Procaterol

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
Procaterol caracteriza-se por possuir uma intensa acção broncodilatadora em pequenas doses, rápido início de acção e duração prolongada da mesma, alta selectividade para os receptores β2-adrenérgicos da musculatura lisa dos brônquios, marcada acção antialérgica e efeitos hemodinâmicos insignificantes.
Usos comuns
Procaterol está indicado no tratamento da dispneia e outros sintomas devido à obstrução das vias respiratórias nas seguintes situações: asma e agudização de Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) (Bronquite, Enfisema).
Na asma persistente deve considerar-se o uso regular de corticosteróides inalados.
Tipo
pequena molécula
História
Sem informação.
Indicações
Procaterol está indicado no tratamento da dispneia e outros sintomas originados pela obstrução reversível das vias respiratórias nas seguintes situações: asma e agudização de Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (Bronquite, Enfisema).
Na asma persistente deve considerar-se o uso regular de corticosteróides inalados.
Classificação CFT

5.1.1 : Agonistas adrenérgicos beta

Mecanismo De Ação
O cloridrato de procaterol hemi-hidratado é um broncodilatador com selectividade para os receptores β2-adrenérgicos do aparelho respiratório.
O procaterol caracteriza-se por possuir uma intensa acção broncodilatadora em pequenas doses, rápido início de acção e duração prolongada da mesma, alta selectividade para os receptores β2-adrenérgicos da musculatura lisa dos brônquios; marcada acção antialérgica, e efeitos hemodinâmicos insignificantes.
A intensa broncodilatação proporcionada pelo procaterol administrado por via respiratória já é significativa após 5 minutos, atinge o seu máximo aos 90 minutos e mantém-se durante 6 a 8 horas.
Testes “in vitro” demonstram que o procaterol é um inibidor potente da libertação de mediadores químicos da alergia e inflamação, tais como a histamina e os leucotrienosdos mastócitos pulmonares.
No ser humano, inibe a resposta da fase imediata e tardia a alergenos inalados.
A acção broncodilatadora do procaterol é comparável, ou mais potente que a do isoproterenol e mais potente que a do salbutamol e orciprenalina, como foi avaliado pela acção inibidora sobre a resistência pulmonar aumentada em cães, gatos e cobaias.
Duração da acção broncodilatadora
O cloridrato de procaterol hemi-hidratado tem uma duração de acção superior à do isoproterenol, trimetoquinol, orciprenalina e salbutamol em cães, gatos e cobaias.
Selectividade para os receptores β2-adrenérgicos
O cloridrato de procaterol hemi-hidratado apresenta uma maior selectividade de acção, nos receptores β-adrenérgicos do sistema respiratório do que nos do sistema cardiovascular, comparado com o isoproterenol, o trimetoquinol, a orciprenalina e o salbutamol em estudos feitos em cães, gatos e cobaias.
Acção antialérgica
O cloridrato de procaterol hemi-hidratado apresenta uma acção antialérgica demonstrada pela inibição da libertação de histamina induzida por antigénio a partir de tecidos pulmonares sensibilizados e da reacção PCA em animais, e pela inibição de respostas asmáticas imediatas e tardias induzidas por alergenos, reacções cutâneas induzidas por alergenos e libertação de histamina a partir de leucócitos induzida por alergenos, em doentes com asma brônquica.
Foi demonstrado que o fármaco acelera o movimento ciliar das vias aéreas de pombos.
O cloridrato de procaterol hemi-hidratado demonstrou inibir a hipersensibilidade das vias aéreas acelerada pela inoculação do vírus da gripe C em cães, a obstrução do fluxo de ar e esvaziamento microvascular induzidos pela histamina nas vias aéreas de cobaias, o edema pulmonar induzido pela inalação de histamina em cobaias e a tosse induzida pela substância P em indivíduos normais ou com constipação.
O cloridrato de procaterol hemi-hidratado demonstrou suprimir os ataques asmáticos induzidos pelo exercício físico em crianças com asma brônquica.
Efeitos nas secreções respiratórias
O cloridrato de procaterol hemi-hidratado acelera os movimentos ciliares nas vias respiratórias de pombos.
Efeitos inibitórios em crises asmáticas induzidas pelo exercício
Os resultados do teste do moinho mostram que o cloridrato de procaterol hemi-hidratado suprime as crises de asma consequentes ao exercício físico, em crianças com asma brônquica.
Estudos de farmacologia geral no sistema cardiovascular demonstraram que O cloridrato de procaterol hemi-hidratado não produziu efeitos significativos no aumento do ritmo cardíaco, no abaixamento da pressão sanguínea ou na indução de obstrução da carótida.
Posologia Orientativa
Comprimidos
Adultos e crianças >12 anos
A dose habitual é de 1 comprimido, 1 vez ao dia (ao deitar) ou 1 comprimido 2 vezes ao dia (de manhã e ao deitar).
A dosagem deve, contudo, ser ajustada de acordo com a idade do doente, gravidade dos sintomas e peso corporal.

Xarope
Adultos:
A dose habitual é de 10 ml de xarope (50 microgramas (0,05 mg) de cloridrato de procaterol hemi-hidratado) uma vez (ao deitar), ou duas vezes (de manhã e ao deitar) por dia.

Crianças com seis anos ou mais
5 ml (25 microgramas (0,025 mg) de cloridrato de procaterol hemi-hidratado) uma vez (ao deitar), duas vezes (de manhã e ao deitar) por dia.
Crianças com menos de seis anos
0,25 ml de xarope (1,25 microgramas de cloridrato de procaterol hemi-hidratado) por Kg de peso 1 vez (ao deitar), 2 vezes (de manhã e ao deitar) ou 3 vezes (de manhã, à tarde e ao deitar) por dia.
A dosagem deve ser ajustada de acordo com a idade do doente, gravidade dos sintomas e peso corporal.

Solução para inalação por nebulização
Para administração intermitente recomendam-se as seguintes diluições:
Adultos: 0,3 a 0,5 ml de Onsudil em 1 ou 2 ml de soro fisiológico.
Crianças: 0,1 a 0,3 ml de Onsudil em 1 ou 2 ml de soro fisiológico.
O número de nebulizações e outras eventuais diluições será estabelecido pelo médico de acordo com o seu critério clínico.
Administração
Comprimidos e xarope: Via oral.
Solução para inalação: Via nasal.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Procaterol.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Os efeitos secundários clinicamente significativos que podem surgir são:
- Reacções anafilactóides e choque
- Diminuições significativas nos níveis de potássio no sangue. Os níveis séricos de potássio devem ser rigorosamente monitorizados em doentes com hipoxia, tendo em vista a possibilidade de agravamento das arritmias cardíacas secundárias a uma diminuição nos níveis séricos de potássio.
Os efeitos secundários mais frequentes relatadas espontaneamente durante o tratamento com este medicamento incluem palpitações, náuseas, vómitos, fraqueza, hipocaliémia, rigidez articular, espasmos musculares, entorpecimento, tremor, nervosismo, asma, rashcutâneo, rubor facial (vermelhidão)
Embora se desconheça a causa, algumas pessoas podem desenvolver dor no peito (devido a problemas cardíacos, tais como angina). Informe o seu médico/obstetra se apresentar algum destes sintomas enquanto está a fazer tratamento com este medicamento. Não pare de tomar a sua medicação, a menos que o seu médico o recomende.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Ver Formoterol. Evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco. Trimestre: 1º e 3º
Aleitamento
Aleitamento:O produtor recomenda evitar a menos que o potencial benefício superior ao risco.
Precauções Gerais
Tome especial cuidado com este medicamento:
- em caso de hipertiroidismo, dado que a condição se pode agravar
- em caso de hipertensão arterial, uma vez que a tensão arterial poderá aumentar
- em caso de patologia cardíaca tais como palpitações, arritmias, exacerbação de doença cardíaca, miocardiopatia hipertrófica obstrutiva, enfarte do miocárdio em fase aguda, estenose aórtica
- em caso de diabetes mellitus, dado que a condição se pode agravar
- Mulheres que estão (ou possam eventualmente estar) grávidas
Os broncodilatadores não devem ser o único tratamento nem o tratamento principal em doentes com asma moderada a grave ou asma clinicamente instável. Os casos graves de asma devem ser avaliados clinicamente de uma forma regular, particularmente através da determinação da função pulmonar.
A terapêutica sistémica com β2-agonistas resulta ocasionalmente em hipocaliémia (diminuição do potássio no sangue) potencialmente grave. Aconselha-se especial precaução nos casos graves de doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) ou asma aguda uma vez que este efeito pode ser potenciado pelo tratamento concomitante com derivados de xantina, esteróides, diuréticos e por hipóxia. Recomenda-se uma cuidadosa monitorização dos níveis séricos de potássio nestas situações.
Se se verificar um estado de hipocaliémia, deve ser feita uma substituição de potássio por via oral. Em doentes com hipocaliémia grave pode ser necessário recorrer à substituição por via endovenosa.
A administração deste medicamento nos idosos deve ser cautelosa considerando-se a hipótese de redução das doses consoante o estado das funções fisiológicas do doente.
Os comprimidos devem ser utilizados apenas como terapêutica adicional em doentes cujos sintomas não estejam adequadamente controlados com medicação de controlo da asma, tais como os corticosteróides inalados.
O doente deverá ser informado a não trocar os corticosteróides inalados por comprimidos, uma vez que no tratamento da asma, este não é um substituto dos corticosteróides inalados.
A solução para inalação por nebulização é apenas recomendado quando os doentes a utilizar este medicamento ou, os seus familiares, são devidamente informados sobre o método de utilização, para prevenir o potencial risco relacionado com a sobredosagem do fármaco. Quando o medicamento é administrado a crianças, estas devem ser devidamente informadas sobre o método de utilização e monitorizadas relativamente a efeitos adversos. Deve adoptar-se precaução especial para não exceder a dose recomendada, durante os episódios de asma. Os doentes e seus familiares devem ser informados a consultar o médico para tratamento de emergência e reavaliação da terapêutica, quando a dose recomendada não for efectiva no alívio dos episódios severos de asma.
Se o efeito terapêutico desejado não for alcançado com a dose recomendada, a administração do fármaco deverá ser interrompida.
A administração contínua de quantidades excessivas de fármaco pode causar arritmias e paragem cardíaca. Deve adoptar-se precaução especial para não exceder a dose recomendada.
Em caso de agravamento da situação clínica (aumento de dispneia) o doente não deve aumentar a dose prescrita, mas sim contactar o médico ou o serviço de urgência, tendo em vista uma reavaliação e a adição eventual de terapêutica coadjuvante. Não ultrapassar a dose recomendada.
Cuidados com a Dieta
Não são necessários cuidados especiais.
Terapêutica Interrompida
Quando se esquecer de tomar uma ou mais doses, o doente deve continuar o tratamento de acordo com o esquema estabelecido.
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar a temperatura inferior a 25ºC
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Procaterol + Betametasona

Observações: N.D.
Interações: Corticosteróides (ex,: betametasona, prednisolona e succinato sódico de hidrocortisona) e diuréticos (ex.: furosemida): O uso concomitante de Procaterol com corticosteróides ou diuréticos pode causar uma diminuição nos níveis séricos de potássio, resultando em arritmias. Se algum destes sintomas se observar, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os corticosteróides e diuréticos aumentam a eliminação de potássio a partir dos túbulos renais, podendo resultar numa diminuição excessiva nos níveis séricos de potássio.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Procaterol + Prednisolona

Observações: N.D.
Interações: Corticosteróides (ex,: betametasona, prednisolona e succinato sódico de hidrocortisona) e diuréticos (ex.: furosemida): O uso concomitante de Procaterol com corticosteróides ou diuréticos pode causar uma diminuição nos níveis séricos de potássio, resultando em arritmias. Se algum destes sintomas se observar, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os corticosteróides e diuréticos aumentam a eliminação de potássio a partir dos túbulos renais, podendo resultar numa diminuição excessiva nos níveis séricos de potássio.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Procaterol + Hidrocortisona

Observações: N.D.
Interações: Corticosteróides (ex,: betametasona, prednisolona e succinato sódico de hidrocortisona) e diuréticos (ex.: furosemida): O uso concomitante de Procaterol com corticosteróides ou diuréticos pode causar uma diminuição nos níveis séricos de potássio, resultando em arritmias. Se algum destes sintomas se observar, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os corticosteróides e diuréticos aumentam a eliminação de potássio a partir dos túbulos renais, podendo resultar numa diminuição excessiva nos níveis séricos de potássio.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Procaterol + Diuréticos

Observações: N.D.
Interações: Corticosteróides (ex,: betametasona, prednisolona e succinato sódico de hidrocortisona) e diuréticos (ex.: furosemida): O uso concomitante de Procaterol com corticosteróides ou diuréticos pode causar uma diminuição nos níveis séricos de potássio, resultando em arritmias. Se algum destes sintomas se observar, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os corticosteróides e diuréticos aumentam a eliminação de potássio a partir dos túbulos renais, podendo resultar numa diminuição excessiva nos níveis séricos de potássio.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Procaterol + Furosemida

Observações: N.D.
Interações: Corticosteróides (ex,: betametasona, prednisolona e succinato sódico de hidrocortisona) e diuréticos (ex.: furosemida): O uso concomitante de Procaterol com corticosteróides ou diuréticos pode causar uma diminuição nos níveis séricos de potássio, resultando em arritmias. Se algum destes sintomas se observar, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os corticosteróides e diuréticos aumentam a eliminação de potássio a partir dos túbulos renais, podendo resultar numa diminuição excessiva nos níveis séricos de potássio.

Procaterol + Testes Laboratoriais/Diagnóstico

Observações: N.D.
Interações: Procaterol pode inibir as reacções cutâneas em testes alérgicos. Assim, no caso de realização de testes de sensibilidade cutânea o fármaco deve ser suspenso 12 horas antes dos testes.

Furazolidona + Procaterol

Observações: N.D.
Interações: A utilização de furazolidona com qualquer um dos seguintes medicamentos não é geralmente recomendada, mas pode ser necessária em alguns casos. - Salbutamol (albuterol) - Altretamina - Anfetamina - Formoterol (Arformoterol) - Abacate - Bambuterol - Laranja amarga - Clenbuterol - Difenoxina - Difenoxilato - Dolasetrona - Droperidol - Efedrina - Etcorvinol - Fenoterol - Fentanilo - Formoterol - Frovatriptano - Granisetron - Guaraná - Hexoprenalina - Hidrocodona - Hidromorfona - Indacaterol - Iobenguano (123I) - Isoetarina - Kava - Levalbuterol - Alcaçuz - Lisdexanfetamina - Lorcaserina - Ma Huang - Meperidina - Metaproterenol - Metaraminol - Morfina - Naratriptano - Norepinefrina - Olodaterol - Oxicodona - Palonossetrom - Fenilefrina - Fenilpropanolamina - Pirbuterol - Procaterol - Reboxetina - Reproterol - Ritodrina - Salmeterol - Erva de São João (Hipericão) - Terbutalina - Tretoquinol - Tulobuterol - Tirosina - Vilanterol - Ziprasidona

Procaterol + Adrenalina

Observações: N.D.
Interações: Procaterol deve ser administrado com precaução quando co-administrado com os seguintes fármacos: Catecolaminas (ex.: adrenalina, epinefrina, isoprenalina, isoproterenol): O uso concomitante de Procaterol com catecolaminas pode causar arritmias potencialmente fatais ou mesmo paragem cardíaca. A adrenalina, isoprenalina ou outras catecolaminas potenciam a acção estimulante dos adrenoreceptores deste fármaco, resultando possivelmente na indução de arritmias.

Procaterol + Catecolaminas

Observações: N.D.
Interações: Procaterol deve ser administrado com precaução quando co-administrado com os seguintes fármacos: Catecolaminas (ex.: adrenalina, epinefrina, isoprenalina, isoproterenol): O uso concomitante de Procaterol com catecolaminas pode causar arritmias potencialmente fatais ou mesmo paragem cardíaca. A adrenalina, isoprenalina ou outras catecolaminas potenciam a acção estimulante dos adrenoreceptores deste fármaco, resultando possivelmente na indução de arritmias.

Procaterol + Isoprenalina

Observações: N.D.
Interações: Procaterol deve ser administrado com precaução quando co-administrado com os seguintes fármacos: Catecolaminas (ex.: adrenalina, epinefrina, isoprenalina, isoproterenol): O uso concomitante de Procaterol com catecolaminas pode causar arritmias potencialmente fatais ou mesmo paragem cardíaca. A adrenalina, isoprenalina ou outras catecolaminas potenciam a acção estimulante dos adrenoreceptores deste fármaco, resultando possivelmente na indução de arritmias.

Procaterol + XANTINAS (Derivados da Metilxantina)

Observações: N.D.
Interações: Derivados da xantina (ex.: teofilina, hidrato de aminofilina e diprofilina): O uso concomitante de Procaterol com derivados da xantina pode agravar a hipocaliémia e as reacções adversas cardiovasculares (ex.: taquicardia, arritmias) devido à estimulação adrenérgica. Se se observar algum destes sintomas, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os derivados da xantina potenciam a acção estimulante dos adrenoreceptores deste fármaco, podendo resultar numa diminuição dos níveis séricos de potássio (e originar hipocaliémias graves e potencialmente fatais), e, causar reacções adversas vasculares ou cardíacas. O mecanismo responsável pela indução da hipocaliémia não é conhecido.

Procaterol + Teofilina

Observações: N.D.
Interações: Derivados da xantina (ex.: teofilina, hidrato de aminofilina e diprofilina): O uso concomitante de Procaterol com derivados da xantina pode agravar a hipocaliémia e as reacções adversas cardiovasculares (ex.: taquicardia, arritmias) devido à estimulação adrenérgica. Se se observar algum destes sintomas, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os derivados da xantina potenciam a acção estimulante dos adrenoreceptores deste fármaco, podendo resultar numa diminuição dos níveis séricos de potássio (e originar hipocaliémias graves e potencialmente fatais), e, causar reacções adversas vasculares ou cardíacas. O mecanismo responsável pela indução da hipocaliémia não é conhecido.

Procaterol + Aminofilina

Observações: N.D.
Interações: Derivados da xantina (ex.: teofilina, hidrato de aminofilina e diprofilina): O uso concomitante de Procaterol com derivados da xantina pode agravar a hipocaliémia e as reacções adversas cardiovasculares (ex.: taquicardia, arritmias) devido à estimulação adrenérgica. Se se observar algum destes sintomas, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os derivados da xantina potenciam a acção estimulante dos adrenoreceptores deste fármaco, podendo resultar numa diminuição dos níveis séricos de potássio (e originar hipocaliémias graves e potencialmente fatais), e, causar reacções adversas vasculares ou cardíacas. O mecanismo responsável pela indução da hipocaliémia não é conhecido.

Procaterol + Diprofilina

Observações: N.D.
Interações: Derivados da xantina (ex.: teofilina, hidrato de aminofilina e diprofilina): O uso concomitante de Procaterol com derivados da xantina pode agravar a hipocaliémia e as reacções adversas cardiovasculares (ex.: taquicardia, arritmias) devido à estimulação adrenérgica. Se se observar algum destes sintomas, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os derivados da xantina potenciam a acção estimulante dos adrenoreceptores deste fármaco, podendo resultar numa diminuição dos níveis séricos de potássio (e originar hipocaliémias graves e potencialmente fatais), e, causar reacções adversas vasculares ou cardíacas. O mecanismo responsável pela indução da hipocaliémia não é conhecido.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Procaterol + Corticosteroides

Observações: N.D.
Interações: Corticosteróides (ex,: betametasona, prednisolona e succinato sódico de hidrocortisona) e diuréticos (ex.: furosemida): O uso concomitante de Procaterol com corticosteróides ou diuréticos pode causar uma diminuição nos níveis séricos de potássio, resultando em arritmias. Se algum destes sintomas se observar, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido de imediato. Os corticosteróides e diuréticos aumentam a eliminação de potássio a partir dos túbulos renais, podendo resultar numa diminuição excessiva nos níveis séricos de potássio.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

A segurança deste medicamento durante a gravidez e aleitamento não foi estabelecida em humanos. O aleitamento deverá ser interrompido antes do início do tratamento com os comprimidos.

Consulte o seu médico se está grávida ou se pode existir a possibilidade de gravidez, assim como se estiver a amamentar o seu filho.

Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 31 de Outubro de 2019