Similares Químicos

Produtos com a mesma molécula e do mesmo Grupo Terapêutico

Similares Terapêuticos

Produtos do mesmo Grupo Terapêutico

Sinvastatina + Ezetimiba

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
A ezetimiba reduz a quantidade de colesterol que é absorvido pelo corpo.

A sinvastatina é de um grupo de medicamentos chamados inibidores da HMG CoA redutase, ou "estatinas".

A ezetimiba e sinvastatina é um medicamento combinado que reduz os níveis sanguíneos de colesterol "ruim" (lipoproteína de baixa densidade, ou LDL) e triglicérides, enquanto aumenta os níveis de colesterol "bom" (lipoproteínas de alta densidade, ou HDL).

A ezetimiba e sinvastatina é utilizada em conjunto com uma dieta de baixo teor de gordura e outros tratamentos para reduzir o colesterol total em adultos e crianças que tenahm pelo menos 10 anos de idade.

Não se sabe se este medicamento reduz o risco de doenças cardíacas.
Usos comuns
Combinação de Ezetimiba e Sinvastatina é utilizada em conjunto com uma dieta adequada para tratar o colesterol alto e triglicérides (gorduras), os níveis no sangue.

Ezetimiba e Sinvastatina pode ajudar a prevenir problemas de saúde (por exemplo, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral) causada por vasos sanguíneos obstruídos.

A Ezetimiba é um inibidor da absorção de colesterol e a Sinvastatina é um inibidor de HMG-CoA, ou de estatina.

Ezetimiba e Sinvastatina reduz a absorção de colesterol dos alimentos e a produção de colesterol no corpo.
Tipo
Sem informação.
Indicações
Hipercolesterolemia
Terapêutica adjuvante da dieta para utilização em doentes com hipercolesterolemia primária (familiar heterozigótica e não familiar) ou hiperlipidemia mista, quando for adequada a utilização de uma associação medicamentosa: doentes não controlados de forma apropriada com uma estatina em monoterapia doentes já em tratamento com uma estatina e ezetimiba;
A sinvastatina (20-40 mg) mostrou reduzir a frequência de acontecimentos cardiovasculares.

Ainda não foi demonstrado um efeito benéfico de ezetimiba na morbilidade e mortalidade cardiovascular.

Hipercolesterolemia Familiar Homozigótica (HFHo)
Indicado como terapêutica adjuvante da dieta em doentes com HFHo.

Os doentes podem também receber tratamentos adjuvantes adicionais (p. ex., aferese das lipoproteínas de baixa densidade [LDL]).
Classificação CFT

03.07 : Antidislipidémicos

Mecanismo de ação
O colesterol plasmático resulta da absorção intestinal e da síntese endógena.

Sinvastatina + Ezetimiba são dois compostos hipolipemiantes com mecanismos de acção complementares.

Sinvastatina + Ezetimiba reduz o colesterol total elevado (C-total), o C-LDL, a apolipoproteína B (Apo B), os triglicéridos (TG) e o colesterol das lipoproteínas de densidade não elevada (C-não-HDL) e aumenta o colesterol das lipoproteínas de alta densidade (CHDL) através da dupla inibição da absorção e síntese do colesterol.

Ezetimiba
A ezetimiba inibe a absorção intestinal de colesterol.

Ezetimiba é activa por via oral e possui um mecanismo de acção diferente dos mecanismos das outras classes de compostos hipocolesterolemiantes (p. ex., estatinas, sequestrantes dos ácidos biliares [resinas], derivados do ácido fíbrico e estanóis vegetais).

O alvo molecular da ezetimiba é o transportador esterol, Niemann-Pick C1-Like 1 (NPC1L1), que é o responsável pela absorção intestinal do colesterol e de fitoesteróis.

A ezetimiba fixa-se na bordadura em escova do intestino delgado e inibe a absorção de colesterol, conduzindo a uma diminuição do aporte de colesterol intestinal para o fígado; as estatinas diminuem a síntese hepática de colesterol e em conjunto, estes diferentes mecanismos originam uma redução complementar do colesterol.

Num estudo clínico com duração de 2 semanas realizado em 18 doentes hipercolesterolémicos, a ezetimiba inibiu a absorção intestinal de colesterol em cerca de 54%, em comparação com o placebo.

Foram realizados vários estudos pré-clínicos para determinar a selectividade da ezetimiba na inibição da absorção de colesterol.

A ezetimiba inibiu a absorção de colesterol-[14C], sem qualquer efeito na absorção de triglicéridos, ácidos gordos, ácidos biliares, progesterona, etinilestradiol, ou das vitaminas lipossolúveis A e D.

Sinvastatina
Após a administração oral, a sinvastatina, uma lactona inactiva, é hidrolisada no fígado na forma do beta-hidroxiácido activo correspondente, que tem uma actividade significativa na inibição da redutase da HMG-CoA (redutase da 3-hidroxi-3-metilglutaril-CoA).

Esta enzima catalisa a conversão de HMG-CoA em mevalonato, um passo inicial e limitante da velocidade de biossíntese do colesterol.

A sinvastatina demonstrou reduzir as concentrações normais ou elevadas de C-LDL.

As LDL são formadas por proteínas de muito baixa densidade (VLDL) e são catabolizadas predominantemente pelo receptor de elevada afinidade das LDL.

O mecanismo de redução das LDL pela sinvastatina pode envolver a diminuição da concentração do colesterol das VLDL (VLDL-C) e a indução do receptor das LDL, conduzindo a uma diminuição da produção e ao aumento do catabolismo do C-LDL.

A apolipoproteína B também diminui substancialmente durante o tratamento com sinvastatina.

Além disso, a sinvastatina aumenta moderadamente o C-HDL e reduz os TG plasmáticos.

Como resultado destas alterações, os rácios de C- total/CHDL e de C-LDL/C-HDL são reduzidos.
Posologia orientativa
Hipercolesterolemia
O doente deverá estar a fazer uma dieta hipolipemiante adequada, devendo continuar esta dieta durante o tratamento com Sinvastatina + Ezetimiba.

A dose habitual é de 20 mg + 10 mg/dia ou 40 mg +10 mg/dia, administrada em dose única, à noite.

Ao iniciar a terapêutica ou ao fazer ajustamentos da dose, devem ter-se em consideração o nível de colesterol das lipoproteínas de baixa densidade (C-LDL) do doente, o risco para doença coronária e a resposta à terapêutica hipocolesterolemiante em curso.

Hipercolesterolemia Familiar Homozigótica
A posologia inicial recomendada para doentes com hipercolesterolemia familiar
homozigótica é de Sinvastatina + Ezetimiba 40 mg + 10 mg/dia à noite.

Em doentes a tomar lomitapida concomitantemente com Sinvastatina + Ezetimiba a dose não pode exceder 40 mg + 10 mg/dia.

Administração concomitante com outros medicamentos
Sinvastatina + Ezetimiba deve ser administrado pelo menos 2 horas antes ou 4 horas após a administração de um sequestrante do ácido biliar.

Em doentes a tomar amiodarona, amlodipina, verapamilo ou diltiazem concomitantemente com Sinvastatina + Ezetimiba, a dose não deve exceder 20 mg + 10 mg/dia.

Em doentes a tomar doses hipolipemiantes (≥1g+dia) de niacina concomitantemente com Sinvastatina + Ezetimiba, a dose não deve exceder 20 mg + 10 mg/dia.
Administração
Via oral.

Sinvastatina + Ezetimiba pode ser administrado com ou sem alimentos.

O comprimido não deve ser partido.
Contraindicações
Hipersensibilidade à Sinvastatina e à Ezetimiba.
Gravidez e aleitamento.
Doença hepática activa ou elevações persistentes e inexplicadas das transaminases séricas.
Administração concomitante de inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) (p. ex. itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato).
Administração concomitante de gemfibrozil, ciclosporina ou danazol.
Administração concomitante de lomitapida com doses > 40 mg + 10 mg de Sinvastatina + Ezetimiba, em doentes com HFHo.
Efeitos indesejáveis/adversos
Informe o médico ou dirija-se de imediato ao serviço de urgência do hospital mais próximo se sentir algum dos efeitos secundários seguintes; estes efeitos são desconhecidos (frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis) mas poderá necessitar de cuidados médicos urgentes:

- dores musculares inesperadas, sensibilidade ou fraqueza, especialmente se a fraqueza muscular for constante. Isto porque em raras situações, os problemas musculares, incluindo destruição muscular, originando danos nos rins, os quais poderão ser graves podendo mesmo pôr em risco a própria vida.
- reacções alérgicas incluindo inchaço da face, língua e/ou garganta, que podem causar dificuldade em respirar ou engolir (que exigem tratamento imediato).
- inflamação do pâncreas frequentemente com dor abdominal grave
- pedras ou inflamação da vesícula biliar (que pode causar dor abdominal, náusea e vómitos)
- lesões avermelhadas e salientes na pele, por vezes com o aspecto de alvos (eritema multiforme)
- inflamação do fígado (que pode causar amarelecimento da pele e da parte branca dos olhos, comichão, urina escura ou fezes descoradas, sensação de cansaço ou fraqueza, perda de apetite)
- insuficiência hepática
- problemas respiratórios incluindo tosse persistente e/ou dispneia (dificuldade em respirar) ou febre

Uma reacção de hipersensibilidade que inclui algumas das seguintes características: hipersensibilidade (reacções alérgicas incluindo dor ou inflamação das articulações, inflamação dos vasos sanguíneos, nódoas negras pouco comuns, erupções e inchaço na pele, urticária, sensibilidade da pele ao sol, febre, rubor facial, dificuldade em respirar e mal-estar; quadro de doença tipo lúpus (incluindo erupção na pele, distúrbios nas articulações e efeitos nos glóbulos brancos)

- Diabetes. Tal é mais provável se tiver níveis elevados de açúcares e gorduras no sangue, tiver excesso de peso e pressão arterial elevada.

O médico irá acompanhá-lo enquanto estiver a tomar este medicamento.

Outros efeitos secundários possíveis:
Frequentes: (podem afectar até 1 em cada 10 pessoas):
- dores musculares
- aumento em valores laboratoriais das análises sanguíneas da função hepática (transaminases) e/ou muscular.

Pouco frequentes: (podem afectar até 1 em cada 100 pessoas):
- aumento dos valores nas análises sanguíneas da função hepática; aumento do ácido úrico no sangue; aumento no tempo de coagulação do sangue; proteínas na urina; perda de peso
- tonturas; dores de cabeça; formigueiro
- dor abdominal; indigestão; flatulência; náuseas; vómitos; inchaço abdominal; diarreia; boca seca; azia
- erupção da pele; comichão; urticária
- dor nas articulações; dor muscular, sensibilidade, fraqueza ou espasmos; dor no pescoço; dor nos braços e pernas; dor nas costas
- cansaço ou fraqueza invulgar; sensação de cansaço; dor no peito; inchaço, sobretudo das mãos e dos pés
- perturbações do sono; dificuldade em adormecer

Desconhecida (frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis)
- baixo número de glóbulos vermelhos (anemia); diminuição do número de células do sangue que pode causar nódoas negras/hemorragias (trombocitopenia)
- dormência ou fraqueza nos braços e pernas; memória fraca, perda de memória, confusão
- prisão de ventre (obstipação)
- perda de cabelo
- cãibras musculares, inflamação muscular, problemas nos tendões, por vezes complicados por rutura do tendão.
- diminuição do apetite
- afrontamentos; hipertensão
- dor
- disfunção eréctil
- depressão
- alterações de alguns testes sanguíneos laboratoriais para os níveis de açúcar no sangue
- inflamação da parede do estômago
- dificuldade em respirar
- tosse

Possíveis efeitos secundários adicionais comunicados com algumas estatinas:
Desconhecida (frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis)
- distúrbios do sono, incluindo pesadelos
- disfunção sexual
Precauções gerais
Informe o médico ou farmacêutico antes de tomar Sinvastatina + Ezetimiba:
- sobre todas as suas doenças, incluindo alergias.
- se bebe grandes quantidades de álcool, ou se alguma vez teve doença do fígado.
- no caso de ser submetido a uma operação.
- estiver a tomar ou, nos últimos 7 dias, tiver tomado ou lhe tenha sido dado um medicamento chamado ácido fusídico (usado para tratar uma infecção bacteriana)

Enquanto estiver a tomar este medicamento, o médico irá acompanhá-lo de modo a verificar se tem diabetes ou está em risco de desenvolver diabetes.

Pode estar em risco de desenvolver diabetes se tiver níveis elevados de açúcares e gorduras no sangue, tiver excesso de peso e pressão arterial elevada.

Informe o médico se tiver uma doença pulmonar grave.

A utilização simultânea de Sinvastatina + Ezetimiba e fibratos (certos medicamentos para baixar o colesterol) deve ser evitada, uma vez que não foi estudada a utilização combinada de Sinvastatina + Ezetimiba e fibratos.

Se sentir dores musculares inesperadas, sensibilidade exagerada ou fraqueza, contacte o médico imediatamente.
Devido ao facto de, em raras situações, os problemas musculares poderem ser graves, incluindo destruição muscular, originando danos nos rins; e em situações muito raras ocorreram mortes.
Há maior risco de destruição muscular com as doses mais elevadas de Sinvastatina + Ezetimiba, particularmente com a dose de 80 mg + 10 mg.
O risco de destruição muscular também é maior em certos doentes.

Fale com o médico se alguma das seguintes situações se aplicar a si:
- tem problemas nos rins
- tem problemas na tiróide
- tem 65 anos ou mais
- é mulher
- se alguma vez teve problemas musculares durante o tratamento com medicamentos para baixar o colesterol chamados “estatinas” (como a sinvastatina, a atorvastatina, e a rosuvastatina) ou fibratos (como o gemfibrozil e o bezafibrato)
- se tem, ou algum familiar próximo tem, um distúrbio muscular hereditário
- se é de origem asiática

Informe também o médico se tem uma fraqueza muscular constante.

Sinvastatina + Ezetimiba não é recomendado em crianças com idade inferior a 10 anos.
Cuidados com a dieta
O sumo de toranja contém um ou mais componentes que alteram o metabolismo de alguns medicamentos, incluindo Sinvastatina + Ezetimiba.

Deve evitar consumir sumo de toranja, uma vez que pode aumentar o risco de problemas musculares.
Resposta à overdose
Procurar atendimento médico de emergência, ou ligue para o Centro de intoxicações.

Em caso de sobredosagem, dever-se-ão adoptar medidas sintomáticas e de suporte.

A administração concomitante de ezetimiba (1000 mg/kg) e sinvastatina (1000 mg/kg) foi bem tolerada em estudos de toxicidade oral aguda realizados em ratinhos e ratos.

Não foram observados quaisquer sinais de toxicidade nestes animais.

A DL50 oral estimada para ambas as espécies foi de ezetimiba ≥1000 mg/kg/sinvastatina ≥1000 mg/kg.
Terapêutica interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar, no dia seguinte retome o esquema normal receitado.
Cuidados no armazenamento
Este medicamento não necessita de precauções especiais de conservação.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e tolerância bacteriológica
Sem informação.
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Hipolipemiantes

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacodinâmicas: interacções com fármacos hipolipemiantes que podem causar miopatia quando administrados em monoterapia: O risco de miopatia, incluindo rabdomiólise, está aumentado durante a administração concomitante de sinvastatina com fibratos. Além disso, existe uma interacção farmacocinética da sinvastatina com gemfibrozil, que resulta num aumento dos níveis plasmáticos de sinvastatina. Foram associados casos raros de miopatia/rabdomiólise com a administração concomitante de sinvastatina e doses modificadoras dos lípidos (≥ 1g/dia) de niacina. Os fibratos podem aumentar a excreção de colesterol para a bílis, conduzindo a colelitíase. Num estudo pré-clínico realizado em cães, a ezetimiba aumentou o colesterol do suco biliar. Apesar de se desconhecer a relevância deste resultado pré-clínico para a espécie humana, não se recomenda a administração concomitante de Sinvastatina / Ezetimiba com fibratos. - Hipolipemiantes
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Gemfibrozil

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacodinâmicas: interacções com fármacos hipolipemiantes que podem causar miopatia quando administrados em monoterapia: O risco de miopatia, incluindo rabdomiólise, está aumentado durante a administração concomitante de sinvastatina com fibratos. Além disso, existe uma interacção farmacocinética da sinvastatina com gemfibrozil, que resulta num aumento dos níveis plasmáticos de sinvastatina. Foram associados casos raros de miopatia/rabdomiólise com a administração concomitante de sinvastatina e doses modificadoras dos lípidos (≥ 1g/dia) de niacina. Os fibratos podem aumentar a excreção de colesterol para a bílis, conduzindo a colelitíase. Num estudo pré-clínico realizado em cães, a ezetimiba aumentou o colesterol do suco biliar. Apesar de se desconhecer a relevância deste resultado pré-clínico para a espécie humana, não se recomenda a administração concomitante de Sinvastatina / Ezetimiba com fibratos. interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. Gemfibrozil: O gemfibrozil aumenta a AUC do ácido da sinvastatina em 1,9 vezes, possivelmente devido à inibição da via metabólica de glucoronidação e/ou OATP1B1. É contra-indicada a administração concomitante com gemfibrozil. - Gemfibrozil
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Nicotinamida (niacina, vitamina B3, vitamina PP, ácido nicotínico)

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacodinâmicas: interacções com fármacos hipolipemiantes que podem causar miopatia quando administrados em monoterapia: O risco de miopatia, incluindo rabdomiólise, está aumentado durante a administração concomitante de sinvastatina com fibratos. Além disso, existe uma interacção farmacocinética da sinvastatina com gemfibrozil, que resulta num aumento dos níveis plasmáticos de sinvastatina. Foram associados casos raros de miopatia/rabdomiólise com a administração concomitante de sinvastatina e doses modificadoras dos lípidos (≥ 1g/dia) de niacina. Os fibratos podem aumentar a excreção de colesterol para a bílis, conduzindo a colelitíase. Num estudo pré-clínico realizado em cães, a ezetimiba aumentou o colesterol do suco biliar. Apesar de se desconhecer a relevância deste resultado pré-clínico para a espécie humana, não se recomenda a administração concomitante de Sinvastatina / Ezetimiba com fibratos. - Nicotinamida (niacina, vitamina B3, vitamina PP, ácido nicotínico)
Não recomendado/Evitar

Sinvastatina + Ezetimiba + Fibratos

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacodinâmicas: interacções com fármacos hipolipemiantes que podem causar miopatia quando administrados em monoterapia: O risco de miopatia, incluindo rabdomiólise, está aumentado durante a administração concomitante de sinvastatina com fibratos. Além disso, existe uma interacção farmacocinética da sinvastatina com gemfibrozil, que resulta num aumento dos níveis plasmáticos de sinvastatina. Foram associados casos raros de miopatia/rabdomiólise com a administração concomitante de sinvastatina e doses modificadoras dos lípidos (≥ 1g/dia) de niacina. Os fibratos podem aumentar a excreção de colesterol para a bílis, conduzindo a colelitíase. Num estudo pré-clínico realizado em cães, a ezetimiba aumentou o colesterol do suco biliar. Apesar de se desconhecer a relevância deste resultado pré-clínico para a espécie humana, não se recomenda a administração concomitante de Sinvastatina / Ezetimiba com fibratos. EZETIMIBA: Fibratos: A administração concomitante de fenofibrato ou gemfibrozil aumentou as concentrações totais de ezetimiba, respectivamente, em aproximadamente 1,5 e 1,7 vezes. Embora estes aumentos não sejam considerados clinicamente significativos, a administração concomitante de Sinvastatina / Ezetimiba com gemfibrozil é contra-indicada e com outros fibratos não é recomendada. - Fibratos
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Inibidores do CYP3A4

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. Deve ter-se precaução quando se associa Sinvastatina / Ezetimiba com alguns inibidores menos potentes do CYP3A4: Fluconazol, verapamil ou diltiazem. Fluconazol: Foram notificados casos raros de rabdiomiólise associado à administração concomitante de sinvastatina e fluconazol. Ciclosporina: O risco de miopatia/rabdomiólise está aumentado pela administração concomitante de ciclosporina com Sinvastatina / Ezetimiba; consequentemente, é contra-indicada a toma com ciclosporina. Apesar do mecanismo não ser totalmente compreendido, a ciclosporina demonstrou aumentar a AUC dos inibidores da redutase da HMG-CoA. O aumento na AUC do ácido da sinvastatina deve-se possivelmente, em parte, à inibição do CYP3A4 e/ou OATP1B1. Deve ter-se precaução quando se associa Sinvastatina / Ezetimiba com alguns inibidores menos potentes do CYP3A4: Fluconazol, verapamil ou diltiazem. SINVASTATINA: Inibidores moderados do CYP3A4: Os doentes que tomam outros medicamentos com efeito inibitório moderado no CYP3A4 concomitantemente com Sinvastatina / Ezetimiba, particularmente com altas doses de Sinvastatina / Ezetimiba, podem ter um risco aumentado de miopatia. - Inibidores do CYP3A4
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Itraconazol

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Itraconazol
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Cetoconazol

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Cetoconazol
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Posaconazol

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Posaconazol
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Voriconazol

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Voriconazol
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Eritromicina

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Eritromicina
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Claritromicina

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Claritromicina
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Telitromicina

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Telitromicina
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Inibidores da Protease (IP)

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Inibidores da Protease (IP)
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Nelfinavir

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Nelfinavir
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Boceprevir

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Boceprevir
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Telaprevir

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Telaprevir
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Nefazodona

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Nefazodona
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Cobicistate

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. - Cobicistate
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Ciclosporina

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. EZETIMIBA: Ciclosporina: Num estudo realizado em oito doentes após transplante renal, com a depuração da creatinina >50 ml/min a receber uma dose fixa de ciclosporina, a administração de uma dose única de 10 mg de ezetimiba resultou num aumento de 3,4 vezes (intervalo de 2,3 a 7,9 vezes) da AUC média para a ezetimiba total em comparação com a população saudável, a receber a ezetimiba em monoterapia, do grupo controlo de outro estudo (n=17). Num outro estudo, um doente com transplante renal com compromisso renal grave, a receber ciclosporina e outras múltiplas medicações, revelou uma exposição à ezetimiba total 12 vezes maior em comparação com os controlos simultâneos a receber ezetimiba em monoterapia. Num estudo cruzado de duas fases em doze indivíduos saudáveis, a administração diária de 20 mg de ezetimiba durante 8 dias com uma dose única de 100 mg de ciclosporina, no Dia 7, resultou num aumento médio de 15% da AUC da ciclosporina (num intervalo de redução de 10% a aumento de 51%) em comparação com uma dose única de 100 mg de ciclosporina em monoterapia. Não foi realizado um estudo controlado em doentes com transplante renal sobre o efeito da administração concomitante da ezetimiba na exposição destes doentes à ciclosporina. É contra-indicada a administração concomitante de Sinvastatina / Ezetimiba com ciclosporina. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. SINVASTATINA: Ciclosporina: O risco de miopatia/rabdomiólise está aumentado pela administração concomitante de ciclosporina com Sinvastatina / Ezetimiba; consequentemente, é contra-indicada a toma com ciclosporina. Apesar do mecanismo não ser totalmente compreendido, a ciclosporina demonstrou aumentar a AUC dos inibidores da redutase da HMG-CoA. O aumento na AUC do ácido da sinvastatina deve-se possivelmente, em parte, à inibição do CYP3A4 e/ou OATP1B1. - Ciclosporina
Contraindicado

Sinvastatina + Ezetimiba + Danazol

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Inibidores potentes do CYP3A4 por ex. Itraconazol, Cetoconazol, Posaconazol, Voriconazol, Eritromicina, Claritromicina, Telitromicina, Inibidores da protease do VIH (ex: nelfinavir), Boceprevir, Telaprevir, Nefazodona, Cobicistato, Ciclosporina, Danazol, Gemfibrozil: contra-indicados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: A sinvastatina é um substrato do citocromo P450 3A4. Os inibidores potentes do citocromo P450 3A4 aumentam o risco de miopatia e de rabdomiólise através do aumento da concentração de actividade inibidora da redutase da HMG-CoA no plasma durante a terapêutica com sinvastatina. Estes inibidores incluem: Itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, eritromicina, claritromicina, telitromicina, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato. A administração concomitante de itraconazol resultou num aumento de mais de 10 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina (o metabolito betahidroxiácido ativo). A telitromicina causou um aumento de 11 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Está contra-indicada a utilização concomitante de sinvastatina com itraconazol, cetoconazol, posaconazol, voriconazol, inibidores da protease do VIH (p. ex: nelfinavir), boceprevir, telaprevir, eritromicina, claritromicina, telitromicina, nefazodona e medicamentos contendo cobicistato, assim como com gemfibrozil, ciclosporina e danazol. Se o tratamento com inibidores potentes do CYP3A4 (fármacos que aumentam a AUC em aproximadamente 5 vezes ou mais) for inevitável, a terapêutica com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompida (e considerada a utilização de uma estatina alternativa) durante o tratamento. SINVASTATINA: Danazol: O risco de miopatia e rabdomiólise aumenta com a administração concomitante de danazol e Sinvastatina / Ezetimiba; consequentemente, é contra-indicada a toma com danazol. - Danazol
Não recomendado/Evitar

Sinvastatina + Ezetimiba + Ácido fusídico

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Outros Fibratos: Ácido fusídico: Não recomendados com Sinvastatina / Ezetimiba. SINVASTATINA: Ácido fusídico: O risco de miopatia, incluindo rabdomiólise, pode ser aumentado pela administração concomitante de ácido fusídico sistémico com estatinas. A administração concomitante desta associação pode originar o aumento das concentrações plasmáticas de ambos os fármacos. O mecanismo desta interacção (se é farmacodinâmico, farmacocinético ou ambos) ainda é desconhecido. Foram notificados casos de rabdomiólise (incluindo alguns casos fatais) em doentes medicados com esta associação. Se for necessário o tratamento com ácido fusídico, o tratamento com Sinvastatina / Ezetimiba deverá ser interrompido durante o período de duração do tratamento com ácido fusídico. - Ácido fusídico
Não recomendado/Evitar

Sinvastatina + Ezetimiba + Ácido nicotínico (ou niacina, vitamina B3, vitamina PP)

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Niacina (ácido nicotínico) (≥ 1 g/dia): Não recomendado com Sinvastatina / Ezetimiba, em doentes de origem asiática. Amiodarona, Amlodipina, Verapamilo, Diltiazem, Niacina (≥1 g/dia): Não exceder 20 mg + 10 mg de Sinvastatina / Ezetimiba por dia. Efeitos de outros medicamentos na Sinvastatina / Ezetimiba: Sinvastatina / Ezetimiba: Niacina: Num estudo em 15 adultos saudáveis, a administração concomitante com Sinvastatina / Ezetimiba (20 mg + 10 mg diários durante 7 dias) causou um pequeno aumento na AUC média da niacina (22%) e no ácido nicotinúrico (19%) administrados sob a forma de ácido nicotínico em comprimidos de acção prolongada (1000 mg durante 2 dias e 2000 mg durante 5 dias após um pequeno-almoço com reduzido teor em matériagorda). No mesmo estudo, a administração concomitante com ácido nicotínico aumentou ligeiramente a AUC média da ezetimiba (9%), ezetimiba total (26%), sinvastatina (20%) e sinvastatina ácido (35%). Não foram realizados estudos de interacção medicamentosa com doses superiores de sinvastatina. SINVASTATINA: Niacina: Foram observados casos de miopatia/rabdomiólise com sinvastatina administrada concomitantemente com doses modificadoras dos lípidos (≥ 1 g/dia) de niacina. - Ácido nicotínico (ou niacina, vitamina B3, vitamina PP)
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Amiodarona

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Amiodarona, Amlodipina, Verapamilo, Diltiazem, Niacina (≥1 g/dia): Não exceder 20 mg + 10 mg de Sinvastatina / Ezetimiba por dia. SINVASTATINA: Amiodarona: O risco de miopatia e rabdomiólise está aumentado pela administração concomitante de amiodarona com sinvastatina. Num ensaio clínico, foi notificada miopatia em 6% dos doentes a tomar 80 mg de sinvastatina e amiodarona. Por isso, a dose de Sinvastatina / Ezetimiba não deve exceder 20 mg + 10 mg por dia em doentes a tomar concomitantemente medicação com amiodarona. SINVASTATINA: - Amiodarona
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Amlodipina

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Amiodarona, Amlodipina, Verapamilo, Diltiazem, Niacina (≥1 g/dia): Não exceder 20 mg + 10 mg de Sinvastatina / Ezetimiba por dia. Bloqueadores dos canais de cálcio: Amlodipina: Os doentes tratados com amlodipina concomitantemente com sinvastatina têm um risco aumentado de miopatia. Num estudo de farmacocinética, a administração concomitante de amlodipina com sinvastatina causou um aumento 1,6 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. Consequentemente, a dose de Sinvastatina / Ezetimiba não deve exceder 20 mg + 10 mg por dia em doentes a tomar concomitantemente amlodipina. - Amlodipina
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Verapamilo

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Amiodarona, Amlodipina, Verapamilo, Diltiazem, Niacina (≥1 g/dia): Não exceder 20 mg + 10 mg de Sinvastatina / Ezetimiba por dia. SINVASTATINA: Deve ter-se precaução quando se associa Sinvastatina / Ezetimiba com alguns inibidores menos potentes do CYP3A4: Fluconazol, verapamil ou diltiazem. SINVASTATINA: Bloqueadores dos canais de cálcio: Verapamilo: O risco de miopatia e rabdomiólise está aumentado pela administração concomitante de verapamilo com 40 mg ou 80 mg de sinvastatina Num estudo de farmacocinética, a administração concomitante de sinvastatina com verapamilo resultou num aumento de 2,3 vezes da exposição ao ácido da sinvastatina, possivelmente devido, em parte, à inibição do CYP3A4. Consequentemente, a dose de Sinvastatina / Ezetimiba não deve exceder 20 mg + 10 mg por dia em doentes a tomar concomitantemente verapamilo. - Verapamilo
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Diltiazem

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Amiodarona, Amlodipina, Verapamilo, Diltiazem, Niacina (≥1 g/dia): Não exceder 20 mg + 10 mg de Sinvastatina / Ezetimiba por dia. SINVASTATINA: Deve ter-se precaução quando se associa Sinvastatina / Ezetimiba com alguns inibidores menos potentes do CYP3A4: Fluconazol, verapamil ou diltiazem. Bloqueadores dos canais de cálcio: Diltiazem: O risco de miopatia e rabdomiólise está aumentado pela administração concomitante de diltiazem com 80 mg de sinvastatina. Num estudo de farmacocinética, a administração concomitante de diltiazem com sinvastatina causou um aumento 2,7 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina, possivelmente devido à inibição do CYP3A4. Consequentemente, a dose de Sinvastatina / Ezetimiba não deve exceder 20 mg + 10 mg por dia em doentes a tomar concomitantemente diltiazem. - Diltiazem
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Lomitapida

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Lomitapida: Não exceder 40 mg + 10 mg de Sinvastatina / Ezetimiba por dia em doentes com HFHo. SINVASTATINA: Bloqueadores dos canais de cálcio: Lomitapida: O risco de miopatia e rabdomiólise pode ser aumentado pela administração concomitante de lomitapida com sinvastatina. Assim, em doentes com HFHo, a dose de Sinvastatina / Ezetimiba não pode exceder 40 mg + 10 mg por dia em doentes a receber terapêutica concomitante com lomitapida. - Lomitapida
Não recomendado/Evitar

Sinvastatina + Ezetimiba + Sumo de toranja

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Sumo de toranja: Evitar o sumo de toranja enquanto a Sinvastatina / Ezetimiba estiver a ser tomada. SINVASTATINA: Sumo de toranja: O sumo de toranja inibe o citocromo P450 3A4. A ingestão concomitante de grandes quantidades (mais de 1 litro por dia) de sumo de toranja e sinvastatina resultou num aumento de 7 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. A ingestão de 240 ml de sumo de toranja de manhã e de sinvastatina à noite, resultou também num aumento de 1,9 vezes. Logo, deve ser evitada a ingestão de sumo de toranja durante o tratamento com Sinvastatina / Ezetimiba. - Sumo de toranja
Sem significado Clínico

Sinvastatina + Ezetimiba + Antiácidos

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: EZETIMIBA: Antiácidos: A administração concomitante de antiácidos diminuiu a taxa de absorção de ezetimiba, mas não teve qualquer efeito na biodisponibilidade de ezetimiba. Esta diminuição na taxa de absorção não é considerada clinicamente significativa. - Antiácidos
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Sinvastatina + Ezetimiba + Colestiramina

Observações: Os estudos de interacção só foram realizados em adultos.
Interacções: EZETIMIBA: Colestiramina: A administração concomitante de colestiramina diminuiu a média da área sob a curva (AUC) de ezetimiba total (ezetimiba + ezetimiba glucoronido) em aproximadamente 55%. A redução adicional do C-LDL resultante da adição de Sinvastatina / Ezetimiba à colestiramina pode ser diminuída por esta interacção. - Colestiramina
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Fluconazol

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: SINVASTATINA: Deve ter-se precaução quando se associa Sinvastatina / Ezetimiba com alguns inibidores menos potentes do CYP3A4: Fluconazol, verapamil ou diltiazem. Fluconazol: Foram notificados casos raros de rabdiomiólise associado à administração concomitante de sinvastatina e fluconazol. - Fluconazol
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Sinvastatina + Ezetimiba + Inibidores do OATP1B1

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: SINVASTATINA: Inibidores da proteína transportadora OATP1B1: O ácido da sinvastatina é um substrato da proteína transportadora OATP1B1. A administração concomitante de medicamentos que são inibidores da proteína transportadora OATP1B1 pode levar a concentrações plasmáticas aumentadas do ácido da sinvastatina e a um risco aumentado de miopatia. - Inibidores do OATP1B1
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Colquicina (colchicina)

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: SINVASTATINA: Colquicina: Existem notificações de miopatia e rabdiomiólise com a administração concomitante de colquicina e sinvastatina, em doentes com compromisso renal. É recomendada a monitorização clínica diligente dos doentes que tomem esta associação. - Colquicina (colchicina)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Sinvastatina + Ezetimiba + Rifampicina

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: SINVASTATINA: Rifampicina: Sendo a rifampicina um potente indutor do CYP3A4, os doentes a fazer terapêutica prolongada com rifampicina (p. ex: tratamento da tuberculose) podem apresentar perda de eficácia da sinvastatina. Num estudo farmacocinético em voluntários saudáveis, a área sob a curva da concentração plasmática (AUC) para o ácido da sinvastatina diminuiu em cerca de 93% com a administração concomitante de rifampicina. - Rifampicina
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Outros medicamentos

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: Efeitos da Sinvastatina / Ezetimiba na farmacocinética de outros medicamentos Ezetimiba: Nos estudos pré-clínicos, demonstrou-se que a ezetimiba não induz as enzimas metabolizadoras de fármacos do citocromo P450. Não se observaram interacções farmacocinéticas clinicamente significativas entre a ezetimiba e os fármacos metabolizados pelos citocromos P450 1A2, 2D6, 2C8, 2C9 e 3A4, ou pela Nacetiltransferase. SINVASTATINA: A sinvastatina não tem um efeito inibidor no citocromo P450 3A4. Logo, não se espera que a sinvastatina afete as concentrações plasmáticas de outras substâncias metabolizadas pelo citocromo P450 3A4. - Outros medicamentos
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Anticoagulantes orais

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: Efeitos da Sinvastatina / Ezetimiba na farmacocinética de outros medicamentos Ezetimiba: Anticoagulantes: Num estudo em doze indivíduos adultos saudáveis do sexo masculino, a administração concomitante de ezetimiba (10 mg uma vez por dia) não teve efeito significativo na biodisponibilidade da varfarina e no tempo de protrombina. No entanto, houve notificações pós-comercialização do aumento do INR em doentes em que a ezetimiba foi adicionada à varfarina ou à fluindiona. Se a Sinvastatina / Ezetimiba for adicionado à varfarina, a outro anticoagulante cumarínico ou à fluindiona, o INR deve ser monitorizado de forma apropriada. - Anticoagulantes orais
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Varfarina

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: Efeitos da Sinvastatina / Ezetimiba na farmacocinética de outros medicamentos Ezetimiba: Anticoagulantes: Num estudo em doze indivíduos adultos saudáveis do sexo masculino, a administração concomitante de ezetimiba (10 mg uma vez por dia) não teve efeito significativo na biodisponibilidade da varfarina e no tempo de protrombina. No entanto, houve notificações pós-comercialização do aumento do INR em doentes em que a ezetimiba foi adicionada à varfarina ou à fluindiona. Se a Sinvastatina / Ezetimiba for adicionado à varfarina, a outro anticoagulante cumarínico ou à fluindiona, o INR deve ser monitorizado de forma apropriada. - Varfarina
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Fluindiona

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: Efeitos da Sinvastatina / Ezetimiba na farmacocinética de outros medicamentos Ezetimiba: Anticoagulantes: Num estudo em doze indivíduos adultos saudáveis do sexo masculino, a administração concomitante de ezetimiba (10 mg uma vez por dia) não teve efeito significativo na biodisponibilidade da varfarina e no tempo de protrombina. No entanto, houve notificações pós-comercialização do aumento do INR em doentes em que a ezetimiba foi adicionada à varfarina ou à fluindiona. Se a Sinvastatina / Ezetimiba for adicionado à varfarina, a outro anticoagulante cumarínico ou à fluindiona, o INR deve ser monitorizado de forma apropriada. - Fluindiona
Usar com precaução

Sinvastatina + Ezetimiba + Anticoagulantes orais (Derivados da Cumarina)

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: SINVASTATINA: Anticoagulantes orais: Em dois estudos clínicos, um realizado em voluntários saudáveis e o outro em doentes hipercolesterolémicos, a administração de 20-40 mg/dia de sinvastatina, potenciou ligeiramente o efeito dos anticoagulantes cumarínicos: o tempo de protrombina, registado como Quociente Normalizado Internacional (INR) aumentou de um valor inicial de 1,7 para 1,8 no estudo efetuado em voluntários, e de 2,6 para 3,4 no estudo efetuado nos doentes. Foram notificados casos muito raros de aumento de INR. Nos doentes a tomar anticoagulantes cumarínicos, o tempo de protrombina deverá ser determinado antes de iniciar Sinvastatina / Ezetimiba, e com a frequência necessária durante a fase inicial do tratamento, para assegurar que não ocorrerá alteração significativa no tempo de protrombina. Assim que se registar um tempo de protrombina estável, este poderá ser monitorizado a intervalos geralmente recomendados para doentes que tomam anticoagulantes cumarínicos. Caso se altere a dose ou se interrompa o tratamento com Sinvastatina / Ezetimiba, dever-se-á repetir o mesmo procedimento. A terapêutica com sinvastatina não foi associada a hemorragias ou a alterações do tempo de protrombina em doentes que não tomam anticoagulantes. - Anticoagulantes orais (Derivados da Cumarina)
Não recomendado/Evitar

Sinvastatina + Ezetimiba + Sumo de toranja

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interacções: interacções farmacocinéticas: interacções Medicamentosas Associadas com o Risco Aumentado de Miopatia/Rabdomiólise: Sumo de toranja: Evitar o sumo de toranja enquanto a Sinvastatina / Ezetimiba estiver a ser tomada. SINVASTATINA: Sumo de toranja: O sumo de toranja inibe o citocromo P450 3A4. A ingestão concomitante de grandes quantidades (mais de 1 litro por dia) de sumo de toranja e sinvastatina resultou num aumento de 7 vezes na exposição ao ácido da sinvastatina. A ingestão de 240 ml de sumo de toranja de manhã e de sinvastatina à noite, resultou também num aumento de 1,9 vezes. Logo, deve ser evitada a ingestão de sumo de toranja durante o tratamento com Sinvastatina / Ezetimiba. - Sumo de toranja
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções da Sinvastatina + Ezetimiba
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 30 de Abril de 2021