Praziquantel

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
O Praziquantel é um anti-helmíntico (an-thel-MIN-tik) ou medicação antivermicida. Impede as larvas de insectos recém-nascidos (vermes) de crescer ou se multiplicarem no corpo.

O Praziquantel é usado para tratar infecções causadas por vermes de Schistosoma, que entram no organismo através da pele que tenha entrado em contacto com a água contaminada.

Vermes de Schistosoma são encontradas na África, América do Sul, países do Oriente Médio, Caribe e em partes da Ásia.

O Praziquantel também é usado para tratar a infecção com vermes do fígado, causada por um tipo de verme encontrado no leste da Ásia.

Este verme entra no corpo, através de peixe contaminado.

O Praziquantel não deve ser utilizado para o tratamento de infecções parasitárias no olho.
Usos comuns
O Praziquantel é usado para tratar infecções causadas por parasitas, como tremátodos hepáticos ou Schistosoma (vermes pulmonares). Estas infecções são também conhecidas como febre caracol, esquistossomose ou bilharziose.

O Praziquantel não vai actuar noutros vermes ou nas lombrigas.

O Praziquantel pertence à família de medicamentos chamados anti-helmínticos. Os anti-helmínticos são utilizados no tratamento de infecções por vermes.

O Praziquantel funciona, causando espasmos graves e paralisia dos músculos dos vermes. Alguns tipos de vermes são, então, eliminados nas fezes.

No entanto, não pode observá-los, uma vez que são quase sempre completamente destruídos no intestino.
Tipo
Molécula pequena.
História
Praziquantel foi aprovado para uso médico nos Estados Unidos em 1982.
Está na Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial de Saúde.

O Praziquantel foi desenvolvido nos laboratórios de pesquisa parasitológica da Bayer AG e Merck KGaA na Alemanha (Elberfeld e Darmstadt), em meados dos anos 1970.
Indicações
Para o tratamento das infecções devidas a todas as espécies de esquistossomose.
Classificação CFT

N.D.

Mecanismo De Ação
O Praziquantel funciona, causando espasmos graves e paralisia dos músculos dos vermes. Esta paralisia é acompanhada - e provavelmente causada ​​- por um rápido influxo de Ca2 + para dentro do Schistosoma.

Alterações morfológicas são outro efeito precoce de Praziquantel. Estas alterações morfológicas são acompanhadas por um aumento da exposição de antígenos esquistossoma na superfície do parasita.

Os vermes são, então, ou completamente destruídos no intestino ou passados para as fezes.

Uma peculiaridade interessante de Praziquantel é que ele é relativamente ineficaz contra schistosomes juvenis. Embora inicialmente eficaz, a eficácia contra Schistosoma diminui, até que atinge um valor mínimo de 3-4 semanas.

Eficácia então aumenta novamente até que ele se torne mais uma vez totalmente eficaz durante 6-7 semanas.

A glutationa S-transferase (GST), uma enzima essencial de desintoxicação em parasitas helmínticos, é um alvo vacina major e um alvo da droga contra a esquistossomose.

Canais iónicos esquistossomíase cálcio são actualmente o único alvo conhecido de Praziquantel.
Posologia Orientativa
A dose de Praziquantel será diferente para diferentes pacientes. Siga as ordens do médico.

As informações a seguir inclui apenas as doses médias de Praziquantel. Se a sua dose é diferente, não a mude a não ser que o médico lhe diga para o fazer.

A quantidade de medicamento que toma depende da sua dosagem. Além disso, o número de doses que toma em cada dia, o intervalo entre doses, e a duração do tratamento dependem do problema médico para o qual está a usar o medicamento.

Para forma de dosagem oral (comprimidos):
Para o tratamento da esquistossomose:
Adultos, adolescentes e crianças de 4 anos de idade e mais velhos - a dose é baseada no peso corporal e deve ser determinada pelo médico.

A dose é de 20 miligramas por quilograma de peso corporal, tomada três vezes por dia, durante 1 dia. O intervalo entre as doses deve ser pelo menos de 4 horas e não mais de 6 horas.

Crianças com menos de 4 anos de idade - uso e dose deve ser determinada pelo Médico. Para o tratamento da Clonorchiasis (verme de fígado Chinês ou Oriental) e opisthorchiasis (vermes do fígado):
Adultos, adolescentes e crianças de 4 anos de idade e mais velhos - a dose é baseada no peso corporal e deve ser determinada pelo médico.

A dose é de 25 miligramas por quilo de peso corporal tomado três vezes por dia durante 1 dia. O intervalo entre as doses deve ser pelo menos de 4 horas e não mais de 6 horas.

Crianças com menos de 4 anos de idade - Dose deve ser determinada pelo Médico.
Administração
Via oral.
Ingerir o comprimido sem mastigar, com 250 ml de água, para evitar gosto amargo que pode causar náusea e vómito.

Evitar actividades que exijam atenção, como dirigir e operar máquinas, até um dia após o término do tratamento.
Contraindicações
Não use Praziquantel se:
– é alérgico ao Praziquantel
– tem certas infecções por vermes do olho (cisticercose ocular)
– estiver a amamentar
– estiver a tomar rifampicina.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reacção alérgica: urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Efeitos secundários menos graves podem incluir:
– sensação de cansaço;
– dor de cabeça, tontura;
– náuseas, dor de estômago;
– febre baixa, ou
– erupções cutâneas ligeiras.
Advertências
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Evitar o aleitamento durante 72 horas após o tratamento.
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: B - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiência em animais não foram encontrados riscos, mas foram encontrados efeitos colaterais que não foram confirmado nas mulheres, especialmente durante o último trimestre de gravidez.
Precauções Gerais
É importante que o médico verifique a evolução após o tratamento, para se certificar de que a infecção seja completamente curada.

Se os sintomas não melhorarem, ou piorarem, consulte o médico. Não tomar rifampicina, enquanto está a usar o Praziquantel.

O uso concomitante destes medicamentos, pode causar problemas graves. No entanto, se for necessário o tratamento com Praziquantel, pare de tomar rifampicina, quatro semanas antes de utilizar o Praziquantel. Pode começar a tomar rifampicina, um dia depois de ter completado o tratamento com Praziquantel.

O Praziquantel pode levar algumas pessoas a ficar tontas, sonolentas ou menos alerta do que normalmente são. Se algum destes efeitos secundários ocorrer, não conduza, utilize máquinas, ou execute tarefas que poderiam ser perigosas se ficar tonto ou não esteja alerta enquanto estiver a tomar Praziquantel e durante 24 horas depois de parar de a tomar.

Não tome outros medicamentos que não tenham sido discutidas com o médico, incluindo medicamentos de prescrição ou sem receita (OTC), ervas ou suplementos vitamínicos.
Cuidados com a Dieta
O sumo de toranja e a toranja devem ser evitados durante o tratamento.
A toranja pode aumentar os níveis séricos deste produto. Tome com alimentos.
Terapêutica Interrompida
Tome a dose assim que se lembrar.
Não tome a dose esquecida se for quase hora da sua próxima dose. Não tome medicamento extra para compensar a dose esquecida.
Cuidados no Armazenamento
Armazene o Praziquantel abaixo dos 30º C. Guarde-o longe do calor, humidade e luz.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Activo contra vermes cestódeos e trematódeos, como Schistosoma sp., Fasciola hepatica, Paragonimus sp., Taenia solium, Taenia saginata e Hymenolepis nana.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Albendazol + Praziquantel

Observações: N.D.
Interacções: Tem sido relatado, que a cimetidina, praziquantel e a dexametasona podem aumentar os níveis plasmáticos do metabolito do albendazol. - Praziquantel
Usar com precaução

Rifampicina + Praziquantel

Observações: N.D.
Interacções: A rifampicina tem propriedades indutoras de enzimas hepáticas e pode acelerar a metabolização e, portanto, reduzir a actividade de vários fármacos, tais como: Antiepilépticos, anticoagulantes orais, antiestrogéneos, antipsicóticos, antifúngicos, anti-retrovirais, barbitúricos, benzodiazepinas, bloqueadores da entrada de cálcio, cloranfenicol, claritromicina, clorofibrato, beta-bloqueantes, corticosteróides, agentes imunomoduladores (ciclosporina), digitálicos, antiarrítmicos (quinidina), contraceptivos, hipoglicemiantes orais, dapsona, doxiciclina, estrogéneos, fluoroquinolonas, gestrinona, levotiroxina, irinotecano, metadona, praziquantel, progestina, riluzol, antagonistas do receptores 5-HT3, estatinas metabolizadas pelo CYP3A4, telitromicina, teofilina, tiazoledinedionas, losartan, antidepressivos triciclicos enarcóticos analgésicos. Pode tornar-se necessário ajustar a dosagem destes fármacos, no início e no fim do tratamento com rifampicina. - Praziquantel
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Prednisona + Praziquantel

Observações: N.D.
Interacções: Praziquantel: os glucocorticoides podem diminuir as concentrações de praziquantel no sangue. - Praziquantel
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Isoniazida + Pirazinamida + Rifampicina + Praziquantel

Observações: A rifampicina possui propriedades indutoras enzimáticas, incluindo a indução da delta aminoácido levulínico sintetase. Têm sido registados casos isolados de exacerbação de porfíria com a administração de rifampicina.
Interacções: O Isoniazida/Pirazinamida/Rifampicina possui propriedades indutoras das enzimas hepáticas e pode reduzir a actividade de um certo número de fármacos, incluindo anticoagulantes, anticonvulsivantes, anti-estrogénios, antipsicóticos, antiarrítmicos (quinidina), antifúngicos, antirretrovirais, barbitúricos, benzodiazepinas e seus derivados, betabloqueantes, bloqueadores da entrada de cálcio, cloranfenicol, claritromicina, corticosteróides, agentes imunossupressores (ciclosporina) digitálicos, clofibrato, doxiciclina, estrogéneos, fluoroquinolonas, gestrinona, irinotecano, losartan, metadona, praziquantel, progestina, riluzol, antagonistas selectivos dos receptores 5- HT3, estatinas metabolizadas pelo citocromo CYP3A4, telitromicina, tiazolidinedionas, antidepressivos tricíclicos, Contraceptivos orais, hipoglicemiantes orais, antipsicóticos (haloperidol), levotiroxina, teofilina, dapsona, narcóticos e analgésicos. Pode ser necessário ajustar a dose destes fármacos se forem administrados concomitantemente com Isoniazida/Pirazinamida/Rifampicina. As doentes a fazer Contraceptivos orais devem ser aconselhadas a mudar o método contraceptivo para um método não-hormonal durante a terapêutica com Isoniazida/Pirazinamida/Rifampicina. A diabetes pode também tornar-se mais difícil de controlar. - Praziquantel
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Isoniazida + Rifampicina + Praziquantel

Observações: N.D.
Interacções: RIFAMPICINA: A rifampicina possui propriedades indutoras das enzimas hepáticas e pode reduzir a actividade de um certo número de fármacos, incluíndo os anticoagulantes orais, anticonvulsivos, anti-estrogénios, antipsicóticos, corticosteróides, agentes imunomoduladores (ciclosporina), digitálicos, Contraceptivos orais, hipoglicemiantes orais, dapsona, analgésicos narcóticos, metadona, barbitúricos, losartan, bloqueadores beta-adrenérgicos, clorofibrato, progestina, teofilina, cloranfenicol, claritromicina, antiarrítmicos (ex. disopiramida, mexiletina, quinidina), bloqueadores da entrada de cálcio, antifúngicos, benzodiazepinas, antidepressivos tricíclicos, antirretrovirais, estrogéneos, gestrinona, fluoroquinolonas, levotiroxina, irinotecano, praziquantel, riluzol, antagonistas selectivos dos receptores 5-HT3, estatinas metabolizadas pelo citocromo CYP3A4, telitromicina, tiazolidinedionas e doxiciclina. Pode ser necessário ajustar a dose destes fármacos se forem administrados concomitantemente com a rifampicina. - Praziquantel
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Prednisona + Tetraciclina + Praziquantel

Observações: n.d.
Interacções: interacções da PREDNISONA: Praziquantel: os glucocorticoides podem diminuir as concentrações de praziquantel no sangue. - Praziquantel
Usar com precaução

Rifampicina + Trimetoprim + Praziquantel

Observações: n.d.
Interacções: interacção com a enzima citocromo P-450: levando em consideração que a rifampicina possui propriedades indutoras de certas enzimas do citocromo P-450, a administração concomitante de Rifampicina / Trimetoprim com outros medicamentos que são metabolizados por essas enzimas do citocromo P-450 pode acelerar o metabolismo e reduzir a actividade desses medicamentos. Portanto, deve ser usado com cautela quando Rifampicina / Trimetoprim é prescrito com medicamentos metabolizados pelo citocromo P-450. Para manter níveis terapêuticos adequados no sangue, a dosagem do medicamento metabolizado por essas enzimas pode exigir um ajuste da dose, tanto no início quanto no final do tratamento concomitante com Rifampicina / Trimetoprim. Exemplos de drogas metabolizadas pelas enzimas do citocromo P-450 são: anticonvulsivantes (por exemplo, fenitoína), antiarrítmicos (por exemplo, disopiramida, mexiletina, quinidina, propafenona, tocainida), estrógenos (por exemplo, tamoxifeno, toremifeno), antipsicóticos (por por exemplo, haloperidol), anticoagulantes orais (por exemplo, varfarina), antifúngicos (por exemplo, fluconazol, itraconazol, cetoconazol), medicamentos antirretrovirais (por exemplo, zidovudina, saquinavir, indinavir, efavirenz), barbitúricos, bloqueadores beta-adrenérgicos, benzodiazepínicos por exemplo, diazepam), medicamentos relacionados à benzodiazepina (por exemplo, zopiclona, zolpidem), bloqueadores dos canais de cálcio (por exemplo, diltiazem, nifedipina, verapamil), cloranfenicol, claritromicina, corticosteróides, glicosídeos cardíacos, clofibrato, contraceptivos hormonais, dapsona, doxiciclina, estrogénios, fluoroquinolonas, gestrinona, agentes hipoglicémicos orais (sulfonilureias), agentes imunossupressores (por exemplo, ciclosporina, tacrolimus), irinotecano, levotiroxina, losartan, analgésicos narcóticos, metadona, praziquantel, progestinas, quinina, riluzol, receptor antagonista seletivo de 5-HT3 (por exemplo, ondansetrona) estatinas metabolizadas pelo CYP 3A4, telitromicina, teofilina, tiazolidonas (por exemplo, rosiglitazona), antidepressivos tricíclicos (por exemplo, amitriptilina, nortriptilina). - Praziquantel
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Fumarato de clemastina + Dexametasona + Praziquantel

Observações: n.d.
Interacções: interacções Medicamento – Medicamento Este medicamento pode interagir com as seguintes substâncias: Reduzem o efeito da dexametasona: Praziquantel, caspofungina, barbitúricos, salicilatos, hidantoína, rifamicinas, anticolinesterase, vacinas. - Praziquantel
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Praziquantel
Informe o Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Este medicamento só deve ser usado durante a gravidez se for absolutamente necessário.

O uso é considerado aceitável durante a amamentação. A amamentação não deve ser uma contra-indicação ao tratamento materno.
Excretado no leite humano em pequenas quantidades.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 09 de Julho de 2021