Etofibrato

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
O etofibrato é um pró-fármaco da classe dos fibratos utilizado no tratamento de colesterol elevado.
Usos comuns
Hiperlipidemia primária que não responde à modificação da dieta.

Hipercolesterolemias.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Etofibrato está indicado como hipolipemiante àqueles pacientes que não respondem a uma dieta adequada.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
É uma molécula híbrida (pró-fármaco) que se metaboliza no fígado, originando por hidrólise o clofibrato e o ácido nicotínico.

Por essa razão reúne as ações terapêuticas de ambos os fármacos, reduzindo tanto os níveis plasmáticos de triglicerídeos como os de colesterol.

Absorve-se bem por via oral, sua ação começa rapidamente e prolonga-se por 24 horas.

Liga-se às proteínas (80%) e sofre biotransformação hepática liberando os metabólitos ativos.

Seu mecanismo de ação devido ao metabólito clofibrato implica a inibição da síntese hepática de colesterol e a alteração da síntese de triglicerídeos, além disso, a secreção e excreção fecal de esteróides neutros resultam incrementadas. O metabólito ácido nicotínico origina a nicotinamida, que forma parte de duas coenzimas: o dinucleotídeo de adenina e nicotinamida (NAD) e o fosfato de dinucleotídeo de adenina e nicotinamida (NADP), necessários para o metabolismo lipídico, a respiração tissular e a glicogenólise.
Posologia Orientativa
Adultos 500mg/dia.
Administração
Via oral, de preferência após o jantar.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao etofibrato, clofibrato ou ácido nicotínico.

Insuficiência renal ou hepática.

Insuficiência cardíaca descompensada.

Enfarto de miocárdio recente.

Hemorragias agudas.

Hipoalbuminemia.

Cirrose primária.

Cirrose biliar primária.

A relação risco-benefício deverá ser avaliada na preseça de cálculos biliares, hipotireoidismo e úlcera péptica.

Efeitos Indesejáveis/Adversos
Eritema, angústia, palpitações, alopecia, impotência, diminuição da libido.

Hematúria, micção dolorosa, edema de membros inferiores, febre, calafrios, arritmias cardíacas, náuseas, vômitos.

Requerem atenção médica: diarréia, náuseas, cãibras musculares, cansaço ou debilidade, cefaléia.

O uso prolongado pode predispor a doença vascular periférica, tromboflebite, angina pectoris, claudicação intermitente.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Embriotoxicidade em estudos animais; o produtor recomenda não usar. Risco fetal desconhecido, por falta de estudos alargados.
Aleitamento
Aleitamento:O promotor recomenda evitar; não há informação disponível.
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Dose máxima – 500 mg/dia para 1.6 < cr < 2.5 mg/dl e 500 mg / 2 dias para 2.6 < cr < 6.0 mg/dl.
Precauções Gerais
Em pacientes com disfunção hepática deve-se reduzir a dose.

Se após 3 meses de tratamento a resposta é inadequada ou se ocorrer um aumento da amilase sérica ou um incremento paradoxal das concentrações plasmáticas de colesterol ou de LDL, recomenda-se suspendê-lo.

Os metabólitos do etofibrato atravessam a placenta, por isso, embora não existam provas conclusivas recomenda-se não administrar em gestantes a menos que o benefício para a mãe supere o risco potencial para o feto.

A lactação deve ser suspensa caso a mãe precise receber o fármaco.

Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Não utilize uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Não administrar durante a amamentação.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017