Vacina contra a cólera

DCI com Advertência na Gravidez
O que é
É uma vacina oral contra a cólera que estimula as defesas imunológicas ao nível do intestino.

A vacina protege adultos e crianças a partir dos 2 anos de idade contra a cólera.
Usos comuns
É indicado para a imunização ativa contra a doença provocada pelo Vibrio choleraeserogrupo O1 em adultos e crianças a partir dos 2 anos de idade que visitam áreas endémicas/epidémicas.

A utilização desta vacina deve ser determinada com base nas recomendações oficiais, tomando em consideração a variabilidade da epidemiologia e o risco de contrair a doença em várias áreas geográficas e condições de viagem.

Esta vacina não deve substituir as medidas protetoras padrão. No caso de diarreia, devem ser instituídas medidas de re-hidratação.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
É indicado para a imunização ativa contra a doença provocada pelo Vibrio choleraeserogrupo O1 em adultos e crianças a partir dos 2 anos de idade que visitam áreas endémicas/epidémicas.

A utilização desta vacina deve ser determinada com base nas recomendações oficiais, tomando em consideração a variabilidade da epidemiologia e o risco de contrair a doença em várias áreas geográficas e condições de viagem.

Esta vacina não deve substituir as medidas protetoras padrão. No caso de diarreia, devem ser instituídas medidas de re-hidratação.
Classificação CFT

18.01 : Vacinas (simples e conjugadas)

Mecanismo De Ação
A vacina contém bactérias V. cholerae O1 totais mortas e a subunidade B recombinante não tóxica da toxina da cólera (CTB).

Estão incluídas na vacina estirpes bacterianas dos serotipos Inaba e Ogawa e dos biotipos El Tor e Clássico.

É administrado por via oral com tampão de bicarbonato, que protege os antigénios contra o ácido gástrico.

A vacina atua induzindo a formação de anticorpos contra os componentes bacterianos e CTB.

Os anticorpos anti-bacterianos intestinais impedem que a bactéria se fixe à parede intestinal, impedindo consequentemente a colonização de V. cholerae O1.

Os anticorpos intestinais anti-toxina impedem que a toxina da cólera se fixe à superfície da mucosa intestinal, prevenindo consequentemente os sintomas diarreicos mediados pela toxina.
Posologia Orientativa
Adultos e crianças a partir dos 6 anos de idade: A vacinação primária inclui 2 doses.

As doses devem ser administradas com um intervalo de 1 a 6 semanas.

Para uma proteção mantida, a re-vacinação é recomendada decorridos 2 anos.

Se tiverem decorrido até 2 anos desde a última vacinação, uma dose única é suficiente.

Se tiverem decorrido mais de 2 anos desde a última vacinação, a vacinação primária (2 doses) deve ser repetida.

Crianças entre os 2 e os 6 anos de idade: A vacinação primária inclui 3 doses.

Só metade da solução de bicarbonato de sódio deve ser misturada com a vacina.

As doses devem ser administradas com um intervalo de 1 a 6 semanas.

Para uma proteção mantida, a re-vacinação é recomendada decorridos 6 meses.

Se tiverem decorrido até 2 anos desde a última vacinação, uma dose única é suficiente.

Se tiverem decorrido mais de 2 anos desde a última vacinação, a vacinação primária (3 doses) deve ser repetida.

Pode prever-se proteção contra a cólera aproximadamente 1 semana depois da conclusão da vacinação primária.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
As contraindicações usuais para todas as vacinas: em caso de febre, doença aguda ou doença crónica progressiva, é preferível adiar a vacinação.

- se tem alergia a qualquer componente da vacina ou ao formaldeído.

- se sofre de uma doença aguda do estômago ou infeção acompanhada de febre (a vacinação deve ser adiada).
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Doenças do metabolismo e da nutrição:
Raros: Perda/diminuição do apetite.
Muito raros: Desidratação.

Doenças do sistema nervoso:
Pouco frequente: Cefaleias.
Raros: Tonturas.
Muito raros: Sonolência, insónias, desmaios, redução do paladar.

Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino:
Raros: Sintomas respiratórios (incluindo rinite e tosse).

Doenças gastrointestinais:
Pouco frequentes: Diarreia, cólicas abdominais, dor abdominal, aumento dos ruídos gástricos/abdominais (gases), desconforto abdominal.
Raros: Vómitos, náuseas.
Muito raros: Odinofagia, dispepsia.

Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneas:
Muito raros: Sudação, exantema.

Afeções musculosqueléticas e dos tecidos conjuntivos:
Muito raros: Dores articulares.

Perturbações gerais e alterações no local de administração:
Raros: Febre, mal-estar geral.
Muito raros: Fadiga, calafrios.

Reações adversas na vigilância pós-comercialização:
Em baixo, enumeram-se as reações adversas adicionais, notificadas durante a vigilância pós-comercialização.

Infeções e infestações: Gastroenterite.

Doenças do sangue e do sistema linfático: Linfadenite.

Doenças do sistema nervoso: Parestesias.

Vasculopatias: Hipertensão arterial.

Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino: Dispneia, aumento da expetoração.

Doenças gastrointestinais: Flatulência.

Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneas: Urticária, angioedema, prurido.

Perturbações gerais e alterações no local de administração: Dor, síndrome gripal, astenia, calafrios.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
Informe o médico se estiver a fazer um tratamento médico que afete o sistema imunitário ou se tiver uma doença do sistema imunitário (incluindo, SIDA).

A vacina pode assegurar-lhe um nível de proteção mais baixo do que às pessoas com sistemas imunitários saudáveis.

A vacina não confere uma proteção completa, sendo importante cumprir os conselhos dietéticos e de higiene para evitar doenças diarreicas.

Não tome outros medicamentos 1 hora antes e 1 hora depois da vacinação.
Cuidados com a Dieta
Evite comer e beber 1 hora antes e 1 hora depois da vacinação.
Terapêutica Interrompida
Contate o médico se não fizer uma dose de reforço.

Certifique-se que completa o esquema de vacinação.

Caso contrário poderá não ficar completamente protegida contra as doenças.
Cuidados no Armazenamento
Conservar no frigorífico (2°C-8°C).
Não congelar.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Não recomendado/Evitar

Vacina contra a cólera + Alimentos/Bebidas (Soja, fitinas, fitatos, oxalatos, taninos, pectinas)

Observações: n.d.
Interações: A vacina é lábil aos ácidos. A ingestão de líquidos e/ou sólidos aumenta a produção de ácido no estômago e pode reduzir os efeitos da vacina. Por conseguinte, deve evitar-se a ingestão de sólidos e líquidos 1 hora antes e 1 hora depois da administração de Vacina contra a cólera. - Alimentos/Bebidas (Soja, fitinas, fitatos, oxalatos, taninos, pectinas)
Não recomendado/Evitar

Vacina contra a cólera + Vacinas

Observações: n.d.
Interações: Deve evitar-se a administração de outras vacinas e medicamentos por via oral 1 hora antes e 1 hora depois da vacinação. - Vacinas
Não recomendado/Evitar

Vacina contra a cólera + Outros medicamentos

Observações: n.d.
Interações: Deve evitar-se a administração de outras vacinas e medicamentos por via oral 1 hora antes e 1 hora depois da vacinação. Não se procedeu à administração simultânea de qualquer outra vacina / medicamentos, incluindo a vacina oral contra a poliomielite e antimaláricos e à Vacina contra a cólera em ensaios clínicos. - Outros medicamentos
Sem efeito descrito

Vacina contra a cólera + Vacina contra a febre tifóide

Observações: n.d.
Interações: Os resultados preliminares de um ensaio clínico que incluiu um número limitado de voluntários não evidenciaram qualquer interação com a resposta dos anticorpos à Vacina contra a cólera quando se procedeu à administração simultânea de uma vacina oral viva (cápsulas entéricas) contra a febre tifoide e a Vacina contra a cólera. A resposta imunitária à vacina viva contra a febre tifoide não foi investigada neste ensaio. - Vacina contra a febre tifóide
Sem efeito descrito

Vacina contra a cólera + Vacina viva contra a febre amarela

Observações: n.d.
Interações: Analogamente, procedeu-se à administração simultânea de uma vacina contra a febre-amarela e a Vacina contra a cólera, não se tendo observado qualquer interação com a resposta imunitária à vacina contra a febre-amarela. Não se estudaram as respostas imunitárias à Vacina contra a cólera. - Vacina viva contra a febre amarela
Usar com precaução

Vacina contra a cólera + Antimaláricos (antipalúdicos)

Observações: n.d.
Interações: Não se procedeu à administração simultânea de qualquer outra vacina / medicamentos, incluindo a vacina oral contra a poliomielite e antimaláricos e à Vacina contra a cólera em ensaios clínicos. - Antimaláricos (antipalúdicos)
Usar com precaução

Vacina contra a cólera + Vacina contra a poliomielite

Observações: n.d.
Interações: Não se procedeu à administração simultânea de qualquer outra vacina / medicamentos, incluindo a vacina oral contra a poliomielite e antimaláricos e à Vacina contra a cólera em ensaios clínicos. - Vacina contra a poliomielite
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações da Vacina contra a cólera
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 18 de Setembro de 2020