Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução
O que é
O Bisoprolol pertence a um grupo de medicamentos designados por bloqueadores adrenérgicos beta.

Este medicamento actua alterando a resposta do organismo a alguns impulsos nervosos, principalmente no coração e reduzindo a tensão arterial.

O Ácido acetilsalicílico actua prevenindo a formação de coágulos no sangue.
Usos comuns
A associação Bisoprolol e Ácido acetilsalicílico é utilizada no tratamento da tensão arterial elevada em doentes com risco de doença cardíaca, os quais foram anteriormente tratados com estas substâncias activas isoladas.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da hipertensão.
Tratamento da angina de peito.
Classificação CFT

03.04.04.02.01 : selectivos cardíacos

Mecanismo De Acção
O Bisoprolol é um potente e altamente selectivo bloqueador dos adrenoreceptores beta-1.

O mecanismo de acção na hipertensão não está esclarecido mas é conhecido que o Bisoprolol deprime marcadamente a actividade da renina plasmática. Em doentes com angina, o bloqueio dos receptores beta-1reduz a acção cardíaca e assim as exigências em oxigénio. Assim, o Bisoprolol é efectivo na eliminação e redução dos sintomas.

O Ácido acetilsalicílico inibe a activação plaquetária: o bloqueio da ciclo-oxigenase plaquetária através de acetilação inibe a síntese do tromboxano A2, uma substância activadora fisiológica libertada pelas plaquetas e que desempenharia um papel nas complicações das lesões ateromatosas.

Doses repetidas de 20 a 325 mg envolvem uma inibição da actividade enzimática de 30 para 95%. Dada a natureza irreversível da ligação, o efeito persiste durante o tempo de vida de um trombócito (7-10 dias).

O efeito inibitório não se esgota durante tratamentos prolongados e a actividade enzimática recomeça gradualmente após renovação plaquetária, 24 a 48 horas após interrupção do tratamento. O Ácido acetilsalicílico prolonga o tempo de hemorragia em média cerca de 50 a 100%, podendo-se observar variações individuais.
Posologia Orientativa
A dose habitual para o adulto é uma cápsula uma vez por dia, aproximadamente à mesma hora.
Administração
Via oral.
Contra-Indicações
Não tome Bisoprolol e Ácido acetilsalicílico se:
– sabe que é alérgico ao Bisoprolol ou ao Ácido acetilsalicílico.

– sabe que é alérgico a qualquer outro anti-inflamatório não esteróide (AINE).

– tem insuficiência cardíaca grave ou choque cardíaco com dificuldade em respirar e colapso circulatório.

– tem algumas perturbações graves do ritmo do coração, como por exemplo, bloqueio sino-auricular e/ou bloqueio aurículo-ventricular de segundo ou terceiro grau (sem pacemaker).

– tem frequência cardíaca lenta (menos de 60 batimentos por minuto). Contacte o Médico se tiver dúvidas.

– tem tensão arterial muito baixa (que pode originar tonturas ao levantar-se).

– tem asma grave ou respiracção ruidosa.

– sabe que tem hemofilia ou hipoprotrombinemia (problemas raros que afectam o sangue).

– tem feocromocitoma não tratado, que é um tumor raro das glândulas supra-renais.

– sofre de um problema em que se verifica uma perturbação do equilíbrio Ácido/base do organismo (acidose metabólica).

– tem problemas graves da circulação sanguínea nos dedos das mãos e dos pés, braços e pernas, tal como o Síndrome de Raynaud.

– tem úlcera gástrica ou duodenal (úlcera péptica) ou hemorragia gástrica/intestinal ou qualquer outro tipo de hemorragia, tal como hemorragia cerebral.

– tiver sofrido ou sofrer de problemas de estômago após a toma de Ácido acetilsalicílico.

– já tiver tido um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico.

– tem problemas de fígado ou renais graves.

– tem uma deficiência em glucose-6-fosfatase desidrogenase (uma doença hereditária caracterizada por baixos níveis de glucose-6-fosfatase desidrogenase (G6PD)).

– estiver a ser tratado com metotrexato (um medicamento utilizado no tratamento da psoríase, artrite reumatóide, doença de Crohn e alguns tipos de cancro) com doses superiores a 15 mg por semana.

Certifique-se de que o Médico tem conhecimento que sofre de alguma das limitações mencionadas anteriormente.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Muito Frequentes (afectam mais de 1 pessoa em cada 10):
– frequência cardíaca lenta, náuseas, dor ou desconforto no seu estômago ou dor na parte inferior do tórax após uma refeição.

Frequentes (afectam menos de 1 pessoa em cada 10):
– cansaço, sensação de fraqueza, tonturas, dor de cabeça (estes efeitos secundários ocorrem sobretudo no início do tratamento e são, geralmente, ligeiros e desaparecem habitualmente em 1-2 semanas), sensação de frio ou dormência nas mãos ou pés, tensão arterial baixa, náuseas, vómitos, diarreia ou obstipação, dor de estômago, fezes pretas ou escuras (o que pode ser provocado por sangue nas fezes), vómito acompanhado de sangue, aumento do risco de hemorragia.

Pouco frequentes (afectam menos de 1 pessoa em cada 100):
– distúrbios do sono, depressão, tonturas, problemas respiratórios em doentes com asma ou doença pulmonar crónica,
– fraqueza muscular e cãibras musculares, batimento cardíaco irregular, sangue na urina, reacções alérgicas, tais como prurido, vermelhidão, erupção cutânea e inchaço (face, mãos e pés), aumento das enzimas hepáticas, hemorragias e úlceras gástricas.

Raros (afectam menos de 1 pessoa em cada 1000):
– problemas auditivos, corrimento nasal devido a alergia, redução do fluxo lacrimal (importante se usar lentes de contacto), inflamação do fígado, a qual pode causar o amarelecimento da pele ou das partes brancas dos olhos, alterações dos resultados das análises ao sangue (por exemplo, aumento de um tipo de gordura no sangue (trigliceridos), reacções do tipo alérgico, tal como prurido, rubor, erupção cutânea, redução da potência sexual, pesadelos, alucinações, desmaios, hemorragias nasais, hemorragia das gengivas, aumento da hemorragia menstrual, zumbido nos ouvidos, dores de cabeça, tonturas: estes sinais refletem, geralmente, uma sobredosagem de Ácido acetilsalicílico.

Muito raros (afectam menos de 1 pessoa em 10000):
– irritação e vermelhidão dos olhos (conjuntivite), queda de cabelo, aparecimento ou agravamento de psoríase ou uma erupção cutânea semelhante a psoríase, níveis baixos de açúcar no sangue, problemas hepáticos e renais, níveis elevados de Ácido úrico no sangue, choque anafiláctico ou agravamento dos sintomas de alergia alimentar, reacções cutâneas graves (por exemplo, eritema exsudativo multiforme).

Informe imediatamente o Médico se ocorrer algum destes efeitos secundários.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico não é recomendado durante a gravidez a menos que seja estritamente necessário.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Não se recomenda a amamentação durante a administração deste medicamento.
Condução
Condução
Condução:Devido à variação individual de reacções ao fármaco, a capacidade de conduzir veículos ou de utilizar máquinas pode ser prejudicada. Este facto deve ser considerado particularmente no início do tratamento ou após a alteração da medicação, assim como na administração concomitante com o álcool.
Precauções Gerais
Tome especial cuidado com Bisoprolol e Ácido acetilsalicílico se:
– tem dificuldades respiratórias ou antecendentes de asma na sua família.

– tem diabetes (uma vez que o Bisoprolol pode mascarar os sintomas resultantes de baixos níveis de açúcar no sangue).

– estiver em jejum de alimentos sólidos ou jejum prolongado.

– tem problemas com o seu coração, como por exemplo, dor no peito e acompanhada de insuficiência cardíaca.

– estiver a ser tratado para reacções de hipersensibilidade (alérgicas), porque o Bisoprolol pode torná-lo mais susceptível a sofrer uma reacção alérgica ou essa reacção pode ser mais grave.

– tiver alguma perturbação na actividade eléctrica do coração.

– sofrer de angina de Prinzmetal que é um tipo de dor no peito causada por espasmo das artérias coronárias que irrigam o músculo cardíaco.

– tiver problemas de circulação nas mãos e pés.

– tiver de tomar um anestésico – certifique-se de que o anestesista sabe que está a tomar Bisoprolol e ácido acetilsalicílico.

– tem antecedentes de úlcera péptica ou distúrbios da coagulação sanguínea.

– sofre (ou sofreu) de uma doença da pele recorrente que envolve uma descamação, pele seca, erupção cutânea (psoríase).

– tem um tumor na medula da glândula supra-renal (feocromocitoma); este medicamento apenas pode ser utilizado em associação com determinados medicamentos (denominados bloqueadores alfa).

– sofre de um problema da tiróide, uma vez que este medicamento pode mascarar os sintomas de uma tiróide muito activa.

– sofre de uma doença de fígado ou renal ligeira ou moderada.

– tem urticária, ou nariz obstruído com corrimento nasal devido a alergia (rinite).

– tem gota (uma condição que causa dor, inflamação e inchaço de uma ou mais articulações).

– tem úlcera gástrica ou intestinais.

– sofre de menstruação excessiva.

– for submetido a uma cirurgia ou extracção dentária.

Certifique-se que o médico tem conhecimento destas situações.

Os atletas deverão ter conhecimento de que este medicamento contém uma substância activa que pode causar uma reacção positiva nos testes de doping.
Cuidados com a Dieta
Pode ser tomado com ou sem alimentos.
Não deve ser tomado por doentes que consomem regularmente grandes quantidades de álcool.
Terapêutica Interrompida
Se esqueceu a toma de uma cápsula, tome-a quando se lembrar dentro do período de 12 horas. Se tiverem decorrido mais de 12 horas, aguarde até à hora da sua próxima dose.

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Não conservar acima de 25°C.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações não recomendadas Bloqueadores da entrada do cálcio, tal como o verapamilo e, em menor grau, o diltiazem: efeito negativo na contractilidade e na condução auriculoventricular. A administração intravenosa de verapamilo em doentes a receber tratamento com bloqueadores adrenérgicos beta pode levar a uma hipotensão profunda e a um bloqueio auriculoventricular. - Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Verapamilo

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações não recomendadas Bloqueadores da entrada do cálcio, tal como o verapamilo e, em menor grau, o diltiazem: efeito negativo na contractilidade e na condução auriculoventricular. A administração intravenosa de verapamilo em doentes a receber tratamento com bloqueadores adrenérgicos beta pode levar a uma hipotensão profunda e a um bloqueio auriculoventricular. - Verapamilo
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Diltiazem

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações não recomendadas Bloqueadores da entrada do cálcio, tal como o verapamilo e, em menor grau, o diltiazem: efeito negativo na contractilidade e na condução auriculoventricular. A administração intravenosa de verapamilo em doentes a receber tratamento com bloqueadores adrenérgicos beta pode levar a uma hipotensão profunda e a um bloqueio auriculoventricular. - Diltiazem
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Anti-hipertensores

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações não recomendadas Fármacos anti-hipertensores com acção central (por exemplo, clonidina, metildopa, moxonidina, rilmenidina): a utilização concomitante de fármacos anti-hipertensores de acção central pode levar a uma maior diminuição do tónus simpático central e deste modo conduzir a uma diminuição da frequência e do débito cardíaco e a uma vasodilatação. A interrupção abrupta, particularmente se anterior à descontinuação dos bloqueadores adrenérgicos beta, pode aumentar o risco de “hipertensão rebound”. Associações a serem utilizadas com precaução A utilização concomitante com agentes anti-hipertensores, bem como com outros medicamentos com potencial de redução da pressão arterial (por exemplo, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, fenotiazinas) podem aumentar o risco de hipotensão. Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Os AINEs podem diminuir os efeitos anti-hipertensivos dos diuréticos e outros agentes anti-hipertensores. Tal como para outros AINEs, a administração concomitante com inibidores da ECA aumenta o risco de insuficiência renal aguda. - Anti-hipertensores
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Clonidina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações não recomendadas Fármacos anti-hipertensores com acção central (por exemplo, clonidina, metildopa, moxonidina, rilmenidina): a utilização concomitante de fármacos anti-hipertensores de acção central pode levar a uma maior diminuição do tónus simpático central e deste modo conduzir a uma diminuição da frequência e do débito cardíaco e a uma vasodilatação. A interrupção abrupta, particularmente se anterior à descontinuação dos bloqueadores adrenérgicos beta, pode aumentar o risco de “hipertensão rebound”. - Clonidina
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Metildopa

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações não recomendadas Fármacos anti-hipertensores com acção central (por exemplo, clonidina, metildopa, moxonidina, rilmenidina): a utilização concomitante de fármacos anti-hipertensores de acção central pode levar a uma maior diminuição do tónus simpático central e deste modo conduzir a uma diminuição da frequência e do débito cardíaco e a uma vasodilatação. A interrupção abrupta, particularmente se anterior à descontinuação dos bloqueadores adrenérgicos beta, pode aumentar o risco de “hipertensão rebound”. - Metildopa
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Moxonidina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações não recomendadas Fármacos anti-hipertensores com acção central (por exemplo, clonidina, metildopa, moxonidina, rilmenidina): a utilização concomitante de fármacos anti-hipertensores de acção central pode levar a uma maior diminuição do tónus simpático central e deste modo conduzir a uma diminuição da frequência e do débito cardíaco e a uma vasodilatação. A interrupção abrupta, particularmente se anterior à descontinuação dos bloqueadores adrenérgicos beta, pode aumentar o risco de “hipertensão rebound”. - Moxonidina
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Rilmenidina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações não recomendadas Fármacos anti-hipertensores com acção central (por exemplo, clonidina, metildopa, moxonidina, rilmenidina): a utilização concomitante de fármacos anti-hipertensores de acção central pode levar a uma maior diminuição do tónus simpático central e deste modo conduzir a uma diminuição da frequência e do débito cardíaco e a uma vasodilatação. A interrupção abrupta, particularmente se anterior à descontinuação dos bloqueadores adrenérgicos beta, pode aumentar o risco de “hipertensão rebound”. - Rilmenidina
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Antiarrítmicos

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Antiarrítmicos de classe I (por exemplo, quinidina, disopiramida, lidocaína, fenitoína, flecainida, propafenona): o efeito sobre o tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo pode ser aumentado. Antiarrítmicos de classe III (por exemplo, amiodarona): o efeito sobre o tempo de condução auriculoventricular pode ser potenciado. - Antiarrítmicos
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Quinidina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Antiarrítmicos de classe I (por exemplo, quinidina, disopiramida, lidocaína, fenitoína flecainida, propafenona): o efeito sobre o tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo pode ser aumentado. - Quinidina
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Disopiramida

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Antiarrítmicos de classe I (por exemplo, quinidina, disopiramida, lidocaína, fenitoína, flecainida, propafenona): o efeito sobre o tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo pode ser aumentado. - Disopiramida
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Lidocaína

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Antiarrítmicos de classe I (por exemplo, quinidina, disopiramida, lidocaína, fenitoína flecainida, propafenona): o efeito sobre o tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo pode ser aumentado. - Lidocaína
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Fenitoína

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Antiarrítmicos de classe I (por exemplo, quinidina, disopiramida, lidocaína, fenitoína, flecainida, propafenona): o efeito sobre o tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo pode ser aumentado. Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Fenitoína: o salicilato diminui a ligação da fenitoína à albumina plasmática. Isto pode levar à diminuição dos níveis totais de fenitoína no plasma, mas aumentando a fração de fenitoína livre. A concentração não ligada e, portanto, o efeito terapêutico, não parece ser significativamente alterada. - Fenitoína
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Flecainida

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Antiarrítmicos de classe I (por exemplo, quinidina, disopiramida, lidocaína, fenitoína, flecainida, propafenona): o efeito sobre o tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo pode ser aumentado. - Flecainida
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Propafenona

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Antiarrítmicos de classe I (por exemplo, quinidina, disopiramida, lidocaína, fenitoína, flecainida, propafenona): o efeito sobre o tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo pode ser aumentado. - Propafenona
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Derivados das di-hidropiridinas

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Bloqueadores da entrada do cálcio do tipo da di-hidropiridina, tais como felodipina e amlodipina: a utilização concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e a um aumento do risco de uma maior deterioração da função ventricular em doentes em que a insuficiência cardíaca não pode ser excluída. - Derivados das di-hidropiridinas
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Felodipina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Bloqueadores da entrada do cálcio do tipo da di-hidropiridina, tais como felodipina e amlodipina: a utilização concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e a um aumento do risco de uma maior deterioração da função ventricular em doentes em que a insuficiência cardíaca não pode ser excluída. - Felodipina
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Amlodipina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Bloqueadores da entrada do cálcio do tipo da di-hidropiridina, tais como felodipina e amlodipina: a utilização concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e a um aumento do risco de uma maior deterioração da função ventricular em doentes em que a insuficiência cardíaca não pode ser excluída. - Amlodipina
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Amiodarona

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Antiarrítmicos de classe III (por exemplo, amiodarona): o efeito sobre o tempo de condução auriculoventricular pode ser potenciado. - Amiodarona
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Parassimpatomiméticos (ou parassimpaticomiméticos) (PSNS)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Parassimpaticomiméticos: a utilização concomitante pode aumentar o tempo de condução auriculoventricular e o risco de bradicardia. - Parassimpatomiméticos (ou parassimpaticomiméticos) (PSNS)
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Os bloqueadores adrenérgicos beta de administração tópica (por exemplo, colírio para o tratamento do glaucoma) podem ter efeitos aditivos nos efeitos sistémicos do bisoprolol. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Insulinas

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Insulina e antidiabéticos orais: aumento do efeito hipoglicemiante. O bloqueio dos adrenoreceptores beta pode mascarar os sintomas de hipoglicemia. - Insulinas
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Antidiabéticos Orais

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Insulina e antidiabéticos orais: aumento do efeito hipoglicemiante. O bloqueio dos adrenoreceptores beta pode mascarar os sintomas de hipoglicemia. - Antidiabéticos Orais
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Anestésicos

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Agentes anestésicos: atenuação da taquicardia reflexa e aumento do risco de hipotensão. - Anestésicos
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Glicosídeos cardiotónicos (cardíacos)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Glicosídeos cardíacos (por exemplo digoxina): redução da frequência cardíaca, aumento do tempo de condução auriculoventricular. Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Glicosídeos cardíacos (por exemplo, digoxina): os AINEs (incluindo o ácido acetilsalicílico) podem exacerbar a insuficiência cardíaca, reduzir a TFG e aumentar os níveis plasmáticos dos glicosídeos cardíacos. - Glicosídeos cardiotónicos (cardíacos)
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Digoxina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Glicosídeos cardíacos (por exemplo digoxina): redução da frequência cardíaca, aumento do tempo de condução auriculoventricular. Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Glicosídeos cardíacos (por exemplo, digoxina): os AINEs (incluindo o ácido acetilsalicílico) podem exacerbar a insuficiência cardíaca, reduzir a TFG e aumentar os níveis plasmáticos dos glicosídeos cardíacos. - Digoxina
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Anti-inflamatórios não esteroides (AINEs): os AINEs podem reduzir o efeito hipotensivo do bisoprolol. Ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, isto é, ácido acetilsalicílico, AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatido, aumenta o risco de hemorragia, bem como a sua associação com heparina e derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Devem ser monitorizados regularmente os parâmetros clínicos e biológicos da hemostase. Associações que requerem precaução de utilização Os AINEs podem diminuir os efeitos anti-hipertensivos dos diuréticos e outros agentes anti-hipertensores. Tal como para outros AINEs, a administração concomitante com inibidores da ECA aumenta o risco de insuficiência renal aguda. Associações a ter em consideração AINEs: aumento do risco de hemorragia e de lesão da mucosa gastrointestinal e prolongamento do tempo de hemorragia. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Simpaticomiméticos

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Beta-simpaticomiméticos (por exemplo, isoprenalina, dobutamina): a associação com o bisoprolol pode reduzir o efeito de ambos os fármacos. Simpaticomiméticos que activem ambos os adrenocetores alfa e beta (por exemplo, noradrenalina, adrenalina): a associação com bisoprolol pode desmascarar os efeitos vasoconstritores destes agentes, mediados pelos adrenoceptores alfa, levando a um aumento da pressão arterial e claudicação intermitente exacerbada. Tais interacções são mais prováveis com bloqueadores adrenérgicos beta não selectivos. - Simpaticomiméticos
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Isoprenalina (isoproterenol)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Beta-simpaticomiméticos (por exemplo, isoprenalina, dobutamina): a associação com o bisoprolol pode reduzir o efeito de ambos os fármacos. - Isoprenalina (isoproterenol)
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Dobutamina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Beta-simpaticomiméticos (por exemplo, isoprenalina, dobutamina): a associação com o bisoprolol pode reduzir o efeito de ambos os fármacos. - Dobutamina
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Noradrenalina (Norepinefrina)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Simpaticomiméticos que activem ambos os adrenocetores alfa e beta (por exemplo, noradrenalina, adrenalina): a associação com bisoprolol pode desmascarar os efeitos vasoconstritores destes agentes, mediados pelos adrenoceptores alfa, levando a um aumento da pressão arterial e claudicação intermitente exacerbada. Tais interacções são mais prováveis com bloqueadores adrenérgicos beta não selectivos. - Noradrenalina (Norepinefrina)
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Adrenalina (epinefrina)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução Simpaticomiméticos que activem ambos os adrenocetores alfa e beta (por exemplo, noradrenalina, adrenalina): a associação com bisoprolol pode desmascarar os efeitos vasoconstritores destes agentes, mediados pelos adrenoceptores alfa, levando a um aumento da pressão arterial e claudicação intermitente exacerbada. Tais interacções são mais prováveis com bloqueadores adrenérgicos beta não selectivos. - Adrenalina (epinefrina)
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Antidepressores (Tricíclicos)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução A utilização concomitante com agentes anti-hipertensores, bem como com outros medicamentos com potencial de redução da pressão arterial (por exemplo, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, fenotiazinas) podem aumentar o risco de hipotensão. - Antidepressores (Tricíclicos)
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Barbitúricos

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução A utilização concomitante com agentes anti-hipertensores, bem como com outros medicamentos com potencial de redução da pressão arterial (por exemplo, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, fenotiazinas) podem aumentar o risco de hipotensão. - Barbitúricos
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Fenotiazidas (fenotiazinas)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a serem utilizadas com precaução A utilização concomitante com agentes anti-hipertensores, bem como com outros medicamentos com potencial de redução da pressão arterial (por exemplo, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, fenotiazinas) podem aumentar o risco de hipotensão. - Fenotiazidas (fenotiazinas)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Mefloquina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a ter em consideração Mefloquina: aumento do risco de bradicardia. - Mefloquina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a ter em consideração Inibidores da monoaminoxidase (excepto os inibidores da MAO-B): potenciação do efeito hipotensivo dos bloqueadores adrenérgicos beta, mas também risco de crises hipertensivas. - Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)
Sem significado Clínico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Rifampicina (rifampina)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a ter em consideração Rifampicina: redução ligeira da semi-vida do bisoprolol possivelmente devido à indução das enzimas hepáticas metabolizadoras dos fármacos. Normalmente não é necessário um ajuste da dose. - Rifampicina (rifampina)
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Derivados ergotamínicos

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Bisoprolol Associações a ter em consideração Derivados da ergotamina: exacerbação de distúrbios da circulação periférica. - Derivados ergotamínicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Ticlopidina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, isto é, ácido acetilsalicílico, AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatido, aumenta o risco de hemorragia, bem como a sua associação com heparina e derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Devem ser monitorizados regularmente os parâmetros clínicos e biológicos da hemostase. - Ticlopidina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Clopidogrel

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, isto é, ácido acetilsalicílico, AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatido, aumenta o risco de hemorragia, bem como a sua associação com heparina e derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Devem ser monitorizados regularmente os parâmetros clínicos e biológicos da hemostase. - Clopidogrel
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Tirofibano

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, isto é, ácido acetilsalicílico, AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatido, aumenta o risco de hemorragia, bem como a sua associação com heparina e derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Devem ser monitorizados regularmente os parâmetros clínicos e biológicos da hemostase. - Tirofibano
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Eptifibatida

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, isto é, ácido acetilsalicílico, AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatido, aumenta o risco de hemorragia, bem como a sua associação com heparina e derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Devem ser monitorizados regularmente os parâmetros clínicos e biológicos da hemostase. - Eptifibatida
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Heparina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, isto é, ácido acetilsalicílico, AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatido, aumenta o risco de hemorragia, bem como a sua associação com heparina e derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Devem ser monitorizados regularmente os parâmetros clínicos e biológicos da hemostase. Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Heparina utilizada em doses terapêuticas ou em doentes idosos: quando o ácido acetilsalicílico é administrado concomitantemente com a heparina em doses terapêuticas ou em doentes idosos, existe um aumento do risco de hemorragia. Deve ser realizada uma estreita monitorização do INR, aPTT e/ou tempo de hemorragia no caso de administração concomitante de ambos os fármacos. Associações a ter em consideração Outros anticoagulantes (derivados cumarínicos, heparina em doses de prevenção), outros antiagregantes plaquetários e outros trombolíticos, e inibidores selectivos da recaptação da serotonina (SSRI; tal como sertralina ou paroxetina): aumento do risco de hemorragia. - Heparina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Hirudinas (ou Hirudade)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, isto é, ácido acetilsalicílico, AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatido, aumenta o risco de hemorragia, bem como a sua associação com heparina e derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Devem ser monitorizados regularmente os parâmetros clínicos e biológicos da hemostase. - Hirudinas (ou Hirudade)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Fondaparinux sódico

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, isto é, ácido acetilsalicílico, AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatido, aumenta o risco de hemorragia, bem como a sua associação com heparina e derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Devem ser monitorizados regularmente os parâmetros clínicos e biológicos da hemostase. - Fondaparinux sódico
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Anticoagulantes orais

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, isto é, ácido acetilsalicílico, AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatido, aumenta o risco de hemorragia, bem como a sua associação com heparina e derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Devem ser monitorizados regularmente os parâmetros clínicos e biológicos da hemostase. - Anticoagulantes orais
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Trombolíticos

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico A utilização de alguns inibidores da agregação plaquetária, isto é, ácido acetilsalicílico, AINEs, ticlopidina, clopidogrel, tirofibano, eptifibatido, aumenta o risco de hemorragia, bem como a sua associação com heparina e derivados (hirudina, fondaparinux), anticoagulantes orais e trombolíticos. Devem ser monitorizados regularmente os parâmetros clínicos e biológicos da hemostase. Associações a ter em consideração Outros anticoagulantes (derivados cumarínicos, heparina em doses de prevenção), outros antiagregantes plaquetários e outros trombolíticos, e inibidores selectivos da recaptação da serotonina (SSRI; tal como sertralina ou paroxetina): aumento do risco de hemorragia. - Trombolíticos
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Metotrexato (MTX)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações contra-indicadas Metotrexato (utilizado em doses >15 mg/semana): a associação dos fármacos, metotrexato e ácido acetilsalicílico, aumenta a toxicidade hematológica do metotrexato devido a uma diminuição da depuração renal do metotrexato pelo ácido acetilsalicílico. Assim, a utilização concomitante de metotrexato com este medicamento é contra-indicada. Associações que requerem precaução de utilização Metotrexato utilizado em doses inferiores a 15 mg/semana: a associação dos fármacos, metotrexato e ácido acetilsalicílico, aumenta a toxicidade hematológica do metotrexato devido a uma diminuição da depuração renal do metotrexato pelo ácido acetilsalicílico. Deve ser realizado semanalmente um hemograma durante as primeiras semanas da terapêutica de associação. A monitorização deve ser reforçada na presença, mesmo que ligeira, de insuficiência da função renal, bem como nos idosos. - Metotrexato (MTX)
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Uricosúricos (gota) (Antigotosos)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Agentes uricosúricos (benzobromarona, probenecida, sulfinpirazona): efeito reduzido da excreção do ácido úrico por competição da eliminação tubular renal do ácido úrico. Assim, a utilização concomitante deste medicamento com agentes uricosúricos não é recomendada. - Uricosúricos (gota) (Antigotosos)
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Benzobromarona

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Agentes uricosúricos (benzobromarona, probenecida, sulfinpirazona): efeito reduzido da excreção do ácido úrico por competição da eliminação tubular renal do ácido úrico. Assim, a utilização concomitante deste medicamento com agentes uricosúricos não é recomendada. - Benzobromarona
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Probenecida

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Agentes uricosúricos (benzobromarona, probenecida, sulfinpirazona): efeito reduzido da excreção do ácido úrico por competição da eliminação tubular renal do ácido úrico. Assim, a utilização concomitante deste medicamento com agentes uricosúricos não é recomendada. - Probenecida
Não recomendado/Evitar

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Sulfinpirazona

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações não recomendadas Agentes uricosúricos (benzobromarona, probenecida, sulfinpirazona): efeito reduzido da excreção do ácido úrico por competição da eliminação tubular renal do ácido úrico. Assim, a utilização concomitante deste medicamento com agentes uricosúricos não é recomendada. - Sulfinpirazona
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Diuréticos

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Os AINEs podem diminuir os efeitos anti-hipertensivos dos diuréticos e outros agentes anti-hipertensores. Tal como para outros AINEs, a administração concomitante com inibidores da ECA aumenta o risco de insuficiência renal aguda. Diuréticos: risco de insuficiência renal aguda devido à diminuição da filtração glomerular através da diminuição da síntese renal de protaglandinas. No início do tratamento recomenda-se que os doentes sejam adequadamente hidratados e a função renal monitorizada. O ácido acetilsalicílico antagoniza o efeito diurético da espironolactona. - Diuréticos
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Espironolactona

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Diuréticos: risco de insuficiência renal aguda devido à diminuição da filtração glomerular através da diminuição da síntese renal de protaglandinas. No início do tratamento recomenda-se que os doentes sejam adequadamente hidratados e a função renal monitorizada. O ácido acetilsalicílico antagoniza o efeito diurético da espironolactona. - Espironolactona
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Corticosteróides

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Corticosteróides: a administração concomitante de esteróides pode aumentar o risco de ulceração ou hemorragia gastrointestinal. - Corticosteróides
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Lítio

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Lítio: o ácido acetilsalicílico prejudica a eliminação renal do lítio, resultando em concentrações plasmáticas aumentadas. A monitorização das concentrações plasmáticas de digoxina e lítio é recomendada quando se inicia e termina o tratamento com bisoprolol e ácido acetilsalicílico. O ajuste da dose pode ser necessário. - Lítio
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Inibidores da Anidrase Carbónica

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Inibidores da anidrase carbónica (acetazolamida): pode resultar em acidose grave e aumento da toxicidade do sistema nervoso central. - Inibidores da Anidrase Carbónica
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Acetazolamida

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Inibidores da anidrase carbónica (acetazolamida): pode resultar em acidose grave e aumento da toxicidade do sistema nervoso central. - Acetazolamida
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Ciclosporina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Ciclosporina, tacrolímus: a utilização concomitante de AINEs e ciclosporina ou tacrolímus pode aumentar os efeitos nefrotóxicos da ciclosporina e tacrolímus. A função renal deve ser monitorizada em caso de utilização concomitante destes agentes e do ácido acetilsalicílico. - Ciclosporina
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Tacrolímus

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Ciclosporina, tacrolímus: a utilização concomitante de AINEs e ciclosporina ou tacrolímus pode aumentar os efeitos nefrotóxicos da ciclosporina e tacrolímus. A função renal deve ser monitorizada em caso de utilização concomitante destes agentes e do ácido acetilsalicílico. - Tacrolímus
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Ácido Valpróico (Valproato de sódio)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Valproato: foi notificado que o ácido acetilsalicílico diminui a ligação do valproato à albumina sérica, aumentando assim as suas concentrações plasmáticas livres no estado estacionário. - Ácido Valpróico (Valproato de sódio)
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Ibuprofeno

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Ibuprofeno: dados experimentais sugerem que o ibuprofeno pode inibir o efeito da dose baixa de ácido acetilsalicílico na agregação plaquetária quando estes são administrados concomitantemente. No entanto, as limitações destes dados, e as incertezas quanto à extrapolação dos dados ex vivo para a prática clínica, implicam que não se podem tirar conclusões seguras para a utilização regular de ibuprofeno e não se considera que qualquer efeito clinicamente relevante seja provável para a utilização ocasional de ibuprofeno. - Ibuprofeno
Usar com precaução

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Metamizol (Dipirona)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações que requerem precaução de utilização Metamizol pode reduzir o efeito do ácido acetilsalicílico na agregação plaquetária, quando administrados concomitantemente. Assim sendo, esta associação deve ser usada com precaução em doentes tratados com ácido acetilsalicílico para cardioproteção. - Metamizol (Dipirona)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Anticoagulantes orais (Derivados da Cumarina)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Outros anticoagulantes (derivados cumarínicos, heparina em doses de prevenção), outros antiagregantes plaquetários e outros trombolíticos, e inibidores selectivos da recaptação da serotonina (SSRI; tal como sertralina ou paroxetina): aumento do risco de hemorragia. - Anticoagulantes orais (Derivados da Cumarina)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Antiagregantes plaquetários

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Outros anticoagulantes (derivados cumarínicos, heparina em doses de prevenção), outros antiagregantes plaquetários e outros trombolíticos, e inibidores selectivos da recaptação da serotonina (SSRI; tal como sertralina ou paroxetina): aumento do risco de hemorragia. - Antiagregantes plaquetários
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Inibidores Selectivos da Recaptação da Serotonina (ISRS) (SSRIs)

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Outros anticoagulantes (derivados cumarínicos, heparina em doses de prevenção), outros antiagregantes plaquetários e outros trombolíticos, e inibidores selectivos da recaptação da serotonina (SSRI; tal como sertralina ou paroxetina): aumento do risco de hemorragia. - Inibidores Selectivos da Recaptação da Serotonina (ISRS) (SSRIs)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Sertralina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Outros anticoagulantes (derivados cumarínicos, heparina em doses de prevenção), outros antiagregantes plaquetários e outros trombolíticos, e inibidores selectivos da recaptação da serotonina (SSRI; tal como sertralina ou paroxetina): aumento do risco de hemorragia. - Sertralina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Paroxetina

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Outros anticoagulantes (derivados cumarínicos, heparina em doses de prevenção), outros antiagregantes plaquetários e outros trombolíticos, e inibidores selectivos da recaptação da serotonina (SSRI; tal como sertralina ou paroxetina): aumento do risco de hemorragia. - Paroxetina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Ferro

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Antiácidos: os antiácidos podem aumentar a excreção renal do ácido acetilsalicílico pela alcalinização da urina. As principais incompatibilidades são sais de ferro, carbonatos e hidróxidos alcalinos. - Ferro
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Carbonatos

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Antiácidos: os antiácidos podem aumentar a excreção renal do ácido acetilsalicílico pela alcalinização da urina. As principais incompatibilidades são sais de ferro, carbonatos e hidróxidos alcalinos. - Carbonatos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Hidróxidos alcalinos

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Antiácidos: os antiácidos podem aumentar a excreção renal do ácido acetilsalicílico pela alcalinização da urina. As principais incompatibilidades são sais de ferro, carbonatos e hidróxidos alcalinos. - Hidróxidos alcalinos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Álcool

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Álcool: aumento do risco de hemorragia gastrointestinal. - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Antidiabéticos

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Antidiabéticos, por exemplo sulfonilureias: o ácido acetilsalicílico pode aumentar o efeito hipoglicemiante. - Antidiabéticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Sulfonilureias

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Antidiabéticos, por exemplo sulfonilureias: o ácido acetilsalicílico pode aumentar o efeito hipoglicemiante. - Sulfonilureias
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico Metoclopramida

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interacções: Ácido acetilsalicílico Associações a ter em consideração Metoclopramida: potencia o efeito do ácido acetilsalicílico. - Metoclopramida
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Bisoprolol + Ácido acetilsalicílico não é recomendado durante a gravidez a menos que seja estritamente necessário.

Desconhece-se se o bisoprolol é excretado no leite humano. Os salicilatos e os seus metabolitos são excretados em pequenas quantidades no leite humano. Assim, não se recomenda a amamentação durante a administração deste medicamento.

Não foram realizados estudos sobre os efeitos na capacidade de conduzir veículos e utilizar máquinas. Num estudo efetuado em doentes com cardiopatia coronária, o bisoprolol não prejudicou a capacidade de conduzir. Contudo, devido à variação individual de reacções ao fármaco, a capacidade de conduzir veículos ou de utilizar máquinas pode ser prejudicada. Este facto deve ser considerado particularmente no início do tratamento ou após a alteração da medicação, assim como na administração concomitante com o álcool.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 28 de Janeiro de 2022