Etodolac

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI com Advertência na Condução DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
O Etodolac é um fármaco anti-inflamatório não-esteroide (AINE) com ação anti-inflamatória, analgésica e antipirética.

Os efeitos terapêuticos são obtidos devido à sua capacidade para inibir a síntese de prostaglandina.

Está indicado para o alívio dos sinais e sintomas da artrite reumatóide e osteoartrite.
Usos comuns
O Etodolac é um fármaco anti-inflamatório não esteróide (AINE), usada para tratar a dor ligeira a moderada, e ajuda a aliviar os sintomas de artrite (artrite reumatóide e osteoartrite), tais como inflamação, inchaço, rigidez, e dor nas articulações.

No entanto, Etodolac não cura a artrite e apenas irá ajudar enquanto se está a tomar.

O Etodolac está disponível apenas sob prescrição médica.
Tipo
pequena molécula
História
A FDA (Food and Drug Administration), dos EUA, aprovou o Etodolac em janeiro de 1991.
Indicações
Está indicado para uso por períodos agudos ou prolongados na artrite reumatoide e osteoartrite.
Classificação CFT
09.01.05     Derivados do indol e do indeno
Mecanismo De Ação
Semelhante a outros AINEs, os efeitos anti-inflamatórios de Etodolac resultam da inibição da enzima ciclo-oxigenase-2 (COX). Isto diminui a síntese das prostaglandinas periféricas envolvidas na mediação da inflamação.

O Etodolac liga-se à porção superior do local ativo da enzima COX e impede o seu substrato, o ácido araquidónico, de entrar no local ativo.

O Etodolac foi inicialmente pensado para se tornar um inibidor da COX não seletivo, mas sabe-se agora que é 5-50 vezes mais seletivo para a COX-2 que a COX-1.

Pode ocorrer antipirese por ação central sobre o hipotálamo, resultando na dilatação periférica, aumento do fluxo de sangue cutâneo, e subsequente perda de calor.
Posologia Orientativa
Adultos:
Um comprimido uma vez por dia.
Não foi estabelecida a segurança de doses superiores a 600 mg por dia.
Não foram reportados casos de tolerância nem de taquifilaxia.

Idosos:
Geralmente não é necessário o ajuste da dose inicial em idosos.
Administração
Para administração oral.

O comprimido deve ser tomado de preferência com ou após as refeições, engolido-o inteiro com um copo de água.
Contraindicações
O Etodolac está contraindicado em:
Porfiria; doença inflamatória intestinal; úlcera activa.

Gravidez e aleitamento.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
São frequentes, nomeadamente as cefaleias, mas estão descritas outras manifestações neurológicas e psiquiátricas.
Há risco de hemorragia digestiva, em doentes hipocoagulados, devido ao seu efeito antiagregante plaquetário.
O sulindac é um derivado do indeno que determina menor incidência de efeitos digestivos e cefaleias, estando no entanto descritas hepatotoxicidade e depressão medular.
A acemetacina é um éster da indometacina, mais potente, que determina menor incidência de efeitos indesejáveis.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Não há referências ao uso do fármaco durante a gravidez, mas o encerramento do ductus arterious in utero é sempre uma consequência possível, além da inibição do parto, do prolongamento da gravidez e da supressão da função renal do feto. Risco fetal desconhecido, por falta de estudos alargados (evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco, se usado no 3o trimestre ou perto do parto). Trimestre: 3º
Aleitamento
Aleitamento:Evitar.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Ver AINEs.
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Ver AINEs.
Conducao
Conducao:Os fármacos podem causar sonolência e para ter cuidado ao conduzir.
Precauções Gerais
É muito importante que o Médico verifique o seu progresso em visitas regulares. Isso permitirá que avalie se o medicamento está a atuar corretamente e para decidir se deve continuar a tomá-lo.

Podem ser necessários exames de sangue e urina para verificar se há efeitos indesejáveis.

O Etodolaco pode aumentar o risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral, sendo mais provável em pessoas já portadoras de doenças cardíacas. As pessoas que usam o Etodolac por longos períodos de tempo também podem ter risco mais elevado.

O Etodolac pode causar hemorragia no estômago ou intestinos. Estes problemas podem acontecer sem sinais de alerta. Isto é mais provável se já teve úlcera no estômago, no passado, se fumar ou beber álcool regularmente, se tiver mais de 60 anos de idade, se estiver com problemas de saúde, ou se estiver a usar certos medicamentos (um esteróide ou um anticoagulante).

Reações cutâneas graves podem ocorrer durante o tratamento com Etodolac. Fale com o seu Médico imediatamente se tiver qualquer um dos sintomas seguintes ao tomar Etodolac: bolhas, descamação, soltando da pele, calafrios, tosse, diarreia, febre, comichão, dores articulares ou musculares, lesões avermelhadas na pele, dor de garganta, feridas ou ulceração, manchas brancas na boca ou nos lábios, cansaço ou fraqueza incomum.

Possíveis sinais de alerta de alguns efeitos secundários graves que podem ocorrer durante o tratamento com Etodolac podem incluir inchaço da face, dedos, pés e / ou pernas, dor de estômago grave, fezes negras, e / ou vómitos de sangue ou material semelhante a borras de café; ganho de peso incomum, pele ou olhos amarelecidos; diminuição da urina; hemorragia ou nódoas negras, e / ou erupção cutânea.

Além disso, sinais de problemas cardíacos graves podem ocorrer, tais como dor ou aperto no peito, batimentos cardíacos rápidos ou irregulares, rubor ou calor invulgar da pele, fraqueza, ou dificuldade em falar.
Pare de tomar Etodolac e fale com o seu Médico imediatamente se notar qualquer um desses sinais de alerta.

O Etodolac também pode causar um tipo grave de reação alérgica chamada de anafilaxia. Embora isso seja raro, pode ocorrer com mais frequência em pacientes que alérgicos à aspirina ou a qualquer um dos medicamentos anti- inflamatórios não-esteróides. A anafilaxia requer atenção médica imediata. Os sinais mais graves desta reação são a respiração muito rápida ou irregular, com falta de ar, pieira, ou desmaio.

Outros sinais podem incluir alterações na cor da pele do rosto; batimentos cardíacos ou pulso muito rápido, mas irregular; inchaços tipo colmeia na pele, e inchaço das pálpebras ou à volta dos olhos. Caso estes efeitos ocorram, obter ajuda de emergência imediatamente.

O uso de Etodolac enquanto estiver grávida pode prejudicar o feto. Se acha que engravidou durante o uso do medicamento, informe o seu Médico imediatamente.

Antes de se sujeitar a qualquer tipo de cirurgia ou exames Médicos, informe o seu Médico que está a tomar Etodolac. Pode ser necessário parar o tratamento durante algum tempo, ou mudar para um medicamento anti-inflamatório não esteróide diferente antes de seu procedimento.
Cuidados com a Dieta
Deve ser tomado de preferência com ou após as refeições.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Tome o seu comprimido logo que se lembre e continue a tomar os comprimidos como de costume, mas não tome mais do que um comprimido por dia.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Etodolac + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: O uso concomitante de dois ou mais AINEs (incluindo ácido acetilsalicílico) deve ser evitado uma vez que pode aumentar o risco de efeitos adversos.

Etodolac + Ácido Acetilsalicílico

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: O uso concomitante de dois ou mais AINEs (incluindo ácido acetilsalicílico) deve ser evitado uma vez que pode aumentar o risco de efeitos adversos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Antihipertensores

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Efeito anti-hipertensor reduzido.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Diuréticos

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Efeito diurético reduzido. Os diuréticos podem aumentaro risco de nefrotoxicidade dos AINEs.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Glicósideos digitálicos

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Os AINEs podem potenciar insuficiência cardíaca, redução da taxa de filtração glomerular e aumento dos níveis plasmáticos dos glicosídeos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Lítio

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Diminuição da eliminação do lítio.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Metotrexato

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Diminuição da eliminação do metotrexato.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Ciclosporina

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Aumento do risco de nefrotoxicidade.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Anticoagulantes orais

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Os AINE podem aumentar os efeitos dos anticoagulantes, tais como a varfarina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Varfarina

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Os AINE podem aumentar os efeitos dos anticoagulantes, tais como a varfarina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Inibidores Selectivos da Recaptação da Serotonina (ISRS) (SSRIs)

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Aumento do risco de hemorragia gastrointestinal.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Tacrolímus

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Possível aumento do risco de nefrotoxicidade quando os AINE são dados com tacrolimus.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Zidovudina

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Aumento do risco de toxicidade hematológica quando os AINE são dados com a Zidovudina. Há evidências de um aumento do risco de hemartrosese e hematomas em hemofílicos HIV (+) a receber concomitantemente zidovudina e ibuprofeno.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Mifepristona

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Os AINE não devem ser usados 8-12 dias antes da administração de mifepristona uma vez que os AINE podem reduzir o efeito do mifepristone.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Corticosteroides

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Aumento do risco de ulceração ou hemorragia gastrointestinal.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Quinolonas

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Resultados em animais indicam que os AINE podem aumentar o risco de convulsões associados às quinolonas. Doentes a tomar AINE e quinolonas podem apresentar um risco acrescido de desenvolver convulsões.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Outros analgésicos incluindo inibidor seletivo ciclooxigenase 2: O uso concomitante de dois ou mais AINEs deve ser evitado uma vez que pode aumentar o risco de efeitos adversos.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Etodolac + Antiagregantes plaquetários

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Aumento do risco de hemorragia gastrointestinal.

Etodolac + Testes Laboratoriais/Diagnóstico

Observações: Dada a forte ligação dos AINEs às proteínas plasmáticas pode haver necessidade de alterar a dose de outros medicamentos com forte ligação às proteínas plasmáticas.
Interações: Os teste de bilirrubina podem dar resultados falso positivos devido à presença dos metabolitos fenólicos do etodolac na urina.
– Aconselhe o Paciente a interromper o fármaco e notificar imediatamente o Médico se ocorrer qualquer uma das seguintes situações: GI persistente ou recorrente, perturbação ou dor de estômago, erupções cutâneas ou prurido, vómitos de sangue, fezes pretas ou com sangue, rápido ganho de peso ou inchaço, alteração dos padrões urinários, dor nas articulações, febre, hemorragia ou nódoas negras, cansaço inexplicável ou fadiga, sintomas de gripe intestinal, amarelecimento da pele ou dos olhos, alterações visuais.

– Aconselhar o Paciente a procurar assistência médica de emergência se qualquer uma das seguintes situações ocorrer: falta de ar ou dificuldade em respirar, dor no peito, fraqueza em alguns órgãos do corpo, fala arrastada, inchaço da face ou garganta.

– Aconselhar o Paciente a informar o Médico do regime de medicação existente antes do tratamento ou cirurgia.

– Avisar o Paciente a não usar aspirina ou ingerir bebidas alcoólicas enquanto estiver a tomar este medicamento.

– Alertar o Paciente para que os fármacos podem causar sonolência e para ter cuidado ao conduzir ou executar tarefas que exijam estar alerta.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017