Magaldrato

DCI com Advertência na Gravidez DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
Magaldrato é um fármaco utiizado como antiácido, indicado no tratamento sintomático de hiperacidez, refluxo gastroesofágico e úlceras gástricas e duodenais.

É um composto obtido pela mistura de dois componentes: magnésio e alumínio, em que estes elementos são ligados de maneira a formar uma entidade química.

Formam uma monosubstância (aluminato de magnésio hidratado).
Usos comuns
Magaldrato é usado para tratar a azia, indigestão, ou dores de estômago.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Alívio sintomático de perturbações gastrointestinais, tais como azia, pirose e enfartamento, devidas à hiperacidez.



Classificação CFT
06.02.01     Antiácidos
Mecanismo De Ação
As afeções gastrointestinais, como a úlcera e a gastrite, têm várias causas.

Como principais deve salientar-se a hipersecreção de ácido clorídrico, a atividade agressiva da pepsina e o refluxo da secreção biliar (ácidos biliares e lisolecitina) no estômago.


Magaldrato neutraliza o ácido, absorve, simultaneamente a pepsina e os ácidos biliares, inativando, assim, a agressividade do suco gástrico.

Ocorre também ligação dos ácidos biliares e lisolecitina, dependente da dose e do pH.

A atividade antiácida é atribuída à ligação dos protões pelos iões sulfato e hidróxido da camada reticular intersticial, em que a estrutura reticular se quebra durante a neutralização.

800 mg de Magaldrato neutralizam cerca de 18-25mval de ácido clorídrico.

Além disso, Magaldrato forma sobre toda a mucosa gástrica uma cobertura protetora, especialmente eficaz.


Devido a estas propriedades, Magaldrato elimina rapidamente as queixas e promove a cura da lesão

Posologia Orientativa
Tratamento sintomático:
mastigar 1 comprimido de 800 mg ou ingerir 10 ml de gel (conteúdo de 1 carteira ou duas colheres de chá entre ou após as refeições, ao deitar, ou se os sintomas assim o exigirem.


Não deve ser excedida a dose diária de 6.400 mg de Magaldrato.


Administração
Via oral.

Os comprimidos devem ser mastigados ou chupados cuidadosamente.

Antes da ingestão, deve agitar o gel.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao Magaldrato.


Em doentes com insuficiência renal (depuração da creatinina < 30 ml/min) e em caso de tratamento prolongado com doses elevadas, Magaldrato só pode ser usado com monitorização regular dos níveis séricos de magnésio e alumínio.

Os níveis séricos de alumínio não devem ser superiores a 40ng/ml.



Efeitos Indesejáveis/Adversos
Doenças gastrointestinais:
Muito frequentes: fezes moles;
Muito raros: diarreia.


Em doentes com insuficiência renal e em tratamento prolongado com doses elevadas
pode ocorrer deposição de alumínio, especialmente no tecido nervoso e ósseo, e depleção de fosfato.

Advertências
Gravidez
Gravidez:Não são conhecidos efeitos lesivos para o feto. Sem risco fetal; seguro para utilizar na grávida. Durante a gravidez, apenas deve ser usado por um curto período de tempo, para evitar a passagem de alumínio para o feto.
Precauções Gerais
Magaldrato não deve ser utilizado em crianças com idade inferior a 12 anos, uma vez que não existe experiência suficiente do tratamento neste grupo etário.


O pH elevado do suco gástrico aumenta o risco de colonização de organismos patogénicos, em caso de doentes submetidos a ventilação artificial pode aumentar a ocorrência de pneumonia nosocomial.


Com o Magaldrato pode ocorrer absorção de hidróxido de alumínio.

A deposição de alumínio no sistema nervoso pode ser nociva.

Sendo a população idosa vulnerável recomenda-se a utilização de Magaldrato com precaução: dentro das doses terapêuticas mínimas e em tratamentos curtos.



Cuidados com a Dieta
A ingestão de antiácidos contendo alumínio juntamente com bebidas ácidas (sumos de frutos, vinho, etc.) aumenta a absorção intestinal de alumínio.

O mesmo se aplica a comprimidos efervescentes contendo ácido cítrico ou ácido tartárico.



Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar à temperatura ambiente, evitando a congelação.

Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Alimentos/Bebidas (Soja, fitinas, fitatos, oxalatos, taninos, pectinas)

Observações: N.D.
Interações: A ingestão de antiácidos contendo alumínio juntamente com bebidas ácidas (sumos de frutos, vinho, etc.) aumenta a absorção intestinal de alumínio.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Tetraciclinas

Observações: N.D.
Interações: Uma vez que os antiácidos podem diminuir a absorção de outros fármacos quando administrados concomitantemente (como por exemplo, tetraciclinas, benzodiazepinas, digoxina, dicumarol, indometacina, cimetidina, ácido quenodesoxicólico e ácido ursodesoxicólico), em princípio deve ser mantido um intervalo de 1 - 2 horas entre a ingestão de Magaldrato e dos outros medicamentos. Em particular, tem sido observada uma redução substancial da absorção de tetraciclinas e dos derivados da quinolona (ciprofloxacina, ofloxacina e norfloxacina) durante a utilização de antiácidos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Benzodiazepinas

Observações: N.D.
Interações: Uma vez que os antiácidos podem diminuir a absorção de outros fármacos quando administrados concomitantemente (como por exemplo, tetraciclinas, benzodiazepinas, digoxina, dicumarol, indometacina, cimetidina, ácido quenodesoxicólico e ácido ursodesoxicólico), em princípio deve ser mantido um intervalo de 1 - 2 horas entre a ingestão de Magaldrato e dos outros medicamentos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Digoxina

Observações: N.D.
Interações: Uma vez que os antiácidos podem diminuir a absorção de outros fármacos quando administrados concomitantemente (como por exemplo, tetraciclinas, benzodiazepinas, digoxina, dicumarol, indometacina, cimetidina, ácido quenodesoxicólico e ácido ursodesoxicólico), em princípio deve ser mantido um intervalo de 1 - 2 horas entre a ingestão de Magaldrato e dos outros medicamentos. Pode ocorrer uma ligeira diminuição da absorção de digoxina, isoniazida, compostos de ferro e cloropromazina, quando estes fármacos são administrados concomitantemente com os comprimidos de Magaldrato.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Dicumarol

Observações: N.D.
Interações: Uma vez que os antiácidos podem diminuir a absorção de outros fármacos quando administrados concomitantemente (como por exemplo, tetraciclinas, benzodiazepinas, digoxina, dicumarol, indometacina, cimetidina, ácido quenodesoxicólico e ácido ursodesoxicólico), em princípio deve ser mantido um intervalo de 1 - 2 horas entre a ingestão de Magaldrato e dos outros medicamentos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Indometacina

Observações: N.D.
Interações: Uma vez que os antiácidos podem diminuir a absorção de outros fármacos quando administrados concomitantemente (como por exemplo, tetraciclinas, benzodiazepinas, digoxina, dicumarol, indometacina, cimetidina, ácido quenodesoxicólico e ácido ursodesoxicólico), em princípio deve ser mantido um intervalo de 1 - 2 horas entre a ingestão de Magaldrato e dos outros medicamentos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Cimetidina

Observações: N.D.
Interações: Uma vez que os antiácidos podem diminuir a absorção de outros fármacos quando administrados concomitantemente (como por exemplo, tetraciclinas, benzodiazepinas, digoxina, dicumarol, indometacina, cimetidina, ácido quenodesoxicólico e ácido ursodesoxicólico), em princípio deve ser mantido um intervalo de 1 - 2 horas entre a ingestão de Magaldrato e dos outros medicamentos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Ácido quenodesoxicólico

Observações: N.D.
Interações: Uma vez que os antiácidos podem diminuir a absorção de outros fármacos quando administrados concomitantemente (como por exemplo, tetraciclinas, benzodiazepinas, digoxina, dicumarol, indometacina, cimetidina, ácido quenodesoxicólico e ácido ursodesoxicólico), em princípio deve ser mantido um intervalo de 1 - 2 horas entre a ingestão de Magaldrato e dos outros medicamentos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Ácido ursodesoxicólico

Observações: N.D.
Interações: Uma vez que os antiácidos podem diminuir a absorção de outros fármacos quando administrados concomitantemente (como por exemplo, tetraciclinas, benzodiazepinas, digoxina, dicumarol, indometacina, cimetidina, ácido quenodesoxicólico e ácido ursodesoxicólico), em princípio deve ser mantido um intervalo de 1 - 2 horas entre a ingestão de Magaldrato e dos outros medicamentos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Ciprofloxacina

Observações: N.D.
Interações: Em particular, tem sido observada uma redução substancial da absorção de tetraciclinas e dos derivados da quinolona (ciprofloxacina, ofloxacina e norfloxacina) durante a utilização de antiácidos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Ofloxacina

Observações: N.D.
Interações: Em particular, tem sido observada uma redução substancial da absorção de tetraciclinas e dos derivados da quinolona (ciprofloxacina, ofloxacina e norfloxacina) durante a utilização de antiácidos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Norfloxacina

Observações: N.D.
Interações: Em particular, tem sido observada uma redução substancial da absorção de tetraciclinas e dos derivados da quinolona (ciprofloxacina, ofloxacina e norfloxacina) durante a utilização de antiácidos.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Isoniazida

Observações: N.D.
Interações: Pode ocorrer uma ligeira diminuição da absorção de digoxina, isoniazida, compostos de ferro e cloropromazina, quando estes fármacos são administrados concomitantemente com os comprimidos de Magaldrato.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Ferro

Observações: N.D.
Interações: Pode ocorrer uma ligeira diminuição da absorção de digoxina, isoniazida, compostos de ferro e cloropromazina, quando estes fármacos são administrados concomitantemente com os comprimidos de Magaldrato.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Cloropromazina

Observações: N.D.
Interações: Pode ocorrer uma ligeira diminuição da absorção de digoxina, isoniazida, compostos de ferro e cloropromazina, quando estes fármacos são administrados concomitantemente com os comprimidos de Magaldrato.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Anticoagulantes orais (Derivados da Cumarina)

Observações: N.D.
Interações: Deve ser considerada uma possível potenciação do efeito anticoagulante dos derivados da cumarina.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Ácido cítrico

Observações: N.D.
Interações: A ingestão de antiácidos contendo alumínio juntamente com bebidas ácidas (sumos de frutos, vinho, etc.) aumenta a absorção intestinal de alumínio. O mesmo se aplica a comprimidos efervescentes contendo ácido cítrico ou ácido tartárico.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Magaldrato + Ácido tartárico

Observações: N.D.
Interações: A ingestão de antiácidos contendo alumínio juntamente com bebidas ácidas (sumos de frutos, vinho, etc.) aumenta a absorção intestinal de alumínio. O mesmo se aplica a comprimidos efervescentes contendo ácido cítrico ou ácido tartárico.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Durante a gravidez, apenas deve ser usado por um curto período de tempo, para evitar a passagem de alumínio para o feto.



Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017