Arsénico (arsénio)

O que é
O Arsénico (do latim arsenium) é um elemento químico de símbolo As com número atómico 33 (33 prótons e 33 elétrons) e com massa atómica 75 u.

É um semimetal (metalóide) encontrado no grupo 15 (VA) da Classificação Periódica dos Elementos.

Como conservante da madeira numa fórmula de arseniato de cobre e crómio, é o uso que representa, segundo algumas estimativas, cerca de 70% do seu consumo mundial.

Foi descoberto em 1250 por Alberto Magno.
Usos comuns
Conservante de couro e madeira (arseniato de cobre e crómio), uso que representa, segundo algumas estimativas, cerca de 70% do seu consumo mundial.

O arsenieto de gálio é um importante semicondutor empregado em circuitos integrados mais rápidos e caros que os de silício.

Aditivo em ligas metálicas de chumbo e latão.

Inseticida (arseniato chumbo), herbicidas (arsenito de sódio) e venenos.

O dissulfeto de arsénico é usado como pigmento e em pirotécnica.

Descolorante na fabricação do vidro (trióxido de arsénico).

É aplicado também na conservação de fosseis.

Recentemente renovou-se o interesse principalmente pelo uso do trióxido de arsénico para o tratamento de pacientes com leucemia.
Tipo
Molécula pequena.
História
O arsénico (do grego άρσενιχόν, auripigmento amarelo) é conhecido desde tempos remotos assim como alguns de seus compostos, especialmente os sulfetos.

Dioscórides e Plínio conheciam suas propriedades; Celso Aureliano, Galeno e Isidoro Largus sabiam de seus efeitos irritantes, tóxicos, corrosivos e sua ação parasiticida, e observaram suas virtudes contra a tosse, afecções da voz e dispneia.

Os médicos árabes usaram também compostos de Arsénico em inalação, pílulas e poções, e também em aplicações externas.

Durante a Idade Média os compostos arsenicais caíram no esquecimento sendo relegados aos curandeiros que os prescreviam contra algumas enfermidades.

Roger Bacon e Alberto Magno se detiveram no seu estudo.

O primeiro que o estudou em detalhes foi George Brandt em 1633, e Johann Schroeder o obteve em 1649 pela ação do carvão sobre o ácido arsênico.

A Jöns Jacob Berzelius se devem as primeiras investigações acerca da composição dos compostos de arsênio.

A partir do século XVIII os compostos arsenicais conseguiram um posto de primeira ordem na terapêutica até serem substituídos pelas sulfamidas e os antibióticos.
Indicações
Conservante de couro e madeira (arseniato de cobre e crómio), uso que representa, segundo algumas estimativas, cerca de 70% do seu consumo mundial.

O arsenieto de gálio é um importante semicondutor empregado em circuitos integrados mais rápidos e caros que os de silício.

Aditivo em ligas metálicas de chumbo e latão.

Inseticida (arseniato chumbo), herbicidas (arsenito de sódio) e venenos.

O dissulfeto de arsénico é usado como pigmento e em pirotécnica.

Descolorante na fabricação do vidro (trióxido de arsénico).

É aplicado também na conservação de fosseis.

Recentemente renovou-se o interesse principalmente pelo uso do trióxido de arsénico para o tratamento de pacientes com leucemia.
Classificação CFT
Mecanismo De Ação
Sem informação.
Posologia Orientativa
Não aplicável.
Administração
Não aplicável.
Contraindicações
Sem informação.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Sem informação.
Advertências
Precauções Gerais
O arsénico e seus compostos são extremamente tóxicos, especialmente o arsénico inorgânico.

Milhões de pessoas no mundo inteiro adoecem e morrem sem saber que a causa de suas doenças é o envenenamento crónico por arsénico.

A Organização Mundial de Saúde estabelece um limite máximo de 0,010 mg/L de arsénico em água para consumo humano (WHO, 2001).
Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Não aplicável.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Vandetanib + Arsénico (arsénio)

Observações: N.D.
Interações: Interações farmacodinâmicas: Combinações contraindicadas: Cisaprida, eritromicina intravenosa (IV), toremifeno, mizolastina, moxifloxacina, arsénico, antiarrítmicos de Classe IA e III.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017