Sais minerais

DCI com Advertência na Gravidez
O que é
O nosso organismo é formado por várias substâncias orgânicas e inorgânicas.
Entre as substâncias orgânicas que fazem parte do nosso corpo, podemos destacar os hidratos de carbono, lípidos, aminoácidos, proteínas e ácidos nucleicos. Já as substâncias inorgânicas encontradas são a água e os sais minerais, substâncias mais simples que as orgânicas.

Os sais minerais são nutrientes que apresentam as mais variadas funções e podem ser observados em seres vivos e também na matéria não viva. Nos seres vivos, encontram-se dissolvidos em água ou imobilizados.
Os dissolvidos em água estão sob a forma de íons, enquanto os imobilizados são encontrados nas estruturas esqueléticas, sendo pouco solúveis.

Os organismos vivos são incapazes de produzir sais minerais, assim sendo, devem obter esses nutrientes de fontes alimentares de origem animal ou vegetal.

Apesar de não fornecerem calorias, a ingestão dessas substâncias é de fundamental importância, uma vez que os minerais atuam, entre outras funções, na formação de ossos e dentes, condução do impulso nervoso, coagulação, manutenção do equilíbrio osmótico, transferência de substâncias pelas membranas e no processo de respiração celular.

A falta de sais minerais no corpo dos seres vivos pode ser fatal, uma vez que altera significativamente o metabolismo. Assim sendo, uma alimentação saudável torna-se essencial para a manutenção do equilíbrio do corpo.
Usos comuns
Principais sais minerais encontrados nos seres vivos e suas funções:

Cálcio: É o mineral mais abundante no organismo, sendo encontrado principalmente no esqueleto. Além de formar os ossos, é um nutriente essencial para a célula, pois controla a permeabilidade da membrana.
Além disso, o cálcio é importante para a contração muscular, libertação de hormonas, coagulação do sangue, entre outras funções.

Falta: Deformações ósseas; enfraquecimento dos dentes.
Fonte: Queijo, leite, nozes, uva, cereais integrais, nabo, couve, chicória, feijão, lentilha, amendoim, castanha de caju.

Cloro: Constitui os sucos gástricos e pancreáticos.
Falta: É difícil haver carência de cloro, pois existe em quase todos os vegetais; o excesso de cloro destroi a vitamina E e reduz a produção de iodo.

Cobalto: Atua na formação de tecidos, ossos e dentes; age na coagulação do sangue e na oxigenação dos tecidos; combate as infeções e mantém o equilíbrio de ferro no organismo.
Fonte: Está contido na vitamina B12 e no tomate.

Cobre: Age na formação da hemoglobina (pigmento vermelho do sangue).
Fonte: Centeio, lentilha, figo seco, banana, damasco, passas, ameixa, batata, espinafre.

Enxofre: Facilita a digestão; é desinfetante e participa do metabolismo das proteínas.
Fonte: Nozes, alho, cebola, batata, rabanete, repolho, couve-flor, agrião, laranja, abacaxi.

Flúor: Forma ossos e dentes; previne dilatação das veias, cálculos da vesícula e paralisia.
Falta: A necessidade de flúor é muito pequena; ele é recomendado apenas para gestantes e para crianças durante a formação da segunda dentição.
Fonte: Agrião, alho, aveia, brócolos, beterraba, cebola, couve-flor, maçã, trigo integral.

Fósforo: Atua na formação de ossos e dentes; indispensável para o sistema nervoso e o sistema muscular; juntamente com o cálcio e a vitamina D, combate o raquitismo.
Falta: Maior probabilidade de ocorrência de fraturas; músculos atrofiados; alterações nervosas; raquitismo.
Fonte: Carnes, miúdos, aves, peixes, ovo, leguminosas, queijo, cereais integrais.

Ferro: Esse mineral participa, entre outras funções, da formação das hemoglobinas, um pigmento que tem a função de transportar oxigénio. Além disso, faz parte da mioglobina, que armazena oxigénio no músculo, e participa da respiração celular.
Falta: Anemia.
Fonte: Fígado, rim, coração, gema de ovo, leguminosas, verduras, nozes, frutas secas, azeitona.

Flúor: Este mineral destaca-se principalmente por prevenir problemas dentários e ósseos, mas atua também em tecidos e células.

Fósforo: Este mineral é encontrado principalmente no esqueleto juntamente ao cálcio, formando os ossos. Além dessa função, participa da constituição das membranas celulares (fosfolipídeos), de atividades enzimáticas e fornece energia sob a forma de ATP (adenosina trifosfato).

Iodo: Mineral que faz parte da composição das hormonas da tiroide e atua nos sistemas cardiovascular, esquelético, respiratório e urinário. Resumidamente, pode-se dizer que o iodo é importante para o crescimento e desenvolvimento dos organismos.
Falta: Bócio; obesidade, cansaço.
Fonte: Agrião, alcachofra, alface, alho, cebola, cenoura, ervilha, espargo, rabanete, tomate, peixes, frutos do mar, vegetais.

Magnésio: É um sal mineral importante, apesar de menos abundante, atuando em atividades enzimáticas, duplicação dos ácidos nucleicos, síntese de vitamina D, transmissão de influxo nervoso, trocas iónicas da membrana celular, entre outras funções.
Falta: Provoca extrema sensibilidade ao frio e ao calor.
Fonte: Frutas cítricas, leguminosas, gema de ovo, salsinha, agrião, espinafre, cebola, tomate, mel.

Manganês: Importante para o crescimento; intervém no aproveitamento do cálcio, fósforo e vitamina B1.
Fonte: Cereais integrais, amendoim, nozes, feijão, arroz integral, banana, alface, beterraba, milho.

Potássio: Com o sódio, atua no funcionamento das células nervosas (Bomba de Sódio/Potássio). Além disso, contribui para o metabolismo, regulação da quantidade de água no organismo, produção de proteínas e glicogénio, excitabilidade neuromuscular, controle da pressão sanguínea, entre outras.
Falta: Diminuição da atividade muscular, inclusive a do coração.
Fonte: Azeitona verde, ameixa seca, ervilha, figo, lentilha, espinafre, banana, laranja, tomate, carnes, vinagre de maçã, arroz integral.

Silício: Age na formação dos vasos e artérias e é responsável pela sua elasticidade; atua na formação da pele, das membranas, das unhas e dos cabelos; combate as doenças da pele e o raquitismo.
Fonte: Amora, aveia, escarola, alface, abóbora, azeitona, cebola.

Sódio: Participa do funcionamento das células nervosas com o potássio (Bomba de Sódio/Potássio). O mineral também forma o sal de cozinha e participa da absorção de aminoácidos, glicose e água.
Falta: Cãibras e retardamento na cicatrização de feridas.
Fonte: Todos os vegetais (principalmente salsão, cenoura, agrião e cebolinho verde), queijo, nozes, aveia.

Zinco: Atua no controle cerebral dos músculos; ajuda na respiração dos tecidos; participa no metabolismo das proteínas e carboidratos.
Falta: Diminui a produção de hormonas masculinas e favorece a diabetes.
Fonte: Carnes, fígado, peixe, ovo, leguminosas, nozes.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Principais sais minerais encontrados nos seres vivos e suas funções:

Cálcio: É o mineral mais abundante no organismo, sendo encontrado principalmente no esqueleto. Além de formar os ossos, é um nutriente essencial para a célula, pois controla a permeabilidade da membrana.
Além disso, o cálcio é importante para a contração muscular, libertação de hormonas, coagulação do sangue, entre outras funções.

Falta: Deformações ósseas; enfraquecimento dos dentes.
Fonte: Queijo, leite, nozes, uva, cereais integrais, nabo, couve, chicória, feijão, lentilha, amendoim, castanha de caju.

Cloro: Constitui os sucos gástricos e pancreáticos.
Falta: É difícil haver carência de cloro, pois existe em quase todos os vegetais; o excesso de cloro destroi a vitamina E e reduz a produção de iodo.

Cobalto: Atua na formação de tecidos, ossos e dentes; age na coagulação do sangue e na oxigenação dos tecidos; combate as infeções e mantém o equilíbrio de ferro no organismo.
Fonte: Está contido na vitamina B12 e no tomate.

Cobre: Age na formação da hemoglobina (pigmento vermelho do sangue).
Fonte: Centeio, lentilha, figo seco, banana, damasco, passas, ameixa, batata, espinafre.

Enxofre: Facilita a digestão; é desinfetante e participa do metabolismo das proteínas.
Fonte: Nozes, alho, cebola, batata, rabanete, repolho, couve-flor, agrião, laranja, abacaxi.

Flúor: Forma ossos e dentes; previne dilatação das veias, cálculos da vesícula e paralisia.
Falta: A necessidade de flúor é muito pequena; ele é recomendado apenas para gestantes e para crianças durante a formação da segunda dentição.
Fonte: Agrião, alho, aveia, brócolos, beterraba, cebola, couve-flor, maçã, trigo integral.

Fósforo: Atua na formação de ossos e dentes; indispensável para o sistema nervoso e o sistema muscular; juntamente com o cálcio e a vitamina D, combate o raquitismo.
Falta: Maior probabilidade de ocorrência de fraturas; músculos atrofiados; alterações nervosas; raquitismo.
Fonte: Carnes, miúdos, aves, peixes, ovo, leguminosas, queijo, cereais integrais.

Ferro: Esse mineral participa, entre outras funções, da formação das hemoglobinas, um pigmento que tem a função de transportar oxigénio. Além disso, faz parte da mioglobina, que armazena oxigénio no músculo, e participa da respiração celular.
Falta: Anemia.
Fonte: Fígado, rim, coração, gema de ovo, leguminosas, verduras, nozes, frutas secas, azeitona.

Flúor: Este mineral destaca-se principalmente por prevenir problemas dentários e ósseos, mas atua também em tecidos e células.

Fósforo: Este mineral é encontrado principalmente no esqueleto juntamente ao cálcio, formando os ossos. Além dessa função, participa da constituição das membranas celulares (fosfolipídeos), de atividades enzimáticas e fornece energia sob a forma de ATP (adenosina trifosfato).

Iodo: Mineral que faz parte da composição das hormonas da tiroide e atua nos sistemas cardiovascular, esquelético, respiratório e urinário. Resumidamente, pode-se dizer que o iodo é importante para o crescimento e desenvolvimento dos organismos.
Falta: Bócio; obesidade, cansaço.
Fonte: Agrião, alcachofra, alface, alho, cebola, cenoura, ervilha, espargo, rabanete, tomate, peixes, frutos do mar, vegetais.

Magnésio: É um sal mineral importante, apesar de menos abundante, atuando em atividades enzimáticas, duplicação dos ácidos nucleicos, síntese de vitamina D, transmissão de influxo nervoso, trocas iónicas da membrana celular, entre outras funções.
Falta: Provoca extrema sensibilidade ao frio e ao calor.
Fonte: Frutas cítricas, leguminosas, gema de ovo, salsinha, agrião, espinafre, cebola, tomate, mel.

Manganês: Importante para o crescimento; intervém no aproveitamento do cálcio, fósforo e vitamina B1.
Fonte: Cereais integrais, amendoim, nozes, feijão, arroz integral, banana, alface, beterraba, milho.

Potássio: Com o sódio, atua no funcionamento das células nervosas (Bomba de Sódio/Potássio). Além disso, contribui para o metabolismo, regulação da quantidade de água no organismo, produção de proteínas e glicogénio, excitabilidade neuromuscular, controle da pressão sanguínea, entre outras.
Falta: Diminuição da atividade muscular, inclusive a do coração.
Fonte: Azeitona verde, ameixa seca, ervilha, figo, lentilha, espinafre, banana, laranja, tomate, carnes, vinagre de maçã, arroz integral.

Silício: Age na formação dos vasos e artérias e é responsável pela sua elasticidade; atua na formação da pele, das membranas, das unhas e dos cabelos; combate as doenças da pele e o raquitismo.
Fonte: Amora, aveia, escarola, alface, abóbora, azeitona, cebola.

Sódio: Participa do funcionamento das células nervosas com o potássio (Bomba de Sódio/Potássio). O mineral também forma o sal de cozinha e participa da absorção de aminoácidos, glicose e água.
Falta: Cãibras e retardamento na cicatrização de feridas.
Fonte: Todos os vegetais (principalmente salsão, cenoura, agrião e cebolinho verde), queijo, nozes, aveia.

Zinco: Atua no controle cerebral dos músculos; ajuda na respiração dos tecidos; participa no metabolismo das proteínas e carboidratos.
Falta: Diminui a produção de hormonas masculinas e favorece a diabetes.
Fonte: Carnes, fígado, peixe, ovo, leguminosas, nozes.
Classificação CFT

N.D.

Mecanismo De Ação
Sem informação.
Posologia Orientativa
Conforme prescrição médica.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Hipersensibilidade aos sais minerais.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Sem informação.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
O Ferro em altas doses é nocivo.

Em alguns indivíduos, a administração de cálcio facilita a formação de litíase renal.
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Não utilize uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Sem efeito descrito

Mercaptamina + Sais minerais

Observações: Não foram realizados estudos de interacção.
Interações: Mercaptamina pode ser administrado simultaneamente com suplementos de electrólitos e minerais necessários no tratamento do síndroma de Fanconi, assim como vitamina D e hormona tiroideia. - Sais minerais
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Eltrombopag + Sais minerais

Observações: N.D.
Interações: Efeito de outros medicamentos no eltrombopag: Catiões polivalentes (quelação): O eltrombopag forma quelatos com catiões polivalentes como o ferro, cálcio, magnésio, alumínio, selénio e zinco. A administração de uma dose única de 75 mg de eltrombopag com um antiácido contendo um catião polivalente (1524 mg de hidróxido de alumínio e 1425 mg de carbonato de magnésio) diminuiu os valores plasmáticos de eltrombopag AUC0- em 70% (IC 90%: 64%, 76%) e Cmax em 70% (IC 90%: 62%, 76%). Os antiácidos, lacticínios e outros produtos contendo catiões polivalentes, como suplementos minerais, deverão ser administrados com pelo menos 4 horas de intervalo do eltrombopag para evitar uma redução significativa da absorção do eltrombopag devidoa quelação. - Sais minerais
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações dos Sais minerais
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Pode ser utilizado durante a gravidez e amamentação sob orientação médica, e nas doses terapêuticas recomendadas.

O ferro pode levar a uma coloração preta das fezes.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 18 de Setembro de 2020