Similares Químicos

Produtos com a mesma molécula e do mesmo Grupo Terapêutico

Similares Terapêuticos

Produtos do mesmo Grupo Terapêutico

Enalapril + Hidroclorotiazida

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Renal
O que é
A Hidroclorotiazida é um diurético tiazídico que ajuda a prevenir que o organismo absorva demasiado sal, o que pode causar retenção de líquidos.

O Enalapril pertence a um grupo de medicamentos chamados inibidores da ECA (Enzima Conversora da Angiotensina).

O Enalapril reduz a pressão arterial e também alivia os sintomas da retenção de líquidos.
A combinação de Hidroclorotiazida e Enalapril é utilizada para tratar a hipertensão (tensão arterial elevada).

Hidroclorotiazida e Enalapril pode também ser usada para fins aqui não mencionados.
Usos comuns
A associação Maleato de Enalapril e Hidroclorotiazida é indicada para o tratamento da hipertensão.

Estas combinações de dose fixa não são indicadas para o tratamento inicial. No uso de maleato de Enalapril e Hidroclorotiazida comprimidos, deve-se considerar o fato de que um outro inibidor da enzima conversora da angiotensina, o captopril, tem causado agranulocitose, particularmente em doentes com insuficiência renal ou doença vascular do colagénio, e que os dados disponíveis são insuficientes para demonstrar que Enalapril não tem um risco semelhante.

Ao considerar o uso de maleato de Enalapril e Hidroclorotiazida comprimidos, deve-se notar que há relatos de que os pacientes negros tratados com inibidores da ECA, têm uma maior incidência de angioedema em comparação aos não-negros.
Tipo
Sem informação.
Indicações
Enalapril/Hidroclorotiazida está indicado no tratamento da hipertensão arterial em doentes que não responderam adequadamente ao tratamento com Enalapril ou a um diurético administrado isoladamente.

Tal como todas as associações fixas, este medicamento não é indicado para a terapêutica inicial da hipertensão arterial.
Classificação CFT

03.04.02.01 : Inibidores da enzima de conversão da angiotensina

Mecanismo de ação
Enalapril, após hidrólise em Enalaprilato, inibe a enzima conversora de angiotensina (ECA), em seres humanos e animais. A ECA é uma dipeptidase peptidílica que catalisa a conversão de angiotensina I na substância vasoconstritora angiotensina II.

A angiotensina II estimula também a secreção de aldosterona pelo córtex adrenal. A inibição da ECA resulta na diminuição da angiotensina II plasmática, o que leva à diminuição da atividade vasopressora e diminuição da secreção de aldosterona.

Embora o último diminuição é pequena, resulta em ligeiros aumentos de potássio no soro. Em pacientes hipertensos tratados apenas com maleato de Enalapril por até 48 semanas, foram observados aumentos médios de potássio sérico de aproximadamente 0,2 mEq / l.

Em doentes tratados com maleato de Enalapril mais um diurético tiazídico, houve essencialmente nenhuma mudança no potássio sérico. Remoção da angiotensina II feedback negativo sobre a secreção de renina leva ao aumento da atividade da renina plasmática.

A ECA é idêntica à quininase, uma enzima que degrada a bradicinina. Se o aumento dos níveis de bradiquinina, um vasodilatador potente péptido, desempenham um papel nos efeitos terapêuticos do Enalapril permanece por esclarecer.

Embora o mecanismo pelo qual o Enalapril reduz a pressão arterial é considerada principalmente a supressão do sistema renina-angiotensina-aldosterona, Enalapril é anti-hipertensivo mesmo em pacientes com hipertensão de baixa renina.

Apesar de Enalapril mostrou-se anti-hipertensivo em todas as raças estudadas, os pacientes hipertensos negros (geralmente uma população hipertensa de baixa renina) tiveram uma resposta menor média à monoterapia maleato de Enalapril do que os pacientes não-negros. Em contraste, a Hidroclorotiazida foi mais eficaz em pacientes negros do que Enalapril.

A administração concomitante de maleato de Enalapril e Hidroclorotiazida foi igualmente eficaz em pacientes negros e não-negros.
Posologia orientativa
A posologia habitual é de 1 comprimido, administrado uma vez por dia.
Se for necessário, a posologia pode ser aumentada para 2 comprimidos administrados uma vez por dia.
Administração
Administração por via oral.
Deglutir os comprimidos com auxílio de água
Contraindicações
Enalapril + Hidroclorotiazida está contraindicado no segundo e terceiro trimestres da gravidez.
Anúria.
Insuficiência renal (valores de depuração da creatinina iguais ou inferiores a 30 ml/min)
Enalapril + Hidroclorotiazida está contraindicado em doentes com hipersensibilidade a qualquer dos componentes deste produto e em doentes com história de edema angioneurótico relacionado com tratamento prévio com um inibidor da enzima de conversão da angiotensina.
Hipersensibilidade a outros derivados sulfonamídicos.
Efeitos indesejáveis/adversos
Os efeitos indesejáveis mais comuns foram as tonturas e a fadiga, que geralmente responderam a reduções da dose, e raramente houve necessidade de suspender a terapêutica.

Os efeitos indesejáveis (1-2%) foram: cãibras musculares, astenia, efeitos ortostáticos incluindo hipotensão, cefaleias, tosse e impotência.

Efeitos indesejáveis menos comuns que ocorreram quer durante ensaios controlados quer durante a comercialização, incluem:
– Cardiovasculares
– Síncope
– Hipotensão não-ortostática
– Palpitações
– Taquicardia
– Dor torácica
– Gastrointestinais
– Diarreia
– Vómitos
– Dispepsia
– Dor abdominal
– Flatulência
– Obstipação
– Sistema nervoso / Psiquiátricos
– Insónia
– Sonolência
– Parestesia
– Vertigens
– Nervosismo
– Respiratórios
– Dispneia
– Cutâneos
– Síndroma de Stevens-Johnson
– Exantema
– Prurido
– Diaforese
– Outros
– Disfunção renal
– Insuficiência renal
– Diminuição da líbido
– Boca seca
– Gota
– Zumbidos
– Artralgia
Foi relatado uma síndrome complexa que pode incluir febre, serosite, vasculite, mialgia, artralgia/artrite, ANA positivo, ESR elevado, eosinofilia e leucocitose.
Podem ocorrer exantema, fotossensibilidade, ou outras manifestações dermatológicas.

Hipersensibilidade / Edema angioneurótico
Foram relatados casos raros de edema angioneurótico da face, extremidades, lábios, língua, glote e/ou laringe.

Parâmetros laboratoriais
Alterações nos parâmetros laboratoriais normais raramente foram associadas à administração de Enalapril + Hidroclorotiazida.

Foram observadas ocasionalmente hiperglicémia, hiperuricémia e hiper ou hipocaliémia.
Foram observados aumentos da urémia e da creatinina sérica, de enzimas hepáticas e/ou da bilirrubina sérica. Estas alterações são normalmente reversíveis com a cessação do tratamento com Enalapril + Hidroclorotiazida.

Foram relatadas diminuições da hemoglobina e do hematócrito.
Advertências
Insuf. Renal
Insuf. Renal:
Insuf. Renal:Associação não indicada para o tratamento de doentes com IR moderada a grave (tiazidas ineficazes para Cl cr < 30 ml/min).
Gravidez
Gravidez:
Gravidez:Todos os trimestres: D - Há evidências de risco em fetos humanos. Só usar se o benefício justificar o risco potencial. Em situação de risco de vida ou em caso de doenças graves para as quais não se possa utilizar drogas mais seguras, ou se estas drogas não forem eficazes.
Aleitamento
Aleitamento:
Aleitamento:Enalapril / Hidroclorotiazida não está recomendada durante o aleitamento de crianças pré-termo e nas primeiras semanas após o nascimento, devido ao risco hipotético de efeitos cardiovasculares e renais e à insuficiente experiência clínica.
Precauções gerais
Hipotensão e Equilíbrio Hidroeletrolítico
Como em toda a terapêutica anti-hipertensora, pode ocorrer hipotensão sintomática nalguns doentes. Os doentes devem ser observados relativamente a sinais clínicos de desequilíbrio hidro-eletrolítico, como, por exemplo: hipovolémia, hiponatrémia, alcalose hipoclorémica, hipomagnesémia ou hipocaliémia que podem ocorrer durante episódios intercorrentes de diarreia ou de vómitos.

Deve dar-se particular atenção quando se administra esta terapêutica a doentes com isquémia cardíaca ou doença cerebrovascular porque uma queda excessiva da pressão arterial pode dar origem a um enfarte do miocárdio ou a um acidente cerebrovascular.

Se ocorrer hipotensão, o doente deve ser posto em decúbito e, se necessário, administrar-se-lhe soro fisiológico intravenoso. Uma hipotensão transitória não constitui contraindicação para a continuação do tratamento.

Após o restabelecimento da pressão arterial e da volémia, é possível reiniciar-se a terapêutica com dose reduzida; ou administrar-se de forma adequada qualquer dos componentes isoladamente.

Insuficiência Renal
As tiazidas podem não ser os diuréticos indicados em doentes com insuficiência renal e são ineficazes para valores de depuração da creatinina iguais ou inferiores a 30 ml/min.
(isto é, insuficiência renal moderada ou grave).

Enalapril + Hidroclorotiazida não deve ser usado em doentes com insuficiência renal (depuração de creatinina < 80 ml/min.) sem que se titule antecipadamente as doses de cada componente do comprimido, de acordo com as necessidades individuais.

Alguns doentes hipertensos sem doença renal aparente pré-existente desenvolveram aumentos ligeiros e usualmente transitórios da ureia e da creatinina sérica quando se administrou enalapril conjuntamente com um diurético. Se isto ocorrer durante a terapêutica com Enalapril + Hidroclorotiazida a combinação deverá ser interrompida.

Pode ser possível reiniciar a terapêutica com uma posologia menor; ou poderá ser usado qualquer dos componentes isoladamente. Nalguns hipertensos com estenose renal bilateral ou estenose da artéria renal em rim único, foram observados aumentos da urémia e da creatinina sérica, geralmente reversíveis após suspensão da terapêutica com inibidores da enzima de conversão da angiotensina (IECA’s).

Doença hepática
As tiazidas devem ser usadas com precaução em doentes com insuficiência hepática ou com doença hepática progressiva, dada a possibilidade de pequenas alterações hidro-eletrolíticas poderem precipitar coma hepático.

Cirurgia / Anestesia
Em doentes submetidos a intervenções de grande cirurgia ou durante anestesia com agentes que produzam hipotensão, o enalapril pode bloquear a formação de angiotensina II secundária à libertação compensatória de renina. Se ocorrer hipotensão e se for considerada como devida a este mecanismo, pode ser corrigida por expansão da volémia.

Efeitos metabólicos e endócrinos
A terapêutica tiazídica pode diminuir a tolerância à glucose. Pode ser necessário ajustar as doses dos anti-diabéticos, incluindo a insulina. As tiazidas podem diminuir a excreção urinária do cálcio e podem causar elevações ligeiras e intermitentes do cálcio sérico.
Uma acentuada hipercalcémia pode evidenciar um hiperparatiroidismo desconhecido.
Deve suspender-se a administração de tiazidas antes de se efetuarem testes da função paratiroidea.

Aumentos dos níveis de colesterol e dos triglicéridos podem estar associados a terapêutica diurética com tiazidas; contudo, na dose de 12,5 mg existente no Enalapril + Hidroclorotiazida os efeitos relatados foram mínimos ou inexistentes.
Pode ocorrer hiperuricémia ou pode ser precipitada uma crise de gota em determinados doentes medicados com tiazidas.Contudo, o enalapril pode aumentar o ácido úrico urinário e assim atenuar o efeito hiperuricemizante da hidroclorotiazida.

Hipersensibilidade / Edema angioneurótico
Foram relatados casos raros de edema angioneurótico da face, extremidades, lábios, língua, glote e/ou laringe em doentes tratados com inibidores da enzima de conversão da angiotensina, incluindo o maleato de enalapril.
Nestes casos, o maleato de enalapril deve ser suspenso imediatamente e o doente observado cuidadosamente até que os sintomas desapareçam.
Nos casos em que o inchaço se limitou à face e aos lábios, a situação geralmente resolve-se sem tratamento, se bem que os anti-histamínicos sejam úteis no alívio dos sintomas.

O edema angioneurótico associado ao edema da faringe pode ser fatal.
Quando envolve a língua, a glote ou a laringe, capaz de provocar obstrução respiratória, deve administrar-se imediatamente uma terapêutica apropriada, com uma solução subcutânea de adrenalina a 1:1000 (0,3 ml a 0,5 ml).

Doentes com história de angioedema não relacionado com o tratamento com IECA’s podem correr maior risco quando estão a receber IECA’s .
Em doente medicados com tiazidas podem ocorrer reações de hipersensibilidade com ou sem antecedentes de alergia ou asma brônquica.
Tem sido relatada exacerbação ou ativação de lupus eritematoso sistémico com a utilização de tiazidas.

Doentes em Hemodiálise O uso de Enalapril + Hidroclorotiazida não é indicado em doentes que requerem hemodiálise devido a insuficiência renal.
Em doentes dializados têm sido relatadas reações do tipo anafilático com membranas de fluxo elevado (ex.cNA 69®) e tratados concomitantemente com um IECA.
Nestes doentes deve avaliar-se a necessidade de utilização de outro tipo de membrana de diálise ou outra classe de agentes anti-hipertensor.

Tosse
Foi descrita tosse com o uso de IECA’s. Carateristicamente, a tosse não é produtiva, persistente e passa depois da suspensão da terapêutica. A tosse induzida por IECA’s deve ser considerada como parte do diagnóstico diferencial da tosse.

Uso pediátrico
Não foi estabelecida a segurança e eficácia de Enalapril + Hidroclorotiazida em crianças.

Uso em doentes idosos
A eficácia e a tolerabilidade do maleato de enalapril e da hidroclorotiazida, administrados concomitantemente, foram similares nos doentes hipertensos idosos e nos doentes hipertensos mais novos.

Gravidez
Deve informar o médico se pensa que está (ou pode vir a estar) grávida.
Enalapril / Hidroclorotiazida não está recomendado no início da gravidez e não deve ser tomado após o terceiro mês de gravidez, uma vez que pode ser gravemente prejudicial para o bebé se utilizado a partir desta altura.

Ao tomar Enalapril / Hidroclorotiazida com outros medicamentos: Informe o médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.

Outra terapêutica anti-hipertensora
Pode ocorrer soma de efeitos quando o maleato de enalapril é utilizado conjuntamente com outros anti-hipertensores.

Potássio sérico
O efeito expoliador de potássio dos diuréticos tiazídicos é normalmente atenuado pelo enalapril. A caliémia mantém-se geralmente dentro dos limites normais.
A utilização de suplementos de potássio, agentes poupadores de potássio ou substitutos do sal contendo potássio, particularmente em doentes com insuficiência renal, pode provocar aumentos significativos do potássio sérico.

Lítio
Habitualmente não se deve administrar lítio com diuréticos ou com IECA’s, dado que estes reduzem a depuração renal do lítio e aumentam o perigo de intoxicação pelo lítio.
Deve consultar-se a literatura interna da embalagem das precauções com lítio antes da utilização destes produtos.

Relaxantes musculares não-despolarizantes
As tiazidas podem aumentar a resposta à tubocurarina.
Cuidados com a dieta
Não são conhecidas interações com alimentos ou bebidas.
Resposta à overdose
Procurar atendimento médico de emergência, ou ligue para o Centro de Intoxicações.

Não existe qualquer informação específica acerca do tratamento da sobredosagem com Enalapril + Hidroclorotiazida. O tratamento é sintomático e de suporte.
Deve interromper-se o tratamento com Enalapril + Hidroclorotiazida e o doente deverá ser mantido sob vigilância médica.
As medidas de apoio sugeridas incluem indução do vómito e/ou lavagem gástrica, e correcção da desidratação, do desequilíbrio eletrolítico e da hipotensão pelos métodos estabelecidos.

Maleato de enalapril
A manifestação mais proeminente relatada até hoje foi uma acentuada hipotensão, começando 6 horas após a ingestão dos comprimidos, concomitante com o bloqueio do sistema renina-angiotensina, e letargia.
Após ingestão de 300 mg e 440 mg de maleato de enalapril verificaram-se níveis séricos de enalaprilato, respetivamente, 100 e 200 vezes mais elevados do que os geralmente encontrados após doses terapêuticas.
O enalaprilato pode ser eliminado por hemodiálise.

Hidroclorotiazida
Os sinais e sintomas mais frequentes, são os que se encontram relacionados a depleção eletrolítica (hiponatrémia, hipoclorémia e hipocaliémia) e com a desidratação, resultantes de uma diurese excessiva.
Se os digitálicos fizerem parte da medicação do doente, poderá haver um agravamento das arritmias cardíacas devido à hipocaliémia.
Terapêutica interrompida
Quando omitir uma dose deve tomá-la logo que possível, no entanto, se estiver próxima da administração seguinte, não deve duplicar as doses.

Não deve descontinuar o tratamento com Enalapril + Hidroclorotiazida sem antes consultar o seu Médico.
Cuidados no armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
O medicamento deve ser conservado a temperatura inferior a 25ºC e humidade relativa inferior a 60%.
Espectro de susceptibilidade e tolerância bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Enalapril + Hidroclorotiazida + Antihipertensores

Observações: N.D.
Interações: Pode ocorrer soma de efeitos quando o maleato de enalapril é utilizado conjuntamente com outros antihipertensores. - Antihipertensores
Sem efeito descrito

Enalapril + Hidroclorotiazida + Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)

Observações: N.D.
Interações: O efeito expoliador de potássio dos diuréticos tiazídicos é normalmente atenuado pelo enalapril. A caliémia mantém-se geralmente dentro dos limites normais. - Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Enalapril + Hidroclorotiazida + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: N.D.
Interações: O efeito expoliador de potássio dos diuréticos tiazídicos é normalmente atenuado pelo enalapril. A caliémia mantém-se geralmente dentro dos limites normais. A utilização de suplementos de potássio, agentes poupadores de potássio ou substitutos do sal contendo potássio, particularmente em doentes com insuficiência renal, pode provocar aumentos significativos do potássio sérico. - Diuréticos poupadores de potássio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Enalapril + Hidroclorotiazida + Suplementos de potássio

Observações: N.D.
Interações: O efeito expoliador de potássio dos diuréticos tiazídicos é normalmente atenuado pelo enalapril. A caliémia mantém-se geralmente dentro dos limites normais. A utilização de suplementos de potássio, agentes poupadores de potássio ou substitutos do sal contendo potássio, particularmente em doentes com insuficiência renal, pode provocar aumentos significativos do potássio sérico. - Suplementos de potássio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Enalapril + Hidroclorotiazida + Potássio

Observações: N.D.
Interações: O efeito expoliador de potássio dos diuréticos tiazídicos é normalmente atenuado pelo enalapril. A caliémia mantém-se geralmente dentro dos limites normais. A utilização de suplementos de potássio, agentes poupadores de potássio ou substitutos do sal contendo potássio, particularmente em doentes com insuficiência renal, pode provocar aumentos significativos do potássio sérico. - Potássio
Contraindicado

Enalapril + Hidroclorotiazida + Lítio

Observações: N.D.
Interações: Habitualmente não se deve administrar lítio com diuréticos ou com IECA’s, dado que estes reduzem a depuração renal do lítio e aumentam o perigo de intoxicação pelo lítio. Deve consultar-se a literatura interna da embalagem das precauções com lítio antes da utilização destes produtos. - Lítio
Contraindicado

Enalapril + Hidroclorotiazida + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: N.D.
Interações: Habitualmente não se deve administrar lítio com diuréticos ou com IECA’s, dado que estes reduzem a depuração renal do lítio e aumentam o perigo de intoxicação pelo lítio. Deve consultar-se a literatura interna da embalagem das precauções com lítio antes da utilização destes produtos. - Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Enalapril + Hidroclorotiazida + Relaxantes musculares

Observações: N.D.
Interações: As tiazidas podem aumentar a resposta à tubocurarina. - Relaxantes musculares
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Enalapril + Hidroclorotiazida
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020