Candesartan + Hidroclorotiazida

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI com Advertência na Condução
O que é
A Hidroclorotiazida é um diurético tiazídico (comprimido da água) que ajuda a prevenir o corpo humano de absorver demasiado sal, podendo causar retenção de líquidos.

Candesartan é um antagonista do recetor da angiotensina II.

Candesartan impede o estreitamento dos vasos sanguíneos, o que reduz a pressão arterial e melhora o fluxo sanguíneo.

Hidroclorotiazida e Candesartan é um medicamento combinado usado no tratamento da pressão arterial elevada (hipertensão).

Hidroclorotiazida e Candesartan pode também ser usado para fins médicos aqui não mencionados.
Usos comuns
Este medicamento é utilizado para tratar a pressão arterial elevada (hipertensão) em doentes adultos.
Candesartan cilexetil e a Hidroclorotiazida atuam em conjunto para reduzir a sua pressão arterial.
– O Candesartan cilexetil pertence a um grupo de medicamentos denominados de antagonistas dos recetores da angiotensina II. Atua induzindo o relaxamento e a dilatação dos seus vasos sanguíneos. Esta ação ajuda a diminuir a sua pressão arterial.

– A Hidroclorotiazida pertence a um grupo de medicamentos denominados de diuréticos.
Ajuda o seu corpo a eliminar água e sais, como o sódio, na urina. Esta ação ajuda a diminuir a sua pressão arterial.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da hipertensão essencial em doentes adultos cuja pressão arterial não está controlada de forma adequada com Candesartan cilexetil ou Hidroclorotiazida em monoterapia.
Classificação CFT

03.04.02.02 : Antagonistas dos recetores da angiotensina

Mecanismo De Ação
A angiotensina II é a principal hormona vasoativa do sistema renina-angiotensina-aldosterona e desempenha um papel na fisiopatologia da hipertensão e de outras perturbações cardiovasculares.

Desempenha ainda um papel na patogénese da hipertrofia e lesão de órgãos alvo.
Os principais efeitos fisiológicos da angiotensina II, tais como vasoconstrição, estimulação da aldosterona, regulação da homeostase salina e hídrica e estimulação do desenvolvimento celular, são mediados pelo recetor de tipo 1 (AT1).

O Candesartan cilexetil é um profármaco que é rapidamente convertido na substância ativa, Candesartan, por hidrólise do éster durante a absorção ao nível do trato gastrointestinal. O Candesartan é um antagonista do recetor da angiotensina II, seletivo para os recetores AT1 que apresenta uma forte ligação ao recetor e uma lenta dissociação do mesmo. Esta substância não possui atividade agonista.

O Candesartan não influencia a atividade da ECA nem de quaisquer outros sistemas enzimáticos geralmente associados ao uso de IECA. Uma vez que não se observam quaisquer efeitos sobre a degradação das quininas, nem sobre o metabolismo de outras substâncias, como a substância P, é improvável que os antagonistas dos recetores da angiotensina II se encontrem associados a tosse.

Nos ensaios clínicos controlados, em que se comparou Candesartan cilexetil com IECAa, a incidência de tosse foi menor nos doentes tratados com Candesartan cilexetil. O Candesartan não liga-se, nem bloqueia outros recetores das hormonas ou os canais de iões que se sabe serem importantes na regulação cardiovascular. O antagonismo dos recetores AT1 conduz a aumentos, dependentes da dose, dos níveis da renina plasmática e dos níveis da angiotensina I e angiotensina II e a uma descida da concentração plasmática de aldosterona.

Os efeitos do Candesartan cilexetil 8-16 mg (dose média 12 mg), uma vez por dia, na morbilidade e mortalidade cardiovasculares foram avaliados num estudo clínico aleatorizado realizado em 4937 doentes idosos (com idades entre os 70 e os 89 anos, 21% com idade igual ou superior 80 anos) com hipertensão ligeira a moderada seguidos, por um período médio de acompanhamento de 3,7 anos (Study on COgnition and Prognosis in the Elderly, SCOPE). Os doentes foram tratados com Candesartan ou placebo em adição a outros tratamentos anti-hipertensivos, conforme necessário.

No grupo do Candesartan a pressão sanguínea foi reduzida de 166/90 para 145/80 mmHg e no grupo controlo de 167/90 para 149/82 mmHg. Não houve diferença estatisticamente significativa na variável primária, efeitos cardiovasculares major (mortalidade cardiovascular, AVC não fatal e enfarte do miocárdio não fatal).
Registaram-se 26,7 eventos por 1000 doentes-ano no grupo do Candesartan versus 30,0 eventos por 1000 doentes-ano no grupo de controlo (risco relativo 0,89, IC 95% 0,75 a 1,06, p = 0,19).

A Hidroclorotiazida inibe a reabsorção ativa do sódio, principalmente nos túbulos renais distais, promovendo a excreção de sódio, cloro e água. A excreção renal de potássio e magnésio aumenta de uma forma dose-dependente, enquanto que, o cálcio é reabsorvido em maior grau. A Hidroclorotiazida provoca uma diminuição do volume plasmático e do líquido extracelular, reduzindo ainda o débito cardíaco e a pressão arterial. Durante o tratamento prolongado, a redução da resistência periférica contribui para uma descida da pressão arterial.

Estudos clínicos de grandes dimensões demonstraram que o tratamento prolongado com Hidroclorotiazida reduz o risco de morbilidade e mortalidade cardiovasculares. O Candesartan e a Hidroclorotiazida apresentam efeitos anti-hipertensivos aditivos.

Em doentes hipertensos, Candesartan cilexetil/Hidroclorotiazida provoca uma redução da pressão arterial de longa duração e dependente da dose, sem que ser verifique um aumento reflexo da frequência cardíaca. Não há indicação de hipotensão de primeira dose, grave ou exagerada ou de qualquer um efeito “rebound” após a suspensão do tratamento. Após administração de uma dose única de Candesartan + Hidroclorotiazida, o início do efeito anti-hipertensivo ocorre geralmente no período de 2 horas.

Com o tratamento contínuo, a maior parte da redução da pressão arterial é atingida no período de quatro semanas, mantendo-se com o tratamento de longa duração.
Candesartan cilexetil/Hidroclorotiazida s uma vez por dia proporciona uma redução eficaz e regular da pressão arterial ao longo de 24 horas, registando-se pequenas diferenças entre os efeitos máximos e mínimos no intervalo entre as administrações.

Num estudo aleatorizado, em dupla ocultação, Candesartan cilexetil/Hidroclorotiazida 16 mg/12,5 mg, uma vez por dia, reduziu a pressão arterial de forma mais significativa e controlou um número significativamente maior de doentes, do que a associação losartan/hidroclorotiazida 50 mg/12,5 mg uma vez por dia. Em estudos aleatorizados, em dupla ocultação, a incidência de acontecimentos adversos, em especial de tosse, foi menor durante o tratamento com Candesartan cilexetil/Hidroclorotiazida do que durante o tratamento com associações de inibidores da ECA e Hidroclorotiazida.

Em dois estudos clínicos (aleatorizados, em dupla ocultação, controlados com placebo, de grupos paralelos), incluindo 275 e 1524 doentes aleatorizados, respetivamente, as associações de Candesartan cilexetil/Hidroclorotiazida 32 mg/12,5 mg e 32 mg/25 mg resultaram numa redução da pressão arterial de 22/15 mmHg e 21/14 mmHg, respetivamente, e foram significativamente mais eficazes do que os respetivos componentes isolados.

Num estudo clínico, aleatorizado, em dupla ocultação, de grupo paralelo, incluindo 1975 doentes aleatorizados, não otimamente controlados com 32 mg de Candesartan cilexetil, uma vez ao dia, a adição de 12,5 mg ou 25 mg de Hidroclorotiazida resultou em reduções adicionais da pressão arterial.
A associação Candesartan cilexetil/Hidroclorotiazida 32 mg/25 mg foi significativamente mais eficaz do que a associação Candesartan cilexetil/Hidroclorotiazida 32 mg/12,5 mg, e a média global das reduções da pressão arterial foi de 16/10 mmHg e 13/9 mmHg, respetivamente.

Candesartan cilexetil/Hidroclorotiazida tem uma eficácia semelhante nos doentes, independentemente da idade ou sexo.

Atualmente não há dados sobre o uso de Candesartan cilexetil/Hidroclorotiazida em doentes com doença renal/nefropatia, redução da função ventricular esquerda / insuficiência cardíaca congestiva e pós-enfarte do miocárdio.
Posologia Orientativa
A dose recomendada de Candesartan + Hidroclorotiazida é 1 comprimido uma vez por dia.
Administração
Via oral
Candesartan + Hidroclorotiazida pode ser administrado com ou sem alimentos.
Engula o comprimido com água.

Tente tomar o comprimido todos os dias sempre à mesma hora. Isto irá ajudá-lo a lembrar-se de o tomar.
Contraindicações
– Hipersensibilidade às substâncias ativas ou a substâncias ativas derivadas da sulfonamida.
A Hidroclorotiazida é uma substância ativa derivada das sulfonamidas.

– Segundo e terceiro trimestres de gravidez.

– Compromisso renal grave (depuração de creatinina < 30 ml/min/1,73 m2 de área de superfície corporal).

– Compromisso hepático grave e/ou colestase.

– Hipocaliemia e hipercalcemia refractárias.

– Gota.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Pare de tomar Candesartan + Hidroclorotiazida e consulte imediatamente um Médico se tiver alguma das seguintes reações alérgicas:
– dificuldade em respirar, com ou sem inchaço da face, lábios, língua e/ou garganta.
– inchaço da face, lábios, língua e/ou garganta, o que pode causar dificuldade em engolir.
– comichão intensa na pele (com inchaços ou protuberâncias).

Candesartan + Hidroclorotiazida pode causar uma redução do número de glóbulos brancos. A sua resistência à infeção pode estar diminuída e poderá sentir cansaço, sintomas de infeção ou febre.
Se isto lhe acontecer informe o seu Médico.
O seu Médico poderá pedir ocasionalmente análises ao sangue para verificar se Candesartan + Hidroclorotiazida tem algum efeito no sangue (agranulocitose).

Outros efeitos secundários possíveis incluem:
Frequentes (afeta 1 a 10 utilizadores em cada 100)
– Alterações nos resultados das análises ao sangue:
– Redução da quantidade de sódio no seu sangue.

Se esta redução for significativa, poderá sentir fraqueza, falta de energia ou cãibras musculares.
– Um aumento ou uma redução da quantidade de potássio no seu sangue, especialmente se já tiver problemas renais ou insuficiência cardíaca.

Se esta alteração for significativa poderá sentir cansaço, fraqueza, batimento cardíaco irregular ou sensação de formigueiro e picadas de agulhas.
– Níveis elevados de colesterol, açúcar ou ácido úrico no seu sangue.
– Açúcar na sua urina.
– Tonturas/ sensação de cabeça à roda ou fraqueza.
– Dor de cabeça.
– Infeção respiratória.

Pouco frequentes (afeta menos de 1 utilizador em cada 100)
– Pressão arterial baixa. O que pode provocar tonturas ou sensação de desmaio.
– Perda de apetite, diarreia, prisão de ventre, distúrbio ou irritação do estômago.
– Erupção cutânea, urticária (erupção da pele com comichão), erupção provocada porsensibilidade à luz solar.

Raros (afeta menos de 1 utilizador em cada 1.000)
– icterícia (coloração amarela da pele e do branco dos seus olhos). Se isto lhe acontecer fale imediatamente com o seu médico.

– Efeitos no funcionamento dos seus rins, particularmente se já tiver problemas renais ou insuficiência cardíaca
– Dificuldade em adormecer, depressão, agitação.
– Formigueiro ou comichão nas pernas ou braços.
– Visão turva durante um curto período de tempo.
– Batimento cardíaco anormal.
– Dificuldades em respirar (incluindo inflamação dos pulmões e líquido nos pulmões).
– Temperatura elevada (febre).
– Inflamação do pâncreas, o que provoca uma dor de estômago moderada a grave.
– Cãibras musculares.
– Danificação dos vasos sanguíneos que provoca o aparecimento de pontos vermelhos ou roxos na pele.
– Redução de glóbulos vermelhos ou brancos, ou das plaquetas.

Poderá aperceber– se de uma sensação de fadiga, sintomas de infeção, febre ou aparecimento de nódoas negras.
– Uma erupção cutânea grave, que se desenvolve rapidamente, com o aparecimento de bolhas e descamação da pele e possível aparecimento de bolhas na boca.
– Agravamento de reações de tipo lúpus eritematoso existentes ou aparecimento de reações cutâneas não habituais.

Muito raros (afetam menos de 1 utilizador em cada 10.000)
– Inchaço da face, lábios, língua e/ou garganta.
– Comichão.
– Dores nas costas, dores nas articulações e dores musculares.

– Alterações no funcionamento do seu fígado, incluindo inflamação do fígado (hepatite).
Poderá sentir cansaço, aperceber– se de uma coloração amarela da pele e do branco dos olhos e de sintomas de gripe.
– Tosse.
– Naúseas.
Advertências
Insuf. Renal
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Associação não indicada para o tratamento de doentes com IR moderada a grave (tiazidas ineficazes para Cl cr < 30 ml/min).
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: D - Há evidências de risco em fetos humanos. Só usar se o benefício justificar o risco potencial. Em situação de risco de vida ou em caso de doenças graves para as quais não se possa utilizar drogas mais seguras, ou se estas drogas não forem eficazes.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Não está recomendado em mães que estão a amamentar.
Condução
Condução
Condução:Algumas pessoas poderão sentir tonturas ou fadiga durante o tratamento com Candesartan + Hidroclorotiazida. Se isto lhe acontecer, não conduza.
Precauções Gerais
Compromisso renal / Transplante renal
Nesta população é preferível o uso de diuréticos da ansa ao de tiazidas.
Quando Candesartan + Hidroclorotiazida é utilizado em doentes com compromisso renal, recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio, creatinina e ácido úrico.

Não há experiência sobre a administração de Candesartan + Hidroclorotiazida em doentes submetidos a transplante renal recente.

Estenose da artéria renal
Medicamentos que afetam o sistema renina-angiotensina-aldosterona, incluindo antagonistas dos recetores da angiotensina II (ARAIIs), podem aumentar a ureia sanguínea e a creatinina sérica em doentes com estenose arterial renal bilateral ou estenose da artéria de rim único.

Depleção do volume intravascular
Pode ocorrer hipotensão sintomática em doentes com depleção do volume intravascular e/ou de sódio, conforme descrito com outros medicamentos que atuam sobre o sistema renina-angiotensina-aldosterona.
Assim, não se recomenda o uso de Candesartan + Hidroclorotiazida antes de se corrigir essa situação.

Anestesia e cirurgia
Durante a anestesia e cirurgia pode ocorrer hipotensão em doentes tratados com antagonistas dos recetores da angiotensina II devido ao bloqueio do sistema renina- angiotensina-aldosterona.
Muito raramente a hipotensão poderá ser grave, justificando o uso de soros intravenosos e/ou vasopressores.

Compromisso hepático
As tiazidas devem ser usadas com precaução em doentes com compromisso hepático ou doença hepática progressiva, uma vez que alterações ligeiras do equilíbrio hidro-eletrolítico podem conduzir ao coma hepático.
Não há experiência clínica com Candesartan + Hidroclorotiazida em doentes com compromisso hepático.

Estenose da válvula aórtica e mitral (cardiomiopatia obstrutiva hipertrófica)
Tal como com outros vasodilatadores, está indicado um cuidado especial em doentes que sofram de estenose aórtica ou da válvula mitral hemodinamicamente relevantes, ou de cardiomiopatia obstrutiva hipertrófica.

Hiperaldosteronismo primário
Os doentes com hiperaldosteronismo primário geralmente não irão responder aos medicamentos anti-hipertensivos que atuam por inibição do sistema renina-angiotensina-aldosterona.
Assim, não se recomenda o uso de Candesartan + Hidroclorotiazida nesta população.

Desequilíbrio eletrolítico
A determinação periódica de eletrólitos séricos deve ser realizada, em intervalos apropriados.
As tiazidas, incluindo a hidroclorotiazida, podem causar desequilíbrio hidro-eletrolítico (hipercalcemia, hipocaliemia, hiponatremia, hipomagnesemia e alcalose hipoclorémica).

Os diuréticos tiazídicos podem diminuir a excreção urinária do cálcio podendo provocar aumentos intermitentes e ligeiramente elevados das concentrações séricas de cálcio.
A hipercalcemia marcada pode ser um sinal de hiperparatiroidismo não diagnosticado.
O tratamento com tiazidas deve ser descontinuado até serem realizados testes de função paratiroideia.

A Hidroclorotiazida aumenta, de forma dose-dependente, a excreção urinária de potássio, o que pode resultar em hipocaliemia.
Este efeito da hidroclorotiazida parece ser menos evidente quando associada ao Candesartan cilexetil.
O risco de hipocaliemia pode estar aumentado em doentes com cirrose hepática, em doentes com estimulação da diurese, em doentes com aporte oral de eletrólitos inadequado e em doentes que receberam terapêutica concomitante com corticosteroides ou hormona adrenocorticotrópica (ACTH).

O tratamento com Candesartan cilexetil pode causar hipercaliemia, especialmente na presença de insuficiência cardíaca e/ou compromisso renal.
O uso concomitante de de Candesartan + Hidroclorotiazida e de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio ou substitutos de sal ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis de potássio sérico (ex., a heparina sódica), pode levar a aumentos dos níveis de potássio sérico.
A monitorização do potássio deve ser realizada quando apropriado.

As tiazidas demonstraram aumentar a excreção urinária de magnésio, o que pode conduzir a hipomagnesemia..

Efeitos metabólicos e endócrinos
O tratamento com um diurético tiazídico pode afetar a tolerância à glucose.
Poderá ser necessário proceder ao ajuste posológico dos medicamentos antidiabéticos, inclusive da insulina.
A diabetes mellitus latente pode manifestar-se durante a terapêutica com tiazidas.
O aumento nos níveis de colesterol e de triglicéridos tem sido associado à terapêutica com diuréticos tiazídicos.
No entanto, com a dosagem presente em Candesartan + Hidroclorotiazida apenas foram observados efeitos mínimos.
Os diuréticos tiazídicos aumentam a concentração sérica de ácido úrico e podem precipitar crises de gota em doentes suscetíveis.

Fotossensibilidade
Foram notificados casos de reações de fotossensibilidade durante a utilização de diuréticos tiazídicos. Se ocorrer uma reação de fotossensibilidade, recomenda-se a interrupção do tratamento.
Se for essencial retomar o tratamento, recomenda-se a proteção das áreas expostas ao sol ou a radiação ultravioleta artificial.

Gravidez
Os ARAIIs não devem ser iniciados durante a gravidez. A não ser em situações em que a manutenção da terapêutica com ARAIIs seja considerada essencial, o tratamento das doentes que planeiem engravidar dever ser alterado para um tratamento anti-hipertensivo alternativo cujo perfil de segurança durante a gravidez esteja estabelecido.
Quando gravidez é diagnosticada, o tratamento com ARAIIs deve ser interrompido imediatamente e, se apropriado, deverá ser iniciada uma terapêutica alternativa.

Geral
Em doentes cujo tónus vascular e função renal dependem predominantemente da atividade do sistema renina-angiotensina-aldosterona (por exemplo, doentes com insuficiência cardíaca congestiva grave ou doença renal subjacente, incluindo estenose da artéria renal), o tratamento com outros medicamentos que afetam este sistema tem sido associado a hipotensão aguda, azotemia, oligúria ou, raramente, insuficiência renal aguda. A possibilidade de ocorrerem efeitos semelhantes com os antagonistas dos recetores da angiotensina II não deve ser excluída.
Tal como com qualquer outro agente anti-hipertensor, a descida excessiva da pressão arterial em doentes com cardiopatia isquémica ou doença cerebrovascular isquémica pode resultar num enfarte do miocárdio ou num acidente vascular cerebral.

Podem ocorrer reações de hipersensibilidade à Hidroclorotiazida em doentes com ou sem antecedentes de alergia ou asma brônquica, mas são mais prováveis em doentes com estes antecedentes.

Foram notificados casos de exacerbação ou ativação de lúpus eritematoso sistémico com o uso de diuréticos tiazídicos.

O efeito anti-hipertensivo de Candesartan + Hidroclorotiazida pode ser potenciado por outros anti-hipertensivos.
Cuidados com a Dieta
Candesartan + Hidroclorotiazida pode ser administrado com ou sem alimentos.
O álcool pode causar-lhe sensação de desmaio ou tonturas.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar um comprimido que se esqueceu de tomar.
Tome a próxima dose de acordo com o esquema habitual.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Este medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Sem significado Clínico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Varfarina

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem varfarina, digoxina, contracetivos orais (isto é, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida e nifedipina. Não foram identificadas interações farmacocinéticas clinicamente significativas nestes estudos. - Varfarina
Sem significado Clínico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Digoxina

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem varfarina, digoxina, contracetivos orais (isto é, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida e nifedipina. Não foram identificadas interações farmacocinéticas clinicamente significativas nestes estudos. - Digoxina
Sem significado Clínico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Contracetivos orais

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem varfarina, digoxina, contracetivos orais (isto é, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida e nifedipina. Não foram identificadas interações farmacocinéticas clinicamente significativas nestes estudos. - Contracetivos orais
Sem significado Clínico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Etinilestradiol + Levonorgestrel

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem varfarina, digoxina, contracetivos orais (isto é, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida e nifedipina. Não foram identificadas interações farmacocinéticas clinicamente significativas nestes estudos. - Etinilestradiol + Levonorgestrel
Sem significado Clínico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Glibenclamida

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem varfarina, digoxina, contracetivos orais (isto é, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida e nifedipina. Não foram identificadas interações farmacocinéticas clinicamente significativas nestes estudos. - Glibenclamida
Sem significado Clínico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Nifedipina

Observações: N.D.
Interações: Os compostos investigados nos estudos de farmacocinética clínica incluem varfarina, digoxina, contracetivos orais (isto é, etinilestradiol/levonorgestrel), glibenclamida e nifedipina. Não foram identificadas interações farmacocinéticas clinicamente significativas nestes estudos. - Nifedipina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Diuréticos

Observações: N.D.
Interações: É previsível que o efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida seja potenciado por outros medicamentos associados à perda de potássio e hipocaliemia (por ex., outros diuréticos caliuréticos, laxantes, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica, derivados do ácido salicílico, esteroides, ACTH). - Diuréticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Laxantes

Observações: N.D.
Interações: É previsível que o efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida seja potenciado por outros medicamentos associados à perda de potássio e hipocaliemia (por ex., outros diuréticos caliuréticos, laxantes, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica, derivados do ácido salicílico, esteroides, ACTH). - Laxantes
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Anfotericina B

Observações: N.D.
Interações: É previsível que o efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida seja potenciado por outros medicamentos associados à perda de potássio e hipocaliemia (por ex., outros diuréticos caliuréticos, laxantes, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica, derivados do ácido salicílico, esteroides, ACTH). - Anfotericina B
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Carbenoxolona

Observações: N.D.
Interações: É previsível que o efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida seja potenciado por outros medicamentos associados à perda de potássio e hipocaliemia (por ex., outros diuréticos caliuréticos, laxantes, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica, derivados do ácido salicílico, esteroides, ACTH). - Carbenoxolona
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Benzilpenicilina

Observações: N.D.
Interações: É previsível que o efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida seja potenciado por outros medicamentos associados à perda de potássio e hipocaliemia (por ex., outros diuréticos caliuréticos, laxantes, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica, derivados do ácido salicílico, esteroides, ACTH). - Benzilpenicilina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Ácido salicílico

Observações: N.D.
Interações: É previsível que o efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida seja potenciado por outros medicamentos associados à perda de potássio e hipocaliemia (por ex., outros diuréticos caliuréticos, laxantes, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica, derivados do ácido salicílico, esteroides, ACTH). - Ácido salicílico
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Esteróides

Observações: N.D.
Interações: É previsível que o efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida seja potenciado por outros medicamentos associados à perda de potássio e hipocaliemia (por ex., outros diuréticos caliuréticos, laxantes, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica, derivados do ácido salicílico, esteroides, ACTH). - Esteróides
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)

Observações: N.D.
Interações: É previsível que o efeito de depleção de potássio da hidroclorotiazida seja potenciado por outros medicamentos associados à perda de potássio e hipocaliemia (por ex., outros diuréticos caliuréticos, laxantes, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica, derivados do ácido salicílico, esteroides, ACTH). - Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: N.D.
Interações: O uso concomitante de Candesartan / Hidroclorotiazida e de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio ou substitutos do sal ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis de potássio sérico (ex., a heparina sódica) pode levar a aumentos dos níveis de potássio sérico. A monitorização do potássio dever ser realizada quando apropriado. - Diuréticos poupadores de potássio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Suplementos de potássio

Observações: N.D.
Interações: O uso concomitante de Candesartan / Hidroclorotiazida e de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio ou substitutos do sal ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis de potássio sérico (ex., a heparina sódica) pode levar a aumentos dos níveis de potássio sérico. A monitorização do potássio dever ser realizada quando apropriado. - Suplementos de potássio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Potássio

Observações: N.D.
Interações: O uso concomitante de Candesartan / Hidroclorotiazida e de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio ou substitutos do sal ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis de potássio sérico (ex., a heparina sódica) pode levar a aumentos dos níveis de potássio sérico. A monitorização do potássio dever ser realizada quando apropriado. - Potássio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Heparina sódica

Observações: N.D.
Interações: O uso concomitante de Candesartan / Hidroclorotiazida e de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio ou substitutos do sal ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis de potássio sérico (ex., a heparina sódica) pode levar a aumentos dos níveis de potássio sérico. A monitorização do potássio dever ser realizada quando apropriado. - Heparina sódica
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Glicósideos digitálicos

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Antiarrítmicos da Classe Ia (exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Glicósideos digitálicos
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Antiarrítmicos

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Antiarrítmicos da Classe Ia (exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos da Classe III (exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). - Antiarrítmicos
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Quinidina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Antiarrítmicos da Classe Ia (exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Quinidina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Hidroquinidina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Antiarrítmicos da Classe Ia (exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Hidroquinidina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Disopiramida

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Antiarrítmicos da Classe Ia (exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). - Disopiramida
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Amiodarona

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Antiarrítmicos da Classe III (exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). - Amiodarona
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Sotalol

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Antiarrítmicos da Classe III (exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). - Sotalol
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Dofetilida

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Antiarrítmicos da Classe III (exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). - Dofetilida
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Ibutilida

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Antiarrítmicos da Classe III (exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). - Ibutilida
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Antipsicóticos

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Antipsicóticos
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Tioridazina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Tioridazina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Clorpromazina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Clorpromazina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Levomepromazina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Levomepromazina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Trifluoperazina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Trifluoperazina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Ciamemazina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Ciamemazina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Sulpirida

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Sulpirida
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Sultoprida

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Sultoprida
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Tiaprida

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Tiaprida
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Amissulprida

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Amissulprida
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Haloperidol

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Haloperidol
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Pimozida

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Pimozida
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Droperidol

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Alguns antipsicóticos (exemplo, tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amisulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperiodol). - Droperidol
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Bepridilo

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Bepridilo
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Cisaprida

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Cisaprida
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Metilsulfato de difemanila

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Metilsulfato de difemanila
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Eritromicina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Eritromicina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Halofantrina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Halofantrina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Cetanserina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Cetanserina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Mizolastina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Mizolastina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Pentamidina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Pentamidina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Esparfloxacina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Esparfloxacina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Terfenadina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Terfenadina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Vincamina

Observações: N.D.
Interações: A hipocaliemia e hipomagnesemia induzidas pelos diuréticos predispõem a ocorrência de efeitos cardiotóxicos dos glicosidos digitálicos e antiarrítmicos. Recomenda-se a monitorização periódica dos níveis de potássio sérico quando Candesartan / Hidroclorotiazida é administrado com estes medicamentos e com os seguintes medicamentos que possam induzir torsades de pointes: Outros (exemplo, bepridil, cisaprida, difemanil, eritromicina IV, halofantrina, cetanserina, mizolastina, pentamidina, sparfloxacina, terfenadina, vincamina IV). - Vincamina
Não recomendado/Evitar

Candesartan + Hidroclorotiazida + Lítio

Observações: N.D.
Interações: Foram notificados aumentos reversíveis das concentrações séricas do lítio e da toxicidade durante administração concomitante de lítio com Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECA) ou hidroclorotiazida. Foi também notificado um efeito semelhante com os ARAIIs. Não se recomenda o uso de candesartan e hidroclorotiazida com lítio. Caso a associação seja necessária, recomenda-se monitorização cuidadosa dos níveis séricos do lítio. - Lítio
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: N.D.
Interações: Quando os ARAIIs são administrados simultaneamente com medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) (isto é, inibidores seletivos da COX-2; ácido acetilsalicílico (>3 g/dia) e AINEs não-seletivos), pode ocorrer a atenuação do efeito anti-hipertensivo. Tal como com os IECA, o uso concomitante de ARAIIs e AINEs pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, e a um aumento do potássio sérico, especialmente em doentes com função renal diminuída pré-existente. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser considerada a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e posteriormente de uma forma periódica. O efeito diurético, natriurético e anti-hipertensivo da hidroclorotiazida é atenuado pelos AINEs. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: N.D.
Interações: Quando os ARAIIs são administrados simultaneamente com medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) (isto é, inibidores seletivos da COX-2; ácido acetilsalicílico (>3 g/dia) e AINEs não-seletivos), pode ocorrer a atenuação do efeito anti-hipertensivo. Tal como com os IECA, o uso concomitante de ARAIIs e AINEs pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, e a um aumento do potássio sérico, especialmente em doentes com função renal diminuída pré-existente. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser considerada a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e posteriormente de uma forma periódica. O efeito diurético, natriurético e anti-hipertensivo da hidroclorotiazida é atenuado pelos AINEs. - Inibidores da cicloxigenase (COX)
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Ácido Acetilsalicílico

Observações: N.D.
Interações: Quando os ARAIIs são administrados simultaneamente com medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) (isto é, inibidores seletivos da COX-2; ácido acetilsalicílico (>3 g/dia) e AINEs não-seletivos), pode ocorrer a atenuação do efeito anti-hipertensivo. Tal como com os IECA, o uso concomitante de ARAIIs e AINEs pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, e a um aumento do potássio sérico, especialmente em doentes com função renal diminuída pré-existente. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser considerada a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e posteriormente de uma forma periódica. O efeito diurético, natriurético e anti-hipertensivo da hidroclorotiazida é atenuado pelos AINEs. - Ácido Acetilsalicílico
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: N.D.
Interações: Quando os ARAIIs são administrados simultaneamente com medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) (isto é, inibidores seletivos da COX-2; ácido acetilsalicílico (>3 g/dia) e AINEs não-seletivos), pode ocorrer a atenuação do efeito anti-hipertensivo. Tal como com os IECA, o uso concomitante de ARAIIs e AINEs pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal, incluindo uma possível insuficiência renal aguda, e a um aumento do potássio sérico, especialmente em doentes com função renal diminuída pré-existente. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser considerada a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e posteriormente de uma forma periódica. O efeito diurético, natriurético e anti-hipertensivo da hidroclorotiazida é atenuado pelos AINEs. - Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Colestipol

Observações: N.D.
Interações: A absorção da hidroclorotiazida é reduzida pelo colestipol ou pela colestiramina. - Colestipol
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Colestiramina

Observações: N.D.
Interações: A absorção da hidroclorotiazida é reduzida pelo colestipol ou pela colestiramina. - Colestiramina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Relaxantes musculares

Observações: N.D.
Interações: O efeito dos relaxantes musculares esqueléticos não-despolarizantes (exemplo, tubocuranina) pode ser potenciado pela hidroclorotiazida. - Relaxantes musculares
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Tubocurarina

Observações: N.D.
Interações: O efeito dos relaxantes musculares esqueléticos não-despolarizantes (exemplo, tubocuranina) pode ser potenciado pela hidroclorotiazida. - Tubocurarina
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)

Observações: N.D.
Interações: Os diuréticos tiazídicos podem aumentar os níveis séricos de cálcio devido à diminuição da sua excreção. O tratamento com um diurético tiazídico pode reduzir a tolerância à glucose. Pode ser necessário o ajuste posológico de medicamentos antidiabéticos, incluindo a insulina. - Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Colecalciferol (ou Vitamina D3)

Observações: N.D.
Interações: Se tiverem que ser prescritos suplementos de cálcio ou de Vitamina D, recomenda-se a monitorização dos níveis séricos de cálcio e o respetivo ajuste posológico. - Colecalciferol (ou Vitamina D3)
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Suplementos de cálcio

Observações: N.D.
Interações: Se tiverem que ser prescritos suplementos de cálcio ou de Vitamina D, recomenda-se a monitorização dos níveis séricos de cálcio e o respetivo ajuste posológico. - Suplementos de cálcio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Diazóxido

Observações: N.D.
Interações: O efeito hiperglicemiante dos beta-bloqueantes e do diazóxido pode ser potenciado pelas tiazidas. - Diazóxido
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: N.D.
Interações: O efeito hiperglicemiante dos beta-bloqueantes e do diazóxido pode ser potenciado pelas tiazidas. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Anticolinérgicos

Observações: N.D.
Interações: Os agentes anticolinérgicos (exemplo, atropina, biperideno) podem aumentar a biodisponibilidade dos diuréticos tiazídicos, reduzindo a motilidade gastrointestinal e a velocidade de esvaziamento gástrico. - Anticolinérgicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Atropina

Observações: N.D.
Interações: Os agentes anticolinérgicos (exemplo, atropina, biperideno) podem aumentar a biodisponibilidade dos diuréticos tiazídicos, reduzindo a motilidade gastrointestinal e a velocidade de esvaziamento gástrico. - Atropina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Biperideno

Observações: N.D.
Interações: Os agentes anticolinérgicos (exemplo, atropina, biperideno) podem aumentar a biodisponibilidade dos diuréticos tiazídicos, reduzindo a motilidade gastrointestinal e a velocidade de esvaziamento gástrico. - Biperideno
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Amantadina

Observações: N.D.
Interações: As tiazidas podem aumentar o risco de efeitos adversos causados pela amantadina. - Amantadina
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Candesartan + Hidroclorotiazida + Citotóxicos

Observações: N.D.
Interações: As tiazidas podem reduzir a excreção renal de medicamentos citotóxicos (exemplo, ciclofosfamida, metotrexato) e potenciar os seus efeitos mielosupressores. - Citotóxicos
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Candesartan + Hidroclorotiazida + Ciclofosfamida

Observações: N.D.
Interações: As tiazidas podem reduzir a excreção renal de medicamentos citotóxicos (exemplo, ciclofosfamida, metotrexato) e potenciar os seus efeitos mielosupressores. - Ciclofosfamida
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Candesartan + Hidroclorotiazida + Metotrexato

Observações: N.D.
Interações: As tiazidas podem reduzir a excreção renal de medicamentos citotóxicos (exemplo, ciclofosfamida, metotrexato) e potenciar os seus efeitos mielosupressores. - Metotrexato
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Álcool

Observações: N.D.
Interações: A hipotensão postural pode ser agravada pela ingestão simultânea de álcool, barbitúricos ou anestésicos. - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Barbitúricos

Observações: N.D.
Interações: A hipotensão postural pode ser agravada pela ingestão simultânea de álcool, barbitúricos ou anestésicos. - Barbitúricos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Anestésicos

Observações: N.D.
Interações: A hipotensão postural pode ser agravada pela ingestão simultânea de álcool, barbitúricos ou anestésicos. - Anestésicos
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Antidiabéticos Orais

Observações: N.D.
Interações: O tratamento com um diurético tiazídico pode reduzir a tolerância à glucose. Pode ser necessário o ajuste posológico de medicamentos antidiabéticos, incluindo a insulina. - Antidiabéticos Orais
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Insulinas

Observações: N.D.
Interações: O tratamento com um diurético tiazídico pode reduzir a tolerância à glucose. Pode ser necessário o ajuste posológico de medicamentos antidiabéticos, incluindo a insulina. - Insulinas
Usar com precaução

Candesartan + Hidroclorotiazida + Metformina

Observações: N.D.
Interações: A metformina deve ser utilizada com precaução devido ao risco de acidose láctica induzida por possível insuficiência renal funcional associada à hidroclorotiazida. - Metformina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Vasopressores

Observações: N.D.
Interações: A hidroclorotiazida pode causar uma diminuição da resposta arterial às aminas vasopressoras (exemplo, adrenalina), embora não seja suficiente para excluir um efeito vasopressor. - Vasopressores
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Adrenalina (epinefrina)

Observações: N.D.
Interações: A hidroclorotiazida pode causar uma diminuição da resposta arterial às aminas vasopressoras (exemplo, adrenalina), embora não seja suficiente para excluir um efeito vasopressor. - Adrenalina (epinefrina)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Agentes/Meios de Contraste

Observações: N.D.
Interações: A hidroclorotiazida pode aumentar o risco de insuficiência renal aguda, especialmente com doses elevadas de meios de contraste iodados. - Agentes/Meios de Contraste
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Ciclosporina

Observações: N.D.
Interações: O tratamento concomitante com ciclosporina pode aumentar o risco de hiperuricemia e complicações associadas à gota. - Ciclosporina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Baclofeno

Observações: N.D.
Interações: O tratamento concomitante com baclofeno, amifostina, antidepressivos tricíclicos ou neurolépticos podem provocar exacerbamento do efeito anti-hipertensivo e podem induzir hipotensão. - Baclofeno
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Amifostina

Observações: N.D.
Interações: O tratamento concomitante com baclofeno, amifostina, antidepressivos tricíclicos ou neurolépticos podem provocar exacerbamento do efeito anti-hipertensivo e podem induzir hipotensão. - Amifostina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Antidepressores (Tricíclicos)

Observações: N.D.
Interações: O tratamento concomitante com baclofeno, amifostina, antidepressivos tricíclicos ou neurolépticos podem provocar exacerbamento do efeito anti-hipertensivo e podem induzir hipotensão. - Antidepressores (Tricíclicos)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Candesartan + Hidroclorotiazida + Neurolépticos

Observações: N.D.
Interações: O tratamento concomitante com baclofeno, amifostina, antidepressivos tricíclicos ou neurolépticos podem provocar exacerbamento do efeito anti-hipertensivo e podem induzir hipotensão. - Neurolépticos
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Candesartan + Hidroclorotiazida
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Em particular, informe o seu Médico se estiver a tomar algum dos seguintes medicamentos:
– Outros medicamentos para ajudar reduzir a pressão arterial, incluindo bloqueadores-beta, diazóxido e inibidores da enzima de conversão da angiotensina (ECA), tais como enalapril, captopril, lisinopril ou ramipril.

– Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), tais como ibuprofeno, naproxeno, diclofenac, celecoxib ou etoricoxib (medicamentos para o alívio da dor e inflamação).

– Ácido acetilsalicílico (se estiver a tomar mais do que 3 g por dia) (medicamento para o alívio da dor e inflamação).

– Suplementos de potássio ou substitutos de sal contendo potássio (medicamentos para aumentar a quantidade de potássio no seu sangue).

– Cálcio ou suplementos de vitamina D.

– Medicamentos para reduzir o seu colesterol, tais como colestipol ou colestiramina.

– Medicamentos para a diabetes (comprimidos ou insulina).

– Medicamentos para controlar o batimento cardíaco (agentes antiarrítmicos), tais como digoxina e bloqueadores-beta.

– Medicamentos que podem ser afetados pelos níveis sanguíneos de potássio.

– Heparina (um medicamento que reduz a tendência do sangue para coagular).

– Medicamentos que aumentam a produção de urina (diuréticos).

– Laxantes.

– Penicilina (um antibiótico).

– Anfotericina (para tratamento de infeções fúngicas).

– Lítio (um medicamento para perturbações da saúde mental).

– Esteroides como a prednisolona.

– Hormona produzida pela glândula pituitária (ACTH).

– Medicamentos para tratar cancro.

– Amantadina (para o tratamento da doença de Parkinson ou para infeções graves provocadas por vírus).

– Barbitúricos (um tipo de sedativo também para tratar epilepsia).

– Carbenoxolona (para tratamento da doença esofágica ou úlceras orais).

– Agentes anticolinérgicos tais como atropina e biperideno.

– Ciclosporina, um medicamento utilizado nos transplantes de órgão para evitar a rejeição dos órgãos.

– Outros medicamentos que podem causar o aumento do efeito anti-hipertensivo tais como baclofeno (um medicamento para o alívio de espasmos), amifostina (utilizado no tratamento do cancro) e alguns medicamentos antipsicóticos.

Candesartan + Hidroclorotiazida não está recomendado no início da gravidez e não deve ser tomado se estiver grávida há mais de 3 meses, uma vez que pode ser gravemente prejudicial para o bebé se utilizado depois do terceiro mês de gravidez.

Candesartan + Hidroclorotiazida não está recomendado em mães que estão a amamentar.

Algumas pessoas poderão sentir tonturas ou fadiga durante o tratamento com Candesartan + Hidroclorotiazida.

Se isto lhe acontecer, não conduza nem utilize quaisquer ferramentas ou máquinas.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020