Tisagenlecleucel

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução
O que é
O Tisagenlecleucel é feito a partir de alguns dos seus glóbulos brancos chamados células T.
As células T são importantes para o bom funcionamento do seu sistema imunitário (as defesas do organismo).

As células T são retiradas do sangue e é introduzido um novo gene nas células T para que elas possam encontrar as células que estão a provocar o cancro.
Quando Tisagenlecleucel for introduzido no seu sangue, as células T modificadas irão encontrar as células cancerosas e destrui-las.
Usos comuns
Tisagenlecleucel é indicado para o tratamento de Doentes pediátricos e jovens adultos até aos 25 anos de idade com leucemia linfoblástica aguda (LLA) de células B refratária, em recidiva após transplante ou em segunda recidiva ou posterior e em doentes adultos com linfoma difuso de grandes células B (LDGCB) recidivante ou refratário após duas ou mais linhas de terapêutica sistémica.
Tipo
Biológico.
História
Sem informação.
Indicações
Tisagenlecleucel é indicado para o tratamento de Doentes pediátricos e jovens adultos até aos 25 anos de idade com leucemia linfoblástica aguda (LLA) de células B refratária, em recidiva após transplante ou em segunda recidiva ou posterior e em doentes adultos com linfoma difuso de grandes células B (LDGCB) recidivante ou refratário após duas ou mais linhas de terapêutica sistémica.
Classificação CFT

N.D.

Mecanismo De Ação
Tisagenlecleucel é uma terapêutica oncológica imunocelular, autóloga, que envolve a reprogramação das próprias células T do doente com um transgene que codifica para um recetor antigénio quimérico (Chimeric Antigene Receptor - CAR) para identificar e eliminar células que expressem CD19.
O CAR é constituído por um fragmento de anticorpo murino de cadeia única que reconhece CD19 e está fundido com domínios de sinalização intracelular de 4-1BB (CD137) e CD3 zeta.
O componente CD3 zeta é crítico para iniciar a ativação das células T e a atividade anti tumoral, enquanto o 4-1BB aumenta a expansão e persistência de tisagenlecleucel.
Após ligação às células que expressam CD19, o CAR transmite um sinal que promove a expansão das células T e a persistência de tisagenlecleucel.
Posologia Orientativa
Dosagem em doentes pediátricos e jovens adultos com LLA de células B
- Para doentes com 50 kg e menos: 0,2 a 5 x 106 células T CAR positivas viáveis/kg de peso corporal.
- Para doentes com mais de 50 kg: 0,1 a 2,5 x 108 células T CAR positivas viáveis (não relacionada com o peso).

Dosagem em doentes adultos com LDGCB
- 0,6 a 6 x 108 células T CAR positivas viáveis (não relacionada com o peso). Condicionamento pré-tratamento (quimioterapia linfodepletora)
Recomenda-se a administração de quimioterapia linfodepletora antes da administração da perfusão de Tisagenlecleucel a menos que a contagem de glóbulos brancos (CGB) na semana anterior à perfusão seja ≤1.000 células/μl.

Recomenda-se a perfusão de Tisagenlecleucel 2 a 14 dias após conclusão da quimioterapia linfodepletora. A disponibilidade de Tisagenlecleucel deve ser confirmada antes do início da linfodepleção. Se existir um atraso superior a 4 semanas entre a conclusão da quimioterapia linfodepletora e a perfusão, e a contagem de glóbulos brancos for >1.000 células/μl, o doente deve ser novamente tratado com quimioterapia linfodepletora antes de receber Tisagenlecleucel.
Administração
Tisagenlecleucel tem de ser administrado num centro de tratamento qualificado. A terapêutica deve ser iniciada sob a direção e supervisão de um profissional de saúde com experiência no tratamento de neoplasias hematológicas e treinado na administração e na gestão de doentes tratados com Tisagenlecleucel.

Antes da perfusão devem estar disponíveis um mínimo de quatro doses de tocilizumab para uso em caso de síndrome de libertação de citocinas e equipamento de emergência.

Tisagenlecleucel destina-se apenas a utilização autóloga. O fabrico e a libertação de Tisagenlecleucel demoram geralmente cerca de 3-4 semanas.

Apenas para via intravenosa.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Tisagenlecleucel.

Devem ser consideradas as contraindicações da quimioterapia linfodepletora.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Fale com o médico imediatamente se sentir quaisquer dos seguintes efeitos secundários após a perfusão de Tisagenlecleucel.
Geralmente acontecem nas primeiras 8 semanas após a perfusão, mas também podem surgir mais tarde:

Muito frequentes: podem afetar mais de 1 em 10 pessoas
• febre alta e arrepios. Estes podem ser sintomas de uma condição grave chamada síndrome de libertação de citocinas. Outros sintomas da síndrome de libertação de citocinas são dificuldade em respirar, náuseas, vómitos, diarreia, dor muscular, dor nas articulações, tensão arterial baixa ou tonturas/atordoamento. Estes sintomas ocorrem normalmente dentro dos primeiros 10 dias após a perfusão.
• problemas tais como estados de consciência alterada ou diminuída, delírio, confusão, agitação, convulsões, dificuldade em falar e compreender o discurso, perda de equilíbrio.
• sensação de calor, febre, arrepios ou calafrios dor de garganta ou úlceras na boca – podem ser sinais de uma infeção.

Frequentes: podem afetar até 1 em cada 10 pessoas
• degradação rápida das células do tumor provocando a libertação do seu conteúdo para a corrente sanguínea. Isto pode interferir com o funcionamento de vários órgãos, especialmente os rins, coração e sistema nervoso (síndrome de lise tumoral).

Outros efeitos secundários estão enumerados abaixo. Se estes efeitos secundários se tornarem graves, fale com o médico.

Muito frequentes: podem afetar mais de 1 em 10 pessoas
• Pele pálida, fraqueza, falta de ar
• Sangramento ou hematomas excessivos ou prolongados
• Níveis baixos de um ou mais tipos de células sanguíneas
• Perda de apetite, perda de peso
• Resultados anormais nas análises ao sangue (nível elevado de: ácido úrico, glucose; nível baixo de: fósforo, cálcio, potássio, magnésio)
• Alterações nos resultados das análises sanguíneas que revelam o funcionamento do seu fígado e rins (níveis altos de enzimas hepáticas, bilirrubina, creatinina)
• Sede
• Ansiedade, irritabilidade
• Confusão
• Dor de cabeça
• Tonturas
• Ritmo cardíaco acelerado
• Tensão arterial baixa ou alta
• Dificuldade em respirar, respiração difícil, respiração rápida, líquido nos pulmões
• Coloração azul dos lábios, mãos e pés
• Tosse
• Náuseas, vómitos
• Dor abdominal, obstipação, diarreia
• Erupção cutânea
• Dor nos músculos e nas articulações, espasmos musculares, dor nas costas
• Diminuição da produção de urina, urina escura
• Cansaço
• Dificuldade em dormir
• Tornozelos inchados, membros e face

Frequentes: podem afetar até 1 em cada 10 pessoas
• Sinais e sintomas de coágulos sanguíneos
• Manchas vermelhas ou roxas debaixo da pele
• Inflamação muito grave em todo o corpo (devido a síndrome de ativação patológica da imunidade)
• Trombose provocando, por exemplo, cansaço, perda de equilíbrio, dificuldade na fala, distúrbios da visão, dificuldade em engolir
• Resultados anormais nas análises ao sangue (nível elevado de: fósforo, magnésio, uma enzima chamada fosfatase alcalina para ajudar a detetar doença do fígado, dímero-d da fibrina, ferritina sérica; nível baixo de: sódio)
• Convulsão, ataques (convulsões)
• Tremores involuntários
• Formigueiro ou dormência, também nos dedos das mãos e dos pés
• Dor nos nervos
• Insuficiência cardíaca, paragem de ritmo cardíaco
• Ritmo cardíaco irregular
• Afrontamentos
• Sangramento do nariz
• Inchaço abdominal (distensão abdominal), acumulação de líquido no abdómen
• Boca seca, dor de garganta, sangramento da boca, inflamação das gengivas
• Icterícia
• Comichão
• Suor excessivo, suores noturnos
• Síndrome tipo gripe
• Falência de múltiplos órgãos
• Derrame de líquido dos vasos sanguíneos para os tecidos circundantes. Isto pode levar a ganho de peso e dificuldade em respirar.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Tisagenlecleucel não é recomendado durante a gravidez e em mulheres com potencial para engravidar que não utilizam métodos contraceptivos.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:As mulheres a amamentar devem ser alertadas para o potencial risco da amamentação para o lactente. Após administração de Tisagenlecleucel, a amamentação deve ser discutida com o médico assistente.
Condução
Condução
Condução:Tisagenlecleucel tem efeitos consideráveis sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas. Devido ao potencial de acontecimentos neurológicos, incluindo alteração do estado mental ou convulsões, os doentes a receber Tisagenlecleucel correm risco de alteração ou diminuição de consciência ou coordenação nas 8 semanas seguintes à perfusão.
Precauções Gerais
Tisagenlecleucel é produzido com os seus próprios glóbulos brancos e só lhe pode ser administrado a si.

Antes de lhe ser administrado Tisagenlecleucel deve informar o médico:
- Se fez um transplante de células estaminais nos últimos 4 meses. O médico irá verificar se tem sinais ou sintomas de doença do enxerto contra hospedeiro. Isto acontece quando células transplantadas atacam o seu organismo, provocando sintomas tais como erupção cutânea, náuseas, vómitos, diarreia e sangue nas fezes.
- Se tem algum problema de pulmões, coração ou tensão arterial (alta ou baixa).
- Se nota que os sintomas do cancro estão a piorar. Se tem leucemia, estes podem incluir febre, sensação de fraqueza, sangramento das gengivas, hematomas. Se tem linfoma, estes podem incluir febre sem explicação, sensação de fraqueza, suores noturnos, perda de peso repentina.
- Se tem uma infeção. A infeção será tratada antes da perfusão de Tisagenlecleucel.
- Se teve hepatite B, hepatite C ou infeção por vírus da imunodeficiência humana (VIH).
- Se está grávida, pensa que pode estar grávida ou planeia engravidar (ver secções “Gravidez e amamentação” e “Contraceção em mulheres e homens” abaixo).
- Se recebeu uma vacina nas 6 semanas anteriores ou está previsto receber uma nos próximos meses.
Se alguma das situações acima se aplicar a si (ou se não tem a certeza), fale com o médico antes de lhe ser administrado Tisagenlecleucel.

Antes de lhe ser administrado Tisagenlecleucel o médico irá:
- Avaliar os seus pulmões, coração e tensão arterial.
- Procurar sinais de infeção; qualquer infeção será tratada antes de lhe ser administrado Tisagenlecleucel.
- Verificar se o seu cancro está a piorar.
- Procurar sinais de doença do enxerto contra hospedeiro que pode ocorrer após um transplante.
- Verificar o ácido úrico no seu sangue e quantas células cancerígenas existem no seu sangue. Isto irá mostrar se existe probabilidade de desenvolver uma condição chamada síndrome de lise tumoral. Poderão ser-lhe dados medicamentos para ajudar a prevenir esta condição.
- Verificar se tem infeção por hepatite B, hepatite C ou VIH.

Fale com o médico ou enfermeiro antes de lhe ser administrado Tisagenlecleucel se tem antecedentes de:
- Febre, que pode ser um sintoma de infeção. o médico irá verificar regularmente as suas análises sanguíneas porque pode reduzir o número de células sanguíneas e outros componentes do sangue.
- Meça a sua temperatura duas vezes ao dia nas 3-4 semanas após o tratamento com Tisagenlecleucel. Se a sua temperatura estiver elevada, consulte o médico imediatamente.
- Cansaço extremo, fraqueza ou falta de ar, que podem ser sintomas de uma falta de glóbulos vermelhos.
- Hemorragia ou hematomas mais fáceis, que podem ser sintomas de níveis baixos de células no sangue denominadas plaquetas.
- Não doe sangue, órgãos, tecidos ou células para transplantes.
- Pode existir um efeito nos resultados de alguns tipos de testes de VIH – fale com o médico sobre isso.

Não foram realizados estudos formais em doentes pediátricos com menos de 3 anos com LLA de células B. Tisagenlecleucel não deve ser utilizado em crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade no tratamento de LDGCB. Isto porque Tisagenlecleucel não foi estudado neste grupo de idade.

Informe o médico se estiver a tomar, tiver tomado, ou se vier a tomar outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem prescrição médica. Isto porque outros medicamentos podem afetar o modo como Tisagenlecleucel atua.

Particularmente, não deve tomar algumas vacinas chamadas vacinas vivas:
- nas 6 semanas anteriores a lhe ser administrado o curto ciclo de quimioterapia (chamado quimioterapia linfodepletora) para preparar o seu organismo para as células de Tisagenlecleucel.
- durante o tratamento com Tisagenlecleucel.
- após o tratamento enquanto o sistema imunitário está a recuperar. Fale com o médico se precisar de alguma vacinação.

Antes de lhe ser administrado Tisagenlecleucel informe o médico ou enfermeiro se estiver a tomar quaisquer medicamentos que enfraqueçam o seu sistema imunitário tais como corticosteroides, uma vez que estes medicamentos podem interferir com o efeito de Tisagenlecleucel.
Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Não aplicável.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar e transportar a temperatura inferior a -120°C. Não descongele o produto até estar pronto para ser utilizado.

Este medicamento contém células sanguíneas geneticamente modificadas. Devem ser seguidas as diretrizes de biosegurança locais para medicamento não utilizado ou resíduos.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Sem efeito descrito

Tisagenlecleucel + Esteróides

Observações: Não foram realizados estudos de interação farmacocinética ou farmacodinâmica medicamentosa com tisagenlecleucel. A coadministração de agentes conhecidos por inibirem a função das células-T não foi formalmente estudada.
Interações: A administração de doses baixas de esteroides de acordo com o algoritmo de tratamento da síndrome de libertação de citocinas não tem impacto na expansão e persistência das células CAR-T. - Esteróides
Usar com precaução

Tisagenlecleucel + Outros medicamentos

Observações: Não foram realizados estudos de interação farmacocinética ou farmacodinâmica medicamentosa com tisagenlecleucel. A coadministração de agentes conhecidos por inibirem a função das células-T não foi formalmente estudada.
Interações: A coadministração de agentes conhecidos por estimularem a função das células-T não foi investigada e os efeitos não são conhecidos. - Outros medicamentos
Não recomendado/Evitar

Tisagenlecleucel + Vacinas vivas

Observações: Não foram realizados estudos de interação farmacocinética ou farmacodinâmica medicamentosa com tisagenlecleucel. A coadministração de agentes conhecidos por inibirem a função das células-T não foi formalmente estudada.
Interações: A segurança da imunização com vacinas com vírus vivos durante ou após o tratamento com Tisagenlecleucel não foi estudada. A vacinação com vacinas com vírus vivos não é recomendada durante pelo menos 6 semanas antes do início da quimioterapia linfodepletora, durante o tratamento com Tisagenlecleucel e até recuperação da imunidade após tratamento com Tisagenlecleucel. - Vacinas vivas
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Tisagenlecleucel
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Tisagenlecleucel não é recomendado durante a gravidez e em mulheres com potencial para engravidar que não utilizam métodos contracetivos.

As mulheres a amamentar devem ser alertadas para o potencial risco da amamentação para o lactente.
Após administração de Tisagenlecleucel, a amamentação deve ser discutida com o médico assistente.

Tisagenlecleucel tem efeitos consideráveis sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas.
Devido ao potencial de acontecimentos neurológicos, incluindo alteração do estado mental ou convulsões, os doentes a receber Tisagenlecleucel correm risco de alteração ou diminuição de consciência ou coordenação nas 8 semanas seguintes à perfusão.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020