Alfacalcidol

DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
Alfacalcidol (ou 1-hidroxicolecalciferol) é um análogo da vitamina D utilizado para suplementação em seres humanos e como um aditivo em alimentos para aves.
Usos comuns
Alfacalcidol é um metabólito ativo da vitamina D, que executa funções importantes na regulação do equilíbrio do cálcio e do metabolismo ósseo.
Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Situações nas quais o metabolismo do cálcio é afetado (com níveis plasmáticos de cálcio inferiores a 2,2 mmol/l (8,8 mg/ 100 ml) devido à insuficiência da 1-alfa-hidroxilação, tal como a função renal reduzida com osteodistrofia renal (doença óssea decorrente da incapacidade dos rins em manter níveis adequados de cálcio e de fósforo na circulação sanguínea).

- Hipoparatiroidismo (supressão da hormona paratiroideia).

- Hipofosfatémia (diminuição de fósforo), raquitismo e osteomalácia (enfraquecimento dos ossos devido à falta de vitamina D).

- Osteomalácia pós-gastrectomia ou mal-absorção.

- Doentes com osteoporose intolerantes a outras terapêuticas, institucionalizados, para reduzir as fraturas da anca.

- Prevenção da osteoporose induzida por glucocorticoides.
Classificação CFT

9.6.3 : Vitaminas D

Mecanismo De Ação
Alfacalcidol (1-alfa-hidroxicolecalciferol) é transformado muito rapidamente em calcitriol (1,25-dihidroxicolecalciferol) no fígado.
Calcitriol é o principal metabolito do colecalciferol (vitamina D3) na manutenção da homeostase do cácio e do fosfato.

O mecanismo principal de ação baseia-se no aumento dos níveis de 1,25 –dihidroxicolecalciferol em circulação, o que causa um aumento da absorção intestinal de cálcio e fosfato.

Tal, promove a mineralização óssea, redução dos níveis de paratormona e inibição da aborção óssea.

Em doentes com alterações de 1-alfa-hidroxilação renal, a administração de alfacalcidol permite a formação suficiente de calcitriol e assim contrariar a deficiência em hormona D.
Posologia Orientativa
A menos que haja indicações em contrário, a dose inicial para adultos e crianças com peso corporal acima dos 20 kg é de 1 μg de alfacalcidol por dia.

A dose diária em crianças com peso corporal inferior a 20 kg é de 0,05μg de alfacalcidol por kg de peso.
Administração
0,25 μg:
A dose diária (0,5 a 1 μg) é dividida em duas; metade tomada de manhã e a outra metade tomada à noite.

0,5 μg:
A dose diária de 0,5 μg de alfacalcidol (1 cápsula mole de Alfad 0,5 μg) deverá ser tomada à noite.
Quando a dose diária varia entre 1-3 μg (2-6 cápsulas moles Alfad 0,5 μg) é repartida em duas tomas; metade tomada pela manhã e a outra metade tomada à noite.

1 μg:
Os doentes que tomam uma dose de alfacalcidol de 1 μg deverão tomar 1 cápsula mole à noite. Os doentes que tomam até 3 μg de alfacalcidol por dia, deverão tomar uma cápsula mole de manhã, e 1-2 cápsulas moles à noite.

As cápsulas moles devem ser engolidas inteiras com bastante líquido.
O médico decidirá sobre a duração do tratamento para cada doente.
Contraindicações
Está contra-indicado em casos de hipersensibilidade à substância ativa ou a amendoins e soja.

Também está contra-indicado em doentes com conhecida hipersensibilidade à vitamina D e manifestam intoxicação com vitamina D.

Doentes com níveis plasmáticos de cálcio superiores a 2,6 mmol/l, de produtos de cálcio x fosfato de 3,7 (mmol/l)2e alcalose com valores de pH no sangue venoso de 7,44 (síndrome leite-alcalino, síndrome de Burnett) não devem tomar este medicamento.

Doentes com hipercalcemia ou hipermagnesia não devem tomar este medicamento.

Doentes submetidos a diálise devem ser examinados para excluir a possibilidade de refluxo de cálcio do líquido de diálise.
Os doentes com história de pedras renais ou que tenham sarcoidose apresentem um maior risco.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Pode ocorrer elevação dos níveis sanguíneos de cálcio se a dose de alfacalcidol não for ajustada.

Estes níveis retomam ao normal quando a dose é reduzida ou se o tratamento for temporariamente suspenso.

Fadiga, sintomas gastrointestinais, sede e prurido são sinais de possível elevação dos níveis sanguíneos de cálcio.

A calcificação heterotópica (córnea e vasos sanguíneos) tem ocorrido muito raramente em doentes que tomam alfacalcidol e está demonstrada ser reversível.

Observações anteriores mostraram que aumentos ligeiros e transitórios dos níveis de fosfato raramente ocorrem em doentes que tomam alfacalcidol.

Inibidores da absorção de fosfato (tais como derivados do alumínio) podem ser administrados para prevenir qualquer aumento nos níveis de fosfato.

É importante testar regularmente os níveis sanguíneos de cálcio e fosfato em doentes que tomam alfacalcidol e efetuar gasometria sanguínea.

Estes testes devem ser realizados com periodicidade semanal a mensal.

Análises mais frequentes poderão ser necessárias no início do tratamento.

O óleo de amendoim pode desencadear em casos raros reacões alérgicas.
Advertências
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Precaução; se tomado pela mãe em doses altas pode produzir hipercalcemia no lactente.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Só deverá ser tomado durante o aleitamento se estritamente necessário.
Precauções Gerais
O óleo de amendoim purificado pode conter proteínas residuais. A monografia da PhEur não inclui um teste para a proteína residual. São raros os casos em que o óleo de amendoim pode causar reacções alérgicas. Doentes com intolerância hereditária à fructose (condição rara) não devem tomar este medicamento.
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Não conservar acima de 25ºC.
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Triclorometiazida + Alfacalcidol

Observações: N.D.
Interações: Triclormetiazida pode aumentar as atividades hipercalcemicas de Alfacalcidol.
Não recomendado/Evitar

Alfacalcidol + Colecalciferol (ou Vitamina D3)

Observações: N.D.
Interações: A vitamina D e os seus derivados não devem ser administrados em simultâneo com o alfacalcidol. Uma vez que o alfacalcidol é um derivado com elevada eficiência, a administração concomitante poderá causar um efeito aditivo a resultar no aumento do risco de hipercalcemia. Hipercalcemia pode desencadear uma disritmia cardíaca em doentes submetidos a tratamento com digitálicos. Os doentes que estejam a tomar digitálicos e este medicamento simultaneamente devem ser cuidadosamente monitorizados.
Não recomendado/Evitar

Alfacalcidol + Ergocalciferol (vitamina D2)

Observações: N.D.
Interações: A vitamina D e os seus derivados não devem ser administrados em simultâneo com o alfacalcidol. Uma vez que o alfacalcidol é um derivado com elevada eficiência, a administração concomitante poderá causar um efeito aditivo a resultar no aumento do risco de hipercalcemia. Hipercalcemia pode desencadear uma disritmia cardíaca em doentes submetidos a tratamento com digitálicos. Os doentes que estejam a tomar digitálicos e este medicamento simultaneamente devem ser cuidadosamente monitorizados.
Usar com precaução

Alfacalcidol + Glicósideos digitálicos

Observações: N.D.
Interações: A vitamina D e os seus derivados não devem ser administrados em simultâneo com o alfacalcidol. Uma vez que o alfacalcidol é um derivado com elevada eficiência, a administração concomitante poderá causar um efeito aditivo a resultar no aumento do risco de hipercalcemia. Hipercalcemia pode desencadear uma disritmia cardíaca em doentes submetidos a tratamento com digitálicos. Os doentes que estejam a tomar digitálicos e este medicamento simultaneamente devem ser cuidadosamente monitorizados.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Alfacalcidol + Barbitúricos

Observações: N.D.
Interações: Os doentes que tomem alfacalcidol e barbitúricos ou medicamentos anticonvulsivos indutores enzimáticos necessitam de doses mais elevadas de alfacalcidol para que se atinja o efeito pretendido.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Alfacalcidol + Anticonvulsivantes

Observações: N.D.
Interações: Os doentes que tomem alfacalcidol e barbitúricos ou medicamentos anticonvulsivos indutores enzimáticos necessitam de doses mais elevadas de alfacalcidol para que se atinja o efeito pretendido.
Risco Moderado

Alfacalcidol + Fenitoína

Observações: N.D.
Interações: A difenilhidantoína também pode inibir o efeito do alfacalcidol.
Usar com precaução

Alfacalcidol + Colestiramina

Observações: N.D.
Interações: Dado que os sais biliares desempenham um papel importante na absorção do alfacalcidol, o tratamento de longa duração com medicamentos que se liguam aos ácido biliares (colestiramina, colestipol) ou sucralfato e antiácidos com elevado teor em alumíno pode ser prejudicial.
Usar com precaução

Alfacalcidol + Colestipol

Observações: N.D.
Interações: Dado que os sais biliares desempenham um papel importante na absorção do alfacalcidol, o tratamento de longa duração com medicamentos que se liguam aos ácido biliares (colestiramina, colestipol) ou sucralfato e antiácidos com elevado teor em alumíno pode ser prejudicial.
Usar com precaução

Alfacalcidol + Sucralfato

Observações: N.D.
Interações: Dado que os sais biliares desempenham um papel importante na absorção do alfacalcidol, o tratamento de longa duração com medicamentos que se liguam aos ácido biliares (colestiramina, colestipol) ou sucralfato e antiácidos com elevado teor em alumíno pode ser prejudicial.
Não recomendado/Evitar

Alfacalcidol + Hidróxido de Alumínio

Observações: N.D.
Interações: Dado que os sais biliares desempenham um papel importante na absorção do alfacalcidol, o tratamento de longa duração com medicamentos que se liguam aos ácido biliares (colestiramina, colestipol) ou sucralfato e antiácidos com elevado teor em alumíno pode ser prejudicial. Alfacalcidol e antiácidos à base de alumínio não devem por isso ser tomados ao mesmo tempo mas sim com duas horas de intervalo.
Usar com precaução

Alfacalcidol + Hidróxido de magnésio

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos à base de magnésio ou laxantes devem ser usados com precaução em doentes em diálise e em tratamento com alfacalcidol dado o risco de hipermagnesia.
Usar com precaução

Alfacalcidol + Laxantes

Observações: N.D.
Interações: Antiácidos à base de magnésio ou laxantes devem ser usados com precaução em doentes em diálise e em tratamento com alfacalcidol dado o risco de hipermagnesia.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Alfacalcidol + Estrogénios

Observações: N.D.
Interações: O efeito de alfacalcidol é potenciado pela administração em simultâneo de estrogénios a mulheres em fase de pré- e pós-menopausa.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Alfacalcidol + Cálcio

Observações: N.D.
Interações: O risco de hipercalcemia é aumentado pela administração concomitante com produtos à base de cálcio, tiazidas ou outros medicamentos que aumentam os níveis sanguíneos de cálcio.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Alfacalcidol + Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)

Observações: N.D.
Interações: O risco de hipercalcemia é aumentado pela administração concomitante com produtos à base de cálcio, tiazidas ou outros medicamentos que aumentam os níveis sanguíneos de cálcio.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Alfacalcidol + Estrogénios

Observações: N.D.
Interações: O efeito de alfacalcidol é potenciado pela administração em simultâneo de estrogénios a mulheres em fase de pré- e pós-menopausa.
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Alfacalcidol
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Só deverá ser tomado durante a gravidez e aleitamento se estritamente necessário.

A administração de Alfacalcidol durante o aleitamento pode aumentar os níveis de calcitriol no leite materno. Tal deve ser tido em consideração se a criança estiver a tomar suplementos com vitamina D.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 31 de Outubro de 2019