Panitumumab

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento
O que é
Panitumumab (ABX-EGF) é um anticorpo monoclonal recombinante humano IgG2, que se liga especificamente ao receptor do factor de crescimento epidérmico humano (EGFR).

Este fármaco é um agente antineoplásico.
Usos comuns
Panitumumab é indicado para o tratamento de doentes adultos com carcinoma colorectal metastizado (CCRm), RAS não mutado:
- em primeira linha em combinação com quimioterapia com FOLFOX ou FOLFIRI.
- em segunda linha em combinação com quimioterapia com FOLFIRI para doentes que receberam em primeira linha quimioterapia baseada em fluoropirimidina (excluindo irinotecano).
- em monoterapia após insucesso terapêutico com regimes de quimioterapia contendo fluoropirimidina, oxaliplatina e irinotecano.
Tipo
Biotecnologia.
História
O panitumumab é fabricado pela Amgen. Foi originalmente desenvolvido pela Abgenix Inc.
Em 2014, a Amgen e a Illumina firmaram um acordo para desenvolver um diagnóstico complementar para acompanhar o panitumumabe.

Foi aprovado por os EUA Food and Drug Administration (FDA), pela primeira vez em setembro de 2006, para "o tratamento de cancro colorrectal metastático com expressão de EGFR com a progressão da doença", apesar do tratamento anterior.

Panitumumab foi aprovado pela Agência Europeia de Medicamentos (EMEA), em 2007, e pela Health Canada, em 2008, para "o tratamento de cancro colorrectal metastático refratário em pacientes com e sem mutação (tipo selvagem) do KRAS com expressão de EGFR".

Panitumumab foi o primeiro anticorpo monoclonal para demonstrar o uso de KRAS como biomarcador preditivo.
Indicações
Para o tratamento do carcinoma colorrectal metastático expressando EGFR refratário a regimes de quimioterapia contendo fluoropirimidinas, irinotecano, oxaliplatina.
Classificação CFT

16.01.09 : Outros citotóxicos

Mecanismo De Ação
Panitumumab é um anticorpo IgG2 monoclonal recombinante, totalmente humano, que se liga com uma elevada afinidade e especificidade ao EGFR humano.
O EGFR é uma glicoproteína transmembranar que é membro de uma subfamília de receptores do tipo I das tirosina cinases incluindo o EGFR (HER1/c-ErbB-1), HER2, HER3, e HER4.
O EGFR promove o crescimento celular nos tecidos epiteliais normais, incluindo a pele e o folículo piloso e exprime-se numa variedade de células tumorais.
Panitumumab liga-se ao domínio de ligação do ligando de EGFR e inibe a auto-fosforilação do receptor induzida por todos os ligandos conhecidos de EGFR.
A ligação de panitumumab ao EGFR resulta numa internalização do receptor, inibição do crescimento celular, indução da apoptose e diminuição da produção de interleucina 8 e do factor de crescimento vascular endotelial.
O gene KRAS (homólogo do oncogene viral sarcoma 2 rat Kirsten) e o gene NRAS (homólogo do oncogene viral neuroblastoma RAS) são elementos muito interligados da família do oncogene RAS.
Os genes KRAS e NRAS codificam pequenas proteínas de ligação ao GTP que estão envolvidas na transdução do sinal.
Há uma variedade de estímulos, incluindo o do EGFR, que acivam o KRAS e o NRAS, que por sua vez estimulam outras proteínas intracelulares a promoverem a proliferação celular, a sobrevivência celular e a angiogénese.
As mutações de activação dos genes RAS ocorrem frequentemente numa variedade de tumores humanos, tendo sido implicadas tanto na oncogénese como na progressão dos tumores.
Posologia Orientativa
A dose recomendada para Panitumumab é de 6 mg/kg (miligramas por quilograma de peso corporal) administrada uma vez de duas em duas semanas. O tratamento será geralmente administrado durante um período de aproximadamente 60 minutos.
Administração
Panitumumab será administrado numa unidade de cuidados de saúde sob a supervisão de um médico com experiência na utilização de medicamentos anticancerígenos.

Panitumumab é administrado por via intravenosa (numa veia) com uma bomba de perfusão (um dispositivo que permite uma injecção lenta).
Contraindicações
Doentes com história de reações de hipersensibilidade graves, ou que coloquem a vida em risco, ao Panitumumab.
Doentes com pneumonite intersticial ou fibrose pulmonar.
A combinação de Panitumumab com quimioterapia contendo oxaliplatina é contra-indicada em doentes com CCRm com RAS mutado ou para os quais a tipificação RAS no CCRm é desconhecida.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Os efeitos secundários mais graves e principais de Panitumumab estão listados em baixo:

Reacções relacionadas com a perfusão
Durante ou após o tratamento pode ter uma reacção relacionada com a perfusão.
Esta pode ser ligeira a moderada (pode ocorrer em aproximadamente 5 em cada 100 pessoas a utilizar Panitumumab), ou grave (pode ocorrer em 1 em cada 100 pessoas a utilizar Panitumumab).

Os sintomas podem incluir dores de cabeça, erupção na pele, comichão ou urticária, vermelhidão, inchaço (face, lábios, boca, à volta dos olhos, e zona da garganta), batimento cardíaco acelerado e irregular, pulsação acelerada, suores, náuseas, vómitos, tonturas, dificuldade em respirar ou engolir, ou uma diminuição da tensão arterial que pode ser grave ou colocar a vida em risco e, muito raramente, pode levar à morte.
Se teve alguns destes sintomas, deve informar o médico imediatamente.

O médico pode decidir reduzir a sua taxa de perfusão ou descontinuar o tratamento com Panitumumab.

Reacções alérgicas
Muito raramente, reacções alérgicas graves (hipersensibilidade) que envolvem sintomas similares aos de uma reacção relacionada com a perfusão ocorreram mais de 24 horas após o tratamento e tiveram um resultado fatal.
Procure ajuda médica imediatamente se tiver alguns sintomas de reacção alérgica a Panitumumab, incluindo mas não limitado a dificuldade em respirar, sensação de aperto no peito, sensação de choque, tonturas ou desmaios.

Reacções na pele
Reacções na pele são prováveis de ocorrer em aproximadamente 94 em cada 100 pessoas a utilizar Panitumumab e são geralmente reacções ligeiras a moderadas.
As erupções na pele assemelham-se a acne e envolvem frequentemente a face, a parte superior do peito e das costas, mas pode afectar qualquer área do corpo.
Algumas erupções na pele têm sido associadas a vermelhidão, comichão e escamação da pele que pode tornar-se grave.
Nalguns casos, pode causar feridas que infectam requerendo tratamento médico ou cirúrgico, ou causar infecções graves na pele que em casos raros pode ser fatal.
Em casos raros os doentes podem apresentar a formação de bolhas na pele, boca, olhos e genitais, os quais podem indicar uma reacção cutânea grave conhecida por “síndrome de Stevens-Johnson” ou a formação de bolhas na pele, que podem indicar uma reacção cutânea grave conhecida por “necrólise epidérmica tóxica”.
Se desenvolver bolhas deverá contactar imediatamente o seu médico.
Exposição prolongada ao sol pode agravar a erupção na pele.
Também, secura da pele, fissuras (rachas na pele) nos dedos das mãos ou dos pés, infecção ou inflamação das unhas (paroníquia) têm sido notificadas.
Quando o tratamento é parado ou descontinuado, as reacções na pele geralmente curam-se.
O médico pode decidir tratar a erupção na pele, ajustar a dose ou descontinuar o seu tratamento com Panitumumab.

Outros efeitos secundários incluem: Muito frequentes: podem afectar mais de 1 em 10 pessoas:
- baixo número de glóbulos vermelhos no sangue (anemia); valores baixos de potássio no sangue (hipocaliemia); valores baixos de magnésio no sangue (hipomagnesemia);
- inflamação dos olhos (conjuntivite);
- erupção na pele, local ou generalizada, que pode ser irregular (com ou sem manchas), comichão, vermelhidão ou descamação;
- perda de cabelo (alopecia); feridas e aftas na boca (estomatite); inflamação da boca (inflamação das mucosas);
- diarreia; náuseas; vómitos; dor abdominal; obstipação (prisão de ventre); diminuição do apetite; perda de peso;
- cansaço extremo (fadiga); febre ou temperatura elevada (pirexia); falta ou perda de força (astenia); acumulação de líquido nas extremidades (edema periférico);
- dor nas costas;
- incapacidade de dormir (insónia);
- tosse; dispneia (dificuldades em respirar).

Frequentes: podem afectar até 1 em 10 pessoas
- baixo número de glóbulos brancos no sangue (leucopenia); valores baixos de cálcio no sangue (hipocalcemia); valores baixos de fosfato no sangue (hipofosfatemia); aumento da glicose no sangue (hiperglicemia);
- crescimento das pestanas; aumento do lacrimejar (fluxo de lágrimas); vermelhidão dos olhos (hiperemia ocular); olhos secos; comichão nos olhos (prurido nos olhos); irritação nos olhos; inflamação das pálpebras (blefarite);
- feridas na pele; crostas; crescimento excessivo de pelos (hipertricose); vermelhidão e inchaço das palmas das mãos ou solas dos pés (síndrome mão-pé); suar em excesso (hiperidrose); reacção na pele (dermatite);
- infecção disseminada por baixo da pele (celulite); inflamação do folículo piloso (foliculite); infecção localizada; reacção na pele com bolhas com pus (erupção pustulosa); infecção do trato urinário;
- doenças das unhas; quebra das unhas (onicoclasia);
- desidratação;
- secura da boca; indigestão (dispepsia); sangramento do reto (hemorragia retal); inflamação dos lábios (quilite); azia (refluxo gastroesofágico);
- dor no peito; dor; arrepios; dor nas extremidades; reacção imune (hipersensibilidade); aumento da frequência cardíaca (taquicardia);
- coágulo sanguíneo no pulmão (embolia pulmonar) cujos sintomas podem ter início repentino de falta de ar ou dor no peito; sangramento nasal (epistaxe); coágulo sanguíneo nas veias profundas (trombose venosa profunda); pressão sanguínea elevada (hipertensão); afrontamentos;
- dores de cabeça; tonturas; ansiedade.

Pouco frequentes: podem afectar até 1 em 100 pessoas
- coloração azulada da pele e membranas mucosas (cianose);
- queratite ulcerativa (uma situação grave de ulceração na parte da frente do olho (córnea) que requer tratamento urgente);
- queratite (inflamação na parte da frente do olho (córnea));
- morte das células da pele (necrose cutânea);
- reacção cutânea grave com formação de bolhas na pele, boca, olhos e genitais (síndrome de Stevens-Johnson);
- reacção cutânea grave com formação de bolhas na pele (necrólise epidérmica tóxica);
- irritação das pálpebras; lábios gretados e/ou lábios secos; infecção nos olhos; infecção das pálpebras; secura nasal; desprendimento das unhas (onicólise); unhas encravadas; crescimento excessivo de pelos (hirsutismo);
- inflamação nos pulmões (doença pulmonar intersticial).
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Todos os trimestres: C - Não há estudos adequados em mulheres. Em experiências animais ocorreram alguns efeitos colaterais no feto, mas o benefício do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:As mulheres devem ser aconselhadas a interromper o aleitamento durante o tratamento e durante 2 meses após a última dose.
Precauções Gerais
Pode ter reacções na pele ou inchaço grave e lesões cutâneas, no caso de estas se agravarem ou se tornarem intoleráveis, informe o médico ou enfermeiro imediatamente.
Se tiver graves reacções ao nível da pele, o médico poderá recomendar um ajuste da dose de Panitumumab.
Se desenvolver infecção grave ou febre como resultado de reacções na pele, o médico pode parar o seu tratamento com Panitumumab.
Recomenda-se que limite a exposição ao sol enquanto estiver a receber Panitumumab e se tiver reacções na pele, pois a luz solar pode agravá-las.
Utilize protector solar e um chapéu, no caso de se expor ao sol.
O médico poderá pedir-lhe que use um creme hidratante, um protector solar (FPS > 15), um creme esteróide para aplicação na pele, e/ou antibióticos orais que poderão ajudar no tratamento das toxicidades da pele que podem estar associadas à utilização de Panitumumab.

Antes de iniciar o tratamento com Panitumumab, o médico irá verificar os seus valores sanguíneos no que respeita a várias substâncias tais como magnésio, cálcio e potássio.

O médico irá também verificar periodicamente os seus valores sanguíneos no que respeita a magnésio e cálcio durante o seu tratamento, e até 8 semanas após ter terminado o tratamento.
Se estes valores estiverem demasiadamente baixos, o médico pode-lhe prescrever suplementos apropriados.

Se tiver uma diarreia grave por favor informe o médico ou enfermeiro uma vez que pode perder muita água do seu corpo (ficar desidratado) e isto pode danificar os seus rins.

Informe o médico se usa lentes de contacto e/ou tem algum historial de problemas oculares tais como olho seco grave, inflamação da parte da frente do olho (córnea) ou úlceras envolvendo a parte da frente do olho.
Se desenvolver vermelhidão e dor aguda no olho ou agravamento destas, aumento do lacrimejo, visão turva e/ou sensibilidade à luz, por favor informe o médico ou enfermeiro imediatamente porque poderá necessitar de tratamento urgente.

Com base na sua idade (mais de 65 anos) ou na sua saúde em geral, o médico falará consigo sobre a sua capacidade de tolerar Panitumumab com o seu tratamento de quimioterapia.

Informe o médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica e medicamentos fitoterápicos.

Panitumumab não deve ser utilizado em combinação com bevacizumab (outro anticorpo monoclonal no cancro dos intestinos) ou com outra combinação de quimioterapia conhecida como “IFL”.
Cuidados com a Dieta
Sem informação.
Terapêutica Interrompida
Contacte o médico para instruções se faltar a alguma consulta para a injecção de panitumumab.
Cuidados no Armazenamento
Panitumumab não contém nenhum conservante antimicrobiano ou agente bacteriostático. Deve ser utilizado imediatamente após a diluição. Caso não seja utilizado imediatamente, as condições e tempo de armazenamento antes da utilização são da responsabilidade do utilizador e não devem ultrapassar 24 horas a uma temperatura entre 2°C – 8°C. A solução diluída não pode ser congelada.
Espectro de susceptibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Sem efeito descrito

Panitumumab + Irinotecano

Observações: N.D.
Interacções: Dados de um estudo de interacção com Panitumumab e irinotecano em doentes com CCRm indicaram que a farmacocinética do irinotecano e do seu metabolito ativo, SN-38, não se alteram quando os medicamentos são administrados concomitantemente. Resultados de um estudo cruzado de comparação indicam que regimes contendo irinotecano (IFL ou FOLFIRI) não têm qualquer efeito na farmacocinética do panitumumab. - Irinotecano
Contraindicado

Panitumumab + Bevacizumab

Observações: N.D.
Interacções: Panitumumab não deve ser administrado em combinação com quimioterapia contendo bevacizumab. Foi observado um aumento da toxicidade e das mortes, quando o panitumumab foi combinado com bevacizumab e quimioterapia. - Bevacizumab
Contraindicado

Panitumumab + Oxaliplatina

Observações: N.D.
Interacções: A combinação de Panitumumab com quimioterapia contendo oxaliplatina é contra-indicada em doentes com CCRm com RAS mutado ou com CCRm cuja tipificação de RAS seja desconhecida. - Oxaliplatina
Contraindicado

Panitumumab + Quimioterapia

Observações: N.D.
Interacções: Panitumumab não deve ser administrado em combinação com quimioterapia IFL ou com quimioterapia contendo bevacizumab. Foi observada uma elevada incidência de diarreia grave quando o panitumumab foi administrado concomitantemente com IFL e foi observado um aumento da toxicidade e das mortes, quando o panitumumab foi combinado com bevacizumab e quimioterapia. A combinação de Panitumumab com quimioterapia contendo oxaliplatina é contra-indicada em doentes com CCRm com RAS mutado ou com CCRm cuja tipificação de RAS seja desconhecida. Uma diminuição do tempo de sobrevivência livre de progressão e de sobrevivência global foi observada nos doentes com tumores RAS mutado que receberam panitumumab e FOLFOX. - Quimioterapia
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interacções do Panitumumab
Informe o médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (OTC), Produtos de Saúde, Suplementos Alimentares ou Fitoterapêuticos.

Panitumumab não foi testado em mulheres grávidas.
É importante informar o médico se está grávida, pensa que possa estar grávida ou planeia engravidar.
Panitumumab pode afectar o seu feto ou a sua capacidade de manter a gravidez.

Se for uma mulher em idade fértil, deve utilizar métodos eficazes de contrapceção durante o tratamento com Panitumumab e até 2 meses após a última dose.

Não é recomendável que amamente o seu bebé durante o tratamento com Panitumumab e até 2 meses após a última dose.
É importante informar o médico se planeia amamentar.

Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Deve falar com o seu médico antes de conduzir ou utilizar máquinas, pois alguns efeitos secundários podem afetar a sua capacidade para o fazer em segurança.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 09 de Julho de 2021