Flunarizina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução
O que é
A Flunarizina é um bloqueador da entrada de cálcio selectivo com propriedades de ligação a calmodulina e a actividade de bloqueio de histamina H1.

É eficaz na profilaxia da enxaqueca, doença vascular oclusiva periférica, vertigem de origem central e periférica, e como adjuvante na terapia da epilepsia.
Usos comuns
A Flunarizina é usada na profilaxia da enxaqueca em doentes com ataques graves e frequentes que não responderam satisfatoriamente a outros tratamentos e/ou nos quais os outros tratamentos causaram efeitos secundários inaceitáveis.

Tratamento sintomático da vertigem de origem vestibular, devido a uma perturbação funcional do sistema vestibular.
Tipo
Molécula pequena.
História
A Flunarizina foi descoberta na Janssen Pharmaceutica em 1968.
Indicações
A Flunarizina é usada na profilaxia da enxaqueca em doentes com ataques graves e frequentes que não responderam satisfatoriamente a outros tratamentos e/ou quando os outros tratamentos causaram efeitos secundários inaceitáveis.

Tratamento sintomático da vertigem de origem vestibular, devido a uma perturbação funcional do sistema vestibular.
Classificação CFT

02.07 : Antieméticos e antivertiginosos

Mecanismo De Ação
A Flunarizina inibe o influxo de cálcio extracelular através dos poros da membrana do miocárdio e vascular, ligando fisicamente o canal.

A diminuição do cálcio intracelular inibe os processos contráteis das células musculares lisas, causando dilatação das artérias coronárias e sistêmicas, o aumento da oferta de oxigênio para o tecido do miocárdio, diminuição da resistência periférica total, diminuição da pressão arterial sistêmica, e diminuição da pós-carga.
Posologia Orientativa
– Se tiver menos de 65 anos de idade, tome 2 cápsulas (ou 1 comprimido), todos os dias antes de se deitar;
– Se tiver mais de 65 anos de idade, tome 1 cápsula ou 1 comprimido, todos os dias, antes de se deitar;
Administração
Via oral, de preferência ao deitar.
Contraindicações
Não tome:
– se tem alergia (hipersensibilidade) à Flunarizina
– se sofre de depressão;
– se sofre de doença de Parkinson.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Assim, os efeitos secundários possíveis são, seguidamente, enunciados:
– Sintomas de depressão, dificuldade em adormecer ou manter-se a dormir, ansiedade, sentir-se apático.
– Sonolência, letargia ou estado de calma pouco comum, desorientação, dormência (sensação de formigueiro e picadas); cansaço, zumbido nos ouvidos, tremores movimentos extremamente lentos, movimentos musculares involuntários ou rigidez muscular;
– Tensão arterial baixa
– Batimento cardíaco invulgar.
– Congestão nasal ou corrimento nasal
– Aumento do apetite, aumento do peso corporal
– Náuseas, boca seca, bloqueio dos intestinos, dores abdominais, de barriga ou de estômago.
– Excessiva transpiração, pele avermelhada ou rosada.
– Dores musculares, tremores musculares.
– Dores na mama, aumento das mamas, descarga de leite da mama, períodos menstruais irregulares ou ausência de menstruação, fluido menstrual excessivo; perda de desejo sexual.
– Sensação de fraqueza generalizada ou falta de energia, transpiração nas pernas e pés ou noutras partes do corpo.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Ver Anti-histamínicos H1 e Bloqueadores da entrada do cálcio. Risco fetal desconhecido, por falta de estudos alargados. Trimestre: 1º e 3º
Condução
Condução
Condução:Especialmente no início do tratamento, pode sentir sonolência. Tenha cuidado quando conduzir ou utilizar máquinas.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Não utilize durante o aleitamento.
Precauções Gerais
– se sentir um ligeiro cansaço, que aumenta com a continuação do tratamento;
– se a eficácia da medicação diminuir;
– se tiver sintomas depressivos e perturbações do movimento tais como tremores, movimentos extremamente lentos, movimentos involuntários dos músculos e/ou rigidez muscular, especialmente no caso de doentes idosos;
– se tomar durante alguns meses.
Cuidados com a Dieta
Evite o álcool. Tome, independentemente das refeições.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar um comprimido ou cápsula que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Conservar a temperatura inferior a 25º C.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flunarizina + Álcool

Observações: N.D.
Interações: Pode ocorrer sedação excessiva quando Flunarizina é administrado simultaneamente com álcool, hipnóticos ou tranquilizantes. - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flunarizina + Hipnóticos

Observações: N.D.
Interações: Pode ocorrer sedação excessiva quando Flunarizina é administrado simultaneamente com álcool, hipnóticos ou tranquilizantes. - Hipnóticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flunarizina + Tranquilizantes

Observações: N.D.
Interações: Pode ocorrer sedação excessiva quando Flunarizina é administrado simultaneamente com álcool, hipnóticos ou tranquilizantes. - Tranquilizantes
Sem efeito descrito

Flunarizina + Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: N.D.
Interações: Flunarizina não está contra-indicado em doentes que recebem tratamento com beta-bloqueantes. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flunarizina + Topiramato

Observações: N.D.
Interações: A farmacocinética da flunarizina não é afetada pela utilização de topiramato. Após administração repetida em doentes com enxaqueca, a exposição sistémica de flunarizina aumentou em 14%. Quando Flunarizina foi administrado concomitantemente com 50 mg de topiramato, a cada 12 horas, observou-se que a administração repetida resultou num aumento de 16% na exposição sistemática à flunarizina. A farmacocinética no estado estacionário de topiramato não é afetada pela flunarizina. - Topiramato
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flunarizina + Fenitoína

Observações: N.D.
Interações: A administração crónica da flunarizina não afetou a distribuição de fenitoína, carbamazepina, valproato ou fenobarbital. As concentrações plasmáticas da flunarizina foram geralmente mais baixas em doentes com epilepsia a tomar estes medicamentos antiepiléticos em comparação com indivíduos saudáveis a tomar doses semelhantes. A ligação às proteínas plasmáticas da carbamazepina, valproato e fenitoína não é afetada pela co-administração com a flunarizina. - Fenitoína
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flunarizina + Carbamazepina

Observações: N.D.
Interações: A administração crónica da flunarizina não afetou a distribuição de fenitoína, carbamazepina, valproato ou fenobarbital. As concentrações plasmáticas da flunarizina foram geralmente mais baixas em doentes com epilepsia a tomar estes medicamentos antiepiléticos em comparação com indivíduos saudáveis a tomar doses semelhantes. A ligação às proteínas plasmáticas da carbamazepina, valproato e fenitoína não é afetada pela co-administração com a flunarizina. - Carbamazepina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flunarizina + Valproato semisódico (ácido valpróico)

Observações: N.D.
Interações: A administração crónica da flunarizina não afetou a distribuição de fenitoína, carbamazepina, valproato ou fenobarbital. As concentrações plasmáticas da flunarizina foram geralmente mais baixas em doentes com epilepsia a tomar estes medicamentos antiepiléticos em comparação com indivíduos saudáveis a tomar doses semelhantes. A ligação às proteínas plasmáticas da carbamazepina, valproato e fenitoína não é afetada pela co-administração com a flunarizina. - Valproato semisódico (ácido valpróico)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flunarizina + Fenobarbital

Observações: N.D.
Interações: A administração crónica da flunarizina não afetou a distribuição de fenitoína, carbamazepina, valproato ou fenobarbital. As concentrações plasmáticas da flunarizina foram geralmente mais baixas em doentes com epilepsia a tomar estes medicamentos antiepiléticos em comparação com indivíduos saudáveis a tomar doses semelhantes. - Fenobarbital
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Desogestrel + Etinilestradiol + Flunarizina

Observações: N.D.
Interações: Existe um risco de galactorreia devido a um aumento da sensibilidade do tecido mamário à prolactina causada pela flunarizina. - Flunarizina
Sem efeito descrito

Sumatriptano + Flunarizina

Observações: N.D.
Interações: Não há evidência de interacções com o propranolol, flunarizina, pizotifeno ou álcool. - Flunarizina
Sem efeito descrito

Eletriptano + Flunarizina

Observações: N.D.
Interações: Efeitos de outros fármacos sobre o eletriptano: Nos ensaios clínicos piloto do eletriptano não foi notificada evidência de interacção com beta-bloqueadores, antidepressivos tricíclicos, inibidores seletivos da recaptação da serotonina e flunarizina, mas dados provenientes de estudos formais de interacção clínica com estes fármacos não estão disponíveis. A análise farmacocinética populacional de estudos clínicos sugeriu que é improvável que os seguintes fármacos (beta-bloqueadores, antidepressivos tricíclicos, inibidores seletivos da recaptação da serotonina, terapêutica hormonal de substituição de tipo estrogénico, Contraceptivos orais contendo estrogénios e bloqueadores dos canais de cálcio) tenham efeito nas propriedades farmacocinéticas do eletriptano. O eletriptano não é um substrato da MAO. Portanto, não é esperada qualquer interacção entre o eletriptano e os inibidores da MAO. Por esse motivo não foi realizado nenhum estudo formal de interacção. Em estudos clínicos com propranolol (160 mg), verapamilo (480 mg) e fluconazol (100 mg) a Cmax do eletriptano aumentou 1,1 vezes, 2,2 vezes e 1,4 vezes, respectivamente. O aumento da AUC do eletriptano foi de 1,3 vezes, 2,7 vezes e de 2,0 vezes, respectivamente. Estes efeitos não são considerados clinicamente significativos, uma vez que não ocorreram aumentos da tensão arterial ou acontecimentos adversos associados, comparando com a administração de eletriptano isolada. - Flunarizina
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações da Flunarizina
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Especialmente no início do tratamento, pode sentir sonolência.

Tenha cuidado quando conduzir ou utilizar máquinas.

Não utilize durante o aleitamento.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 26 de Novembro de 2020