Acamprosato

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI com Advertência na Condução DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
Acamprosato (acetil homotaurinato de cálcio) é um fármaco derivado da taurina, utilizado pela medicina no tratamento do alcoolismo.

Apesar de aprovado para utilização no tratamento de pacientes com síndrome de dependência de álcool em vários países da Europa e da América Latina só foi aprovado recentemente pela FDA para o tratamento da dependência do álcool.
Usos comuns
Está indicado na terapêutica de manutenção da abstinência nos doentes álcool-dependentes.

A sua administração deve ser associada a um aconselhamento de carácter psicológico e social.
Tipo
Pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Está indicado na terapêutica de manutenção da abstinência em doentes álcool-dependentes.
Classificação CFT
02.13.03     Medicamentos para o tratamento da dependência de drogas
Mecanismo De Ação
É um análogo gabamimético.

Atravessa a barreira hematoencefálica, estimulando a transmissão gabaérgica, inibindo alguns dos transmissores que estimulam a crise de abstinência ocasionada pelo álcool.

Dessa forma o efeito de certos neutransmissores excitatórios responsáveis pelos sintomas de abstinência ao álcool são atenuados.

Em estudos realizados o fármaco demonstrou eficiência no tratamento do alcoolismo em indivídous do sexo masculino.
Posologia Orientativa
Adultos com peso igual ou superior a 60 Kg: seis comprimidos por dia repartidos em três tomas (2 comprimidos de manhã, 2 à tarde e 2 à noite).

Adultos com peso inferior a 60 Kg: quatro comprimidos por dia repartidos em três tomas ( 2 comprimidos de manhã, 1 à tarde e 1 à noite ).
Administração
Tomar ( 2 comprimidos de manhã, 1 à tarde e 1 à noite ).

Os comprimidos devem ser tomados de preferência entre as refeições se a tolerância gastrointestinal for boa.

A administração de acamprosato com alimentos reduz a biodisponibilidade do medicamento.

O tratamento com acamprosato deverá ser iniciado imediatamente após o doente parar de consumir álcool.

Um episódio ocasional de consumo de bebida não é uma contra-indicação para continuar com o tratamento.

A duração recomendada para o tratamento é de 1 ano.
Contraindicações
Está contra-indicado em pacientes com Hipersensibilidade à substância ativa.

O acamprosato está contra-indicado em: Pacientes com insuficiência renal (creatinina sérica > 120 micromoles/l). Mulheres a amamentar.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Diarreia, náuseas, vómitos, dor abdominal, prurido, ocasionalmente rash maculopapular, raramente reações cutâneas bolhosas; flutuação na libido.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Evitar. Risco fetal desconhecido, por falta de estudos alargados.
Aleitamento
Aleitamento:Não deve ser usado em mulheres a amamentar.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Evitar.
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Evitar; excretado na urina.
Conducao
Conducao:Presume-se não alterar a capacidade de condução.
Precauções Gerais
Não deve usar-se este medicamento quando se é alérgico a acamprosato, ou se tem doença renal grave.

O acamprosato não vai tratar ou prevenir sintomas de abstinência do álcool.

Antes de tomar o acamprosato, informar médico assistente se tiver qualquer tipo de problema nos rins.

Pode ser necessário ajustar a dose ou ensaios especiais para utilização segura deste medicamento. Gravidez categoria C (FDA).

Não se sabe se o acamprosato é prejudicial para o feto.

Antes de tomar este medicamento, informar o médico se estiver grávida ou se planeia engravidar durante o tratamento.

Não se sabe se o acamprosato passa para o leite materno e se poderia assim prejudicar um bebé a amamentar.

Não usar este medicamento sem informar o médico assistente caso esteja a amamentar.

Podem revelar-se pensamentos suicidas enquanto se estiver a tomar acamprosato.

Informar o médico quando se sentir deprimido ou tiver quaisquer pensamentos ou atos suicidas durante o tratamento.

A família e outros cuidadores devem também estar atentos a mudanças de humor ou comportamento do paciente.

Deve-se certificar que os cuidadores sabem como entrar em contato com o médico do paciente no caso de este ter alterações de humor ou pensamentos ou atos suicidas.

O acamprosato pode causar efeitos secundários que podem afetar o pensamento ou reações do paciente.

Tomar precauções se for conduzir ou executar tarefas em que necessite estar vigilante e alerta.
Cuidados com a Dieta
Os comprimidos devem ser tomados de preferência entre as refeições se a tolerância gastrointestinal for boa.

A administração de acamprosato com alimentos reduz a biodisponibilidade do medicamento.
Terapêutica Interrompida
Não tomar uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu. Se uma toma for esquecida não é grave. Esta deverá ser tomada quando se lembrar e de seguida retomar a dose seguinte no horário habitual.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças. Conservar a temperartura inferior a 25º
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Acamprosato + Alimentos/Bebidas (Soja, fitinas, fitatos, oxalatos, taninos, pectinas)

Observações: N.D.
Interações: A presença de alimentos diminui a absorção do medicamento, mas não é clinicamente significante. Pode ser administrado sem considerar os alimentos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Acamprosato + Álcool

Observações: N.D.
Interações: O uso continuado de álcool pode reduzir a eficácia do acamprosato.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Naltrexona + Acamprosato

Observações: N.D.
Interações: Associações a ter em consideração: Dados obtidos de um estudo sobre a segurança e a tolerabilidade da administração concomitante de naltrexona com acamprosato em doentes com dependência alcoólica que não desejam receber tratamento, revelaram que a administração de naltrexona aumentou significativamente o nível plasmático de acamprosato.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico
Informar o médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Não deve ser usado em mulheres a amamentar.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017