Pancreatina

DCI com Advertência na Gravidez DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
A Pancreatina é uma combinação de enzimas digestivas (proteínas).

Estas enzimas são normalmente produzidas pelo pâncreas e é importante na digestão de gorduras, proteínas e açúcares.

Pancreatina é usada para substituir as enzimas digestivas quando o pâncreas não as produz em quantidade suficiente.

Certas condições médicas podem causar essa carência de enzimas, incluindo a fibrose cística, a inflamação crónica do pâncreas, cancro ou cirurgia do pâncreas.

A Pancreatina pode também ser utilizada para tratar uma condição chamada de esteatorreia, fezes gordurosas (soltas).

Pode ainda ser utilizada para outros fins aqui não mencionados.
Usos comuns
Esta mistura é utilizada para o tratamento de condições em que as secreções pancreáticas são deficientes, tal como pancreatectomia cirúrgica, pancreatite e fibrose cística.

É recomendada para ajudar nas alergias alimentares, doença celíaca, doença autoimune, cancro e perda de peso.

Pancreatina é por vezes chamada de "ácido pancreático", embora não seja, nem uma substância química nem um ácido.

A pancreatina contém enzimas do pâncreas, tripsina, amilase e lipase.

Uma mistura similar de enzimas é vendida como pancrelipase, que contém a enzima lipase mais ativa do que se pancreatina.

A tripsina encontrada em pancreatina funciona para hidrolisar as proteínas em polipeptídeos; amilase hidrolisa amidos em oligossacáridos e a maltose dissacárido; e lipase hidrolisa os triglicéridos em ácidos gordos e gliceróis.

Pancreatina é um suplemento de enzima eficaz para a substituição de enzimas pancreáticas em falta e auxilia na digestão dos alimentos em casos de insuficiência pancreática.

A pancreatina reduz a absorção de ferro a partir de alimentos no duodeno durante a digestão.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da Insuficiência Pancreática Exócrina.
Classificação CFT
06.06     Suplementos enzimáticos, bacilos lácteos e análogos
Mecanismo De Ação
A secreção ausente ou insuficiente de enzimas pelo pâncreas necessita de tratamento de substituição.

São necessárias enzimas pancreáticas, ingeridas por via oral, para decompor os nutrientes em constituintes absorvíveis para uma digestão adequada.

As enzimas detêm atividade hidrolítica sobre os lípidos, os hidratos de carbono e as proteínas.

A cápsula dissolve-se em minutos no estômago libertando centenas de minimicroesferas as quais possuem um revestimento gastrorresistente que impede a sua degradação e desnaturação pelo suco gástrico.
Posologia Orientativa
Início do tratamento:
Adultos (incluindo idosos) e crianças:
Iniciar com 1 a 2 cápsulas de 10 000 unidades de lipase ou uma cápsula de 25 000 unidades de lipase a cada refeição.

Tratamento de manutenção:
O aumento da dose se necessário, deve ser lento e acompanhado de cuidadosa monitorização e verificação dos sintomas.

É importante assegurar a hidratação adequada dos doentes durante a administração de Pancreatina.

As cápsulas podem ser deglutidas inteiras, ou para facilitar a administração, podem ser abertas e os grânulos tomados com líquidos ou comida mole, mas sem mastigar.

Se os grânulos forem misturados com comida é importante que sejam tomados imediatamente, podendo resultar caso contrário na dissolução do revestimento gastrorresistente.

De um modo geral, a dose a administrar não deve exceder as 10 000 U lipase/kg de peso corporal/dia.

Os doentes com regimes posológicos superiores a 10 000 U lipase/kg/dia podem estar em risco de desenvolverem lesões do cólon.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Hipersensibilidade a proteínas de porco.
Pancreatite aguda.
Exacerbações agudas de doenças pancreáticas crónicas.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Obtenha ajuda médica de emergência se tiver algum destes sinais de reação alérgica: urticária, dificuldade em respirar, inchaço do rosto, lábios, língua ou garganta.

Chame o seu médico imediatamente se tiver um efeito adverso grave, tal como:

– inchaço ou dor nas articulações;
– urinar mais que o habitual, ou
– dor ou dificuldade ao urinar.

Efeitos secundários menos graves podem incluir:
– dor de estômago leve ou cólicas;
– náuseas, diarreia, prisão de ventre;
– fezes gordurosas;
– irritação retal, ou
– inchaço ou gás.

Esta não é uma lista completa dos efeitos secundários e outros podem ocorrer.

Informe o seu médico sobre qualquer efeito colateral incomum ou incómodos.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Desconhece-se se é perigosa. Sem risco fetal; seguro para utilizar na grávida.
Precauções Gerais
É muito importante que o seu médico acompanhe o tratamento em visitas regulares.
Isso irá permitir que o médico verifique se o tratamento está a funcionar corretamente e se deve continuá-lo.

Para os pacientes que tomam as cápsulas contendo o pó:
– Se as cápsulas forem abertas para misturar com a comida, tome cuidado para não inalar o pó.
Isto pode provocar efeitos nocivos, tais como nariz entupido, falta de ar, respiração agitada, chiado ou aperto no peito.

Para os pacientes que tomam a forma de pó deste medicamento:
– Evite respirar o pó.
Isto pode provocar efeitos nocivos, tais como nariz entupido, falta de ar, respiração agitada, chiado ou aperto no peito.

Fale com o seu médico imediatamente se tiver dor abdominal incomum ou grave ou dor de estômago, problemas na evacuação, náuseas ou vómitos.
Estes podem ser sintomas de distúrbio intestinal raro, mas grave, chamada fibrosante colonopatia.

Este medicamento é fabricado a partir do pâncreas de porcos.

O risco de contrair um vírus através de medicamentos feitos de órgãos de porcos tem vindo a reduzir nos últimos anos. Isto devido ao facto de serem necessários testes para certos vírus durante o fabrico deste tipo de medicamentos.
O risco de transmissão de determinados vírus para as pessoas que vão usar o medicamento é reduzido, fale com o seu médico se tiver preocupações ou dúvidas em relação a este assunto.

Este medicamento pode causar sérios tipos de reações alérgicas, incluindo anafilaxia.

Anafilaxia pode ser fatal e exige atenção médica imediata.

Chame o seu médico imediatamente se tiver uma erupção cutânea, prurido, urticária, rouquidão, dificuldade para respirar, dificuldade em engolir, ou qualquer inchaço das mãos, face, boca ou garganta, enquanto estiver a fazer o tratamento com este medicamento.

Informe o seu médico se tiver um histórico de níveis anormais de glicose no sangue antes de tomar este medicamento.
Cuidados com a Dieta
Tome sempre pancreatina com alimentos.
Terapêutica Interrompida
Ignorar a dose esquecida e aguardar até a próxima dose programada para tomar o medicamento. Não tome medicamento extra para compensar a dose esquecida.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance das crianças.

Não guarde medicamentos desatualizados ou medicamento não mais necessários.

Pergunte ao seu profissional de saúde como deve dispor de qualquer medicamento que não use.

Guarde o medicamento num recipiente fechado à temperatura ambiente, longe do calor, humidade e luz direta.
Evite congelamento.

Pode armazenar as cápsulas em temperatura ambiente por 30 dias.
Deite fora qualquer medicamento não utilizado após 30 dias.

Guarde as cápsulas de liberação retardada num recipiente bem fechado para protegê-los da humidade.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Miglitol + Pancreatina

Observações: N.D.
Interações: Os adsorventes intestinais (ex. carvão activado) e as preparações de enzimas digestivas contendo enzimas degradantes de hidratos de carbono (ex. amilase e pancreatina) podem reduzir o efeito do miglitol e portanto não devem ser usados concomitantemente.
Aconselhe os pacientes a evitar a inalação de pó se as cápsulas forem abertas.

Os indivíduos sensíveis podem apresentar reações alérgicas.

Importância de informar os clínicos de tratamento existente, incluindo medicamentos de venda livre e suplementos dietéticos ou à base de plantas, bem como todas as doenças concomitantes.

Importância das mulheres informarem o seu médico se estão ou planeiam amamentar.

Importância de informar os pacientes de outras precauções importantes.

(Ver Precauções).
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 10 de Março de 2016