Nebivolol + Hidroclorotiazida

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Condução
O que é
O Nebivolol é uma substância cardiovascular pertencente ao grupo dos agentes beta bloqueadores seletivos (isto é, com ação seletiva no sistema cardiovascular).

Previne o aumento de pulsação e controla a força do bombeamento cardíaco.

Exerce igualmente uma ação vasodilatadora nos vasos sanguíneos, o que contribui para baixar a tensão arterial.

A Hidroclorotiazida é um diurético, que atua pela indução do aumento da produção de urina.
Usos comuns
É utilizado no tratamento da tensão arterial elevada (hipertensão).

É utilizado em substituição da administração das duas substâncias isoladas nos doentes que já as estejam a tomar em conjunto.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da hipertensão essencial
Classificação CFT

03.04.01.01 : Tiazidas e análogos

Mecanismo De Ação
Nebivolol, um antagonista selectivo dos receptores beta, e hidroclotiazida, um diurético tiazídico.

A combinação destas substâncias apresenta um efeito anti-hipertensor aditivo, proporcionando uma redução da pressão arterial em maior grau que qualquer um dos componentes em monoterapia.

O nebivolol é um racemato de dois enantiómeros, SRRR-nebivolol (ou d-nebivolol) e RSSS-nebivolol (ou l-nebivolol).

Esta substância associa duas atividades farmacológicas: é um antagonista b-receptor competitivo e selectivo: este efeito é atribuído ao enantiómero SRRR (d-enantiómero).

tem propriedades vasodilatadoras ligeiras, devidas a uma interação com a via L-arginina/óxido nítrico.

Doses únicas e repetidas de nebivolol reduzem a frequência cardíaca e a pressão arterial em repouso e durante o exercício, tanto em indivíduos normotensos como em doentes hipertensos.

O efeito anti-hipertensor é mantido durante o tratamento crónico.

Em doses terapêuticas o nebivolol é desprovido de antagonismo alfa-adrenérgico.

Durante o tratamento agudo e crónico com nebivolol em doentes hipertensos a resistência vascular sistémica é diminuída.

Apesar da redução da frequência cardíaca, a redução do débito cardíaco durante o repouso e o exercício pode ser limitada devido a um aumento do volume de ejeção.

A relevância clínica destas diferenças hemodinâmicas, quando comparadas com outros antagonistas dos receptores beta1, não está completamente estabelecida.

Em doentes hipertensos, o nebivolol aumenta a resposta vascular mediada pelo NO à acetilcolina (ACh) que é reduzida em doentes com disfunção endotelial.

Experiências in vitro e in vivo em animais demonstraram que o nebivolol não tem atividade simpatomimética intrínseca.

Experiências in vitro e in vivo em animais demonstraram que em doses farmacológicas o nebivolol não apresenta ação estabilizadora da membrana.

Em voluntários saudáveis, o nebivolol não tem efeito significativo sobre a capacidade máxima de exercício ou o tempo de resistência ao exercício.

A hidroclorotiazida é um diurético tiazídico.

As tiazidas afetam o mecanismo tubular renal distal de reabsorção dos electrólitos, aumentando diretamente a excreção de sódio e de cloretos em quantidades aproximadamente equivalentes.

A ação diurética da hidroclorotiazida reduz o volume plasmático, aumenta a atividade da renina plasmática e aumenta a secreção de aldosterona, com aumento consequente de potássio urinário e perda de bicarbonato, e diminuição de potássio sérico.

Com a hidroclorotiazida, o início da diurese ocorre cerca de 2 horas após a administração e o efeito máximo ocorre cerca de 4 horas após a administração, enquanto a ação persiste durante cerca de 6 a 12 horas.
Posologia Orientativa
Um comprimido por dia.
Administração
Tome os comprimidos com um pouco de água, preferencialmente sempre à mesma hora.

Pode ser tomado antes, durante ou após as refeições, mas pode tomá-lo fora das refeições.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Nebivolol e à Hidroclorotiazida.

Hipersensibilidade a outras substâncias derivadas da sulfonamida (dado que a hidroclorotiazida é uma substância derivada da sulfonamida).


Insuficiência hepática ou compromisso da função hepática.


Anúria, insuficiência renal grave (depuração da creatinina <30ml/min).


Insuficiência cardíaca aguda, choque cardiogénico ou episódios de descompensação da insuficiência cardíaca a requerer terapêutica inotrópica por via I.V..


Síndrome do nódulo sinusal, incluindo o bloqueio sinoauricular.


Bloqueio auriculoventricular de segundo e terceiro grau (sem pacemaker).


Bradicardia (frequência cardíaca < 60 b.p.m.

antes do início do tratamento).


Hipotensão (pressão arterial sistólica < 90 mmHg).


Perturbações circulatórias periféricas graves.


História de broncospasmo e asma brônquica.


Feocromocitoma não tratado.


Acidose metabólica.


Hipocaliemia refractária, hipercalcemia, hiponatremia e hiperuricemia sintomática.



Efeitos Indesejáveis/Adversos
Os efeitos secundários seguintes foram comunicados com o nebivolol:
Efeitos secundários frequentes (afetam mais do que 1 pessoa em cada 100 tratadas mas menos que 1 pessoa em cada 10 tratadas):
- dores de cabeça
tonturas
- cansaço
- sensação invulgar de ardor, picada, comichão ou formigueiro
- diarreia
- prisão de ventre
- náuseas
- respiração ofegante
- mãos ou pés inchados

Efeitos secundários pouco frequentes (afetam mais do que 1 pessoa em cada 1000 tratadas mas menos que 1 pessoa em cada 100 tratadas):
- batimento cardíaco lento ou outros problemas cardíacos
- tensão arterial baixa
- dores nas pernas, tipo cãibras, ao andar
- perturbações da visão
- impotência
- sensação de depressão
- dificuldades na digestão, gases no estômago ou intestino, vómitos
- erupção na pele, comichão
- falta de ar como na asma, devido a cãibras súbitas nos músculos à volta das vias respiratórias (broncospasmo)
- pesadelos

Efeitos secundários muito raros (afetam menos de 1 pessoa em cada 10.000 tratadas):
- desmaio
- agravamento da psoríase (uma doença de pele caracterizada por manchas róseas escamosas)

Os seguintes efeitos secundários foram comunicados apenas em alguns casos isolados:
- reações alérgicas em todo o corpo, com uma erupção na pele generalizada (reações de hipersensibilidade);
- aparecimento rápido de inchaço, especialmente nos lábios, olhos e língua com possibilidade de dificuldade respiratória súbita (angioedema).

Os efeitos secundários seguintes foram comunicados com a hidroclorotiazida:
• Reações alérgicas
- reações alérgicas por todo o organismo (reações anafiláticas)

• Coração e circulação
- alterações do rítmo cardíaco, palpitações
- alterações no eletrocardiograma
- desmaio súbito quando se está de pé, formação de coágulos sanguíneos nas veias (trombose) e embolismo, colapso circulatório (choque)

• Sangue
- alterações no número de células sanguíneas, como diminuição do número de glóbulos brancos, plaquetas e glóbulos vermelhos; disfunção na produção de novas células sanguíneas pela medula óssea
- alterações nos níveis de líquidos do organismo (desidratação) e de químicos no sangue, em particular diminuição de potássio, sódio, magnésio e cloretos e aumento de cálcio, aumento dos níveis de ácido úrico, gota, aumento de açúcar no sangue, diabetes, alcalose metabólica (um distúrbio do metabolismo), aumento do colesterol e/ou dos trigliceridos,

• Estômago e intestino
- falta de apetite, boca seca, náuseas, vómitos, desconforto gástrico, dor abdominal, diarreia, redução de movimentos intestinais (prisão de ventre), ausência de movimentos intestinais (ileus paralítico), flatulência
- inflamação das glândulas salivares, inflamação do pâncreas, aumento do nível sanguíneo da amilase (uma enzima do pâncreas), amarelecimento da pele (icterícia), inflamação da vesícula biliar,

• Peito
- dificuldade respiratória, inflamação pulmonar (pneumonite), formação de tecido fibroso nos pulmões (doença pulmonar intersticial), acumulação de líquido nos pulmões (edema pulmonar),

• Sistema nervoso
- vertigens (sensação de tonturas)
- convulsões, diminuição do estado de consciência, coma, dores de cabeça, tonturas apatia, estado de confusão, depressão, nervosismo, agitação, perturbações do sono
- sensação invulgar de ardor, picada, comichão ou formigueiro na pele
- fraqueza muscular (paresia),

• Pele e cabelo
- comichão, manchas arroxeadas na pele (púrpura), lesões em forma de colmeia (urticária),
- aumento da sensibilidade da pele ao sol, eritema, eritema facial e/ou pápulas vermelhas que podem sofrer descamação (lúpus eritematoso cutâneo), inflamação dos vasos sanguíneos com consequente morte dos tecidos (vasculite necrosante), descamação,
- vermelhidão, flacidez e bolhas na pele (necrólise epidérmica tóxica).


Olhos e ouvidos
visão amarela, visão turva, agravamento da miopia, diminuição da produção de lágrimas.


Articulações e músculos
espasmos musculares, dores musculares.


Urinárias
disfunção renal, insuficiência renal aguda (redução da produção de urina e formação de líquidos e resíduos no seu organismo), inflamação do tecido conjuntivo nos rins (nefrite intersticial), açúcar na urina.


Sexual
disfução eréctil
Gerais /Outros
fraqueza geral, cansaço, febre e sede
Advertências
Gravidez
Gravidez
Gravidez:Não administrar durante a gravidez
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Não está recomendado em mães que se encontram a amamentar.
Condução
Condução
Condução:Este medicamento pode causar tonturas ou fadiga. Se for esse o caso, não conduza.
Precauções Gerais
Informe o médico se tem ou se ocorreu um dos seguintes problemas: dor no peito devido a espasmo cardíaco espontâneo chamada angina de Prinzmetal, bloqueio cardíaco do 1º grau (tipo de alteração ligeira da condução cardíaca que afeta o ritmo cardíaco), batimento cardíaco anormalmente lento, insuficiência cardíaca crónica não tratada, lúpus eritematoso (uma perturbação do sistema imunitário, i.e. sistema de defesa do seu organismo), psoríase (doença de pele caracterizada por manchas róseas escamosas) ou se já teve psoríase, glândula tiroide superativa: este medicamento pode mascarar sinais de uma frequência cardíaca anormalmente rápida devido a esta condição, má circulação nos braços ou nas pernas, isto é, doença ou síndrome de Raynaud, dores do tipo cãibra ao andar, alergia: este medicamento pode intensificar a sua reação ao pólen ou a outras substâncias a que seja alérgico, dificuldadesrespiratórias prolongadas, diabetes: este medicamento pode ocultar os sinais de alerta de uma baixa de açúcar no sangue (como palpitações, batimento cardíaco rápido); o médico dir-lhe-á para controlar, mais frequentemente, o açúcar no sangue, enquanto estiver a tomar este medicamento, uma vez que a dose dos antidiabéticos poderá ter de ser ajustada, problemas renais: o médico irá controlar a função renal para se assegurar que não haverá agravamento.

Se tiver problemas renais graves não tome este medicamento se tiver tendência para ter um nível sanguíneo baixo de potássio e especialmente, se sofrer de síndrome do prolongamento do intervalo QT (um tipo de anomalia do ECG) ou se estiver a tomar digitálicos (para ajuda do bombeamento cardíaco); a probabilidade de ter um nível baixo de potássio é maior em caso de sofrer de cirrose hepática, ou se tiver ocorrido uma rápida perda de líquidos devido a um tratamento intenso com diuréticos, ou se a ingestão de potássio com os alimentos ou bebidas for inadequada, se tiver de ser submetido a uma cirurgia, informe sempre o anestesista que está a tomar este medicamento antes da anestesia.

Pode aumentar os níveis de gordura e ácido úrico.

Pode afetar os níveis sanguíneos de certos químicos, chamados eletrólitos: o médico irá proceder ao respetivo controlo periódico através de análises ao sangue.

A hidroclorotiazida presente em neste medicamento pode provocar uma hipersensibilidade da pele ao sol ou à luz artificial UV.

Pare de tomar e fale com o médico se lhe aparecer erupção na pele, manchas vermelhas ou sensibilidade da pele durante o tratamento.

Teste antidoping: pode originar um resultado positivo no teste antidoping.
Cuidados com a Dieta
Tome cuidado se beber álcool enquanto estiver a tomar este medicamento, pois pode sentir sensação de desmaio ou tonturas.

Se isso acontecer, não tome qualquer bebida alcoólica, incluindo vinho, cerveja ou “alcopops” (mistura de sumo/refrigerante com bebidas alcoólicas).



Terapêutica Interrompida
Se se esqueceu de uma dose mas lembrou-se um pouco mais tarde, tome nessa altura a dose diária habitual.

Contudo, se só se lembrar bastante mais tarde (várias horas) esqueça a dose que não tomou e tome a próxima dose (a dose normal), à hora habitual.

Não tome uma dose a dobrar.

Contudo, esquecimentos repetidos deverão ser evitados.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.

O medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Antiarrítmicos

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antiarritmicos de classe I (quinidina, hidroquinidina, cibenzolina, flecaínida, disopiramida, lidocaína, mexiletina, propafenona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo aumentado. As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações que devem ser utilizadas com precaução: Antiarritmicos de classe III (Amiodarona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado. HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Antiarrítmicos
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Quinidina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antiarritmicos de classe I (quinidina, hidroquinidina, cibenzolina, flecaínida, disopiramida, lidocaína, mexiletina, propafenona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo aumentado. HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). NEBIVOLOL: Uma vez que o metabolismo do nebivolol envolve a isoenzima CYP2D6, a administração concomitante de substâncias inibidoras desta enzima, nomeadamente a paroxetina, fluoxetina, tioridazina e quinidina podem levar a um aumento dos níveis plasmáticos de nebivolol associado a um risco acrescido de bradicardia excessiva e de acontecimentos adversos. - Quinidina
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Hidroquinidina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antiarritmicos de classe I (quinidina, hidroquinidina, cibenzolina, flecaínida, disopiramida, lidocaína, mexiletina, propafenona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo aumentado. HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Hidroquinidina
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Cibenzolina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antiarritmicos de classe I (quinidina, hidroquinidina, cibenzolina, flecaínida, disopiramida, lidocaína, mexiletina, propafenona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo aumentado. - Cibenzolina
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Flecainida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antiarritmicos de classe I (quinidina, hidroquinidina, cibenzolina, flecaínida, disopiramida, lidocaína, mexiletina, propafenona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo aumentado. - Flecainida
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Disopiramida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antiarritmicos de classe I (quinidina, hidroquinidina, cibenzolina, flecaínida, disopiramida, lidocaína, mexiletina, propafenona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo aumentado. HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Disopiramida
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Lidocaína

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antiarritmicos de classe I (quinidina, hidroquinidina, cibenzolina, flecaínida, disopiramida, lidocaína, mexiletina, propafenona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo aumentado. - Lidocaína
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Mexiletina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antiarritmicos de classe I (quinidina, hidroquinidina, cibenzolina, flecaínida, disopiramida, lidocaína, mexiletina, propafenona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo aumentado. - Mexiletina
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Propafenona

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antiarritmicos de classe I (quinidina, hidroquinidina, cibenzolina, flecaínida, disopiramida, lidocaína, mexiletina, propafenona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado e o efeito inotrópico negativo aumentado. - Propafenona
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antagonistas dos canais de cálcio tipo verapamilo/diltiazem: Influência negativa na contractilidade e condução auriculoventricular. A administração intravenosa de verapamilo em doentes tratados com β-bloqueadores pode levar a uma hipotensão profunda e bloqueio auriculoventricular. - Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Verapamilo

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antagonistas dos canais de cálcio tipo verapamilo/diltiazem: Influência negativa na contractilidade e condução auriculoventricular. A administração intravenosa de verapamilo em doentes tratados com β-bloqueadores pode levar a uma hipotensão profunda e bloqueio auriculoventricular. - Verapamilo
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Diltiazem

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antagonistas dos canais de cálcio tipo verapamilo/diltiazem: Influência negativa na contractilidade e condução auriculoventricular. A administração intravenosa de verapamilo em doentes tratados com β-bloqueadores pode levar a uma hipotensão profunda e bloqueio auriculoventricular. - Diltiazem
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Antihipertensores

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antihipertensores de ação central (clonidina, guanfacina, moxonidina, metildopa, rilmenidina): O uso concomitante de medicamentos antihipertensores de ação central pode agravar a insuficiência cardíaca devido a uma diminuição do tónus simpático central (redução da frequência cardíaca e débito cardíaco, vasodilatação). A suspensão abrupta, principalmente se for anterior à descontinuação do β-bloqueador, pode aumentar o risco de hipertensão recidiva. Potenciais interações relacionadas com o Nebivolol e a Hidroclorotiazida: Uso concomitante a ser tido em consideração: Outros medicamentos antihipertensores: Podem provocar efeitos aditivos hipotensores ou de potenciação durante o tratamento concomitante com outros medicamentos antihipertensores. - Antihipertensores
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Clonidina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antihipertensores de ação central (clonidina, guanfacina, moxonidina, metildopa, rilmenidina): O uso concomitante de medicamentos antihipertensores de ação central pode agravar a insuficiência cardíaca devido a uma diminuição do tónus simpático central (redução da frequência cardíaca e débito cardíaco, vasodilatação). A suspensão abrupta, principalmente se for anterior à descontinuação do β-bloqueador, pode aumentar o risco de hipertensão recidiva. - Clonidina
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Guanfacina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antihipertensores de ação central (clonidina, guanfacina, moxonidina, metildopa, rilmenidina): O uso concomitante de medicamentos antihipertensores de ação central pode agravar a insuficiência cardíaca devido a uma diminuição do tónus simpático central (redução da frequência cardíaca e débito cardíaco, vasodilatação). A suspensão abrupta, principalmente se for anterior à descontinuação do β-bloqueador, pode aumentar o risco de hipertensão recidiva. - Guanfacina
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Moxonidina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antihipertensores de ação central (clonidina, guanfacina, moxonidina, metildopa, rilmenidina): O uso concomitante de medicamentos antihipertensores de ação central pode agravar a insuficiência cardíaca devido a uma diminuição do tónus simpático central (redução da frequência cardíaca e débito cardíaco, vasodilatação). A suspensão abrupta, principalmente se for anterior à descontinuação do β-bloqueador, pode aumentar o risco de hipertensão recidiva. - Moxonidina
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Metildopa

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antihipertensores de ação central (clonidina, guanfacina, moxonidina, metildopa, rilmenidina): O uso concomitante de medicamentos antihipertensores de ação central pode agravar a insuficiência cardíaca devido a uma diminuição do tónus simpático central (redução da frequência cardíaca e débito cardíaco, vasodilatação). A suspensão abrupta, principalmente se for anterior à descontinuação do β-bloqueador, pode aumentar o risco de hipertensão recidiva. - Metildopa
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Rilmenidina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações não recomendadas: Antihipertensores de ação central (clonidina, guanfacina, moxonidina, metildopa, rilmenidina): O uso concomitante de medicamentos antihipertensores de ação central pode agravar a insuficiência cardíaca devido a uma diminuição do tónus simpático central (redução da frequência cardíaca e débito cardíaco, vasodilatação). A suspensão abrupta, principalmente se for anterior à descontinuação do β-bloqueador, pode aumentar o risco de hipertensão recidiva. - Rilmenidina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Amiodarona

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações que devem ser utilizadas com precaução: Antiarritmicos de classe III (Amiodarona): O efeito no tempo da condução auriculoventricular pode ser potenciado. Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Amiodarona
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Anestésicos halogenados

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações que devem ser utilizadas com precaução: Anestésicos-halogenados voláteis: O uso concomitante de antagonistas beta-adrenérgicos e de fármacos anestésicos pode reduzir a taquicardia reflexa e aumentar o risco de hipotensão. Como regra geral, deve evitar-se a interrupção brusca do tratamento com o beta-bloqueador. O anestesista deve ser informado sempre que o doente estiver a tomar Nebivolol / Hidroclorotiazida. - Anestésicos halogenados
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Antidiabéticos Orais

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações que devem ser utilizadas com precaução: Insulina e antidiabéticos orais: Embora o nebivolol não afete os níveis de glucose, o uso concomitante pode mascarar alguns sintomas de hipoglicemia (palpitações, taquicardia). HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos antidiabéticos (orais e insulina): O tratamento com tiazida pode influenciar a tolerância à glucose. Pode ser necessário ajustar a dosagem do medicamento antidiabético. - Antidiabéticos Orais
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Glicósideos digitálicos

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Glicosidos digitálicos: O uso concomitante pode aumentar o tempo da condução auriculoventricular. Os ensaios clínicos com nebivolol não mostraram evidência clínica de interação. O nebivolol não influencia a cinética da digoxina. HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Glicosidos digitálicos: A hipocaliemia ou hipomagnesemia induzida pelas tiazidas pode favorecer o aparecimento de arritmia cardíaca induzida pelos digitálicos. Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Glicósideos digitálicos
Sem efeito descrito

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Digoxina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Glicosidos digitálicos: O uso concomitante pode aumentar o tempo da condução auriculoventricular. Os ensaios clínicos com nebivolol não mostraram evidência clínica de interação. O nebivolol não influencia a cinética da digoxina. - Digoxina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Dihidropiridinas

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antagonistas do cálcio do tipo dihidropiridina (amlodipina, felodipina, lacidipina, nifedipina, nicardipina, nimodipina, nitrendipina): O uso concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e não pode ser excluído um aumento do risco de uma posterior deterioração da bomba ventricular em doentes com insuficiência cardíaca. - Dihidropiridinas
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Amlodipina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antagonistas do cálcio do tipo dihidropiridina (amlodipina, felodipina, lacidipina, nifedipina, nicardipina, nimodipina, nitrendipina): O uso concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e não pode ser excluído um aumento do risco de uma posterior deterioração da bomba ventricular em doentes com insuficiência cardíaca. - Amlodipina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Felodipina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antagonistas do cálcio do tipo dihidropiridina (amlodipina, felodipina, lacidipina, nifedipina, nicardipina, nimodipina, nitrendipina): O uso concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e não pode ser excluído um aumento do risco de uma posterior deterioração da bomba ventricular em doentes com insuficiência cardíaca. - Felodipina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Lacidipina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antagonistas do cálcio do tipo dihidropiridina (amlodipina, felodipina, lacidipina, nifedipina, nicardipina, nimodipina, nitrendipina): O uso concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e não pode ser excluído um aumento do risco de uma posterior deterioração da bomba ventricular em doentes com insuficiência cardíaca. - Lacidipina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Nifedipina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antagonistas do cálcio do tipo dihidropiridina (amlodipina, felodipina, lacidipina, nifedipina, nicardipina, nimodipina, nitrendipina): O uso concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e não pode ser excluído um aumento do risco de uma posterior deterioração da bomba ventricular em doentes com insuficiência cardíaca. - Nifedipina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Nicardipina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antagonistas do cálcio do tipo dihidropiridina (amlodipina, felodipina, lacidipina, nifedipina, nicardipina, nimodipina, nitrendipina): O uso concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e não pode ser excluído um aumento do risco de uma posterior deterioração da bomba ventricular em doentes com insuficiência cardíaca. Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: A associação de nebivolol com nicardipina aumenta ligeiramente os níveis plasmáticos de ambos os fármacos, sem alterar o efeito clínico. - Nicardipina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Nimodipina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antagonistas do cálcio do tipo dihidropiridina (amlodipina, felodipina, lacidipina, nifedipina, nicardipina, nimodipina, nitrendipina): O uso concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e não pode ser excluído um aumento do risco de uma posterior deterioração da bomba ventricular em doentes com insuficiência cardíaca. - Nimodipina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Nitrendipina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antagonistas do cálcio do tipo dihidropiridina (amlodipina, felodipina, lacidipina, nifedipina, nicardipina, nimodipina, nitrendipina): O uso concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e não pode ser excluído um aumento do risco de uma posterior deterioração da bomba ventricular em doentes com insuficiência cardíaca. - Nitrendipina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Antipsicóticos

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antipsicóticos, antidepressivos (tricíclicos, barbitúricos e fenotiazinas): O uso concomitante pode potenciar o efeito hipotensor dos beta-bloqueadores (efeito aditivo). HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). Potenciais interações relacionadas com o Nebivolol e a Hidroclorotiazida: Uso concomitante a ser tido em consideração: Antipsicóticos, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, medicamentos narcóticos e álcool: A administração concomitante de Nebivolol / Hidroclorotiazida com estes medicamentos pode evidenciar o efeito hipotensor e/ou conduzir a uma hipotensão postural. - Antipsicóticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Antidepressores (Tricíclicos)

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antipsicóticos, antidepressivos (tricíclicos, barbitúricos e fenotiazinas): O uso concomitante pode potenciar o efeito hipotensor dos beta-bloqueadores (efeito aditivo). Potenciais interações relacionadas com o Nebivolol e a Hidroclorotiazida: Uso concomitante a ser tido em consideração: Antipsicóticos, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, medicamentos narcóticos e álcool: A administração concomitante de Nebivolol / Hidroclorotiazida com estes medicamentos pode evidenciar o efeito hipotensor e/ou conduzir a uma hipotensão postural. - Antidepressores (Tricíclicos)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Barbitúricos

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antipsicóticos, antidepressivos (tricíclicos, barbitúricos e fenotiazinas): O uso concomitante pode potenciar o efeito hipotensor dos beta-bloqueadores (efeito aditivo). Potenciais interações relacionadas com o Nebivolol e a Hidroclorotiazida: Uso concomitante a ser tido em consideração: Antipsicóticos, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, medicamentos narcóticos e álcool: A administração concomitante de Nebivolol / Hidroclorotiazida com estes medicamentos pode evidenciar o efeito hipotensor e/ou conduzir a uma hipotensão postural. - Barbitúricos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Fenotiazidas (fenotiazinas)

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antipsicóticos, antidepressivos (tricíclicos, barbitúricos e fenotiazinas): O uso concomitante pode potenciar o efeito hipotensor dos beta-bloqueadores (efeito aditivo). - Fenotiazidas (fenotiazinas)
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs): Não produzem efeito na diminuição da pressão arterial produzida pelo nebivolol. Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs): Os AINEs (i.e. ácido acetilsalicílico (> 3 g/dia), inibidores da COX-2 e AINEs não seletivos) podem reduzir o efeito anti-hipertensor dos diuréticos tiazídicos. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Simpaticomiméticos

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Agentes simpaticomiméticos: O uso concomitante pode contrariar o efeito dos antagonistas beta-adrenérgicos. Os agentes beta-adrenérgicos podem conduzir a uma atividade alfa-adrenérgica não oposta dos agentes simpaticomiméticos com efeitos alfa e beta-adrenérgicos (risco de hipertensão, bradicardia grave e bloqueio cardíaco). - Simpaticomiméticos
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Lítio

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Associação não recomendada: Lítio: A depuração renal do lítio é reduzida pelas tiazidas, pelo que, consequentemente, o risco de toxicidade do lítio pode aumentar quando usado em concomitância com a hidroclorotiazida. Portanto, não se recomenda o uso de Nebivolol / Hidroclorotiazida em associação com o lítio. Se o uso desta associação for necessário, recomenda-se uma monitorização cuidadosa dos níveis séricos do lítio. - Lítio
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Diuréticos

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Associação não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros medicamentos associados à diminuição de potássio e hipolicaliemia (por exemplo, diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes medicamentos. - Diuréticos
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Laxantes

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Associação não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros medicamentos associados à diminuição de potássio e hipolicaliemia (por exemplo, diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes medicamentos. - Laxantes
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Corticosteroides

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Associação não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros medicamentos associados à diminuição de potássio e hipolicaliemia (por exemplo, diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes medicamentos. - Corticosteroides
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Associação não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros medicamentos associados à diminuição de potássio e hipolicaliemia (por exemplo, diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes medicamentos. - Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Anfotericina B

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Associação não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros medicamentos associados à diminuição de potássio e hipolicaliemia (por exemplo, diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes medicamentos. - Anfotericina B
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Carbenoxolona

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Associação não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros medicamentos associados à diminuição de potássio e hipolicaliemia (por exemplo, diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes medicamentos. - Carbenoxolona
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Benzilpenicilina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Associação não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros medicamentos associados à diminuição de potássio e hipolicaliemia (por exemplo, diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes medicamentos. - Benzilpenicilina
Não recomendado/Evitar

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Ácido salicílico

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Associação não recomendada: Medicamentos que afetam os níveis de potássio: O efeito depletor de potássio da hidroclorotiazida pode ser potenciado pela administração concomitante de outros medicamentos associados à diminuição de potássio e hipolicaliemia (por exemplo, diuréticos caliuréticos, laxantes, corticosteroides, ACTH, anfotericina, carbenoxolona, penicilina G sódica ou derivados do ácido salicílico). Não se recomenda, portanto, o uso concomitante destes medicamentos. - Ácido salicílico
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Ácido Acetilsalicílico

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs): Os AINEs (i.e. ácido acetilsalicílico (> 3 g/dia), inibidores da COX-2 e AINEs não seletivos) podem reduzir o efeito anti-hipertensor dos diuréticos tiazídicos. - Ácido Acetilsalicílico
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Cálcio

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Sais de cálcio: Os diuréticos tiazídicos podem aumentar os níveis séricos de cálcio devido à redução da excreção. Em caso de necessidade de prescrição de suplementos de cálcio, deve proceder-se à monitorização adequada dos níveis séricos de cálcio e a um ajuste posológico do cálcio. - Cálcio
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Medicamentos potenciadores de Torsades de Pointes

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Medicamentos potenciadores de Torsades de Pointes
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Sotalol

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Sotalol
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Dofetilida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Dofetilida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Ibutilida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Ibutilida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Tioridazina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: Uma vez que o metabolismo do nebivolol envolve a isoenzima CYP2D6, a administração concomitante de substâncias inibidoras desta enzima, nomeadamente a paroxetina, fluoxetina, tioridazina e quinidina podem levar a um aumento dos níveis plasmáticos de nebivolol associado a um risco acrescido de bradicardia excessiva e de acontecimentos adversos. - Tioridazina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Cloropromazina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Cloropromazina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Levomepromazina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Levomepromazina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Trifluoperazina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Trifluoperazina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Ciamemazina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Ciamemazina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Sulpirida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Sulpirida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Sultoprida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Sultoprida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Amissulprida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Amissulprida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Tiaprida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Tiaprida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Pimozida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Pimozida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Haloperidol

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Haloperidol
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Droperidol

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Droperidol
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Bepridilo

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Bepridilo
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Cisaprida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Cisaprida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Metilsulfato de difemanila

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Metilsulfato de difemanila
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Eritromicina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Eritromicina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Halofantrina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Halofantrina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Mizolastina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Mizolastina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Pentamidina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Pentamidina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Esparfloxacina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Esparfloxacina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Terfenadina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Terfenadina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Vincamina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico: Recomenda-se uma monitorização periódica dos níveis séricos do potássio e a realização de ECG quando se administra Nevivolol / Hidroclorotiazida com medicamentos afetados pelos distúrbios do potássio sérico (por exemplo, glicosidos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos indutores de “torsades de pointes” (taquicardia ventricular) (incluindo alguns antiarrítmicos), sendo que a hipocaliemia é um fator de predisposição para “torsades de pointes” (taquicardia ventricular): Antiarrítmicos Classe IA (por exemplo, quinidina, hidroquinidina, disopiramida). Antiarrítmicos Classe III (por exemplo, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida). Alguns antipsicóticos (por exemplo, tioridazina, cloropromazina, levomepromazina, trifluoperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol). Outros (por exemplo, bepridilo, cisaprida, difemanil, eritromicina I.V., halofantrina, mizolastina, pentamidina, esparfloxacina, terfenadina, vincamina I.V.). - Vincamina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Relaxantes musculares

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Relaxantes musculares, não despolarizantes (ex tubocurarina): O efeito dos relaxantes musculares, não despolarizantes pode ser potenciado pela hidroclorotiazida. - Relaxantes musculares
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Tubocurarina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Relaxantes musculares, não despolarizantes (ex tubocurarina): O efeito dos relaxantes musculares, não despolarizantes pode ser potenciado pela hidroclorotiazida. - Tubocurarina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Insulinas

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos antidiabéticos (orais e insulina): O tratamento com tiazida pode influenciar a tolerância à glucose. Pode ser necessário ajustar a dosagem do medicamento antidiabético. - Insulinas
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Metformina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Metformina: A metformina deve ser utilizada com precaução devido ao risco de acidose láctica induzida por uma possível insuficiência renal funcional relacionada com a hidroclorotiazida. - Metformina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Bloqueadores beta e diazóxido: O efeito hiperglicémico dos bloqueadores beta, além do nebivolol, e do diazóxido pode ser potenciado pelas tiazidas. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Diazóxido

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Bloqueadores beta e diazóxido: O efeito hiperglicémico dos bloqueadores beta, além do nebivolol, e do diazóxido pode ser potenciado pelas tiazidas. - Diazóxido
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Noradrenalina (Norepinefrina)

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Aminas vasopressoras (ex. noradrenalina): O efeito das aminas vasopressoras pode ser diminuído. - Noradrenalina (Norepinefrina)
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Vasopressores

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Aminas vasopressoras (ex. noradrenalina): O efeito das aminas vasopressoras pode ser diminuído. - Vasopressores
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Uricosúricos (gota) (Antigotosos)

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos usados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste da posologia dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário o aumento da dose de probenecida ou sulfinpirazona. A administração concomitante de uma tiazida pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Uricosúricos (gota) (Antigotosos)
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos usados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste da posologia dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário o aumento da dose de probenecida ou sulfinpirazona. A administração concomitante de uma tiazida pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Sulfinpirazona

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos usados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste da posologia dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário o aumento da dose de probenecida ou sulfinpirazona. A administração concomitante de uma tiazida pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Sulfinpirazona
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Alopurinol

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Medicamentos usados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Poderá ser necessário proceder a um ajuste da posologia dos medicamentos uricosúricos uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar os níveis séricos de ácido úrico. Poderá ser necessário o aumento da dose de probenecida ou sulfinpirazona. A administração concomitante de uma tiazida pode aumentar a incidência de reações de hipersensibilidade ao alopurinol. - Alopurinol
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Amantadina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Amantadina: As tiazidas podem aumentar o risco de efeitos indesejáveis causados pela amantadina. - Amantadina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Salicilatos

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Salicilatos: No caso de dosagens elevadas de salicilatos, a hidroclorotiazida pode aumentar o efeito tóxico dos salicilatos no sistema nervoso central. - Salicilatos
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Ciclosporina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Ciclosporina: A terapêutica concomitante com ciclosporina pode aumentar o risco de hiperuricemia e complicações do tipo gota. - Ciclosporina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Agentes/Meios de Contraste

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: HIDROCLOROTIAZIDA: Potenciais interações relacionadas com a hidroclorotiazida: Precauções necessárias em caso de uso concomitante com: Meios de contraste iodados: Em caso de desidratação induzida pelos diuréticos, existe um risco acrescido de insuficiência renal aguda, especialmente com doses elevadas de produtos com iodados. Antes da administração, os doentes devem ser rehidratados. - Agentes/Meios de Contraste
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Narcóticos

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: Potenciais interações relacionadas com o Nebivolol e a Hidroclorotiazida: Uso concomitante a ser tido em consideração: Antipsicóticos, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, medicamentos narcóticos e álcool: A administração concomitante de Nebivolol / Hidroclorotiazida com estes medicamentos pode evidenciar o efeito hipotensor e/ou conduzir a uma hipotensão postural. - Narcóticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Álcool

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: Potenciais interações relacionadas com o Nebivolol e a Hidroclorotiazida: Uso concomitante a ser tido em consideração: Antipsicóticos, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, medicamentos narcóticos e álcool: A administração concomitante de Nebivolol / Hidroclorotiazida com estes medicamentos pode evidenciar o efeito hipotensor e/ou conduzir a uma hipotensão postural. Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: A administração concomitante de álcool, furosemida ou hidroclorotiazida não afetou a farmacocinética do nebivolol. - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Paroxetina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: Uma vez que o metabolismo do nebivolol envolve a isoenzima CYP2D6, a administração concomitante de substâncias inibidoras desta enzima, nomeadamente a paroxetina, fluoxetina, tioridazina e quinidina podem levar a um aumento dos níveis plasmáticos de nebivolol associado a um risco acrescido de bradicardia excessiva e de acontecimentos adversos. - Paroxetina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Fluoxetina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: Uma vez que o metabolismo do nebivolol envolve a isoenzima CYP2D6, a administração concomitante de substâncias inibidoras desta enzima, nomeadamente a paroxetina, fluoxetina, tioridazina e quinidina podem levar a um aumento dos níveis plasmáticos de nebivolol associado a um risco acrescido de bradicardia excessiva e de acontecimentos adversos. - Fluoxetina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Cimetidina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: A administração concomitante de cimetidina aumenta os níveis plasmáticos de nebivolol, sem alterar o efeito clínico. - Cimetidina
Sem efeito descrito

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Ranitidina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: A administração concomitante de ranitidina não afeta a farmacocinética do nebivolol. - Ranitidina
Sem efeito descrito

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Antiácidos

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: Desde que Nebivolol / Hidroclorotiazida seja tomado com a refeição e os antiácidos entre as refeições, ambos os tratamentos podem ser prescritos simultaneamente. - Antiácidos
Sem efeito descrito

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Furosemida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: A administração concomitante de álcool, furosemida ou hidroclorotiazida não afetou a farmacocinética do nebivolol. - Furosemida
Sem efeito descrito

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Hidroclorotiazida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: A administração concomitante de álcool, furosemida ou hidroclorotiazida não afetou a farmacocinética do nebivolol. - Hidroclorotiazida
Sem efeito descrito

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Varfarina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: NEBIVOLOL: O nebivolol não tem efeito sobre a farmacocinética e a farmacodinâmica da varfarina. - Varfarina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Colestiramina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: HIDROCLOROTIAZIDA: A absorção da hidroclorotiazida é comprometida em presença de resinas de troca aniónica (como, colestiramina e resinas colestipol). - Colestiramina
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Colestipol

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: HIDROCLOROTIAZIDA: A absorção da hidroclorotiazida é comprometida em presença de resinas de troca aniónica (como, colestiramina e resinas colestipol). - Colestipol
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Resinas permutadoras de iões

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: HIDROCLOROTIAZIDA: A absorção da hidroclorotiazida é comprometida em presença de resinas de troca aniónica (como, colestiramina e resinas colestipol). - Resinas permutadoras de iões
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Citotóxicos

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: HIDROCLOROTIAZIDA: Agentes citotóxicos: Com o uso concomitante de hidroclorotiazida e citotóxicos (por exemplo, ciclofosfamida, fluorouracilo, metotrexato) deve-se esperar um aumento da toxicidade para a medula óssea (particularmente granulocitopenia). - Citotóxicos
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Ciclofosfamida

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: HIDROCLOROTIAZIDA: Agentes citotóxicos: Com o uso concomitante de hidroclorotiazida e citotóxicos (por exemplo, ciclofosfamida, fluorouracilo, metotrexato) deve-se esperar um aumento da toxicidade para a medula óssea (particularmente granulocitopenia). - Ciclofosfamida
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Fluorouracilo

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: HIDROCLOROTIAZIDA: Agentes citotóxicos: Com o uso concomitante de hidroclorotiazida e citotóxicos (por exemplo, ciclofosfamida, fluorouracilo, metotrexato) deve-se esperar um aumento da toxicidade para a medula óssea (particularmente granulocitopenia). - Fluorouracilo
Usar com precaução

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Metotrexato

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacocinéticas: HIDROCLOROTIAZIDA: Agentes citotóxicos: Com o uso concomitante de hidroclorotiazida e citotóxicos (por exemplo, ciclofosfamida, fluorouracilo, metotrexato) deve-se esperar um aumento da toxicidade para a medula óssea (particularmente granulocitopenia). - Metotrexato
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Nebivolol + Hidroclorotiazida
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Não é recomendada a administração durante a gravidez.

Não está recomendado em mães que se encontram a amamentar.

Este medicamento pode causar tonturas ou fadiga.

Se for esse o caso, não conduza veículos ou utilize máquinas.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020