Zanamivir

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
O Zanamivir é um fármaco utilizado em medicina como antiviral seletivo para combater o vírus da influenza.

É um potente inibidor da enzima neuraminidase superficial do virião gripal, na prevenção e tratamento de infeções por vírus Influenza A e B.

Foi descoberto em 1989, e atualmente é comercializado por GlaxoSmithKline sob o nome comercial registado de Relenza.
Usos comuns
Sem informação.
Tipo
Molécula pequena
História
O Zanamivir foi descoberto em 1989 por cientistas liderados por Peter Malcolm Colman e Joseph Varghese no CSIRO, em colaboração com a Faculdade Vitoriana de Farmácia da Universidade de Monash, e cientistas da Glaxo no Reino Unido.

Zanamivir foi o primeiro dos inibidores de neuraminidase. A descoberta foi inicialmente financiada pela empresa de biotecnologia australiana Biota, e integrada um programa contínuo desta empresa para desenvolver agentes antivirais através do desenho racional de medicamentos.

A sua estratégia baseou-se na disponibilidade da estrutura de neuraminidase da influenza, atavés da cristalografia de raios - X. Também se sabe, desde 1974, que o 2-desoxi - 2,3 - didehidro - N - acetilneuramínico (DANA), um análogo do ácido siálico, é um inibidor da neuraminidase.

O ácido siálico (ácido N-acetil- neuramínico, NANA), o substrato da neuraminidase, é por si só um fraco inibidor da enzima, mas o derivado desidratado DANA, um análogo do estado de transição, é um melhor inibidor.

Para sondar o local ativo da enzima foram utilizadas técnicas de química computacional, na tentativa de criar derivados de DANA que se ligassem fortemente aos resíduos dos aminoácidos no local catalítico, tornando-se assim inibidores potentes e específicos da enzima.

Foi utilizado o software GRID para Descoberta Molecular a fim de determinar as interações energeticamente favoráveis entre os vários grupos funcionais e de resíduos no sítio catalítico da garganta.

Esta investigação mostrou que há uma zona de carga negativa no sítio ativo da neuraminidase que se alinha com o grupo hidroxila C4 de DANA. Este hidroxilo é, por conseguinte, substituído, por um grupo amino carregado positivamente, o 4 - amino DANA que demostrou ser 100 vezes melhor que o inibidor DANA, devido à formação de uma ponte salina com um ácido glutâmico (119) mantido no sítio ativo.

Também se constatou que o Glu 119 fica na parte inferior de uma pequena bolsa conservada no sítio ativo, com dimensão suficientemente grande para acomodar um grupo funcional básico carregado positivamente, tal como um grupo guanidino, que também é maior que o grupo amino.

O Zanamivir, um inibidor análogo do estado de transição de neuraminidase, foi o resultado obtido.

Como a Biota era uma pequena empresa, sem recursos para colocar o Zanamivir no mercado por si só, em 1990, licenciou os direitos de patente à Glaxo, atual GlaxoSmithKline (GSK).

O produto foi aprovado para comercialização nos EUA em 1999, e posteriormente registrado pela GSK num total de 70 países (segundo comunicado de imprensa da GlaxoSmithKline em 2006).

O Zanamivir é administrado através de dispositivo Diskhaler para inalação, também propriedade da GSK.

O contrato de licenciamento de direitos da Biota estabelece o pagamento de 7% de royalties sobre as vendas de Zanamivir pela Glaxo.
Indicações
Tratamento das infeções por vírus influenza A ou B em adultos ou adolescentes.

O Zanamivir é inibidor das neuraminidases dos vírus influenza A e B que demonstrou ser muito bem tolerado.

Contudo, a sua eficácia está dependente de um diagnóstico precoce (só é eficaz se iniciado até às 48 horas após o início dos sintomas) o que limita a sua utilidade terapêutica.

A sua eficácia não foi avaliada no grupo de doentes considerados de risco.
Classificação CFT
01.03.02     Outros antivíricos
Mecanismo De Ação
O mecanismo de acção proposto do Zanamivir é através da inibição da neuraminidase do vírus da gripe com a possibilidade de alteração da agregação e libertação de partículas do vírus.

Através da ligação e inibição da proteína neuraminidase, o fármaco torna o vírus da gripe incapaz de escapar da sua própria célula hospedeira e poder infetar outras.
Posologia Orientativa
Adultos - Inalação: 10 mg (2 inalações de 5 mg, cada), 2 vezes por dia, durante 5 dias.
Iniciar o tratamento dentro de 48 horas após o início dos sintomas.
Administração
Sem Informação.
Contraindicações
Gravidez e aleitamento. Doentes com asma ou DPOC (risco de broncospasmo).
Doentes com patologias graves subjacentes.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reação alérgica:urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Algumas pessoas a usar Zanamivir tiveram efeitos colaterais raros de confusão, delírio e automutilação. Estes sintomas têm ocorrido com mais frequência em crianças. Desconhece-se se o Zanamivir foi a causa desses sintomas.

No entanto, as pessoas que utilizem Zanamivir devem ser observadas de perto relativamente a sinais de confusão ou comportamento incomum. Chame um Médico imediatamente se ao usar Zanamivir tiver algum destes sintomas.

Suspenda o uso de Zanamivir e chame seu Médico imediatamente se tiver pieira ou problemas respiratórios graves e sensação de desmaio.

Eeitos secundários menos graves podem incluir:
– dor de cabeça;
– tonturas;
– náuseas, vómitos, diarreia;
– febre, calafrios, dor nas articulações;
– dor de ouvido, ou
– sintomas de constripação ou gripe como nariz entupido, espirros, dor de garganta;
Esta não é uma lista completa dos efeitos secundários e outros podem ocorrer.

Peça aconselhamento Médico adicional sobre potenciais efeitos secundários.
Advertências
Aleitamento
Aleitamento:O produtor recomenda evitar; presente no leite em estudos animais.
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.
Precauções Gerais
É muito importante que o seu Médico verifique o progresso após o tratamento. Isto serve para se certificar de que a infeção desapareceu completamente, e permitir que o seu médico se sertifique de que não há efeitos indesejáveis.

Zanamivir não é um substituto da vacina sazonal. Também não vai impedi-lo de contrair uma infeção bacteriana que começa com sintomas de gripe.

O Zanamivir pode levar as pessoas com doença pulmonar (por exemplo, doença pulmonar obstrutiva crónica ou asma) a ter falta de ar, dificuldade para respirar ou pieira. Se tiver esses sintomas após o uso de Zanamivir, pare a sua toma e chame seu Médico imediatamente.

Broncoespasmo (pieira) é um risco para os Doentes com asma ou doença respiratória crónica. Tenha sempre um broncodilatador de inalação rápida disponível para uso pessoal. O Zanamivir pode causar reações alérgicas graves, incluindo anafilaxia, que pode ser fatal e exige atenção médica imediata.

Suspenda o uso de Zanamivir e chame seu Médico imediatamente se tiver prurido, urticária, rouquidão, dificuldade para respirar, dificuldade em engolir, ou qualquer inchaço das mãos, rosto ou na boca, enquanto estiver a usar o Zanamivir.

O Zanamivir pode causar a algumas pessoas, especialmente crianças e adolescentes, agitação e irritação, ou apresentar comportamentos psicológicos anormais, que podem resultar em lesões.

Se tiver sintomas de algum destes efeitos secundários, informe o seu Médico imediatamente.

Certifique-se de que o seu médico conhece o seu plano e dos seus filhos para obter a vacina da gripe nasal, antes de começar a utilizar Zanamivir. Não deve inocular vacinas vivas no prazo de duas semanas antes ou 48 horas após o uso de Zanamivir.

Se os seus sintomas ou dos seus filhos não melhoram depois de terminar o medicamento, ou se piorarem, consulte o seu Médico.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Tome a dose prescrita logo que se lembrar. Salte a dose se estiver a menos de 2 horas da próxima.

Não utilize medicamento extra para compensar a dose esquecida. Fale com o seu Médico se esquecer ou não tomar várias doses.
Cuidados no Armazenamento
Inalação oral
Pó para inalação – 25 ° C (pode ser exposto a 15-30 ° C).
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Zanamivir + Vacina contra a gripe

Observações: O zanamivir não se liga às proteínas plasmáticas e não é metabolizado ou modificado a nível hepático. Não é provável a ocorrência de interações medicamentosas clinicamente significativas.
Interações: Quando administrado durante 28 dias, o zanamivir não diminuiu a resposta imunitária à vacina contra a gripe.
Revisão e demonstração do uso adequado do sistema de administração.

– Instruir os Pacientes a utilizar um broncodilatador, ao mesmo tempo que Zanamivir, antes de usar o inalador diskhaler de Zanamivir.

– Lembrar os Pacientes de que deverão completar a terapia, ainda que sintam melhoras durante o tratamento.

– Informar os Pacientes de que a medicação não reduz o risco de transmissão do vírus da gripe a outras pessoas, devendo continuar a tomar as precauções adequadas para evitar a propagação da infeção.

– Lembrar os pacientes de que o Zanamivir não é um substituto da vacinação contra a gripe e para continuar a seguir o progarma de vacinação anual contra a gripe.

– Aconselhar os Pacientes a informar o seu Médico se os sintomas da gripe não parecerem estar a melhorar ou se agravaram, ou se novos sintomas se desenvolveram durante ou após o tratamento.

– Aconselhar os Pacientes do risco de broncoespasmo, instruindo-os a interromper o tratamento e contactar o seu Médico imediatamente caso sintam incremento dos sintomas respiratórios (por exemplo, falta de ar, agravamento da pieira).

– Informar os Pacientes, especialmente crianças e adolescentes, de que podem ter um risco aumentado de convulsões, confusão, ou comportamento anormal no início da doença. Essas reações podem ocorrer após o início da toma do Zanamivir ou quando a gripe não é tratada. Estas reações são raras, mas podem resultar em lesões acidentais no paciente.

Portanto, observar os Pacientes em busca de sinais de comportamento incomum, sendo que um Prestador de Cuidados de Saúde deve ser contatado imediatamente se esses sinais se revelarem.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017