Ácido úrico

DCI/Medicamento sujeito a Monitorização Adicional
O que é
O ácido úrico é o último produto do metabolismo das purinas em seres humanos.

A formação do ácido úrico é através da enzima xantina oxidase, que oxida oxipurinas.

Normalmente, uma pequena quantidade de ácido úrico está presente no organismo, mas quando há uma quantidade em excesso no sangue, chamado hiperuricemia, isso pode levar a gota e a formação de pedras nos rins.

Como um agente terapêutico, é sabido que o ácido úrico é aumentada em resposta ao stress oxidativo, e como tal, úrico ácido actua como um antioxidante.

Este composto pertence à classe de compostos orgânicos conhecidos como alcalóides e derivados.

Estes são de ocorrência natural compostos químicos que contêm átomos de azoto básicos na sua maior parte.

Este grupo inclui também alguns compostos relacionados com propriedades neutras e mesmo fracamente ácidas.

Além disso, alguns compostos sintéticos de estrutura semelhante são atribuídos aos alcalóides.

Além de carbono, hidrogénio e azoto, alcalóides, também podem conter oxigénio, enxofre e, mais raramente, outros elementos tais como cloro, bromo, e fósforo.
Usos comuns
O exame de ácido úrico, normalmente, é pedido pelo médico quando o paciente apresenta dor nas articulações ou quando existem suspeitas de doenças mais graves, como lesão renal ou leucemia.

O exame de ácido úrico pode ser feito através do exame do sangue ou através da analise da urina, sendo que os valores de referência são:

Valor de referência de ácido úrico no sangue:

Mulher: 2,4 - 6,0 mg/dL
Homem: 3,4 - 7,0 mg/dL

Valor de referência de ácido úrico na urina:

Homem e mulher: 0,24 - 0,75 g/dia.


Sintomas de ácido úrico alto:
Os principais sintomas de ácido úrico alto são a dor, o inchaço, a vermelhidão e a dificuldade em movimentar uma articulação, especialmente nos dedos das mãos, joelhos, tornozelos, calcanhar e dedos dos pés.

Além disso, um sintoma comum e ácido úrico alto é o aparecimento constante de pedras nos rins, que causam dor intensa no fundo das costas e dificuldade para urinar, por exemplo.

Como tratar o ácido úrico alto:
O tratamento para ácido úrico alto deve ser orientado por um reumatologista, mas, geralmente, inclui o uso de remédios para ácido úrico como Alopurinol, Probenecida ou Sulfinpirazona, e o uso de anti-inflamatórios, como Indometacina ou Ibuprofeno, para aliviar as dores nas articulações.

Durante o tratamento, também é muito importante fazer uma dieta para ácido úrico, evitando evitar o consumo de alimentos ricos em purina, como as carnes vermelhas, peixes e frutos do mar, assim como dar preferência a alimentos naturais ao invés dos industrializados.
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
O uso terapêutico potencial para o ácido úrico é como adjuvante no AVC isquémico agudo.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
O mecanismo exato de ação para efeitos antioxidantes do ácido úrico ainda não foram elucidados.
Posologia Orientativa
Não aplicável.
Administração
Não aplicável.
Contraindicações
Sem informação.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Sem informação.
Advertências
Precauções Gerais
Sem informação.
Cuidados com a Dieta
Evitar o consumo de alimentos ricos em purina, como as carnes vermelhas, peixes e frutos do mar, assim como dar preferência a alimentos naturais ao invés dos industrializados.
Terapêutica Interrompida
Não aplicável.
Cuidados no Armazenamento
Não aplicável.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Alopurinol + Ácido úrico

Observações: N.D.
Interações: Salidiuréticos: Diminuição da ação do ácido úrico.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017