Paracetamol + Pseudoefedrina

DCI com Advertência na Gravidez
O que é
Analgésico antialérgico.
Usos comuns
Gripes e constipações. Descongestionante Nasal.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
É indicado para o alívio temporário dos sintomas decorrentes de gripes e constipações comuns, sinusites (congestão nasal, obstrução nasal, coriza, mal estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, etc) e para a redução da febre.
Classificação CFT

2.10 : Analgésicos e antipiréticos

Mecanismo De Ação
Paracetamol: O paracetamol é um analgésico/antipirético.

Pensa-se que os efeitos terapêuticos do paracetamol estejam relacionados com a inibição da síntese de prostaglandinas, como resultado da inibição da cicloxigenase.

Existem algumas evidências de que o paracetamol é um inibidor mais eficaz da cicloxigenase central do que da periférica.

O paracetamol tem fracas propriedades anti-inflamatórias.

Este facto pode ser explicado através do conceito de que os tecidos inflamados contêm maiores níveis de peróxidos celulares do que os outros tecidos, e de que os peróxidos celulares previnem a inibição da cicloxigenase pelo paracetamol.

Cloridrato de pseudoefedrina: O cloridrato de pseudoefedrina é um descongestionante nasal, que apresenta atividade simpaticomimética direta e indireta.

A pseudoefedrina é menos potente do que a efedrina, no que se refere a provocar taquicardia, aumentar a pressão sistólica e estimular o sistema nervoso central.

O efeito descongestionante surge cerca de 30 minutos após a administração, persistindo durante pelo menos 4 horas.
Posologia Orientativa
Adultos e crianças maiores de 12 anos: 2 comprimidos a cada 4-6 horas. Não exceda 8 comprimidos, em doses fracionadas, em um período de 24 horas.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Não deve ser administrado a pacientes com hipersensibilidade ao paracetamol, ao cloridrato de pseudoefedrina ou a qualquer outro componente da fórmula.

- Não administrar a pacientes cardiopatas, hipertensos, com distúrbios da tiróide, diabéticos, com dificuldades de urinar devida a aumento da próstata.

- Não utilize em crianças abaixo de 12 anos.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Podem ocorrer algumas reações adversas inesperadas. Caso ocorra uma rara reação de sensibilidade, o medicamento deve ser descontinuado.

Podem ocorrer nervosismo, tontura ou insónia. Caso ocorram um ou mais desses sintomas, o medicamento dever ser descontinuado.
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Não administrar durante a gravidez.
Precauções Gerais
A dose recomendada não deve ser excedida.

Os doentes devem ser aconselhados a não tomar concomitantemente outros medicamentos contendo paracetamol.

Caso os sintomas persistam não melhorando passados 7 dias, se forem acompanhados por febre ou se surgirem novos sintomas, o doente deve recorrer ao seu médico.

Recomenda-se precaução na administração em doentes com diabetes mellitus.

Recomenda-se precaução na administração de paracetamol em doentes com insuficiência hepática grave e insuficiência renal moderada a grave.

Os riscos de sobredosagem são maiores nos doentes com doença hepática alcoólica.
Cuidados com a Dieta
A administração deve ser realizada com um pouco de líquido.
Recomenda-se precaução se ingerir álcool durante o tratamento com Paracetamol + Pseudoefedrina, porque pode provocar um efeito tóxico ao nível do fígado.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Não são necessárias precauções especiais de conservação.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Pseudoefedrina + Antidepressores (Tricíclicos)

Observações: N.D.
Interações: A co-administração de Paracetamol / Pseudoefedrina com antidepressivos tricíclicos, ou inibidores das monoaminoxidases (IMAOs) (ou nas duas semanas seguintes à interrupção do tratamento com IMAOs), interfere com o catabolismo das substâncias simpaticomiméticas, o que poderá, no caso dos IMAO, ocasionalmente provocar um aumento da tensão arterial e conduzir a uma crise hipertensiva.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Pseudoefedrina + Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)

Observações: N.D.
Interações: A co-administração de Paracetamol / Pseudoefedrina com antidepressivos tricíclicos, ou inibidores das monoaminoxidases (IMAOs) (ou nas duas semanas seguintes à interrupção do tratamento com IMAOs), interfere com o catabolismo das substâncias simpaticomiméticas, o que poderá, no caso dos IMAO, ocasionalmente provocar um aumento da tensão arterial e conduzir a uma crise hipertensiva.
Não recomendado/Evitar

Paracetamol + Pseudoefedrina + Furazolidona

Observações: N.D.
Interações: O antibiótico furazolidona é um inibidor das monoaminoxidases e, por isso, não deve ser tomado com Paracetamol / Pseudoefedrina.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Pseudoefedrina + Colestiramina

Observações: N.D.
Interações: A taxa de absorção do paracetamol pode ser reduzida pela colestiramina. Esta interacção pode ser evitada ao atrasar a administração de colestiramina em cerca de uma hora, de forma a manterem-se os níveis analgésicos máximos.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Pseudoefedrina + Varfarina

Observações: N.D.
Interações: O efeito anticoagulante da varfarina e de outras cumarinas pode ser potenciado pelo uso diário prolongado de Paracetamol / Pseudoefedrina, com aumento do risco de hemorragia. Doses pontuais não terão efeitos significativos.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Pseudoefedrina + Bicarbonato de sódio

Observações: N.D.
Interações: O bicarbonato de sódio alcaliniza a urina e pode reduzir a eliminação renal da pseudoefedrina. Poderá ser necessária a redução da dose.
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Paracetamol + Pseudoefedrina + Metoclopramida

Observações: N.D.
Interações: A velocidade de absorção do paracetamol pode ser aumentada pela metoclopramida ou pela domperidona.
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Paracetamol + Pseudoefedrina
Se os sintomas persistirem não melhorando passados 7 dias, se forem acompanhados por febre ou se ocorrerem novos sintomas. Neste caso, consulte um médico.

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 31 de Outubro de 2019