Permetrina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
É um inseticida piretróide vulgarmente utilizado no tratamento de infestações de piolhos e sarna.

Trata-se de um líquido viscoso de baixa fusão, amarelo a laranja acastanhado claro.
Usos comuns
Indicado no tratamento de infestações por piolho capilar (Pediculus Humanus var. capitis).
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
Para o tratamento de infestação por Sarcoptes scabiei (sarna).
Classificação CFT

13.01.05 : Antiparasitários

Mecanismo De Ação
A Permetrina actua sobre a membrana da célula nervosa para interromper a corrente do canal de sódio, através da qual a polarização da membrana é regulada. As consequências desta perturbação são a repolarização retardada e a paralisia das pragas.
Posologia Orientativa
A Permetrina deve ser aplicada depois de lavar o cabelo com um champô suave e de o secar com uma toalha.

O frasco deve ser bem agitado antes de aplicar o medicamento por forma a cobrir o cabelo e o couro cabeludo. As áreas atrás das orelhas e a nuca não devem ser descuradas.

Se quiser, após o enxaguamento final e enquanto o cabelo ainda estiver molhado, pentear o cabelo com um pente de dentes finos para remover os piolhos mortos e as lêndeas.
Administração
Pediculose capitis: após lavar o cabelo, aplicar a loção, creme ou champô em todo o couro cabelo, incluindo a nuca e atrás das orelhas; deixar agir por 10 minutos e, então, enxaguar com água. Remover as lêndeas com pente fino.

O tratamento pode ser repetido em 1 semana se ainda persistirem lêndeas ou piolhos.
Em casos resistentes, usar da mesma forma, mas deixar agir por 8-14 h com uma touca de banho.

Escabiose: aplicar creme ou loção 5% no corpo todo (da cabeça para baixo) e deixar por 8-14 h e, após, remover com um banho. O tratamento pode ser repetido em 1 semana se persistirem os sintomas.
Contraindicações
Hipersensibilidade à permetrina e a outros piretróides ou piretrinas ou a qualquer dos excipientes.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Descreveu-se em alguns casos eritema, erupções cutâneas e/ou irritação (ardor/picadas ou comichão).
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Permetrina não deve ser aplicado durante a gravidez a não ser quando o potencial benefício do tratamento para a mãe excede qualquer risco possível para o feto em desenvolvimento.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Embora seja improvável que as concentrações de permetrina possivelmente presentes no leite representem qualquer risco para o lactente, deve ser ponderada a suspensão do tratamento durante o aleitamento ou a interrupção temporária do aleitamento.
Precauções Gerais
A Permetrina não é irritante para os olhos, embora se aconselhe a tomada de alguns cuidados na sua aplicação. Na eventualidade de qualquer contacto acidental com os olhos, estes devem ser imediatamente lavados com água abundante.
Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Não utilize uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de aplicar.
Cuidados no Armazenamento
Conservar a temperatura inferior a 25°C. Proteger da luz. Não utilize após o prazo de validade impresso no frasco.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Sem efeito descrito

Permetrina + Cloro

Observações: N.D.
Interacções: Estudos in vitro demonstraram que os níveis de permetrina no cabelo não são afectados pelo cloro presente nas concentrações utilizadas em piscinas. - Cloro
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções da Permetrina
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Apesar de os estudos de reprodução em animais (ratinho, rato e coelho) a 200 - 400 mg/kg/dia não terem mostrado evidência de efeitos adversos na fertilidade ou nos fetos com a administração de permetrina durante a gravidez, demonstrou-se que o fármaco atravessa a barreira placentar e que é excretado no leite.

Existem apenas alguns dados muito limitados sobre o uso de permetrina em mulheres grávidas.
Taplin et al, 1991, conduziram um programa de erradicação de escabiose, durante o qual todos os habitantes de uma pequena ilha do Panamá foram tratados com aplicações no corpo inteiro do creme dermatológico de permetrina a 5% p/p.
Não há indicações sobre o número de mulheres grávidas tratadas, mas não se observou qualquer aumento aparente nas incidências de anomalias congénitas ou abortos espontâneos.
Os estudos em animais nem sempre deixam prever a resposta no homem.
Tal como acontece com a maioria dos medicamentos, Permetrina não deve ser aplicado durante a gravidez a não ser quando o potencial benefício do tratamento para a mãe excede qualquer risco possível para o feto em desenvolvimento.

Os estudos efectuados após a administração oral de permetrina no gado indicaram que concentrações muito reduzidas de permetrina são excretadas no leite. Não se sabe, porém, se permetrina é excretado no leite humano.
Embora seja improvável que as concentrações de permetrina possivelmente presentes no leite representem qualquer risco para o lactente, deve ser ponderada a suspensão do tratamento durante o aleitamento ou a interrupção temporária do aleitamento.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 09 de Julho de 2021