Acetato de prednisolona + Rifamicina sódica

O que é
Acetato de prednisolona + Rifamicina sódica é uma associação de um corticosteróide, a prednisolona, com um antibiótico, a rifamicina.

A prednisolona é um medicamento esteróide.

As rifamicinas são um grupo de antibióticos que são sintetizados naturalmente pela bactéria Amycolatopsis rifamycinica ou artificialmente. Eles são uma subclasse da família maior de ansamicinas.
Usos comuns
Complicações infeciosas das dermatites atópicas e de contato causadas por germes sensíveis à rifamicina.

Este medicamento não se destina ao uso ocular e não deve ser usado para tratar micose, herpes, varicela, vacínia ou lesões de origem tuberculosa.
Tipo
Sem informação.
História
A prednisolona foi descoberta e aprovada para uso médico em 1955. Está na lista de medicamentos essenciais da Organização Mundial da Saúde, os medicamentos mais seguros e eficazes necessários em um sistema de saúde.

Streptomyces mediterranei foi isolado pela primeira vez em 1957 a partir de uma amostra de solo coletada perto da cidade costeira de St Raphael, no sul da França.
Em 1969, a bactéria foi renomeada para Nocardia mediterranei quando outro cientista chamado Thiemann descobriu que possui uma parede celular típica da espécie Nocardia. Então, em 1986, a bactéria foi renomeada novamente Amycolatopsis mediterranei, como a primeira espécie de um novo gênero, porque um cientista chamado Lechevalier descobriu que a parede celular carece de ácido micólico e não pode ser infetada pelos fagos Nocardia e Rhodococcus. Com base nas sequências de RNA ribossômico 16S, Bala et al. renomeou a espécie em 2004, Amycolatopsis rifamycinica.
Indicações
Complicações infeciosas das dermatites atópicas e de contato causadas por germes sensíveis à rifamicina.

Este medicamento não se destina ao uso ocular e não deve ser usado para tratar micose, herpes, varicela, vacínia ou lesões de origem tuberculosa.
Classificação CFT

N.D.

Mecanismo De Ação
A intensa atividade da prednisolona, um dos mais enérgicos agentes antiflogísticos e antirreacionais entre os glicocorticosteróides, destaca-se, simultaneamente, à atividade da rifamicina como antibiótico bactericida.

Na ação tópica, quer os germes sejam Gram-positivos (resistentes ou não à penicilina), quer Gram-negativos, como as infeções de etiologia mista, o antibiótico faz sentir indiferentemente a sua poderosa atividade sobre os germes infetantes.

A utilização tópica da rifamicina tem especial interesse, pois, contrariamente à penicilina, não causa reações de sensibilização e por ser dotada de particular atividade nos casos de estafilococcia, onde a contagiosidade e frequência são mais acentuadas do que com outros tipos de bactérias.
Posologia Orientativa
Siga corretamente as instruções de seu médico quanto ao empregodo produto; não interrompendo ou modificando o tratamento sem antes consultá-lo.

3 ou 4 aplicações ao dia nas partes infetadas.
Administração
Após aplicação, não se deve cobrir a região com bandagens oclusivas, pois elas podem induzir reações adversas.
Contraindicações
Contraindicado em lesões da pele de origem tuberculosa, fúngica, virótica (herpes simples, vacínia e varicela) e em pacientes com antecedentes de hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula. Não se destina ao uso oftalmológico.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Podem ocorrer raramente: reações alérgicas da pele, erupções semelhantes à acne, ardor, pele seca, crescimento de pelos, diminuição da pigmentação, irritação, comichão. Se ocorrer irritação, interrompa o tratamento e consulte o médico.

Qualquer reação desagradável deve ser comunicada ao médico.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
Se ocorrer irritação da pele, deve-se suspender a aplicação.
O uso prolongado de antibióticos e corticóides pode produzir superinfeção. Em infeções causadas por estreptococo beta-hemolítico deve-se comprovar o desaparecimento completo dos germes para evitar complicações.
Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Conservar em temperatura ambiente (entre 15 - 300C). Proteger da luz.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Informe o médico se estiver grávida ou amamentando.
Não se estabeleceu a inocuidade deste medicamento durante a gravidez ou a lactação. Portanto, não se deve usá-lo em mulheres grávidas e lactantes a menos que, a juízo do médico, os benefícios superem os riscos potenciais.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 02 de Abril de 2020