Pantoprazol

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
O Pantoprazol é um medicamento inibidor de bomba de protões utilizado para o tratamento de curto prazo da erosão e ulceração do esófago, causada pelo refluxo gastroesofágico.
Usos comuns
Pantoprazol é usado para tratar certas condições em que há excesso de ácido no estômago.

É usado para tratar a esofagite erosiva ou "azia" causada pelo refluxo gastroesofágico (DRGE), uma condição em que o ácido no estômago volta para o esófago.

Pantoprazol também pode ser usado para tratar a síndrome de Zollinger-Ellison, uma condição onde o estômago produz muito ácido.

O pantoprazol é um inibidor da bomba de protões (IBP).

Funciona diminuindo a quantidade de ácido produzido pelo estômago.

Pantoprazol está disponível apenas com prescrição médica.
Tipo
pequena molécula
História
O pantoprazol foi desenvolvido pela Altana (propriedade da Nycomed) e foi licenciada nos EUA pela Wyeth (que foi adquirida pela Pfizer).
Indicações
Úlcera péptica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger Ellison.
Erradicação do H.pylori, em associação.
Erradicação do H.pylori em associação.
Esofagite de refluxo.
Classificação CFT
06.02.02.03     Inibidores da “bomba de protões”
Mecanismo De Ação
O pantoprazole é um inibidor da bomba de protões (IBP) que suprime o passo final da produção de ácido gástrico por formação de uma ligação covalente a dois locais do (H +, K +) - sistema enzima ATPase na superfície secretora da célula parietal gástrica. Este efeito é dependente da dose e leva à inibição da secreção basal e estimulada a secreção de ácido gástrico independentemente do estímulo.
Posologia Orientativa
Úlcera péptica: 40 mg/dia numa toma única, 4 a 6 semanas.
Esofagite de refluxo: 20 a 40 mg, 1 vez/dia.
Síndrome de Zollinger-Ellison: doses variáveis, até 120 mg/dia.
Doses superiores a 60 mg/dia devem ser fracionadas em 2 tomas diárias.
Administração
Via oral ou EV. Deve ser administrado em jejum, de preferência antes do café da manhã, para otimizar a absorção.
Contraindicações
A terapêutica de combinação com claritromicina não deve ser prescrita em doentes com IH. A diminuição da acidez gástrica favorece a colonização bacteriana aumentando o risco de infeções gastrintestinais.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
As alterações digestivas (diarreia, obstipação, flatulência) são as mais frequentes.
Podem determinar elevação das enzimas hepáticas e em casos de doença grave está descrita a ocorrência de hepatite e de encefalopatia. Estão descritas perturbações do sono, mialgias e artralgias. Verificaram-se casos de citopenias.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Fetotóxico em animais; produtor recomenda evitar-se a menos que o benefício potencial seja superior aos riscos. Evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco.
Aleitamento
Aleitamento:Evitar; presente no leite em estudos animais.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Não exceder 20 mg/dia; vigiar a função hepática.
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Dose máxima – 40 mg/dia.
Precauções Gerais
É muito importante que o seu médico acompanhe o seu progresso em visitas regulares para se certificar que o pantoprazol está a funcionar corretamente.

Pode ser necessário testes ao sangue e outros testes de laboratório para verificar se há efeitos indesejáveis.

Antes de fazer qualquer exames médicos, dizer ao médico responsável que está a tomar pantoprazol.

Os resultados de alguns testes podem ser afetados por pantoprazol.

Tomar Pantoprazol por um longo tempo pode tornar mais difícil para o seu organismo absorver a vitamina B12.
Informe o seu médico se tem preocupações sobre a deficiência de vitamina B12.

Pantoprazol pode aumentar o risco de fraturas do quadril, punho e coluna vertebral.
Isto é mais provável se tiver 50 anos de idade ou mais, se tomar altas doses de pantoprazol ou tomá-lo por um ano ou mais.

Pantoprazol pode causar hipomagnesemia (baixo magnésio no sangue).

Isso é mais provável de ocorrer se estiver a tomar pantoprazol por mais de um ano, ou se estiver a tomar pantoprazol juntamente com digoxina ou alguns diuréticos.

Suspenda o uso de pantoprazol e fale com o seu médico imediatamente se tiver crises (convulsões); batimento cardíaco irregular ou rápido; espasmos musculares (tetania); tremores; cansaço ou fraqueza incomum.

Fale com o seu médico imediatamente se tiver fezes aquosas persistentes, dor de estômago e febre ao tomar pantoprazol.

Não pare de tomar pantoprazol sem primeiro consultar o seu médico, a menos o seu médico o tenha indicado.

Não tome outros medicamentos que não tenham sido falados com o seu médico.

Isso inclui medicamentos com receita médica (por exemplo, atazanavir) ou medicamentos de venda livre, medicamentos de ervas ou suplementos vitamínicos.
Cuidados com a Dieta
Tome, independentemente das refeições.
Terapêutica Interrompida
Se esquecer de uma dose de pantoprazol, tome-a assim que possível. No entanto, se estiver quase na hora da sua próxima dose, ignore a dose esquecida e volte ao seu esquema posológico regular. Não duplique doses.
Cuidados no Armazenamento
Guarde o medicamento num recipiente fechado à temperatura ambiente, longe do calor, humidade e luz direta.

Evite congelamento.

Manter fora do alcance das crianças.

Não guarde medicamentos desatualizados ou medicamento não mais necessários.

Pergunte ao seu profissional de saúde como se descartar de medicamentos fora de uso.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Metotrexato + Pantoprazol

Observações: N.D.
Interações: Uma potencial interação entre metotrexato e inibidores de bomba de protões (ex. Omeprazol, pantoprazol). Omeprazol pode inibir a depuração do metotrexato, potenciando os níveis de toxicidade pelo metotrexato.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Letermovir + Pantoprazol

Observações: Informação geral sobre as diferenças na exposição entre os diferentes regimes de tratamento com letermovir - A exposição plasmática esperada de letermovir difere consoante o regime terapêutico utilizado. Desta forma, as consequências clínicas das interações medicamentosas do letermovir vão depender do regime de letermovir utilizado, e se o letermovir está ou não associado à ciclosporina. - A associação de ciclosporina e letermovir pode levar a efeitos potenciados ou adicionais dos medicamentos concomitantes quando comparado com letermovir isoladamente.
Interações: Medicamentos metabolizados pelo CYP2C9 e/ou CYP2C19 A administração concomitante de Letermovir com voriconazol (um substrato CYP2C19) resulta numa diminuição significativa das concentrações plasmáticas de voriconazol, o que indica que letermovir é um indutor do CYP2C19. O CYP2C9 é provavelmente induzido também. O letermovir tem o potencial para diminuir a exposição dos substratos de CYP2C9 e/ou CYP2C19, resultando potencialmente em níveis sub-terapêuticos. - Exemplos destes medicamentos incluem varfarina, fenitoína, voriconazol, diazepam, lansoprazol, omeprazol, esomeprazol, pantoprazol, tilidina e tolbutamida. É esperado que o efeito não seja tão pronunciado para letermovir oral sem ciclosporina do que para letermovir IV com ou sem ciclosporina, ou letermovir oral com ciclosporina. Isto deve ser tido em consideração quando o regime de letermovir é alterado durante o tratamento com um substrato CYP2C9 ou CYP2C19. Inibidores da bomba de protões Pantoprazol: Interação não estudada. Letermovir pode diminuir as concentrações plasmáticas dos substratos do CYP2C19. Pode ser necessário monitorização clínica e ajuste de dose.
 Sem significado Clínico

Dronedarona + Pantoprazol

Observações: N.D.
Interações: Outras informações: A administração de pantoprazol (40 mg uma vez ao dia), um medicamento que aumenta o pH gástrico sem provocar qualquer efeito no citocromo P450, não interagiu com a farmacocinética da dronedarona de uma forma significativa.

Darunavir + Cobicistate + Emtricitabina + Tenofovir alafenamida + Pantoprazol

Observações: Não foram realizados estudos de interação farmacológica com este medicamento. As interações que foram identificadas em estudos com componentes individuais de este medicamento, isto é, com darunavir (em associação uma dose baixa de ritonavir), cobicistate, emtricitabina ou tenofovir alafenamida, determinam as interações que podem ocorrer com este medicamento. As interações esperadas entre Darunavir + Cobicistate + Emtricitabina + Tenofovir alafenamida e potenciais medicamentos concomitantes são baseadas em estudos realizados com os componentes deste medicamento, como agentes individuais ou em associação, ou são interações medicamentosas potenciais que podem ocorrer. Os ensaios de interação com os componentes de este medicamento foram realizados apenas em adultos.
Interações: INIBIDORES DAS BOMBAS DE PROTÕES Dexlansoprazol Esomeprazol Lansoprazol Omeprazol Pantoprazol Rabeprazol Tendo por base considerações teóricas, não são esperadas interações mecanísticas. este medicamento pode ser administrado concomitantemente com inibidores da bomba de protões sem qualquer ajuste de dose.

Sofosbuvir + Velpatasvir + Voxilaprevir + Pantoprazol

Observações: n.d.
Interações: Interações entre Sofosbuvir / Velpatasvir / Voxilaprevir e outros medicamentos: AGENTES REDUTORES DE ÁCIDO Inibidores da bomba de protões Omeprazol (20 mg uma vez por dia) + sofosbuvir/velpatasvir/voxilaprevir (dose única de 400/100/100 mg) Omeprazol administrado 2 horas antes de Sofosbuvir / Velpatasvir / Voxilaprevir Lansoprazol, Rabeprazol, Pantoprazol, Esomeprazol (Aumento do pH gástrico diminui a solubilidade de velpatasvir) Omeprazol (20 mg uma vez por dia) + sofosbuvir/velpatasvir/ voxilaprevir (dose única de 400/100/100 mg) Omeprazol administrado 4 horas após Sofosbuvir / Velpatasvir / Voxilaprevir (Aumento do pH gástrico diminui a solubilidade de velpatasvir) Os inibidores da bomba de protões podem ser administrados com Sofosbuvir / Velpatasvir / Voxilaprevir numa dose que não exceda doses comparáveis a 20 mg
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Pantoprazol + Cetoconazol

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: O pantoprazol pode reduzir a absorção de fármacos cuja biodisponibilidade é dependente do pH (como por exemplo, o cetoconazol).
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Carbamazepina

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Cafeína

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Diazepam

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Diclofenac

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Digoxina

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Etanol

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Glibenclamida

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Metoprolol

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Naproxeno

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Nifedipina

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Fenitoína

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Piroxicam

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Teofilina

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Contracetivos orais

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Não se observaram interações clinicamente significativas em testes específicos com vários fármacos ou compostos, nomeadamente carbamazepina, cafeína, diazepam, diclofenac, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, naproxeno, nifedipina, fenitoína, piroxicam, teofilina e um contracetivo oral.

Pantoprazol + Atazanavir

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Estudos com outros IBPs mostraram uma redução acentuada na exposição ao atazanavir durante o tratamento concomitante com IBPs. A utilização de pantoprazol está contraindicada durante o tratamento com atazanavir.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Fenproporex (Femproporex)

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Embora não tenha sido observada qualquer interacção durante a administração concomitante de fenprocoumon ou varfarina em estudos clínicos farmacocinéticos, foram relatados alguns casos isolados de alterações no INR durante o tratamento concomitante no período pós-comercialização. Como tal, em doentes tratados com anticoagulantes cumarínicos, é recomendada a monitorização do tempo de protrombina após o início, interrupção ou durante a utilização irregular de pantoprazol.
 Sem significado Clínico

Pantoprazol + Varfarina

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Embora não tenha sido observada qualquer interacção durante a administração concomitante de fenprocoumon ou varfarina em estudos clínicos farmacocinéticos, foram relatados alguns casos isolados de alterações no INR durante o tratamento concomitante no período pós-comercialização. Como tal, em doentes tratados com anticoagulantes cumarínicos, é recomendada a monitorização do tempo de protrombina após o início, interrupção ou durante a utilização irregular de pantoprazol.

Pantoprazol + Anticoagulantes orais (Derivados da Cumarina)

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Embora não tenha sido observada qualquer interacção durante a administração concomitante de fenprocoumon ou varfarina em estudos clínicos farmacocinéticos, foram relatados alguns casos isolados de alterações no INR durante o tratamento concomitante no período pós-comercialização. Como tal, em doentes tratados com anticoagulantes cumarínicos, é recomendada a monitorização do tempo de protrombina após o início, interrupção ou durante a utilização irregular de pantoprazol.

Pantoprazol + Antiácidos

Observações: O pantoprazol é metabolizado no fígado pelo sistema enzimático do citocromo P450. Não se pode excluir a interacção com outros fármacos ou compostos que são metabolizados utilizando o mesmo sistema enzimático.
Interações: Também não se registam interações, com a administração concomitante de antiácidos.

Tipranavir + Pantoprazol

Observações: Os estudos de interação apenas foram realizados em adultos.
Interações: ANTIÁCIDOS Inibidores da Bomba de Protões (IBPs): Lansoprazol, Pantoprazol, Rabeprazol Não foi realizado qualquer estudo de interação. Com base nos perfis metabólicos de tipranavir/r e dos ibibidores da bomba de protões, pode ser esperada interação. Devido à inibição do CYP3A4 e à indução do CYP2C19 por tipranavir/r, é difícil prever as concentrações plasmáticas do lansoprazol e do pantoprazol. As concentrações plasmáticas do rabeprazol podem diminuir como resultado da indução do CYP2C19 por tipranavir/r.Não se recomenda a administração concomitante de Tipranavir, coadministrado com inibidores da bomba de protões. Se a coadministração for considerada inevitável, deve ser feita sob rigorosa monitorização clínica.

Rilpivirina + Pantoprazol

Observações: A rilpivirina é um inibidor in vitro do transportador MATE-2K com um IC50 < 2,7 nM. As implicações clínicas deste achado são atualmente desconhecidas.
Interações: INTERAÇÕES E RECOMENDAÇÕES POSOLÓGICAS COM OUTROS MEDICAMENTOS INIBIDORES DA BOMBA DE PROTÕES: Lansoprazol, Rabeprazol, Pantoprazol, Esomeprazol: Não foi estudado. São esperadas reduções significativas nas concentrações plasmáticas de rilpivirina. Rilpivirina não deve ser utilizado em associação com inibidores da bomba de protões, uma vez que é provável que a administração concomitante resulte na perda do efeito terapêutico de Rilpivirina.

Dolutegravir + Rilpivirina + Pantoprazol

Observações: n.d.
Interações: Inibidores da bomba de protões Pantoprazol/Dolutegravir: A administração concomitante pode reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de rilpivirina. Tal pode resultar na perda do efeito terapêutico de Dolutegravir + Rilpivirina. A administração concomitante de Dolutegravir + Rilpivirina com inibidores da bomba de protões é contraindicada. Pantoprazol: A administração concomitante pode reduzir significativamente as concentrações plasmáticas de rilpivirina. Tal pode resultar na perda do efeito terapêutico de Dolutegravir + Rilpivirina. A administração concomitante de Dolutegravir + Rilpivirina com inibidores da bomba de protões é contraindicada.
 Sem significado Clínico

Ledipasvir + Sofosbuvir + Pantoprazol

Observações: Quaisquer interações que tenham sido identificadas com cada uma destas substâncias ativas individualmente podem ocorrer com a associação de Ledipasvir/Sofosbuvir.
Interações: Interações entre Ledipasvir/sofosbuvir e outros medicamentos AGENTES REDUTORES DE ÁCIDO Inibidores da bomba de protões Omeprazol (20 mg uma vez por dia)/ledipasvir (dose única de 90 mg)c/ sofosbuvir (dose única de 400 mg) Omeprazol administrado simultaneamente com Ledipasvir/sofosbuvir Lansoprazol Rabeprazol Pantoprazol Esomeprazol As doses de inibidores da bomba de protões comparáveis a 20 mg de omeprazol podem ser administradas simultaneamente com Ledipasvir/sofosbuvir. Os inibidores da bomba de protões não devem ser tomados antes de Ledipasvir/sofosbuvir.

Cinacalcet + Pantoprazol

Observações: Cinacalcet é metabolizado em parte pela enzima CYP3A4. Dados in vitro indicam que o cinacalcet é em parte metabolizado pela CYP1A2. Cinacalcet é um potente inibidor da CYP2D6.
Interações: A administração concomitante do pantoprazol (80 mg uma vez ao dia) não alterou a farmacocinética de cinacalcet.
 Sem significado Clínico

Dabigatrano etexilato + Pantoprazol

Observações: N.D.
Interações: pH gástrico: Pantoprazol: Quando o Dabigatrano etexilato foi coadministrado com pantoprazol, observou-se uma diminuição de aproximadamente 30% na área sob a curva da concentração plasmática/tempo. O pantoprazol e outros inibidores da bomba de protões (IBP) foram coadministrados com Dabigatrano etexilato em ensaios clínicos e o tratamento concomitante com IBP não demonstrou reduzir a eficácia do Dabigatrano etexilato.

Darunavir + Cobicistate + Pantoprazol

Observações: Não foram realizados estudos de interação farmacológica com Darunavir / Cobicistate. Uma vez que Darunavir / Cobicistate contém darunavir e cobicistate, as interações que foram identificadas com darunavir (em associação uma dose baixa de ritonavir) e com cobicistate determinam as interações que podem ocorrer com Darunavir / Cobicistate. Os ensaios de interação com darunavir/ritonavir e com cobicistate apenas foram realizados em adultos.
Interações: INIBIDORES DAS BOMBAS DE PROTÕES: Dexlansoprazol, Esomeprazol, Lansoprazol, Omeprazol, Pantoprazol, Rabeprazol: Tendo por base considerações teóricas, não são esperadas interações mecanísticas. Darunavir / Cobicistate pode ser administrado concomitantemente com inibidores da bomba de protões sem qualquer ajuste de dose.

Vorapaxar + Pantoprazol

Observações: N.D.
Interações: Efeitos de outros medicamentos no vorapaxar: Medicamentos que aumentam o pH gástrico: Não foram observadas diferenças clinicamente relevantes na farmacocinética de vorapaxar após a administração concomitante diária de um antiácido de hidróxido de alumínio/ carbonato de magnésio ou pantoprazol (um inibidor da bomba de protões).
 Sem significado Clínico

Clopidogrel + Ácido acetilsalicílico + Pantoprazol

Observações: N.D.
Interações: Inibidores da Bomba de Protões (IBP): O omeprazol 80 mg administrado uma vez ao dia ao mesmo tempo que o clopidogrel ou com 12 horas de intervalo entre as administrações dos dois medicamentos diminuiu a exposição do metabolito ativo em 45% (dose de carga) e 40% (dose de manutenção). A diminuição foi associada a uma redução na inibição da agregação plaquetária em 39% (dose de carga) e 21% (dose de manutenção). É esperado que o Esomeprazol tenha uma interação similar com o clopidogrel. Dados inconsistentes sobre as implicações clínicas desta interação farmacocinética (PK)/farmacodinâmica (PD) em termos de acontecimentos cardiovasculares major foram notificados tanto em estudos observacionais como clínicos. Como precaução, o uso concomitante de omeprazol ou esomeprazol deve ser desencorajado. Foram observadas reduções menos pronunciadas na exposição do metabolito com pantoprazol e lansoprazol. As concentrações plasmáticas de metabolito ativo foram reduzidas em 20% (dose de carga) e 14% (dose de manutenção) durante o tratamento concomitante com pantoprazol 80 mg uma vez ao dia. Isto foi associado a uma redução média da inibição da agregação plaquetária em 15% e 11%, respetivamente. Estes resultados indicam que o clopidogrel pode ser administrado com pantoprazol.

Doravirina + Lamivudina + Tenofovir + Pantoprazol

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interações: Agentes que alteram o pH gástrico Pantoprazol (40 mg 1x/dia, doravirina 100 mg DU): Não é necessário ajuste posológico.
Aconselhar paciente ou cuidador que a injeção será preparada e administrada por um profissional de saúde e é usada temporariamente quando a terapia oral não é viável.

Instruir o paciente para tomar comprimidos, independentemente das refeições, mas para tomar com comida, se ocorrerem dores de estômago.

Instruir o paciente a tomar suspensão oral com compota de maçã ou sumo de maçã apenas, cerca de 30 minutos antes de uma refeição.

Instruir o paciente não para dividir, esmagar ou mastigar o comprimido ou os grânulos para suspensão oral.

Lembre o paciente que pantoprazol é para ser tomado todos os dias e não conforme a necessidade ou apenas quando os sintomas estão presentes.

Lembre o paciente que os antiácidos podem ser tomados concomitantemente com pantoprazol.

Instruir o paciente para relatar qualquer dos seguintes efeitos ao seu médico: vómito com sangue ou com resíduos que se parecem com café; fezes negras; efeitos adversos incómodos (por exemplo, obstipação, gases, dores de cabeça); necessidade cada vez maior para o uso de antiácido; azia recorrente; recorrente indigestão ou dor abdominal.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017