetilsalicílico ou outros fármacos anti-inflamatórios não esteroides.

– História de hemorragia gastrointestinal ou perfuração, relacionada com terapêutica anterior com AINEs.

– Insuficiência cardíaca grave.

– Terceiro trimestre de gravidez.

O Flurbiprofeno não deve ser utilizado em doentes com doença ativa, ou história de, colite ulcerosa, doença de Crohn, úlcera péptica ou hemorragia gastrointestinal recorrente (definida como dois ou mais episódios distintos de ulceração ou hemorragia comprovadas).

Via oftlálmica
– Hipersensibilidade à substância ativa ou a qualquer dos excipientes;
– Na queratite herpética (dendrítica);
– Não existem estudos que comprovem a segurança e eficácia em crianças.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reação alérgica: urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Pare de tomar Flurbiprofeno e procure atendimento médico ou contacte o seu Médico imediatamente se tiver quaisquer dos seguintes efeitos colaterais graves:

– dor no peito, fraqueza, falta de ar, fala agastada, problemas de visão ou de equilíbrio;
– sangue preto, fezes acastanhadas, tosse com sangue ou vómito parecido com borras de café;
– urinar menos que o habitual ou não o fazer;
– dor, ardor, ou sangue ao urinar;
– inchaço, rápido ganho de peso;
– náuseas, dor de estômago, febre, perda de apetite, urina escura, fezes cor de barro, icterícia (amarelecimento da pele ou olhos);
– febre, dor de garganta e de cabeça, bolhas, descamação e erupções vermelhas na pele, ou
– hematomas, comichão grave, entorpecimento, dor, fraqueza muscular.

Efeitos secundários menos graves podem incluir:
– dor de estômago, leve azia ou dor de estômago, diarréia, constipação, flatulência, gases;
– tonturas, dor de cabeça, nervosismo;
– comichão ou erupção cutânea;
– boca seca;
– aumento da sudorese, corrimento nasal;
– visão turva, ou
– zumbido nos ouvidos.

Esta não é uma lista completa dos efeitos secundários e outros podem ocorrer.

Peça aconselhamento médico sobre os efeitos secundários.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Ver Anti-inflamatórios não esteróides. Ausência de risco fetal, demonstrada em experimentação animal ou em estudos humanos. Trimestre: 3º
Aleitamento
Aleitamento:Presente no leite em quantidades muito pequenas para ser perigoso.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Ver AINEs.
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Ver AINEs.
Precauções Gerais
É muito importante que o seu Médico verifique o seu progresso em visitas regulares para se certificar de que o Flurbiprofeno está a funcionar corretamente e para decidir se deve continuar a tomá-lo.

Podem ser necessários exames de sangue e urina para verificar se há efeitos indesejáveis. O Flurbiprofeno pode aumentar o risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral. Isto é mais provável em pessoas que já têm doenças cardíacas.

Pacientes que usam o Flurbiprofeno por longos períodos também podem ter um risco mais elevado.

O Flurbiprofeno pode causar hemorragia no estômago ou intestinos. Estes problemas podem acontecer sem sinais de alerta.

Isto é mais provável se já teve uma úlcera no estômago, no passado, se fumar ou beber álcool regularmente, tiver mais de 60 anos de idade, estiver em más condições de saúde, ou a usar certos medicamentos, tais como esteróides ou um anticoagulante).

Reações cutâneas graves podem ocorrer durante o tratamento com Flurbiprofeno.

Fale com o seu médico imediatamente se tiver algum dos seguintes sintomas enquanto estiver a tomar Flurbiprofeno: bolhas, descamação da pele; calafrios, tosse, diarreia, febre, comichão, dores articulares ou musculares, lesões vermelhas na pele, dor de garganta, feridas, úlceras, manchas brancas na boca ou nos lábios, cansaço ou fraqueza incomum.

Efeitos secundários graves podem ocorrer durante o tratamento com Flurbiprofeno. Por vezes, efeitos secundários graves podem ocorrer sem aviso prévio.

No entanto, os possíveis sinais de alerta estão incluindo, fezes negras e / ou vómitos de sangue ou material que se parece com borras de café, diminuição da urina, dor de estômago grave, erupções cutâneas, inchaço da face, dedos, pés e / ou pernas, hemorragias ou nódoas negras, ganho de peso incomum, ou pele ou olhos amarelecidos.

Além disso, sinais de problemas cardíacos graves podem ocorrer, tais como dor no peito, batimentos cardíacos rápidos ou irregulares, articulação das palavras, aperto no peito, rubor ou invulgar calor da pele, ou fraqueza.

Pare de tomar Flurbiprofeno e fale com o seu médico imediatamente se notar qualquer um desses sinais de alerta.

O Flurbiprofeno pode causar um tipo grave de reação alérgica chamada de anafilaxia.

Embora isso seja raro, pode ocorrer muitas vezes em pacientes que são alérgicos à aspirina ou outros medicamentos anti-inflamatórios não-esteróides. A anafilaxia requer atenção médica imediata.

Os sinais mais graves desta reação são a respiração muito rápida ou irregular, com falta de ar, chiado, ou desmaio.

Outros sinais podem incluir alterações na cor da pele do rosto; batimentos cardíacos ou pulso muito rápido, mas irregular; inchaços tipo colmeia na pele, inchaço das pálpebras ou à volta dos olhos. Caso estes efeitos ocorram, obter ajuda de emergência imediatamente.

O uso de Flurbiprofeno durante a gravidez tardia pode prejudicar o feto.

Se acha que engravidou durante o uso Flurbiprofeno, informe o seu médico imediatamente.

Fale com o seu médico imediatamente se tiver visão turva, dificuldade de leitura, ou qualquer outra alteração na visão ocorrer durante ou após o tratamento.

O seu médico pode querer que seja visto por um oftalmologista.

Informe o seu médico se tiver um ganho de peso inexplicável ou edema (retenção de líquidos ou inchaço do corpo) com o Flurbiprofeno.

Não tome outros medicamentos que não tenham sido discutidas com o seu médico.

Isso inclui a prescrição de medicamentos com ou sem receita (OTC), e fitoterapêuticos ou suplementos vitamínicos.
Cuidados com a Dieta
Evite o álcool.
Deve ser tomado preferencialmente depois das refeições.
Terapêutica Interrompida
Via oral: Em caso de esquecimento de uma ou mais doses, continue normalmente a tomar a dose seguinte. Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Via oftálmica: Se se esquecer de administrar o medicamento na devida altura, espere até que perfaça o tempo para a próxima administração, ou seja, só deve colocar a dose à hora habitual de aplicação. Não aplique uma gota extra no seu olho, com o objetivo de substituir a que se esqueceu.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Não conservar acima de 25º C.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Fluconazol + Flurbiprofeno

Observações: O fluconazol é um potente inibidor do citocromo P450 (CYP) isoenzima 2C9 e um inibidor moderado do CYP3A4. O fluconazol é também um inibidor da isoenzima CYP2C19. Adicionalmente às interações observadas/documentadas abaixo indicadas, existe um risco de aumento da concentração plasmática de outros compostos metabolizados pelo CYP2C9 e CYP3A4 coadministrados com fluconazol. Deste modo, deve-se ter precaução quando se utilizam estas associações e os doentes devem ser cuidadosamente monitorizados. O efeito inibidor da enzima pelo fluconazol persiste 4-5 dias após a descontinuação do tratamento com fluconazol devido à sua longa semivida.
Interações: A utilização concomitante dos seguintes fámacos leva a precauções e ajustes de dose: O efeito de fluconazol noutros fármacos: Fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs): A Cmax e AUC do flurbiprofeno aumentaram em 23% e 81%, respetivamente, quando coadministrado com o fluconazol comparativamente à administração isolada de flurbiprofeno. Analogamente, a Cmax e AUC do isómero farmacologicamente ativo [S-(+)-ibuprofeno] aumentaram 15% e 82%, respetivamente, quando o fluconazol foi coadministrado com ibuprofeno racémico (400 mg), comparativamente à administração isolada de ibuprofeno racémico. Apesar de não ter sido especificamente estudado, o fluconazol tem potencial para aumentar a exposição sistémica de outros AINEs que são metabolizados pelo CYP2C9 (por ex. naproxeno, lornoxicam, meloxicam, diclofenac). É recomendada uma monitorização frequente para a deteção de acontecimentos adversos e toxicidade relacionadas com os AINEs. Pode ser necessário o ajuste posológico dos AINEs.

Diacereína + Flurbiprofeno

Observações: N.D.
Interações: A ligação plasmática da reína não foi influenciada pela presença de concentrações terapêuticas de diclofenac, fenbufeno, flurbiprofeno, ibuprofeno, naproxeno, fenilbutazona, piroxicam, sulindac e tenoxicam.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Diuréticos

Observações: N.D.
Interações: Os anti-inflamatórios não esteroides (AINE) podem diminuir a eficácia dos diuréticos assim como de outros medicamentos antihipertensores.

Flurbiprofeno + Antagonistas dos Receptores da Angiotensina II (ARA II)

Observações: N.D.
Interações: Nalguns doentes com função renal diminuída (ex: doentes desidratados ou idosos com comprometimento da função renal) a coadministração de um IECA ou AAII e agentes inibidores da ciclooxigenase pode ter como consequência a progressão da deterioração da função renal, incluindo a possibilidade de insuficiência renal aguda, que é normalmente reversível. A ocorrência destas interações deve ser tida em consideração em doentes a tomar flurbiprofeno em associação com IECA ou AAII. Consequentemente, esta associação medicamentosa deve ser administrada com precaução, sobretudo em doentes idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser analisada a necessidade de monitorizar a função renal após o início da terapêutica concomitantemente, e periodicamente desde então.

Flurbiprofeno + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: N.D.
Interações: Nalguns doentes com função renal diminuída (ex: doentes desidratados ou idosos com comprometimento da função renal) a coadministração de um IECA ou AAII e agentes inibidores da ciclooxigenase pode ter como consequência a progressão da deterioração da função renal, incluindo a possibilidade de insuficiência renal aguda, que é normalmente reversível. A ocorrência destas interações deve ser tida em consideração em doentes a tomar flurbiprofeno em associação com IECA ou AAII. Consequentemente, esta associação medicamentosa deve ser administrada com precaução, sobretudo em doentes idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser analisada a necessidade de monitorizar a função renal após o início da terapêutica concomitantemente, e periodicamente desde então.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Glicosídeos cardiotónicos (cardíacos)

Observações: N.D.
Interações: Os AINE podem exacerbar uma insuficiência cardíaca, reduzir a taxa de filtração glomerular e aumentar os níveis plasmáticos de glicósidos cardíacos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Anticoagulantes orais

Observações: N.D.
Interações: Aumento dos efeitos dos anticoagulantes.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Varfarina

Observações: N.D.
Interações: Aumento dos efeitos dos anticoagulantes.

Flurbiprofeno + Ácido Acetilsalicílico

Observações: N.D.
Interações: Tal como com outros medicamentos contendo AINE, a administração concomitante de flurbiprofeno com ácido acetilsalicílico não é geralmente recomendada devido a um potencial aumento de efeitos adversos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Inibidores Selectivos da Recaptação da Serotonina (ISRS) (SSRIs)

Observações: N.D.
Interações: Aumento do risco de hemorragia gastrointestinal.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Ciclosporina

Observações: N.D.
Interações: A administração de AINE e ciclosporina apresentam um risco aumentado de nefrotoxicidade.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Lítio

Observações: N.D.
Interações: Os AINE podem diminuir a eliminação do lítio.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Metotrexato

Observações: N.D.
Interações: Os AINE podem diminuir a eliminação de metotrexato.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Corticosteroides

Observações: N.D.
Interações: A administração de AINE e corticosteroides apresentam um aumento do risco de ulceração ou hemorragia gastrointestinal.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Quinolonas

Observações: N.D.
Interações: Dados em animais indicam que os AINE, em associação com antibióticos da classe das quinolonas, podem aumentar o risco de convulsões. Os doentes a tomar AINE e quinolonas podem apresentar um risco aumentado de desenvolver convulsões.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Digoxina

Observações: N.D.
Interações: Os AINE podem aumentar os níveis plasmáticos de digoxina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Tacrolímus

Observações: N.D.
Interações: Possível risco aumentado de nefrotoxicidade quando um AINE é administrado com tacrolímus.

Flurbiprofeno + Mifepristona

Observações: N.D.
Interações: Não se deve tomar AINE durante 8-12 dias após a administração de mifepristona, uma vez que os AINE podem reduzir os efeitos da mifepristona.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Zidovudina

Observações: N.D.
Interações: Risco aumentado de toxicidade hematológica quando um AINE é administrado com zidovulina. Há evidência de risco aumentado de hemartroses e hematoma em doentes hemofílicos com HIV (+) recebendo tratamento concomitante com zidovudina e outros AINE.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurbiprofeno + Antiagregantes plaquetários

Observações: N.D.
Interações: Aumento do risco de hemorragia gastrointestinal.

Flurbiprofeno + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de Flurbiprofeno com outros AINE, incluindo inibidores seletivos da ciclooxigenase-2, deve ser evitada, devido ao potencial efeito aditivo.
 Sem significado Clínico

Eltrombopag + Flurbiprofeno

Observações: N.D.
Interações: Efeitos do eltrombopag noutros medicamentos: Substratos do citocromo P450: Em estudos utilizando microssomas hepáticos humanos, o eltrombopag (até 100 µM) não mostrou inibição in vitro das enzimas CYP450 1A2, 2A6, 2C19, 2D6, 2E1, 3A4/5 e 4A9/11 e foi inibidor do CYP2C8 e CYP2C9, medido utilizando paclitaxel e diclofenac como substratos sonda. A administração durante 7 dias de 75 mg uma vez por dia de eltrombopag a 24 homens saudáveis não inibiu ou induziu o metabolismo dos substratos sonda para 1A2 (cafeína), 2C19 (omeprazol), 2C9 (flurbiprofeno), ou 3 A4 (midazolam) nos humanos. Não se esperam interações clinicamente significativas com a administração concomitante de eltrombopag e substratos CYP450.
 Sem significado Clínico
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Devem ser tomadas precauções no início do tratamento devido à possibilidade da ocorrência de zumbidos.

Não se recomenda a utilização de flurbiprofeno em mulheres a amamentar.

Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017