Aminofilina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática
O que é
Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina)

A Aminofilina é um composto broncodilatador da teofilina com etilenodiamina na proporção de 2:1.

A etilenodiamina melhora a solubilidade e a Aminofilina é geralmente encontrada na forma de um dihidrato.

A Aminofilina é menos potente e de mais curta acção que a teofilina.

A sua utilização mais comum é no tratamento da obstrução das vias respiratórias devido a asma ou DPOC.

Para além das especificações é utilizada como agente de reversão durante a prova de esforço nuclear.

A Aminofilina é um antagonista do receptor da adenosina não selectivo e inibidor de fosfodiesterase.
Usos comuns
AAminofilina é usada no tratamento da asma brônquica; asma de exercício; crise de Cheyne-Stokes.
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
Prevenção das crises e tratamento de ataque agudo de asma; obstrução reversível das vias aéreas.
Classificação CFT

05.01.04 : Xantinas

Mecanismo De Ação
A Aminofilina é o sal etilenodiamina de teofilina.

Após a ingestão, a teofilina é libertada da Aminofilina, e relaxa o músculo liso das vias aéreas brônquicas e dos vasos sanguíneos pulmonares e reduz a capacidade de resposta das vias aéreas à histamina, metacolina, adenosina e alérgeno.

A teofilina inibe competitivamente a fosfodiesterase tipo III e tipo IV (PDE), a enzima responsável pela quebra do AMP cíclico em células de músculo liso, resultando possivelmente na broncodilatação.

A teofilina também liga-se ao receptor A2B de adenosina e a adenosina bloqueia a broncoconstrição mediada.

Em estados inflamatórios, a teofilina activa a histona deacetilase para evitar a transcrição de genes inflamatórios que requerem a acetilação das histonas para a transcrição começar.
Posologia Orientativa
Via oral: 100-300 mg, 3 a 4 vezes/dia (depois das refeições);

Injectável: Via IV lenta (20 minutos), 250-500 mg (5 mg/kg);

Via oral - fórmulas de libertação prolongada.

Adultos - 225 mg, 2 vezes/dia (inicialmente), 450 mg, 2 vezes/dia.

Crianças - mais de 3 anos: 12 mg/kg/dia (inicialmente) 24 mg/kg/dia, em 2 tomas.
Administração
Administrar lentamente por via intravenosa, na posição deitada.
Contraindicações
Hipersensibilidade às xantinas, enfarte agudo do miocárdio, doença cardíaca grave, hipertensão, cor pulmonale, hipertiroidismo, hipocaliemia, úlcera péptica, IH e IR, alcoolismo crónico, epilepsia, doença aguda febril, idosos e RNs, gravidez e aleitamento.

As xantinas podem potenciar a hipocaliemia associada à administração de simpaticomiméticos beta-2, corticosteróides e diuréticos.
A hipersensibilidade à etilenodiamina pode causar urticária, eritema e dermatite esfoliativa.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
A nível cardiovascular - taquicardia, palpitações, arritmia ventricular.

A nível do SNC - tremor, insónia, irritabilidade, cefaleias e convulsões (via IV rápida).

A nível gastrointestinal - náuseas, vómitos, diarreia, hemorragia, dispepsia.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Irritabilidade e apneia neonatal; Ver Teofilina. Risco fetal desconhecido, por falta de estudos alargados. Trimestre: 3º
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Ver Teofilina.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Ver Teofilina.
Precauções Gerais
É muito importante que o médico verifique a evolução do tratamento em visitas regulares, especialmente nas primeiras semanas depois de começar a usar Aminofilina. Podem ser necessários exames de sangue para verificar se há efeitos indesejáveis.

Uma mudança no seu comportamento habitual ou bem-estar físico pode afectar a forma como a Aminofilina atua em seu corpo.

Informe o médico se:
– Teve febre de 39º C ou superior durante pelo menos 24 horas ou mais.
– Já iniciou ou parou de fumar tabaco ou cannabis nas últimas semanas.
– Já começou ou parou de tomar outro medicamento nas últimas semanas.
– Mudou a sua dieta nas últimas semanas.

Suspenda o uso da Aminofilina e fale com o médico imediatamente se tem os seguintes sintomas durante a utilização de Aminofilina: náuseas ou vómitos continuados, dores de cabeça, insónias, convulsões, ou batimentos cardíacos irregulares.

Não tente interromper ou alterar a dose de Aminofilina sem falar primeiro com o médico. Antes de fazer quaisquer exames médicos, diga ao Médico responsável que está a usar Aminofilina. Os resultados de alguns testes podem ser afectados pela Aminofilina.

A Aminofilina pode adicionar ao sistema nervoso central (SNC) efeitos estimulantes de alimentos que contenham cafeína ou bebidas como chocolate, cacau, chá, café e refrigerantes. Evite comer ou beber grandes quantidades destes alimentos ou bebidas enquanto toma Aminofilina. Se tiver dúvidas, consulte o médico.

Não tome outros medicamentos que não tenham sido previamente discutidos com o médico, incluindo medicamentos de prescrição ou sem receita (OTC), medicamentos para controle do apetite, asma, constipações, tosse, febre do feno, sinusite e suplementos de ervas ou vitaminas.
Cuidados com a Dieta
Alguns medicamentos não devem ser tomados com a ingestão de alimentos ou certos tipos de alimentos, pois podem ocorrer interacções. O álcool ou tabaco com certos medicamentos também podem causar interacções.

As seguintes interacções foram selecionadas com base no seu significado potencial e não são necessariamente todas as que podem ocorrer.

O uso de Aminofilina com qualquer um dos seguintes produtos não é geralmente recomendado, mas pode ser inevitável em alguns casos.

Se usado concomitantemente, o seu Médico pode alterar a dose ou o número de tomas de Aminofilina, ou dar-lhe instruções especiais sobre o uso de alimentos, álcool ou tabaco.
– tabaco.

O uso de Aminofilina com qualquer um dos seguintes produtos pode causar um aumento do risco de certos efeitos colaterais, mas pode ser inevitável em alguns casos.

Se usado concomitantemente, o seu Médico pode alterar a dose ou o número de tomas de Aminofilina, ou dar-lhe instruções especiais sobre o uso de alimentos, álcool ou tabaco.
– cafeína
– alimentos.
Terapêutica Interrompida
Tome a dose assim que se lembrar. No entanto, se for quase hora da sua próxima dose regularmente agendado, salte a dose e tome a próxima como indicado. Não tome uma dose dupla dessa medicação.
Cuidados no Armazenamento
Guarde o medicamento num recipiente fechado à temperatura ambiente, longe do calor, humidade e luz directa.
Evite congelamento.
Manter fora do alcance das crianças.
Não guarde medicamentos desactualizados ou medicamentos que já não necessários.
Pergunte ao seu Profissional de Saúde como deve dispôr de qualquer medicamento que não use.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Não recomendado/Evitar

Adenosina + Aminofilina

Observações: A adenosina pode interferir com medicamentos com tendência para interferir com a condução cardíaca.
Interações: A aminofilina, a teofilina e as outras xantinas, como a cafeína, são antagonistas competitivos da adenosina e devem ser evitadas durante as 24 horas anteriores ao uso de Adenosina. - Aminofilina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + XANTINAS (Derivados da Metilxantina)

Observações: N.D.
Interações: A Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) aumenta os efeitos de medicamentos contendo xantinas (cafeína) e dos β-simpaticomiméticos. - XANTINAS (Derivados da Metilxantina)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Oxazepam + Aminofilina

Observações: N.D.
Interações: A administração de amin ou aminofilina pode reduzir os efeitos sedativos das benzodiazepinas, incluindo o oxazepam. - Aminofilina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Lorazepam + Aminofilina

Observações: As substâncias que inibem certas enzimas hepáticas (particularmente o citocromo P450) podem intensificar a actividade das benzodiazepinas. Este efeito também se aplica as benzodiazepinas que são metabolizadas apenas por conjugação ainda que em menor grau.
Interações: A administração de teofilina ou aminofilina pode reduzir os efeitos sedativos das benzodiazepinas, incluindo o Lorazepam. - Aminofilina
Usar com precaução

Interferão alfa-2b + Aminofilina

Observações: Só foram realizados estudos de interação em adultos.
Interações: Deve ter-se precaução ao administrar Interferão alfa-2b em associação com outros agentes potencialmente mielossupressores. Os interferões podem afetar o processo metabólico oxidativo. Este facto deve ser tido em consideração durante a terapêutica concomitante com medicamentos que são metabolizados através desta via, tal como os derivados da xantina, teofilina ou aminofilina. Durante a terapêutica concomitante com agentes xantínicos, deve proceder-se à monitorização dos níveis de teofilina e efetuar os ajustes posológicos, se necessário. - Aminofilina
Usar com precaução

Adrenalina + Aminofilina

Observações: N.D.
Interações: Medicamentos que produzem perda de potássio incluindo corticosteróides, diuréticos que diminuem o potássio, aminofilina ou teofilina: Existe uma potenciação do efeito hipocaliémico de adrenalina pelo que se recomenda que a monitorização das concentrações plasmáticas de potássio dos doentes. - Aminofilina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Cafeína

Observações: N.D.
Interações: A Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) aumenta os efeitos de medicamentos contendo xantinas (cafeína) e dos β-simpaticomiméticos. - Cafeína
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Simpaticomiméticos

Observações: N.D.
Interações: A Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) aumenta os efeitos de medicamentos contendo xantinas (cafeína) e dos β-simpaticomiméticos. - Simpaticomiméticos
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Tabaco (fumadores, Tabagismo)

Observações: N.D.
Interações: Degradação acelerada da Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) e/ou biodisponibilidade reduzida e, por conseguinte, eficácia reduzida, pode ser encontrada em fumadores ou doentes a receber concomitantemente os seguintes medicamentos: barbitúricos, especialmente a fenobarbitona ou pentobarbitona, carbamazepina, fenitoína, rifampicina, primidona, ou sulfinpirazona. Estas condições possivelmente necessitam de um aumento da dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina). - Tabaco (fumadores, Tabagismo)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Barbitúricos

Observações: N.D.
Interações: Degradação acelerada da Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) e/ou biodisponibilidade reduzida e, por conseguinte, eficácia reduzida, pode ser encontrada em fumadores ou doentes a receber concomitantemente os seguintes medicamentos: barbitúricos, especialmente a fenobarbitona ou pentobarbitona, carbamazepina, fenitoína, rifampicina, primidona, ou sulfinpirazona. Estas condições possivelmente necessitam de um aumento da dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina). - Barbitúricos
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Fenobarbital

Observações: N.D.
Interações: Degradação acelerada da Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) e/ou biodisponibilidade reduzida e, por conseguinte, eficácia reduzida, pode ser encontrada em fumadores ou doentes a receber concomitantemente os seguintes medicamentos: barbitúricos, especialmente a fenobarbitona ou pentobarbitona, carbamazepina, fenitoína, rifampicina, primidona, ou sulfinpirazona. Estas condições possivelmente necessitam de um aumento da dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina). - Fenobarbital
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Pentobarbital

Observações: N.D.
Interações: Degradação acelerada da Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) e/ou biodisponibilidade reduzida e, por conseguinte, eficácia reduzida, pode ser encontrada em fumadores ou doentes a receber concomitantemente os seguintes medicamentos: barbitúricos, especialmente a fenobarbitona ou pentobarbitona, carbamazepina, fenitoína, rifampicina, primidona, ou sulfinpirazona. Estas condições possivelmente necessitam de um aumento da dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina). - Pentobarbital
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Carbamazepina

Observações: N.D.
Interações: Degradação acelerada da Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) e/ou biodisponibilidade reduzida e, por conseguinte, eficácia reduzida, pode ser encontrada em fumadores ou doentes a receber concomitantemente os seguintes medicamentos: barbitúricos, especialmente a fenobarbitona ou pentobarbitona, carbamazepina, fenitoína, rifampicina, primidona, ou sulfinpirazona. Estas condições possivelmente necessitam de um aumento da dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina). - Carbamazepina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Fenitoína

Observações: N.D.
Interações: Degradação acelerada da Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) e/ou biodisponibilidade reduzida e, por conseguinte, eficácia reduzida, pode ser encontrada em fumadores ou doentes a receber concomitantemente os seguintes medicamentos: barbitúricos, especialmente a fenobarbitona ou pentobarbitona, carbamazepina, fenitoína, rifampicina, primidona, ou sulfinpirazona. Estas condições possivelmente necessitam de um aumento da dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina). - Fenitoína
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Rifampicina

Observações: N.D.
Interações: Degradação acelerada da Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) e/ou biodisponibilidade reduzida e, por conseguinte, eficácia reduzida, pode ser encontrada em fumadores ou doentes a receber concomitantemente os seguintes medicamentos: barbitúricos, especialmente a fenobarbitona ou pentobarbitona, carbamazepina, fenitoína, rifampicina, primidona, ou sulfinpirazona. Estas condições possivelmente necessitam de um aumento da dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina). - Rifampicina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Primidona

Observações: N.D.
Interações: Degradação acelerada da Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) e/ou biodisponibilidade reduzida e, por conseguinte, eficácia reduzida, pode ser encontrada em fumadores ou doentes a receber concomitantemente os seguintes medicamentos: barbitúricos, especialmente a fenobarbitona ou pentobarbitona, carbamazepina, fenitoína, rifampicina, primidona, ou sulfinpirazona. Estas condições possivelmente necessitam de um aumento da dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina). - Primidona
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Sulfinpirazona

Observações: N.D.
Interações: Degradação acelerada da Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) e/ou biodisponibilidade reduzida e, por conseguinte, eficácia reduzida, pode ser encontrada em fumadores ou doentes a receber concomitantemente os seguintes medicamentos: barbitúricos, especialmente a fenobarbitona ou pentobarbitona, carbamazepina, fenitoína, rifampicina, primidona, ou sulfinpirazona. Estas condições possivelmente necessitam de um aumento da dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina). - Sulfinpirazona
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Contracetivos orais

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Contracetivos orais
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Macrólidos

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Macrólidos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Eritromicina

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Eritromicina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Lincomicina

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Lincomicina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Diltiazem

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Diltiazem
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Verapamilo

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Verapamilo
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Cimetidina

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Cimetidina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Ranitidina

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Ranitidina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Alopurinol

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Alopurinol
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Propranolol (propanolol)

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Propranolol (propanolol)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Interferões

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Interferões
Usar com precaução

Aminofilina + Ciprofloxacina

Observações: N.D.
Interações: Durante a medicação com ciprofloxacina, a Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) não deve exceder 60% da dose normal, e durante a medicação com enoxacina, a Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) não deve exceder 30% da dose normal. O nível plasmático de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) deve ser verificado frequentemente. - Ciprofloxacina
Usar com precaução

Aminofilina + Enoxacina

Observações: N.D.
Interações: Durante a medicação com ciprofloxacina, a Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) não deve exceder 60% da dose normal, e durante a medicação com enoxacina, a Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) não deve exceder 30% da dose normal. O nível plasmático de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) deve ser verificado frequentemente. - Enoxacina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: N.D.
Interações: A Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) pode diminuir o efeito do carbonato de lítio e dos bloqueadores do receptor β. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Diuréticos

Observações: N.D.
Interações: A Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) intensifica o efeito dos diuréticos. - Diuréticos
Potencialmente Grave

Aminofilina + Halotano

Observações: N.D.
Interações: Em doentes a receber Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), o halotano pode causar arritmia cardíaca grave. - Halotano
Não recomendado/Evitar

Aminofilina + Hipericão (Erva de S. João)

Observações: N.D.
Interações: As concentrações plasmáticas de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) podem ser reduzidas pela utilização concomitante de preparações contendo Hypericum perforatum, atribuindo-se este facto à sua propriedade de induzir enzimas envolvidas na metabolização de determinados fármacos. Assim, as preparações contendo Hypericum perforatum não devem ser utilizadas simultaneamente com a Aminofilina. Caso o doente já se encontre a tomar qualquer tipo de preparação contendo Hypericum perforatum, os níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) devem ser avaliados e deve ser suspensa a utilização de Hypericum perforatum. Pode haver um aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) após a suspensão de Hypericum perforatum, pelo que a dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) pode necessitar de ser ajustada. O efeito de indução enzimática do Hypericum perforatum pode persistir pelo menos durante duas semanas após a suspensão da sua utilização. - Hipericão (Erva de S. João)
Usar com precaução

Procaterol + Aminofilina

Observações: N.D.
Interações: Derivados da xantina (ex.: teofilina, hidrato de aminofilina e diprofilina): O uso concomitante de Procaterol com derivados da xantina pode agravar a hipocaliémia e as reacções adversas cardiovasculares (ex.: taquicardia, arritmias) devido à estimulação adrenérgica. Se se observar algum destes sintomas, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os derivados da xantina potenciam a acção estimulante dos adrenoreceptores deste fármaco, podendo resultar numa diminuição dos níveis séricos de potássio (e originar hipocaliémias graves e potencialmente fatais), e, causar reacções adversas vasculares ou cardíacas. O mecanismo responsável pela indução da hipocaliémia não é conhecido. - Aminofilina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Regadenosona + Aminofilina

Observações: Não foram realizados estudos de interação com outros medicamentos.
Interações: Demonstrou-se que a aminofilina (100 mg, administrados por injeção intravenosa lenta durante 60 segundos) injetada 1 minuto após 400 microgramas da regadenosona em indivíduos submetidos a cateterismo cardíaco, diminui a duração da resposta do fluxo sanguíneo coronário à regadenosona, tal como determinado por ultrassonografia Doppler de onda pulsada. A aminofilina tem sido utilizada para atenuar as reações adversas a Regadenosona. - Aminofilina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Flurazepam + Aminofilina

Observações: N.D.
Interações: A administração de teofilina ou aminofilina pode reduzir os efeitos sedativos das benzodiazepinas. - Aminofilina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Inibidores da girase

Observações: N.D.
Interações: A degradação retardada e/ou o aumento dos níveis plasmáticos de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina), acompanhados de um risco aumentado de sobredosagem ou de uma incidência aumentada de efeitos secundários, pode ser provocada por medicação concomitante com Contraceptivos orais, antibióticos macrólidos (ex. eritromicina, iosamicina e lincomicina), bloqueadores dos canais de cálcio (ex. diltiazem, verapamil), inibidores da girase, cimetidina, ranitidina, ácido isonicótico hidrazida, alopurinol, propranolol, e interferão. Em tais casos, pode-se tornar necessária uma redução da dose. - Inibidores da girase
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Cambendazol + Mebendazol + Aminofilina

Observações: n.d.
Interações: Derivados xantínicos (aminofilina, teobromina, teofilina): O uso concomitante com o cambendazol pode aumentar os níveis séricos dos xantínicos e consequentemente a acção tóxica destas substâncias. - Aminofilina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Aminofilina + Tabaco (fumadores, Tabagismo)

Observações: N.D.
Interações: Degradação acelerada da Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina) e/ou biodisponibilidade reduzida e, por conseguinte, eficácia reduzida, pode ser encontrada em fumadores ou doentes a receber concomitantemente os seguintes medicamentos: barbitúricos, especialmente a fenobarbitona ou pentobarbitona, carbamazepina, fenitoína, rifampicina, primidona, ou sulfinpirazona. Estas condições possivelmente necessitam de um aumento da dose de Aminofilina (Teofilina Etilenodiamina). - Tabaco (fumadores, Tabagismo)
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações da Aminofilina
O uso de álcool pode aumentar o risco de efeitos colaterais da Aminofilina. Fale com seu Médico antes de beber álcool enquanto estiver a tomar Aminofilina.

– Antes de qualquer tratamento médico ou dentário, cuidados de emergência ou cirurgia, informe o Médico ou dentista que está a usar Aminofilina.

– Tenha sempre consigo um cartão de identificacção em todos os momentos que diga que está a tomar este medicamento.

– Evite grandes quantidades de alimentos e bebidas, como café, chá, cacau, bebidas de cola e chocolate que contenham cafeína.

– Avise o seu Médico se desenvolver uma nova doença, especialmente se for acompanhada de febre, se uma doença crónica piorar, se iniciar ou parar de fumar tabaco ou cannabis, ou um Médico diferente prescrever um medicamento novo ou lhe disser para parar de usar um medicação que já esteja a tomar.

– A Aminofilina não vai parar um ataque de asma uma vez iniciada. Certifique-se sempre de que leva o medicamento adequado (por exemplo, inalador broncodilatador) consigo, em caso de um ataque de asma.

– Se tiver mais que um Médico, não se esqueça de dizer cada um deles que está a tomar Aminofilina.

Pacientes com diabetes
– A Aminofilina pode afectar o teor de açúcar no sangue. Vigie de perto os níveis de açúcar no sangue e pergunte ao seu Médico antes de ajustar a dose do seu medicamento para a diabetes.

– Exames laboratoriais, incluindo os níveis de teofilina no sangue, podem ser realizados para acompanhar seu progresso ou a verificacção de efeitos secundários. Certifique-se de que mantém todas as consultas médicas e exames laboratoriais.

– Use a Aminofilina com precaução em idosos porque podem ser mais sensíveis aos seus efeitos.

– Aconselha-se precaução quando se utiliza a Aminofilina em crianças, especialmente nas recém-nascidas com problemas renais, porque eles podem ser mais sensíveis aos seus efeitos.

Gravidez e Aleitamento
– Se ficar grávida durante o uso de Aminofilina, discuta com o seu Médico os benefícios e os riscos do uso de Aminofilina durante a gravidez.

A Aminofilina é excretada no leite materno.

Se está a amamentar enquanto estiver a utilizar Aminofilina, consulte o seu Médico ou Farmacêutico para avaliar os riscos para o seu bebé.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 26 de Novembro de 2020