Oxazepam

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI com Advertência na Condução
O que é
Oxazepam é um benzodiazepínico de ação intermediária usado para tratar abstinência alcoólica e transtornos de ansiedade.

Oxazepam é também o metabolito de outros benzodiazpinas.
Usos comuns
Oxazepam é usado para aliviar sintomas de ansiedade, incluindo a ansiedade causada por depressão e os sintomas de abstinência do álcool.

Oxazepam também pode ser utilizado para tratar a tensão, agitação, irritabilidade e em pacientes mais idosos.

Oxazepam é um benzodiazepínico.

As benzodiazepinas pertencem ao grupo de medicamentos chamados sistema nervoso central (SNC) depressivos, que são medicamentos que retardam o sistema nervoso.

Oxazepam está disponível apenas com prescrição médica.
Tipo
Molécula pequena.
História
Sem informação.
Indicações
Está indicado no tratamento da ansiedade ou no alívio, por curtos períodos, dos sintomas da ansiedade ou da ansiedade associada à depressão.

Está indicado também para o tratamento da ansiedade, tensão, agitação e irritabilidade do doente idoso.

Só está indicado quando a doença é grave, não cede a medidas terapêuticas não medicamentosas, é incapacitante ou o indivíduo está sujeito a angústia extrema.
Classificação CFT

02.09.01 : Ansiolíticos, sedativos e hipnóticos

Mecanismo De Ação
Semelhante a outras benzodiazepinas, oxazepam, exerce os seus efeitos ansiolíticos por potenciar o efeito do ácido gama-aminobutírico (GABA) nos recetores GABA-A através de um mecanismo de cooperação de ação.

Os recetores de GABA estão recetores ionotrópicos de canais ligados de cloreto que produzem potenciais pós-sinápticos de inibição.

Quando ativados por GABA, o recetor/cloreto ionóforo complexo GABA sofre uma alteração conformacional que permite a passagem de iões cloreto através do canal.

Suspeita-se que as benzodiazepinas exercem o seu efeito, aumentando o efeito de GABA ao seu recetor.

A ligação da benzodiazepina aumenta a condutância de cloreto na presença de GABA através do aumento da frequência em que o canal se abre.

Em contraste, os barbitúricos aumento da condutância de cloreto na presença de GABA ao prolongar o tempo em que o canal permanece aberto.

Há 18 subtipos das subunidades dos recetores de GABA.

A subunidade α2 do complexo recetor α2β3γ2 é pensado para mediar os efeitos ansiolíticos, enquanto que a subunidade α1 do complexo recetor α1β2γ2 é pensado para mediar sedativos, anti-convulsivos e efeitos de amnésia anterógrada.
Posologia Orientativa
Dose média diária é de 15 a 30 mg em 3 administrações, ou numa dose única ao deitar; pode-se atingir os 50 mg se necessário.
Administração
Sem informação.
Contraindicações
Hipersensibilidade conhecida às benzodiazepinas.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Doenças do sangue e do sistema linfático:
Frequência desconhecida: trombocitopénia, agranulocitose, pancitopénia.

Doenças do sistema imunitário:
Frequência desconhecida: reação anafilática, reação anafilactoide, hipersensibilidade, reação cutânea.

Doenças do metabolismo e da nutrição:
Frequência desconhecida: secreção inapropriada da hormona antidiurética (SIADH), hiponatrémia.

Perturbações do foro psiquiátrico:
Frequentes: depressão.
Pouco frequentes: alterações da libido, disfunção erétil, orgasmo anormal.

Frequência desconhecida: tentativas de suicídio, ideias suicidas, alucinações, agressão, desinibição, euforia, agitação, hostilidade, estimulação sexual, raiva, alterações do sono, insónia.

Doenças do sistema nervoso: Os efeitos das benzodiazepinas no sistema nervoso central (SNC) e o grau de depressão são dependentes da dose.
Muito frequentes: sedação e sonolência.
Frequentes: ataxia, confusão emocional, tonturas.
Frequência desconhecida: coma, alterações extrapiramidais, convulsões, amnésia, tremor, vertigens, disartria, cefaleias.

Afeções oculares:
Frequência desconhecida: insuficiência visual (incluindo diplopia e visão turva).

Vasculopatias:
Frequência desconhecida: hipotensão, diminuição da tensão arterial.

Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino:
Frequência desconhecida: depressão respiratória, apneia, exacerbação da síndrome de apneia do sono, exacerbação da doença pulmonar obstrutiva.

(O grau de depressão respiratória com as benzodiazepinas é dependente da dose, sendo mais grave com altas doses).

Doenças gastrointestinais:
Pouco frequentes: náuseas.
Frequência desconhecida: obstipação.

Afeções hepatobiliares:
Frequência desconhecida: ictrícia, aumento da bilirrubina plasmática, aumento das transaminases, aumento da fosfatase alcalina no plasma.

Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneos:
Frequência desconhecida: alopécia.

Afeções musculoesqueléticas e dos tecidos conjuntivos:
Devido ao efeito miorelaxante existe o risco de quedas e consequentemente fraturas nos idosos.
Frequentes: fraqueza muscular.

Doenças gerais e alterações no local de administração:
Muito frequentes: fadiga.
Frequentes: astenia.
Frequência desconhecida: hipotermia, reação paradoxal (ansiedade).
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:O oxazepam não deve ser utilizado durante a gravidez, particularmente no primeiro trimestre. Evidência fetal em animais, mas a necessidade pode justificar o risco.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Evitar; por períodos longos podem alterar as funções do SNC: letargia e perda de peso.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Podem precipitar coma; doses baixas de oxazepam ou de temazepam mais seguras.
Insuf. Renal
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Iniciar terapêutica com doses baixas na IR grave; sensibilidade cerebral aumentada; pode ser necessária redução da dose em 25 a 50% para clorodiazepóxido e lorazepam (risco de sedação excessiva).
Condução
Condução
Condução:Altera a capacidade de condução.
Precauções Gerais
É muito importante que o médico verifique o seu progresso em visitas regulares para certificar-se de oxazepam está a funcionar corretamente.

Podem ser necessários exames de sangue para verificar se há efeitos indesejáveis.

O uso de oxazepam enquanto na gravidez pode fazer mal ao feto.

Utilize uma forma eficaz de controle de natalidade para não engravidar.

Se suspeitar de gravidez durante o uso do medicamento, informe o médico imediatamente.

Oxazepam pode causar em algumas pessoas, especialmente idosos, sonolência, tonturas, vertigens, desorientação ou menos alerta do que o normal.

Certifique-se de como reage ao oxazepam antes de conduzir, utilizar máquinas ou fazer qualquer outra coisa que possa ser perigoso caso necessite de estar alerta e com a visão nítida.

Oxazepam vai potenciar os efeitos do álcool e outros depressores do sistema nervoso central (SNC).

Depressores do SNC são medicamentos que retardam o sistema nervoso, o que pode causar sonolência ou torná-lo menos alerta.

Alguns exemplos de depressores do SNC são anti-histamínicos ou medicamentos para a febre dos fenos, alergias ou constipações; sedativos, tranquilizantes ou medicamentos para dormir; analgésicos prescritos ou narcóticos; barbitúricos (usados ​​para convulsões); relaxantes musculares; anestésicos (entorpecente medicamentos), incluindo alguns anestésicos dentários.

Este efeito pode durar alguns dias após ter parado de tomar oxazepam.

Fale com o médico antes de tomar qualquer depressor do SNC, enquanto estiver a tomar oxazepam.

Não pare de tomar oxazepam sem consultar o médico primeiro.

o médico pode querer reduzir gradualmente a quantidade que está a tomar antes de parar completamente.

Isto pode ajudar a evitar um agravamento do seu estado e reduzir a possibilidade de sintomas de abstinência, como crises (convulsões), estômago ou cãibras musculares, tremores, vómitos ou transpiração.

O oxazepam é apenas para uso a curto prazo, o que é geralmente considerado menos de 4 meses.

Se sua condição não melhorar ou se piorar, consulte o médico.
Cuidados com a Dieta
Nunca tome bebidas alcoólicas durante o tratamento.
Terapêutica Interrompida
Tente tomar conforme lhe foi receitado.

No entanto se se esquecer de tomar uma dose, não tome uma dose extra.

Volte a tomar os comprimidos dentro do horário previsto.
Cuidados no Armazenamento
Não conservar acima de 25°C.
Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Não recomendado/Evitar

Oxazepam + Álcool

Observações: N.D.
Interações: Não é recomendada a ingestão concomitante de álcool, dado que o efeito sedativo pode ser potenciado quando o medicamento é utilizado em simultâneo com o álcool. Este facto afecta a capacidade de conduzir ou utilizar máquinas. - Álcool
Usar com precaução

Oxazepam + Depressores do SNC

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. - Depressores do SNC
Usar com precaução

Oxazepam + Neurolépticos

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. - Neurolépticos
Usar com precaução

Oxazepam + Barbitúricos

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. - Barbitúricos
Usar com precaução

Oxazepam + Sedativos

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. - Sedativos
Usar com precaução

Oxazepam + Hipnóticos

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. - Hipnóticos
Usar com precaução

Oxazepam + Ansiolíticos

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. - Ansiolíticos
Usar com precaução

Oxazepam + Antidepressores

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. - Antidepressores
Usar com precaução

Oxazepam + Narcóticos

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. No caso dos analgésicos narcóticos pode ocorrer a intensificação da euforia provocando um aumento da dependência psíquica. - Narcóticos
Usar com precaução

Oxazepam + Antiepilépticos (AEs)

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. - Antiepilépticos (AEs)
Usar com precaução

Oxazepam + Anestésicos

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. - Anestésicos
Usar com precaução

Oxazepam + Antihistamínicos

Observações: N.D.
Interações: Deve ter-se precaução na associação com os fármacos depressores do SNC, pois pode ocorrer uma potenciação do efeito depressor no caso de uso simultâneo com antipsicóticos (neurolépticos), barbitúricos, sedativos/hipnóticos, ansiolíticos, antidepressivos, analgésicos narcóticos, antiepiléticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos. - Antihistamínicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Oxazepam + Benzodiazepinas

Observações: N.D.
Interações: As substâncias que inibem certas enzimas hepáticas (particularmente o citocromo P450) podem intensificar a actividade das benzodiazepinas. Este efeito também se aplica às benzodiazepinas que são metabolizadas apenas por conjugação ainda que em menor grau. - Benzodiazepinas
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Oxazepam + Aminofilina

Observações: N.D.
Interações: A administração de amin ou aminofilina pode reduzir os efeitos sedativos das benzodiazepinas, incluindo o oxazepam. - Aminofilina
Não recomendado/Evitar

Etcorvinol + Oxazepam

Observações: N.D.
Interações: Usando etclorvinol com qualquer um dos seguintes medicamentos normalmente não é recomendada, mas pode não ser necessária em alguns casos. Se ambos os medicamentos são prescritos em conjunto, o médico pode alterar a dose. - Adinazolam - Alfentanil - Alprazolam - Amobarbital - Anileridina - Aprobarbital - Brofaromina - Bromazepam - Brotizolam - Buprenorfina - Butabarbital - Butalbital - Carbinoxamina - Carisoprodol - Clorodiazepóxido - Clorzoxazona - Clobazam - Clonazepam - Clorazepato - Clorgilina - Codeína - Dantroleno - Diazepam - Estazolam - Fentanilo - Flunitrazepam - Flurazepam - Furazolidona - Halazepam - Hidrocodona - Hidromorfona - Iproniazida - Isocarboxazida - Cetazolam - Lazabemida - Levorfanol - Linezolida - lorazepam - lormetazepam - Meclizina - Medazepam - meperidina - mefenesina - meprobamato - metaxalone - metadona - Metocarbamol - Metoexital - Midazolam - Moclobemida - Morfina - Nialamida - Nitrazepam - Nordazepam - Oxazepam - Oxicodona - Oximorfona - Pargilina - Pentobarbital - Fenelzina - Fenobarbital - Prazepam - Primidona - Procarbazina - Propoxifeno - Quazepam - Rasagilina - Remifentanil - Secobarbital - Selegilina - Sufentanil - Suvorexanto - Tapentadol - Temazepam - Tiopental - Toloxatona - Tranilcipromina - Triazolam - Zolpidem - Oxazepam
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Oxazepam
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

O oxazepam não deve ser utilizado durante a gravidez, particularmente no primeiro trimestre.

Não deve ser administrado a mulheres a amamentar, exceto quando o potencial benefício para a mulher exceda o potencial risco para a criança.

Pode ocorrer sedação, amnésia, dificuldade de concentração e alteração da função muscular que podem afetar negativamente a capacidade de conduzir ou de utilizar máquinas.

Se a duração do sono for insuficiente há maior probabilidade da capacidade de reação estar diminuída.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020