Selénio

O que é
O Selénio (do grego σελήνιον, resplendor da lua) é um elemento químico de símbolo Se, número atómico 34 (34 prótons e 34 elétrons) e com massa atómica de 78 u. Em condições normais de temperatura e pressão (CNTP), o selénio encontra-se no estado sólido.

É um não metal do grupo dos calcogénio (16 ou VIA) da Classificação Periódica dos Elementos.

É um elemento essencial para a maioria das formas de vida.

O selénio é particularmente importante como componente da glutationa peroxidase, uma enzima importante na prevenção de danos celulares por radicais livres e espécies reativas de oxigênio.

O selénio pode ser encontrado em várias formas alotrópicas.
O selénio amorfo existe em duas formas, a vítrea, negra, obtida ao esfriar-se rapidamente, o selénio líquido que funde a 180 °C e tem uma densidade de 4,28 g/cm³, e a vermelha, coloidal, que se obtém em reações de redução.
O selénio cinza cristalino de estrutura hexagonal, a forma mais comum, funde a 220,5 °C e tem uma densidade de 4,81 g/cm³; a forma vermelha, de estrutura monoclínica, funde a 221 °C e tem uma densidade de 4,39 g/cm³.

É insolúvel em água e álcool, ligeiramente solúvel em dissulfeto de carbono e solúvel em éter.
Usos comuns
O seleniato de sódio é usado como inseticida, para o controle de enfermidades de animais e, igual ao arsénio, na fabricação de vidros para eliminar a coloração verde causada pelas impurezas de ferro.
O selenito de sódio também é empregado na indústria do vidro e como aditivo para solos pobres em arsênio, e o selenito de amônio na fabricação de vidros e esmaltes vermelhos.

Os sulfetos são usados em medicina veterinária e xampus anticaspa.

O dióxido de selénio é um catalisador adequado para a oxidação, hidrogenação e desidrogenação de compostos orgânicos.

O selénio é um micronutriente para todas as formas de vida.
É encontrado no pão, nos cereais, nos pescados, nas carnes e nos ovos. A castanha do Pará, é outro exemplo de alimento rico nesse antioxidante, que ajuda a neutralizar os radicais livres, estimula o sistema imunológico e intervém no funcionamento da glândula tireóide.

Está no aminoácido selenocisteína.

Os sintomas mais comuns da carência prolongada de selénio são:
Estado de fadiga;
Alterações da função da tiroide, nomeadamente, o hipotiroidismo;
Dificuldades de concentração e altera alterações ao nível do humor.


De uma forma geral, a carência de selénio provoca maior susceptibilidade do organismo a situações de doença.
Tipo
Molécula pequena
História
O selénio ( do grego σελήνιον, resplendor da lua ) foi descoberto em 1817 por Jöns Jacob Berzelius.

Ao visitar a fábrica de ácido sulfúrico de Gripsholm, observou um líquido pardo avermelhado que, ao ser aquecido com maçarico, desprendia um odor fétido que se considerava até então característico e exclusivo do telúrio.

O resultado da investigação desse material levou ao descobrimento do selénio.

Chamado assim por ser muito parecido com o Telúrio, criando a analogia por telúrio=tellus=terra. Mais tarde, o aperfeiçoamento de técnicas de análise permitiu detectar sua presença em diversos minerais, porém sempre em quantidades extraordinariamente pequenas.
Indicações
Estado de fadiga;
Alterações da função da tiroide, nomeadamente, o hipotiroidismo;
Dificuldades de concentração e altera alterações ao nível do humor.
Queda de cabelo e descoloração da pele e da unhas.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
O selénio é primeiro metabolizado em selenofosfato e selenocisteína.
A incorporação de selénio é codificada geneticamente através da sequência UNA UGA.
Esta sequência é reconhecida por estruturas de RNA ste loop chamadas sequências de inserção de selenocisteína (SECIS).
Essas estruturas exigem a ligação de proteínas de ligação de SECIS (SBP-2) para reconhecer selenocystiene.
O tRNA especializado é primeiro ligado a um resíduo de serina que é então processado enzimaticamente a um selricisil-tRNA por selenocystiene sythase usando selenofosfato como um dador de selénio.
Outras proteínas não identificadas são necessárias como parte da ligação deste tRNA ao ribossoma.
As selenoproteínas parecem ser necessárias para a vida como ratos com o gene de ARNt especialmente eliminado exibiram a letalidade embrionária precoce.

As selenoproteínas mais importantes parecem ser as glutationas peroxidasas e as reductases de tioredoxina que são parte das defesas do corpo contra espécies de oxigênio reativo (ROS).
A importância do selénio nestas proteínas antioxidantes tem sido implicada na redução da aterosclerose, prevenindo a oxidação da lipoproteína de baixa densidade.
O suplemento de selénio também está sendo investigado na prevenção do câncer e tem sido sugerido para ser benéfico para a função imune.
Posologia Orientativa
A DDR de selénio depende da faixa etária.
Considerando uma população saudável, sem carências nutricionais, a DDR de selénio é de:

20 microgramas/dia, para crianças até dos 1 aos 3 anos;
40 microgramas/dia, para adolescentes dos 9 aos 13 anos;
55 microgramas/dia, para adultos.
Administração
Via oral.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao selénio.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Seu excesso (em nível de nutriente) nos humanos pode causar: artrite, cansaço, halitose, irritabilidade, disfunção renal, desconforto muscular e pele amarelada.
Advertências
Precauções Gerais
O selénio de forma tópica.
As pessoas que usam compostos com selênio para controlar a caspa ou a micose devem ter cuidado e evitar a aplicação do produto sobre áreas da pele danificada ou lesionada. Além de produzir irritação da pele, o selénio pode entrar no organismo através destas lesões.

Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Não utilizar uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Sem Resultados
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017