Raltitrexedo

DCI com Advertência na Gravidez DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
Raltitrexedo é um fármaco de quimioterapia fabricado pela AstraZeneca é um antimetabolito utilizado em quimioterapia.

É um inibidor da timidilato sintase.
Usos comuns
Sem informação.
Tipo
pequena molécula
História
Usado no tratamento de cancro colorretal desde 1998.
Indicações
Para o tratamento de neoplasia maligna de cólon e reto.
Classificação CFT
n.d.     n.d.
Mecanismo De Ação
Raltitrexed é um agente antineoplásico e antagonistas do ácido fólico.

Raltitrexed inibe a timidilato sintase (TS), levando a fragmentação do ADN e morte celular.

Ele é transportada para as células através de um portador de folato reduzido.

Dentro da célula Raltitrexed é extensivamente poliglutamados, o que aumenta a timidilato-sintase potência inibidora e duração.

A inibição desta enzima resulta na diminuição da síntese de trifosfato de timidina que é necessário para a síntese de ADN.
Posologia Orientativa
Sem informação.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Raltitrexedo não deverá ser usado na mulher grávida, na mulher que poderá vir a engravidar durante o tratamento ou na mulher que está a amamentar.

A gravidez deverá ser um critério de exclusão antes de se iniciar o tratamento com Raltitrexedo.

Raltitrexedo está contraindicado em doentes com insuficiência renal grave.

É contraindicada a administração de leucovorina (ácido folínico), ácido fólico ou de preparações vitamínicas contendo estes agentes, com Raltitrexedo.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Muito frequentes (afetam mais de 1 em cada 10 pessoas):
- Diarreia
- Sentir-se mal disposto (vómitos)
- Temperaturas altas (febre) ou arrepios
- Mucosite (inflamação da boca e parede do intestino)

Frequentes (afetam 1 a 10 pessoas em 100):
- Dor de garganta
- Qualquer infeção
- Dor ou úlceras na boca

Desconhecido (a frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis):
- Hemorragia intestinal.

Outros efeitos secundários possíveis:
Muito frequentes (afetam mais de 1 em cada 10 pessoas):
- Perda de apetite
- Indigestão
- Sensação de mal-estar (náuseas)
- Dor de barriga
- Obstipação
- Perda de peso
- Urticária
O Raltitrexedo pode causar alterações no sangue.

Isto acontece por causa dos efeitos a nível da medula óssea e do fígado.

O seu médico irá fazer exames regulares ao seu sangue.

Frequentes (afetam 1 a 10 pessoas em cada 100):
- Dor nas articulações
- Cãibras musculares
- Mãos, tornozelos e pés inchados
- Pele e olhos amarelos (icterícia)
- Sensibilidade e inchaço sob a pele (celulite)
- Suores
- Queda de cabelo ou cabelo fino
- Sensação de sede ou pele seca (sinais de desidratação)
- Dor de cabeça
- Alteração do paladar
- Olhos vermelhos ou com comichão (conjuntivite)
- Fraqueza (sintomas como se fosse gripe)

Raros (afetam 1 a 10 pessoas em cada 1000):
- Pele vermelha ou a escamar

Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não mencionados indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico ou enfermeiro.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Não administrar durante a gravidez.
Precauções Gerais
Tome especial cuidado:

Antes de tomar Raltitrexedo, Fale com o seu médico ou enfermeira se alguma vez teve qualquer problema com o sangue, rins ou fígado.

Radioterapia (tratamento com altas doses Raio-X)
Informe o seu médico ou enfermeira se houve alguma alteração no estômago ou no intestino enquanto estiver a tomar Raltitrexedo.

Se for idoso, o seu médico ou enfermeiro irá monitorizar os efeitos secundários com mais cuidado.
Os idosos são mais afetados pelos efeitos secundários deste medicamento.

Se está a fazer outro tratamento para outra doença, informe o seu médico, enfermeira ou farmacêutico que está a tomar Raltitrexedo.

Se não tiver a certeza que estas indicações se aplicam a si, fale com o seu médico, enfermeira ou farmacêutico antes de tomar o Raltitrexedo.
Cuidados com a Dieta
Como é administrado por via intravenosa (numa veia), não são necessárias restrições relativas à comida ou bebidas.
Terapêutica Interrompida
Não utilize uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Não conservar acima de 25°C. Manter o produto na embalagem original. Proteger da luz.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Raltitrexedo + Ácido folínico (Leucovorina)

Observações: A leucovorina (ácido folínico), o ácido fólico ou as preparações vitamínicas contendo estes agentes não deverão ser dados imediatamente antes ou durante a administração de Raltitrexedo, dado que poderão interferir com a sua acção. Os estudos clínicos não encontraram evidência significativa de interações farmacocineticas entre o Raltitrexedo e a Oxaliplatina. Oxaliplatina liga-se às proteínas em 93% e, apesar de existir uma potencial interacção com fármacos que se liguem de forma semelhante às proteínas, não se observaram interações in vitro com a varfarina. Os dados sugerem que a secreção tubular activa poderá contribuir para a excreção renal de raltitrexedo, indicando a potencial interacção com outros fármacos secretados activamente, tais como fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE’s). No entanto, uma revisão da base de dados do estudo clínico sobre a segurança não revelou nenhuma evidência de interacção clinicamente significativa em doentes tratados com Raltitrexedo que também receberam concomitantemente AINEs, varfarina e outros fármacos normalmente prescritos.
Interações: A leucovorina (ácido folínico), o ácido fólico ou as preparações vitamínicas contendo estes agentes não deverão ser dados imediatamente antes ou durante a administração de Raltitrexedo, dado que poderão interferir com a sua acção.

Raltitrexedo + Ácido fólico (Vitamina B9)

Observações: A leucovorina (ácido folínico), o ácido fólico ou as preparações vitamínicas contendo estes agentes não deverão ser dados imediatamente antes ou durante a administração de Raltitrexedo, dado que poderão interferir com a sua acção. Os estudos clínicos não encontraram evidência significativa de interações farmacocineticas entre o Raltitrexedo e a Oxaliplatina. Oxaliplatina liga-se às proteínas em 93% e, apesar de existir uma potencial interacção com fármacos que se liguem de forma semelhante às proteínas, não se observaram interações in vitro com a varfarina. Os dados sugerem que a secreção tubular activa poderá contribuir para a excreção renal de raltitrexedo, indicando a potencial interacção com outros fármacos secretados activamente, tais como fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE’s). No entanto, uma revisão da base de dados do estudo clínico sobre a segurança não revelou nenhuma evidência de interacção clinicamente significativa em doentes tratados com Raltitrexedo que também receberam concomitantemente AINEs, varfarina e outros fármacos normalmente prescritos.
Interações: A leucovorina (ácido folínico), o ácido fólico ou as preparações vitamínicas contendo estes agentes não deverão ser dados imediatamente antes ou durante a administração de Raltitrexedo, dado que poderão interferir com a sua acção.

Raltitrexedo + Oxaliplatina

Observações: A leucovorina (ácido folínico), o ácido fólico ou as preparações vitamínicas contendo estes agentes não deverão ser dados imediatamente antes ou durante a administração de Raltitrexedo, dado que poderão interferir com a sua acção. Os estudos clínicos não encontraram evidência significativa de interações farmacocineticas entre o Raltitrexedo e a Oxaliplatina. Oxaliplatina liga-se às proteínas em 93% e, apesar de existir uma potencial interacção com fármacos que se liguem de forma semelhante às proteínas, não se observaram interações in vitro com a varfarina. Os dados sugerem que a secreção tubular activa poderá contribuir para a excreção renal de raltitrexedo, indicando a potencial interacção com outros fármacos secretados activamente, tais como fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE’s). No entanto, uma revisão da base de dados do estudo clínico sobre a segurança não revelou nenhuma evidência de interacção clinicamente significativa em doentes tratados com Raltitrexedo que também receberam concomitantemente AINEs, varfarina e outros fármacos normalmente prescritos.
Interações: Os estudos clínicos não encontraram evidência significativa de interações farmacocineticas entre o Raltitrexedo e a Oxaliplatina. Oxaliplatina liga-se às proteínas em 93% e, apesar de existir uma potencial interacção com fármacos que se liguem de forma semelhante às proteínas, não se observaram interações in vitro com a varfarina.

Raltitrexedo + Varfarina

Observações: A leucovorina (ácido folínico), o ácido fólico ou as preparações vitamínicas contendo estes agentes não deverão ser dados imediatamente antes ou durante a administração de Raltitrexedo, dado que poderão interferir com a sua acção. Os estudos clínicos não encontraram evidência significativa de interações farmacocineticas entre o Raltitrexedo e a Oxaliplatina. Oxaliplatina liga-se às proteínas em 93% e, apesar de existir uma potencial interacção com fármacos que se liguem de forma semelhante às proteínas, não se observaram interações in vitro com a varfarina. Os dados sugerem que a secreção tubular activa poderá contribuir para a excreção renal de raltitrexedo, indicando a potencial interacção com outros fármacos secretados activamente, tais como fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE’s). No entanto, uma revisão da base de dados do estudo clínico sobre a segurança não revelou nenhuma evidência de interacção clinicamente significativa em doentes tratados com Raltitrexedo que também receberam concomitantemente AINEs, varfarina e outros fármacos normalmente prescritos.
Interações: Os estudos clínicos não encontraram evidência significativa de interações farmacocineticas entre o Raltitrexedo e a Oxaliplatina. Oxaliplatina liga-se às proteínas em 93% e, apesar de existir uma potencial interacção com fármacos que se liguem de forma semelhante às proteínas, não se observaram interações in vitro com a varfarina. Uma revisão da base de dados do estudo clínico sobre a segurança não revelou nenhuma evidência de interacção clinicamente significativa em doentes tratados com Raltitrexedo que também receberam concomitantemente AINEs, varfarina e outros fármacos normalmente prescritos.

Raltitrexedo + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: A leucovorina (ácido folínico), o ácido fólico ou as preparações vitamínicas contendo estes agentes não deverão ser dados imediatamente antes ou durante a administração de Raltitrexedo, dado que poderão interferir com a sua acção. Os estudos clínicos não encontraram evidência significativa de interações farmacocineticas entre o Raltitrexedo e a Oxaliplatina. Oxaliplatina liga-se às proteínas em 93% e, apesar de existir uma potencial interacção com fármacos que se liguem de forma semelhante às proteínas, não se observaram interações in vitro com a varfarina. Os dados sugerem que a secreção tubular activa poderá contribuir para a excreção renal de raltitrexedo, indicando a potencial interacção com outros fármacos secretados activamente, tais como fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE’s). No entanto, uma revisão da base de dados do estudo clínico sobre a segurança não revelou nenhuma evidência de interacção clinicamente significativa em doentes tratados com Raltitrexedo que também receberam concomitantemente AINEs, varfarina e outros fármacos normalmente prescritos.
Interações: Os dados sugerem que a secreção tubular activa poderá contribuir para a excreção renal de raltitrexedo, indicando a potencial interacção com outros fármacos secretados activamente, tais como fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE’s). No entanto, uma revisão da base de dados do estudo clínico sobre a segurança não revelou nenhuma evidência de interacção clinicamente significativa em doentes tratados com Raltitrexedo que também receberam concomitantemente AINEs, varfarina e outros fármacos normalmente prescritos.
Não tome Raltitrexedo se tiver algumas das indicações descritas nas Precauções Gerais. Se não tiver a certeza, fale com o seu médico ou enfermeira antes de tomar Raltitrexedo.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017