Abatacept

DCI com Advertência na Gravidez Uso Hospitalar fDCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
Abatacept é um fármaco utilizado no tratamento da artrite reumatóide (AR), moderada a grave.

O medicamento é um modulador da co-estimulação, que atua sobre a célula T, responsável pela cascata do processo inflamatório na membrana sinovial, que ocasiona a erosão óssea.

Por outras palavras, atua num estágio mais precoce do que os tratamentos utilizados, baseados no uso de analgésicos, antiinflamatórios não-esteroides e glucocorticóides.

O Abatacept atua apenas na segunda etapa de ativação da célula T, não alterando as demais funções biológicas.
Usos comuns
Artrite reumatoide

Em associação com o metotrexato, é indicado no tratamento da artrite reumatoide ativa moderada a grave em doentes adultos que apresentaram uma resposta inadequada a terapêutica anterior com um ou mais fármacos antireumatismais modificadores da doença (DMARDs), incluindo metotrexato (MTX) ou um inibidor do fator de necrose tumoral-alfa (FNT).

O Abatacept demonstrou reduzir a progressão das lesões articulares e melhorar a função física durante o tratamento em associação com metotrexato.

Artrite idiopática juvenil poliarticular.

Em associação com o metotrexato, é indicado no tratamento da artrite idiopática juvenil (AIJ) poliarticular ativa moderada a grave em doentes pediátricos com idade igual ou superior a 6 anos que tenham tido uma resposta insuficiente a outros DMARDs, incluindo pelo menos um inibidor do FNT.
Tipo
biotecnologia
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da artrite reumatoide.
Classificação CFT
16.03     IMUNOMODULADORES
Mecanismo De Ação
Abatacept é um modulador selectivo de co-estimulação, como CTLA-4, a droga tem mostrado inibir células T (linfócitos T) de activação por ligação a CD80 e CD86, bloqueando assim a interacção com CD28.

O bloqueio desta interacção foi demonstrado inibir a entrega do segundo sinal co-estimulatório necessário para a activação óptima de células-T.

Isto resulta na inibição da activação de células T autoimunes implicadas na patogénese da artrite reumatóide.
Posologia Orientativa
Dose adulta usual para a artrite reumatóide:

Administração IV:
– menos de 60 kg, administrar 500 mg
– 60 aos 100 kg, administrar 750 mg
– mais de 100 kg, administrar 1000 mg
Administrar uma vez como uma infusão intravenosa de 30 minutos. A dose é repetida 2 e 4 semanas após a dose inicial, depois cada 4 semanas. Pode ser administrado isoladamente ou com outros antagonistas de TNF drogas antirreumáticas modificadoras da doença.

A administração subcutânea:
Após uma única infusão intravenosa de uma dose de carga (de acordo com categorias de peso corporal acima), 125 mg administrados por injecção subcutânea deve ser dada dentro de um dia, seguido de 125 mg por via subcutânea uma vez por semana.
Os Pacientes que são incapazes de receber uma infusão podem iniciar injeções semanais por via subcutânea, sem uma dose intravenosa.
Os Doentes em transição da terapia IV para administração subcutânea devem administrar a primeira dose subcutânea em vez da próxima dose intravenosa agendada.

Dose pediátrica usual para a Artrite Idiopática Juvenil:
Redução de sinais e sintomas em Pacientes com artrite idiopática juvenil poliarticular moderada a gravemente ativa:
– 6 a 17 anos;
– menos de 75 kg, dar 10 mg/kg IV
– 75 kg a 100 kg, dar 750 mg IV
– mais de 100 kg, dar 1000 mg IV

A dose máxima por administração intravenosa não deve exceder 1000 mg.

Administrar uma vez como uma infusão intravenosa de 30 minutos. A dose é repetida 2 e 4 semanas após a dose inicial, depois cada 4 semanas. Pode ser administrada só ou concomitantemente com o metotrexato.
Administração
Via intravenosa.
Contraindicações
Hipersensibilidade à substância ativa.
Infeções graves e não controladas como sépsis e infeções oportunistas.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Os eventos adversos mais comuns (≥ 10%) são dor de cabeça, infeção do trato respiratório superior, nasofaringite, e náuseas.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.
Precauções Gerais
Não receber uma vacina "ao vivo" durante a utilização de Abatacept, e por pelo menos 3 meses após o tratamento terminar.

A vacina pode não funcionar tão bem durante este tempo, e não podem protegê-lo completamente da doença.

As vacinas vivas incluem sarampo, papeira, rubéola (MMR), Bacillus Calmette-Guérin (BCG), poliomielite oral, rotavírus, varíola, febre tifóide, febre amarela, varicela, influenza H1N1, e vacina contra a gripe nasal.

Evite estar perto de pessoas que estão doentes ou têm infeções.

Informe o seu Médico imediatamente se surgirem sinais de infeção.
Cuidados com a Dieta
Pode ser administrado independentemente das refeições.
Terapêutica Interrompida
Caso não tenha recebido este medicamento na altura devida, pergunte ao seu Médico para calendarizar a próxima dose.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.
Conservar no frigorífico (2ºC - 8ºC).
Conservar na embalagem de origem para proteger da luz
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Abatacept + Anacinra

Observações: N.D.
Interações: A coadministração de Abatacept com agentes imunomoduladores ou imunossupressores biológicos pode potenciar os efeitos de abatacept no sistema imunitário. Não há evidência suficiente para avaliar a segurança e eficácia de Abatacept em associação com anacinra e rituximab.

Abatacept + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: N.D.
Interações: A análise da farmacocinética populacional não detetou qualquer efeito do metotrexato, AINEs e corticosteroides na depuração do abatacept.

Abatacept + Corticosteroides

Observações: N.D.
Interações: A análise da farmacocinética populacional não detetou qualquer efeito do metotrexato, AINEs e corticosteroides na depuração do abatacept.
 Sem significado Clínico

Abatacept + Hidroxicloroquina

Observações: N.D.
Interações: Não foram identificados problemas graves de segurança com a utilização do abatacept em associação com sulfassalazina, hidroxicloroquina ou leflunomida.

Abatacept + Imunomoduladores

Observações: N.D.
Interações: A coadministração de Abatacept com agentes imunomoduladores ou imunossupressores biológicos pode potenciar os efeitos de abatacept no sistema imunitário. Não há evidência suficiente para avaliar a segurança e eficácia de Abatacept em associação com anacinra e rituximab.

Abatacept + Imunossupressores

Observações: N.D.
Interações: A coadministração de Abatacept com agentes imunomoduladores ou imunossupressores biológicos pode potenciar os efeitos de abatacept no sistema imunitário. Não há evidência suficiente para avaliar a segurança e eficácia de Abatacept em associação com anacinra e rituximab.

Abatacept + Inibidores do FNT (inibidor do fator de necrose tumoral-alfa (FNT)

Observações: N.D.
Interações: A experiência da utilização de abatacept em associação com inibidores do FNT é limitada. Embora os inibidores do FNT não tenham influenciado a depuração do abatacept, nos ensaios clínicos controlados por placebo, os doentes a receber tratamento concomitante com abatacept e inibidores do FNT tiveram mais infeções e infeções graves do que os doentes tratados apenas com inibidores do FNT. Consequentemente, não é recomendada a terapêutica concomitante com Abatacept e um inibidor do FNT.
 Sem significado Clínico

Abatacept + Leflunomida

Observações: N.D.
Interações: Não foram identificados problemas graves de segurança com a utilização do abatacept em associação com sulfassalazina, hidroxicloroquina ou leflunomida.

Abatacept + Metotrexato

Observações: N.D.
Interações: A análise da farmacocinética populacional não detetou qualquer efeito do metotrexato, AINEs e corticosteroides na depuração do abatacept.

Abatacept + Rituximab

Observações: N.D.
Interações: A coadministração de Abatacept com agentes imunomoduladores ou imunossupressores biológicos pode potenciar os efeitos de abatacept no sistema imunitário. Não há evidência suficiente para avaliar a segurança e eficácia de Abatacept em associação com anacinra e rituximab.
 Sem significado Clínico

Abatacept + Sulfassalazina

Observações: N.D.
Interações: Não foram identificados problemas graves de segurança com a utilização do abatacept em associação com sulfassalazina, hidroxicloroquina ou leflunomida.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Abatacept + Vacina contra a gripe

Observações: N.D.
Interações: Estudos exploratórios para avaliar o efeito do abatacept na resposta em anticorpos à vacinação em indivíduos saudáveis assim como a resposta em anticorpos contra as vacinas pneumocócica e contra o influenza em doentes com artrite reumatóide sugeriram que o abatacept pode reduzir a eficácia da resposta imunitária, mas não inibiu de forma significativa a capacidade de desenvolver uma resposta imunitária clinicamente significativa ou positiva. O abatacept foi igualmente avaliado num ensaio aberto em doentes com artrite reumatóide aos quais foi administrada a vacina sazonal trivalente contra o vírus influenza. Após vacinação contra o influenza, 73 dos 119 doentes tratados com abatacept sem níveis de anticorpos protectores nos níveis basais foram capazes de obter uma resposta imunitária adequada com um aumento de, pelo menos, 4 vezes nos títulos em anticorpos contra a vacina trivalente do influenza.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Abatacept + Vacina pneumocócica poliosídica

Observações: N.D.
Interações: Estudos exploratórios para avaliar o efeito do abatacept na resposta em anticorpos à vacinação em indivíduos saudáveis assim como a resposta em anticorpos contra as vacinas pneumocócica e contra o influenza em doentes com artrite reumatóide sugeriram que o abatacept pode reduzir a eficácia da resposta imunitária, mas não inibiu de forma significativa a capacidade de desenvolver uma resposta imunitária clinicamente significativa ou positiva. O abatacept foi avaliado num ensaio aberto em doentes com artrite reumatóide aos quais foi administrada a vacina contra o pneumococos 23 valente. Após vacinação pneumocócica, 62 dos 112 doentes tratados com abatacept foram capazes de obter uma resposta imunitária adequada com um aumento de, pelo menos, 2 vezes nos títulos em anticorpos contra os polissacáridos da vacina pneumocócica.

Abatacept + Vacinas vivas

Observações: N.D.
Interações: Não devem ser dadas vacinas vivas concomitantemente com abatacept, ou até 3 meses após a sua interrupção. Não existem dados disponíveis sobre a transmissão secundária da infeção de pessoas que recebem vacinas vivas para doentes a receber Abatacept. Os medicamentos que afetam o sistema imunitário, incluindo o Abatacept, podem atenuar a eficácia de algumas imunizações.

Adalimumab + Abatacept

Observações: Adalimumab foi estudado em doentes com artrite reumatoide, artrite idiopática juvenil poliarticular e artrite psoriática, tratados com Adalimumab em monoterapia, e em doentes submetidos a um tratamento concomitante com metotrexato.
Interações: Não se recomenda a associação de Adalimumab e abatacept.

Etanercept + Abatacept

Observações: N.D.
Interações: Em estudos clínicos, a administração concomitante de abatacept e Etanercept resultou no aumento da incidência de acontecimentos adversos graves. Esta associação não demonstrou benefício clínico acrescido; não se recomenda tal utilização.

Golimumab + Abatacept

Observações: Não foram realizados estudos de interação. Recomenda-se que não sejam administrados concomitantemente agentes terapêuticos infecciosos com Golimumab.
Interações: Não é recomendada a associação de Golimumab com outras terapêuticas biológicas usadas no tratamento das mesmas situações que Golimumab, incluindo anacinra e abatacept.

Infliximab + Abatacept

Observações: N.D.
Interações: Não se recomenda a associação de Infliximab com outras terapêuticas biológicas usadas no tratamento das mesmas situações que Infliximab, incluindo anacinra e abatacept.
Não deve usar Abatacept se é alérgico à substância, ou se você também estiver a usar anakinra (Kineret), etanercept (Enbrel), adalimumabe (Humira), pegol (Cimzia), golimumab (Simponi), infliximab (Remicade), natalizumab (Tysabri), rituximab (Rituxan), ou tocilizumabe (Actemra).

Antes de usar o Abatacept, informe o seu Médico se já teve tuberculose, se alguém na sua família tem tuberculose, ou se tiver viajado recentemente para uma área onde a tuberculose é comum.

Informe também o seu Médico se tem um sistema imunológico fraco, qualquer tipo de infeção (incluindo infeção da pele ou feridas abertas), DPOC, diabetes, história de hepatite, ou se estiver programado para receber quaisquer vacinas.

Crianças que usam esta medicação devem ter todas as vacinas infantis atualizadas, antes de iniciar o tratamento com Abatacept.

Infeções graves podem ocorrer durante o tratamento com Abatacept. Contacte o seu Médico imediatamente se tiver sinais de infeção, tais como: febre, calafrios, tosse seca, dor de garganta, suores noturnos, sensação de cansaço, perda de peso, ou calor doloroso ou vermelhidão da pele.

O uso de Abatacept pode aumentar o risco de desenvolver certos tipos de cancro, como o linfoma (cancro dos gânglios linfáticos).

Este risco pode ser maior em adultos mais velhos. Converse com seu Médico sobre o risco específico.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017