Dosulepina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Condução DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica) DCI/Medicamento Psicofármaco
O que é
É um medicamento que pertence ao grupo dos antidepressores e que é utilizado para o tratamento da depressão.
Usos comuns
Tratamento de depressão.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento de depressão.
Classificação CFT
02.09.03     Antidepressores
Mecanismo De Ação
A dosulepina, é um antidepressor tricíclico, que actua através do aumento dos níveis de neurotransmissores nas sinapses centrais.

A dosulepina, assim como outros antidepressores tricíclicos, inibe a recaptação de noradrenalina e serotonina, com acção significativamente maior na recaptação da noradrenalina.

A dosulepina também inibe a recaptação neuronal da dopamina.

No homem, as alterações electroencefalográficas causadas por este fármaco são mais ligeiras que as induzidas pela imipramina e cloropromazina.

Os efeitos hipnóticos são inferiores aos induzidos pela amitriptilina e os efeitos sobre o Sistema Nervoso Autónomo são menos pronunciados que os provocados pela imipramina.
Posologia Orientativa
Recomenda-se uma toma diária única (ao deitar) de 1 a 2 comprimidos revestidos, consoante a intensidade dos sintomas, sendo geralmente suficiente 1 comprimido revestido na fase de manutenção.

Caso a dose adoptada seja 150 mg numa toma única diária, recomenda-se iniciar com metade da dose nos primeiros dias.

Em certas circunstâncias, a nível hospitalar, já foi utilizado em doses superiores, num máximo de 225 mg por dia.

Idosos: recomenda-se uma dose de 1 comprimido revestido (75 mg) por dia.

Como qualquer antidepressor, a dose inicial pode ser aumentada com precaução, sob orientação médica.

Metade da dose de um adulto pode ser suficiente para produzir uma resposta satisfatória.

Crianças: não se recomenda.
Administração
Administrar por via oral.

Deverá ser administrado ao deitar.
Contraindicações
- Hipersensibilidade à Dosulepina.


- Glaucoma e retenção urinária.


- Não deve ser administrado simultaneamente ou até 14 dias após a interrupção de tratamento com inibidores da MAO.


- Não deverá ser administrado na fase aguda do enfarte do miocárdio.


- Deve suprimir-se o consumo de álcool durante a terapêutica com Dosulepina.


- Não deverá ser administrado durante a gravidez.


- Doença hepática grave e episódios de Mania.



Efeitos Indesejáveis/Adversos
Estão referidos casos isolados de secura de boca, obstipação, sudação, sonolência,
taquicardia, dificuldade de acomodação, hipotensão ortostática, tremores e erupções cutâneas.

Poderá haver interferência com a função sexual.

Nos idosos podem ocorrer dificuldades na micção (disúria).


São raros os efeitos secundários graves.

Estes incluem depressão da medula óssea, agranulocitose, hepatite (incluindo função hepática alterada), icterícia obstrutiva, hipomania e convulsões e secreção inapropriada de hormona anti-diurética (HAD).


Manifestações psicóticas, incluindo mania e delírio paranóico podem ser exacerbadas durante o tratamento com antidepressores tricíclicos.


No caso de interrupção abrupta do tratamento podem surgir sintomas de privação como insónia, irritabilidade e hipersudorese.

Foram observados sintomas similares em recém-nascidos cujas mães foram sujeitas a terapia com antidepressores tricíclicos durante o terceiro trimestre de gravidez, embora nenhum destes casos tenha sido por administração deste medicamento.


Arritmias e hipotensão grave ocorrem provavelmente com elevadas dosagens ou em sobredosagem deliberada ou em doentes com patologia cardíaca preexistente após a administração de doses normais.


Foi observado um risco aumentado de fracturas ósseas em doentes a tomar este tipo de medicamentos.
Advertências
Gravidez
Gravidez:O tratamento com este medicamento deverá ser evitado durante a gravidez, a não ser em casos estritamente necessários.. Evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco.
Aleitamento
Aleitamento:Ver Antidepressores (tricíclicos e afins).
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Ver Antidepressores.
Conducao
Conducao:No início do tratamento, pode causar sonolência. Altera a capacidade de condução.
Precauções Gerais
Doentes com história de epilepsia ou com patologia cardiovascular devem ser mantidos sob vigilância durante o tratamento.


Dadas as propriedades anticolinérgicas, pode precipitar-se um quadro de retenção urinária em indivíduos susceptíveis, pelo que estes devem ser cuidadosamente seguidos durante o tratamento com este medicamento.


Os antidepressores tricíclicos potenciam a actividade depressora do SNC provocada pelo álcool, pelo que durante a terapêutica com este medicamento não devem ser administradas bebidas alcoólicas.


Entre o início da terapêutica e a melhoria do estado de depressão, poderão decorrer duas a quatro semanas, pelo que o doente deve ser rigorosamente monitorizado durante este período.

O efeito ansiolítico pode ser observado poucos dias após o início da terapêutica.


Os idosos estão particularmente sujeitos ao aparecimento de reacções adversas, tais como agitação, confusão e hipotensão ortostática.

Doentes que apresentem alto risco de suicídio requerem uma vigilância adequada.


Evitar se possível a administração a doentes que apresentem glaucoma de ângulo fechado, doença da tiróide, mania e sintomas sugestivos de hipertofia prostática.

Deve ser evitada a administração em doentes que se encontrem a realizar electroconvulsivoterapia.


A administração de anestésicos a doentes sob tratamento com antidepressores tri/tetracíclicos pode aumentar o risco de arritmia e hipotensão.

No caso de intervenção cirúrgica o anestesista deverá ser informado que o doente se encontra sob tratamento com este tipo de fármacos.


Dosulepina não deve ser administrada para o tratamento da depressão em crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos.

Não foi demonstrada eficácia dos antidepressores tricíclicos em estudos com doentes deste grupo etário com depressão.


Os estudos com outros grupos de antidepressores, nomeadamente os Inibidores Selectivos da Recaptação da Serotonina, demonstraram que estes medicamentos estavam relacionados com ideação suicida, auto-agressividade e hostilidade.

O risco de ocorrência destas reacções não pode ser excluído para dosulepina.

Adicionalmente, dosulepina está associada ao risco de eventos adversos cardiovasculares em todos os grupos etários.


Para além do exposto, não existem ainda disponíveis dados de segurança de utilização a longo prazo em crianças e adolescentes no que concerne ao crescimento, maturação e desenvolvimento cognitivo e comportamental.

Cuidados com a Dieta
Não ingerir bebidas alcoólicas.
Terapêutica Interrompida
No caso de omissão de uma ou mais doses, prosseguir a posologia normal prescrita.

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar na embalagem de origem.

Conservar a temperatura inferior a 25º C.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dosulepina + Depressores do SNC

Observações: N.D.
Interações: A Dosulepina pode potenciar a acção dos depressores do SNC, da adrenalina e noradrenalina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dosulepina + Adrenalina

Observações: N.D.
Interações: A Dosulepina pode potenciar a acção dos depressores do SNC, da adrenalina e noradrenalina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dosulepina + Noradrenalina

Observações: N.D.
Interações: A Dosulepina pode potenciar a acção dos depressores do SNC, da adrenalina e noradrenalina.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dosulepina + Antihipertensores

Observações: N.D.
Interações: Pode ainda diminuir os efeitos de alguns antihipertensores (guanetidina, betanidina, debrisoquina).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dosulepina + Guanetidina

Observações: N.D.
Interações: Pode ainda diminuir os efeitos de alguns antihipertensores (guanetidina, betanidina, debrisoquina).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dosulepina + Betanidina

Observações: N.D.
Interações: Pode ainda diminuir os efeitos de alguns antihipertensores (guanetidina, betanidina, debrisoquina).
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dosulepina + Debrisoquina

Observações: N.D.
Interações: Pode ainda diminuir os efeitos de alguns antihipertensores (guanetidina, betanidina, debrisoquina).
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dosulepina + Álcool

Observações: N.D.
Interações: Como acontece com todas as substâncias psicoactivas, o efeito da Dosulepina pode ser potenciado pelo álcool.

Dosulepina + Sotalol

Observações: N.D.
Interações: A Dosulepina tem um efeito quinidina-like na condução cardíaca, pelo que o seu uso concomitante com outros fármacos que alteram a condução cardíaca (por ex. sotalol, terfenadina, astemizol, halofantrina) deve ser evitado.

Dosulepina + Terfenadina

Observações: N.D.
Interações: A Dosulepina tem um efeito quinidina-like na condução cardíaca, pelo que o seu uso concomitante com outros fármacos que alteram a condução cardíaca (por ex. sotalol, terfenadina, astemizol, halofantrina) deve ser evitado.

Dosulepina + Astemizol

Observações: N.D.
Interações: A Dosulepina tem um efeito quinidina-like na condução cardíaca, pelo que o seu uso concomitante com outros fármacos que alteram a condução cardíaca (por ex. sotalol, terfenadina, astemizol, halofantrina) deve ser evitado.

Dosulepina + Halofantrina

Observações: N.D.
Interações: A Dosulepina tem um efeito quinidina-like na condução cardíaca, pelo que o seu uso concomitante com outros fármacos que alteram a condução cardíaca (por ex. sotalol, terfenadina, astemizol, halofantrina) deve ser evitado.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Dosulepina + Diuréticos

Observações: N.D.
Interações: Existe um risco aumentado de hipotensão postural quando antidepressores tricíclicos são administrados concomitantemente com diuréticos.

Dosulepina + Antiepilépticos (AEs)

Observações: N.D.
Interações: Os antidepressores tricíclicos podem antagonizar o efeito anticonvulsivante dos antiepiléticos (por diminuição do limiar convulsivo).
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

O tratamento com este medicamento deverá ser evitado durante a gravidez, a não ser em casos estritamente necessários.

No início do tratamento, pode causar sonolência, pelo que os condutores de veículos ou indivíduos que manuseiam máquinas perigosas, devem ser prevenidos sobre esta eventualidade.



Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017