Ramucirumab

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução
O que é
Ramucirumab é um anticorpo monoclonal.

Trata-se de uma proteína especializada que pode reconhecer e ligar-se a qualquer proteína que se encontra nos vasos sanguíneos, designada por “recetor 2 do FCEV”.

Este recetor é necessário para o desenvolvimento de novos vasos sanguíneos.

Para crescer, o carcinoma precisa que se desenvolvam novos vasos sanguíneos.

Ao ligar-se ao “recetor 2 do FCEV” e ao bloqueá-lo, este medicamento interrompe a irrigação sanguínea das células cancerígenas.


Ramucirumab é administrado em combinação com paclitaxel, outro medicamento anticancerígeno, para tratamento do carcinoma do estômago avançado (ou carcinoma da junção entre o esófago e o estômago) em adultos cuja doença se tenha agravado após o tratamento com medicamentos anticancerígenos.

Usos comuns
Ramucirumab é utilizado para tratamento do carcinoma do estômago avançado (ou do carcinoma da junção entre o esófago e o estômago) em adultos cuja doença se tenha agravado após o tratamento com medicamentos anticancerígenos e para os quais o tratamento com Ramucirumab em associação com paclitaxel não seja apropriado.

Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Ramucirumab em associação com paclitaxel está indicado no tratamento de doentes adultos com carcinoma gástrico avançado ou adenocarcinoma da junção gastroesofágica com progressão da doença após quimioterapia contendo platina e fluoropirimidina.


Ramucirumab está indicado em monoterapia no tratamento de doentes adultos com carcinoma gástrico avançado ou adenocarcinoma da junção gastroesofágica com progressão da doença após quimioterapia contendo platina ou fluoropirimidina, nos quais o tratamento em associação com paclitaxel não é apropriado.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
O recetor 2 do FCEV (Fator de Crescimento do Endotélio Vascular) é o principal mediador da angiogénese induzida pelo FCEV.

Ramucirumab é um anticorpo humano dirigido contra o recetor 2 do FCEV e bloqueia a ligação com o FCEV-A, FCEV-C e FCEV-D.

Consequentemente, ramucirumab inibe a ativação induzida pelos ligandos do recetor 2 do FCEV, bem como os seus componentes de sinalização a jusante, incluindo a ativação precoce das isoformas p44/p42 da proteína cinase ativada por mitogénios, levando à neutralização da proliferação e migração induzidas por ligandos das células endoteliais
Posologia Orientativa
Carcinoma gástrico e adenocarcinoma da junção gastro-esofágica:

Ramucirumab em associação com paclitaxel
A dose recomendada de ramucirumab é de 8 mg/kg nos dias 1 e 15 de cada ciclo de 28 dias, antes da administração de paclitaxel.

A dose recomendada de paclitaxel é de 80 mg/m2 administrada por perfusão intravenosa durante cerca de 60 minutos nos dias 1, 8 e 15 de cada ciclo de 28 dias.

Ramucirumab em monoterapia
A dose recomendada de ramucirumab em monoterapia é de 8 mg/kg de 2 em 2 semanas.

Administração
A terapêutica com ramucirumab deve ser iniciada e administrada sob a supervisão de um médico com experiência em Oncologia.

Após a diluição, Ramucirumab é administrado por perfusão intravenosa durante cerca de 60 minutos.

Não administrar através de bólus intravenoso ou injeção intravenosa rápida.

Para atingir a duração necessária da perfusão de aproximadamente 60 minutos, a taxa máxima de perfusão de 25 mg/minuto não deve ser ultrapassada, sendo preferível aumentar a duração da perfusão.

Os doentes devem ser vigiados relativamente ao aparecimento de sinais relacionados com a perfusão, devendo ser assegurada a disponibilidade de equipamentos de ressuscitação adequados.

Contraindicações
Hipersensibilidade ao Ramucirumab.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Informe imediatamente o médico se tiver algum dos efeitos secundários graves a seguir mencionados, que foram observados durante o tratamento com Ramucirumab.


Efeitos secundários frequentes (podem afetar até 1 em cada 10 pessoas):
- perfuração na parede do intestino: trata-se de uma perfuração que se desenvolve no estômago ou intestino.

Os sintomas incluem dor abdominal intensa, vómitos, febre ou arrepios.

- hemorragia intestinal grave: os sintomas podem incluir cansaço extremo, fraqueza, tonturas ou alteração da cor das fezes.

- coágulos de sangue nas artérias: os coágulos de sangue nas artérias podem causar ataque cardíaco ou AVC.

Os sintomas de um ataque cardíaco podem incluir dor ou sensação de peso no peito.

Os sintomas de um AVC podem incluir dormência ou fraqueza súbitas num braço, perna e cara, sensação de confusão, dificuldade em falar ou em perceber o que os outros dizem, dificuldade súbita em andar ou perda de equilíbrio ou coordenação ou, ainda, sensação súbita de vertigens.


Informe o seu médico se tiver algum dos seguintes efeitos secundários:

Efeitos secundários muito frequentes (podem afetar mais do que 1 em cada 10 pessoas):
- sensação de cansaço ou fraqueza
- diminuição do número de leucócitos (pode aumentar o risco de infeção)
- diarreia
- sangramento pelo nariz
- dor abdominal
- inchaço das mãos, dos pés e das pernas devido à retenção de líquidos
- tensão arterial elevada
- inflamação da boca
- proteínas na urina (resultado anormal da análise à urina)
- diminuição do número de plaquetas (células que ajudam o sangue a coagular)
- níveis baixos no sangue de uma proteína chamada albumina.


Efeitos secundários frequentes (podem afetar até 1 em cada 10 pessoas):
- bloqueio intestinal; os sintomas podem incluir prisão de ventre e dor abdominal
- erupção da pele
- dores de cabeça
- níveis baixos de potássio no sangue (hipocalemia), o que pode causar fraqueza muscular, espasmos ou ritmo cardíaco anormal
- níveis baixos de sódio no sangue (hiponatremia), o que pode causar cansaço e confusão ou espasmos musculares
- infeção grave (sépsis)

Ramucirumab foi associado a reações relacionadas com a perfusão.


Ramucirumab pode causar alterações nas suas análises.

Dos efeitos secundários acima referidos, estas alterações pode ser: diminuição do número de leucócitos; diminuição do número de plaquetas; diminuição do nível de albumina, potássio ou sódio no sangue; presença de proteínas na urina.


Advertências
Gravidez
Gravidez:Não administrar durante a gravidez
Aleitamento
Aleitamento:Deve interromper-se a amamentação durante o tratamento com Ramucirumab e por um período mínimo de três meses após a última dose.
Conducao
Conducao:Se os doentes tiverem sintomas que afetem a sua capacidade de concentração e reação, devem ser devem ser aconselhados a não conduzir.
Precauções Gerais
Acontecimentos tromboembólicos arteriais:
Nos estudos clínicos foram notificados acontecimentos tromboembólicos arteriais (ATE) graves, por vezes fatais, incluindo enfarte do miocárdio, paragem cardíaca, acidente vascular cerebral e isquémia cerebral.

O ramucirumab deverá ser permanentemente descontinuado em doentes que sofram um ATE grave.


Perfurações gastrointestinais:
Ramucirumab é uma terapêutica antiangiogénica, podendo aumentar o risco de perfurações gastrointestinais.

O tratamento com ramucirumab deverá ser permanentemente descontinuado em doentes em que ocorram perfurações gastrointestinais.


Hemorragia grave:
Ramucirumab é uma terapêutica antiangiogénica, podendo aumentar o risco de hemorragia grave.

O ramucirumab deverá ser permanentemente descontinuado em doentes em que ocorram hemorragias de Grau 3 ou 4.

Os parâmetros hematológicos e de coagulação

devem ser monitorizados em doentes com predisposição para hemorragias e em doentes tratados com anticoagulantes ou outros medicamentos concomitantes que aumentem o risco de hemorragia.


Foram notificados casos de hemorragia gastrointestinal grave, incluindo episódios fatais, em doentes com carcinoma gástrico tratados com ramucirumab em associação com paclitaxel.


Reações relacionadas com a perfusão:
Em estudos clínicos com ramucirumab foram notificadas reações relacionadas com a perfusão.

A maioria dos episódios ocorreu durante ou na sequência de uma primeira ou segunda perfusão com ramucirumab.

Durante a perfusão, os doentes devem ser observados em relação à ocorrência de sinais de hipersensibilidade.

Os sintomas incluíram calafrios/tremores, dores dorsolombares/espasmos, dor e/ou desconforto torácico, arrepios, rubor, dispneia, sibilos, hipoxia e parestesia.

Em casos graves, os sintomas incluíram broncoespasmo, taquicardia supraventricular e hipotensão.

Ramucirumab deverá ser imediata e permanentemente descontinuado em doentes que tenham uma reação relacionada com a perfusão de Grau 3 ou 4.


Hipertensão:
Foi notificado um aumento da incidência de hipertensão grave em doentes tratados com ramucirumab em comparação com placebo.

Na maioria dos casos, a hipertensão foi tratada com a terapêutica hipertensiva habitualmente utilizada.

Os doentes com hipertensão não controlada foram excluídos dos ensaios: o tratamento com ramucirumab não deve ser iniciado nesses doentes até que, ou a menos que, a hipertensão pré-existente esteja controlada.

Os doentes tratados com ramucirumab devem monitorizar a pressão arterial.

Ramucirumab deve ser descontinuado temporariamente em caso de hipertensão grave, até que esta esteja controlada com tratamento médico.

Ramucirumab deverá ser permanentemente descontinuado em doentes com hipertensão significativa do ponto de vista médico que não possa ser controlada com terapêutica anti-hipertensiva.


Dificuldade na cicatrização de feridas:
Não foi avaliado o efeito de ramucirumab em doentes com feridas graves ou que não cicatrizam.

Num estudo com animais, ramucirumab não dificultou a cicatrização de feridas.

No entanto, tendo em conta que ramucirumab é uma terapêutica antiangiogénica, com possibilidade de ter um efeito adverso na cicatrização de feridas, o tratamento com ramucirumab deve ser suspenso com um período mínimo de quatro semanas de antecedência em relação à data prevista para a cirurgia.

A decisão de retomar o tratamento com ramucirumab após uma intervenção cirúrgica deve ser tomada com base na avaliação clínica da cicatrização adequada das feridas.

Se um doente desenvolver complicações de cicatrização de feridas durante o tratamento, ramucirumab deve ser descontinuado até que a ferida esteja completamente cicatrizada.


Doentes com compromisso hepático:
Ramucirumab deve ser utilizado com precaução em doentes com cirrose hepática grave (Child- Pugh B ou C), cirrose com encefalopatia hepática, ascite clinicamente significativa causada por cirrose, ou síndrome hepatorrenal.

Nestes doentes, ramucirumab só deve ser utilizado se se considerar que os potenciais benefícios do tratamento justificam o risco potencial de falência hepática progressiva.


Fístula:
Os doentes podem ter um risco acrescido de desenvolvimento de fístulas quando tratados com Ramucirumab.

O tratamento com ramucirumab deverá ser descontinuado em doentes que desenvolvam fístulas.


Proteinúria:
Observou-se um aumento da incidência de proteinúria em doentes tratados com ramucirumab em comparação com doentes tratados com placebo.

Os doentes devem ser monitorizados relativamente ao desenvolvimento ou agravamento de proteinúria durante o tratamento com ramucirumab.

Se as proteínas na urina forem ≥2+ numa tira reagente, deverá proceder-se à recolha da urina de 24 horas.

O tratamento com ramucirumab deverá ser temporariamente interrompido, se o nível de proteínas na urina for ≥2 g/24 horas.

Quando o nível de proteínas na urina regressar a um valor <2 g/24 horas, o tratamento deverá ser retomado, mas com uma redução da dose (6 mg/kg de 2 em 2 semanas).

Recomenda-se uma segunda redução da dose, se voltar a surgir um nível de proteínas na urina ≥2 g/24 horas.

O tratamento com ramucirumab deverá ser permanentemente descontinuado, se o nível de proteínas na urina for >3 g/24 horas ou em caso de síndrome nefrótica.


Doentes com compromisso renal:
Não existem dados de segurança disponíveis relativamente a doentes com compromisso renal grave (depuração de creatinina calculada < 30 ml/min) tratados com ramucirumab.

Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
Este medicamento é administrado em meio hospitalar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Guardar no frigorífico (2 ºC a 8 ºC ).

Não congelar.

Manter o frasco dentro da embalagem exterior para o proteger da luz.

Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Ramucirumab + Paclitaxel

Observações: Não foram observadas interações medicamentosas entre ramucirumab e paclitaxel. A farmacocinética de paclitaxel não foi afetada durante a administração concomitante de ramucirumab e a farmacocinética de ramucirumab não foi afetada durante a administração concomitante de paclitaxel.
Interações: Não foram observadas interações medicamentosas entre ramucirumab e paclitaxel. A farmacocinética de paclitaxel não foi afetada durante a administração concomitante de ramucirumab e a farmacocinética de ramucirumab não foi afetada durante a administração concomitante de paclitaxel.
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

As mulheres em idade fértil devem utilizar métodos de contraceção eficazes durante e até três meses após a última dose do tratamento com ramucirumab.

O tratamento com Ramucirumab não é recomendado durante a gravidez nem em mulheres em idade fértil que não estejam a utilizar métodos contracetivos.

Deve interromper-se a amamentação durante o tratamento com Ramucirumab e por um período mínimo de três meses após a última dose.

É provável que a fertilidade fique comprometida nas mulheres durante o tratamento com ramucirumab com base em estudos com animais.

Se os doentes tiverem sintomas que afetem a sua capacidade de concentração e reação, devem ser devem ser aconselhados a não conduzir nem utilizar máquinas até ao desaparecimento dos sintomas.

Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017