Oxitetraciclina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Insuficiência Renal
O que é
Oxitetracilina é um antibiótico de largo-espectro de eficácia contra infeções por bactérias gram-positivas e gram-negativas.

Um análogo da tetraciclina isolado do rimosus Streptomyces de actinomicetos e utilizado em uma ampla variedade de condições clínicas.
Usos comuns
Tamento de infeções oculares externas de etiologia bacteriana (blefarites, conjuntivites, queratites, queratoconjuntivites, blefaroconjuntivites, meibomionites e rosácea ocular).

Está também recomendado no tratamento local do tracoma e de conjuntivites causada por Chlamydia.

É usado igualmente na profilaxia pré e pós-operatória, e em geral, nas feridas do globo ocular.
Tipo
pequena molécula
História
Foi encontrado pela primeira vez perto dos laboratórios Pfizer numa amostra de solo de actinomiceto de solo, Streptomyces rimosus por Finlay et al.

Em 1950, um químico americano célebre, Robert B Woodward, trabalhou a estrutura química da oxitetraciclina, permitindo à Pfizer produzir em massa a substância sob o nome comercial, Terramicina.

Esta descoberta por Woodward foi um grande avanço na pesquisa de tetraciclina e abriu o caminho para a descoberta de um derivado de oxitetraciclina, doxiciclina, que é um dos antibióticos mais popularmente usado hoje.
Indicações
Está indicado no tratamento de infeções oculares externas de etiologia bacteriana (blefarites, conjuntivites, queratites, queratoconjuntivites, blefaroconjuntivites, meibomionites e rosácea ocular).

Está também recomendado no tratamento local do tracoma e de conjuntivites causada por Chlamydia.

É usado igualmente na profilaxia pré e pós-operatória, e em geral, nas feridas do globo ocular.
Classificação CFT

15.1.1 : Antibacterianos

Mecanismo De Ação
O Cloridrato de Oxitetraciclina é um agente bacteriostático de largo espetro, que atua pela inibição da síntese proteica, bloqueando a ligação do aminoacil tRNA ao complexo ribossomal mRNA.

A ligação reversível ocorre principalmente na sub-unidade ribossomal 30S dos microrganismos suscetíveis.

A síntese da parede celular não é inibida.
Posologia Orientativa
2 a 4 vezes por dia.
Administração
Introduzir cuidadosamente um pouco de pomada oftálmica no saco conjuntival (espaço entre o olho e a pálpebra).

A pomada oftálmica deverá ser espalhada com uma ligeira massagem sobre o globo ocular.

O tratamento deve ser mantido por 48 horas após o desaparecimento da sintomatologia.
Contraindicações
Contraindicado em casos de hipersensibilidade às tetraciclinas ou aos seus derivados.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Raramente, poderá aparecer sensação transitória de ardor ou corpo estranho no globo ocular, eczema alérgico de contacto, miopia, fotofobia e diplopia, reações que são raras e reversíveis.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Ver Tetraciclinas. Evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco. Trimestre: 1º, 2º e 3º
Aleitamento
Aleitamento:Ver Tetraciclinas.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Ver Tetraciclinas.
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Ver Tetraciclinas.
Precauções Gerais
Aquando do início da utilização da pomada oftálmica deverá rejeitar-se a primeira porção.

Embora o tratamento das infeções oculares externas seja geralmente empírico, recomenda-se a realização de colheitas para identificar o micro-organismo em causa, antes do uso de Oxitetraciclina.

Raramente, tal como com outros antibióticos, o uso continuado de oxitetraciclina pode favorecer o aparecimento de infeções oportunistas, nomeadamente fúngicas.

Nestes casos o seu uso deve ser descontinuado e instituída a terapêutica apropriada.

Foram descritas anomalias do desenvolvimento esquelético e dentário em crianças com menos de oito anos após a utilização de tetraciclinas por via sistémica.

Embora estes efeitos secundários nunca tenham sido observados após aplicação tópica, a sua possibilidade deve ser considerada quando se utiliza oxitetraciclina em crianças com menos de oito anos.

Existe a possibilidade de hipersensibilidade cruzada entre as tetraciclinas, quer administradas por via sistémica ou tópica, pelo que a existência de qualquer hipersensibilidade às tetraciclinas deve motivar precauções no uso de Oxitetraciclina.
Cuidados com a Dieta
Não interfere com alimentos e bebidas.
Terapêutica Interrompida
No caso de omissão acidental de uma ou mais doses o tratamento deve continuar na posologia indicada.
Cuidados no Armazenamento
Guardar o medicamento em local apropriado, de preferência em local seco, a uma temperatura inferior a 25°C, protegido da luz e da humidade.

Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Ativa contra Chlamydia sp., Neisseria gonorrhoeae, Mycoplasma pneumoniae e Brucella sp.
Também efetiva contra Rickettsia sp., Francisella tularensis, Vibrio cholerae e Borrelia burgdorferi (mas a doxiciclina é a tetraciclina de escolha nessa situação).
Ativa contra Mycobacterium marinum. Campylobacter sp., Yersinia sp., P. multocida, Actinomyces sp. e Ureaplasma urealyticum são geralmente sensíveis às tetraciclinas.
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

A utilização durante a gravidez deve ser empregue apenas em casos de absoluta necessidade e sob vigilância médica.

Logo após a aplicação, poderá, devido à natureza da forma farmacêutica em questão, causar turvação da visão.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 31 de Outubro de 2019