Óleo de soja

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
Medicamentos usados em afeções cutâneas - Emolientes e Protectores.

Nutrição parentérica, macronutrientes, lipidos.

O Óleo de soja é extraído da semente de soja e é utilizado como fonte de alimento e com as novas tecnologias também pode ser usada como biocombustível.

A soja (Glycine max, L.) pertence à família das leguminosas, plantas cuja semente se encontra no interior das vagens.
Usos comuns
Dermatologia (cutâneo):
É indicado no tratamento e limpeza da pele nas dermatoses secas, pruriginosas e descamativas, nomeadamente nos eczemas crónicos, no tratamento e limpeza das peles frágeis e delicadas (toillete do bébé).

O óleo de soja numa formulação que permite a sua fina dispersão na água do banho, assegurando assim a sua distribuição uniforme sobre a pele, permitindo a restauração do filme hidrolipídico.

Sendo parcialmente absorvido contribui para a nutrição da pele.

Promove uma melhor retenção de água ao evitar uma rápida evaporação.

Emulsão para perfusão:
- Fonte de calorias e ácidos gordos essenciais para pacientes que requeiram alimentação parenteral durante longos períodos de tempo.

- Fonte de ácidos gordos essenciais quando existe uma deficiência.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Cutâneo:
Tratamento e limpeza da pele nas dermatoses secas pruriginosas e descamativas, nomeadamente nos eczemas crónicos; tratamento e limpeza de peles frágeis e delicadas (toillete do bébé).

Emulsão para perfusão:
– Fonte de calorias e ácidos gordos essenciais para pacientes que requeiram alimentação parenteral durante longos períodos de tempo.
– Fonte de ácidos gordos essenciais quando existe uma deficiência.
Classificação CFT
13.02.01     Emolientes
Mecanismo De Ação
Cutâneo:
O medicamento apresenta como substância activa o óleo de soja numa formulação que permite a sua fina dispersão na água do banho, assegurando assim, a sua aplicação regular sobre a pele, permitindo a restauração do filme hidrolipídico.

Sendo parcialmente absorvido contribui para a nutrição da pele, promovendo uma melhor retenção de água, evitando a sua rápida evaporação.

Na composição figuram ainda tensioactivos que conferem, à preparação, poder de limpeza.

Emulsão para perfusão:
Foi concebida para fazer parte de uma dieta nutritiva equilibrada para alimentação por via parenteral em pacientes que não podem receber suficientes nutrientes por via entérica.

O óleo de soja é um produto natural refinado constituído por uma mistura de triglicéridos neutros, formados principalmente por ácidos gordos insaturados.

Os componentes principais destes ácidos gordos são os ácidos linóleico (49-60%), oleico (21-26%), palmítico (9-13%), linólenico (6-9%) e esteárico (3-5%).

Emulsão de lípidos a 10%, apresenta uma osmolaridade de aproximadamente 280 mOsm / l e contem partículas gordas emulsionadas de um diâmetro médio de 0,32 microns, similares aos quilomicrons naturais.

Este medicamento é metabolizado e utilizado como fonte de energia, produzindo após a sua administração um incremento na produção de calor, uma diminuição do quociente respiratório e um aumento do consumo de oxigénio.

As partículas lipídicas infundidas são eliminadas da corrente circulatória de forma similar ao processo eliminatório enzimático dos quilomicrons formados depois da ingestão enteral de lípidos.

Depois da infusão da emulsão, produz-se um aumento transitório dos triglicéridos plasmáticos.

Estes hidrolizam-se em ácidos gordos livres e glicerol por adição da lipoproteína lipase.

Os ácidos gordos livres entram nos tecidos (onde serão oxidados ou ressintetizados a triglicéridos e armazenados), ou circulam no plasma ligados á albumina.

No fígado, os ácidos gordos livres circulantes são oxidados ou convertidos em lipoproteínas de muita baixa densidade, que voltam a entrar na circulação.

O conteúdo em ácidos gordos essenciais deste medicamento previne ou corrige as manifestações clínicas do défice de ácidos gordos essenciais.
Posologia Orientativa
Uso cutâneo:
Adicionar à água do banho e misturar bem, com agitação.

Para um banho completo (meia banheira), utilizar duas ou três colheres de sopa cheias; para um banho de criança (aprox.

35 litros), utilizar 1 a 2 colheres de sopas cheias.

A pele deve ser seca suavemente, à saída do banho, sem esfregar.



Emulsão para perfusão:
Adultos: A velocidade inicial de infusão em adultos deverá ser de 1,0 ml da emulsão por minuto durante os primeiros 15 a 30 minutos.

Se não aparecerem reações adversas, poder-se-á aumentar a velocidade de infusão até se conseguir uma infusão de 500 ml da especialidade durante um período de 4 a 6 horas.

Durante o primeiro dia de tratamento não se deverá administrar quantidades superiores aos 500 ml de emulsão, podendo-se aumentar a dose no dia seguinte se o paciente não manifestar reações adversas.

A dose diária não deverá exceder normalmente os 2,5 g de lípidos (equivalentes a 25 ml de emulsão) por Quilo de peso corporal.

A administração intravenosa da emulsão gorda não deverá representar mais de 60% do total de calorias necessárias ao paciente.

O resto da ingestão calórica deverá ser constituída por hidratos de carbono e por uma fonte de aminoácidos.


Pacientes pediátricos: A dose a administrar dependerá sempre da idade e do peso da criança.


Em todos os casos, deverá controlar-se diariamente a capacidade de eliminação da circulação da gordura infundida, e se a lipemia não diminuir deverá realizar-se novos controlos a intervalos de 4 horas cada.
Administração
Via cutânea e emulsão para perfusão
Contraindicações
Cutâneo:
Não utilize:
- Se tem alergia (hipersensibilidade) ao Óleo de soja.
- Se for alérgico ao amendoim ou à soja.

Emulsão para perfusão:
O medicamento está contra-indicado em pacientes com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes do medicamento ou shock circulatório agudo e em pacientes com alterações do metabolismo lipídico tais como hiperlipemia patológica, nefrose lipóide e pancreatite aguda acompanhada de hiperlipemia.
Contém óleo de soja e não deverá ser administrada a doentes alérgicos à soja ou ao amendoim.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Cutâneo: Não apresenta efeitos indesejáveis.

Emulsão para perfusão:
As reacções adversas retardadas que, embora pouco frequentes, podem-se manifestar em pacientes alimentados por via parenteral incluem colestase, trombocitopenia, elevação transitória das provas da função hepática, alteração do número de plaquetas e hepatomegalia
Advertências
Gravidez
Gravidez:Não há contra-indicações ao seu uso durante a gravidez.
Aleitamento
Aleitamento:Não há contra-indicações ao seu uso durante o aleitamento.
Precauções Gerais
Cutâneo:
Está desaconselhado o uso simultâneo com sabões ou sabonetes comuns para evitar que os cáusticos existentes possam prejudicar a acção terapêutica deste medicamento.


Evitar o contacto com os olhos.

Se tal acontecer, lavar abundantemente com água corrente.


Se for alérgico ao amendoim ou soja, não utilize este medicamento.



Emulsão para perfusão:
Os prematuros e recém-nascidos de baixo peso para a sua idade gestacional apresentam uma pobre clearance plasmática e um incremento dos níveis plasmáticos de ácidos gordos após a administração de emulsões gordas por via intravenosa.

A sobrecarga lipídica plasmática traduz-se numa acumulação intravascular de gordura no pulmão e deslocação da bilirrubina da albumina plasmática.

Neste tipo de pacientes deve considerar-se a idoneidade de se administrar doses inferiores á dose máxima recomendada.


A presença da emulsão em amostras sanguíneas pode interferir na determinação de alguns parâmetros bioquímicos.


Precauções
A capacidade de eliminar os lípidos presentes no plasma deve ser monitorizada durante a administração de emulsões lipídicas por via intravenosa.

A lipemia deve ser reduzida entre cada infusão e evitar-se a sobredosificação.


A administração excessivamente rápida da emulsão pode provocar sobrecarga de fluídos e/ou de gorduras.

Estas podem produzir diluição da concentração dos electrólitos séricos, hiperhidratação, edema pulmonar, alteração da capacidade de difusão pulmonar ou acidose metabólica.

A administração deverá realizar-se com precaução em pacientes com disfunção hepática grave, doença pulmonar, anemia, alterações da coagulação sanguínea ou quando exista risco de embolismo lipídico.


No caso de tratamento com nutrição parenteral durante períodos de tempo prolongados, deve-se considerar a necessidade de se fazerem provas de função hepática e fazer-se contagem de plaquetas em recém-nascidos aos quais se administrou nutrição parenteral.
Cuidados com a Dieta
Não aplicável.
Terapêutica Interrompida
Não aplicável.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Cutâneo: Conservar a temperatura inferior a 30ºC.

Emulsão para perfusão: Não conservar acima de 25ºC.

Manter ao abrigo da luz.

Não congelar.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Lípidos + Óleo de soja

Observações: N.D.
Interações: O óleo de soja tem um conteúdo natural de vitamina K1. O estado da coagulação deve ser monitorizado em doentes tratados concomitantemente com cumarínicos.

Aminoácidos + Electrólitos + Glucose + Lípidos + Óleo de soja

Observações: Não existem dados clínicos que demonstrem que qualquer uma das interações tenha relevância clínica comprovada.
Interações: O óleo de soja tem um teor natural em vitamina K1. Isto pode interferir com o efeito terapêutico dos derivados da cumarina que devem ser atentamente monitorizados em doentes tratados com este tipo de fármacos.

Aminoácidos + Glucose + Lípidos + Óleo de soja

Observações: N.D.
Interações: O óleo de soja possui um conteúdo natural de vitamina K1. Isto pode interferir com o efeito terapêutico dos derivados cumarínicos, os quais deverão ser cuidadosamente monitorizados nos doentes tratados com estes fármacos.
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Não há contra-indicações ao seu uso durante a gravidez e aleitamento.
Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 10 de Março de 2016