Losartan + Hidroclorotiazida

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Renal DCI com Advertência na Condução
O que é
A combinação Losartan e hidroclorotiazida é usada isoladamente ou em conjunto com outros medicamentos para tratar a pressão arterial elevada (hipertensão).

A pressão arterial elevada aumenta a carga de trabalho do coração e artérias.

Se permanecer por um longo tempo, o coração e as artérias podem deixar de funcionar corretamente.

Isto pode danificar os vasos sanguíneos do cérebro, coração e rins, resultando num acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca, ou insuficiência renal.

A redução da pressão arterial pode reduzir o risco de derrames e ataques cardíacos.
Usos comuns
Losartan + Hidroclorotiazida é indicado no tratamento da hipertensão essencial (pressão arterial elevada).
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
O Losartan + Hidroclorotiazida é indicado para o tratamento da hipertensão essencial em doentes cuja pressão arterial não está controlada de forma adequada com losartan ou hidroclorotiazida isoladamente.
Classificação CFT

03.04.02.02 : Antagonistas dos recetores da angiotensina

Mecanismo De Ação
Losartan -Hidroclorotiazida
Demonstrou-se que os componentes de Losartan + Hidroclorotiazida têm um efeito aditivo na redução da pressão arterial, que diminui em maior grau com esta associação do que com cada um dos componentes per si.

Pensa-se que este efeito é resultado das acções complementares de ambos os componentes.

Além disso, como resultado do seu efeito diurético, a hidroclorotiazida aumenta a atividade plasmática da renina e a secreção da aldosterona, diminui o potássio sérico e aumenta os níveis de angiotensina II.

A administração de losartan bloqueia todas as acções fisiologicamente relevantes da angiotensina II e, através da inibição da aldosterona, tende a atenuar a perda de potássio associada ao diurético.


Foi demonstrado que losartan tem um efeito uricosúrico ligeiro e transitório.

A hidroclorotiazida causa aumentos modestos no ácido úrico; a associação destas duas substâncias tende a atenuar a hiperuricemia induzida pelo diurético.


O efeito anti-hipertensor de Losartan + Hidroclorotiazida mantém-se durante 24 horas.

Nos estudos clínicos com uma duração de, pelo menos, 1 ano, o efeito anti-hipertensor manteve-se com a continuação da terapêutica.


Apesar da descida significativa na pressão arterial, a administração de Losartan + Hidroclorotiazida não teve qualquer efeito clinicamente significativo na frequência cardíaca.

Nos ensaios clínicos, após 12 semanas de tratamento com 50 mg de losartan/12,5 mg de hidroclorotiazida, a pressão diastólica sentada, em vale, reduziu, em média, até 13,2 mmHg.


Losartan + Hidroclorotiazida é eficaz na redução da pressão arterial em ambos os sexos, na raça negra e não negra, e tanto nos doentes mais novos (<65 anos) como nos idosos (≥65 anos), e é eficaz em todos os graus de hipertensão.
Posologia Orientativa
Hipertensão
A dose habitual de Losartan + Hidroclorotiazida para a maioria dos doentes com pressão arterial elevada é de 1 comprimido.

A dose diária máxima é de 2 comprimidos por dia.
Administração
Losartan + Hidroclorotiazida deve ser tomado com um copo cheio de água.

Losartan + Hidroclorotiazida pode ser tomado com ou sem alimentos.
Contraindicações
Hipersensibilidade ao losartan, às substâncias derivadas da sulfonamida (como a hidroclorotiazida).

Hipocaliémia ou hipercalcémia resistentes à terapêutica

Compromisso hepático grave; Colestase e distúrbios de obstrução biliar

Hiponatrémia refractária

Hiperuricémia/gota sintomática

Segundo e terceiro trimestres de gravidez

Compromisso renal grave (i.e., depuração da creatinina <30 ml/min)

Anúria
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Nos ensaios clínicos efectuados com losartan de potássio e hidroclorotiazida, não se observaram acontecimentos adversos específicos a esta associação medicamentosa.

Os acontecimentos adversos limitaram-se aos anteriormente descritos com o sal losartan de potássio e/ou hidroclorotiazida.

Nos ensaios clínicos controlados para hipertensão essencial, as tonturas foram a única experiência adversa notificada como relacionada com o fármaco, que ocorreu com uma incidência superior à do placebo em mais de 1 % dos doentes tratados com losartan e hidroclorotiazida.

Para além destes efeitos, foram notificadas as seguintes reações adversas após a introdução do medicamento no mercado:

Afeções hepatobiliares
Raras: Hepatite

Exames complementares de diagnóstico
Raras: Hipercaliémia, aumento da ALT

A seguir apresentam-se outros acontecimentos adversos que foram observados com um dos componentes individualmente, podendo constituir acontecimentos adversos potenciais do losartan potássio/hidroclorotiazida:

Losartan

Doenças do sangue e do sistema linfático
Pouco frequentes: Anemia, púrpura de Henoch-Schönlein, equimoses, hemólise

Doenças do sistema imunitário
Raros: reações anafilácticas, angioedema, urticária

Doenças do metabolismo e da nutrição
Pouco frequentes: Anorexia, gota

Perturbações do foro psiquiátrico
Frequentes: Insónia
Pouco frequentes: Ansiedade, distúrbio da ansiedade, síndrome do pânico, confusão, depressão, sonhos anómalos, perturbações do sono, sonolência, perda de memória

Doenças do sistema nervoso
Frequentes: Cefaleia, tonturas
Pouco frequentes: Nervosismo, parestesias, neuropatia periférica, tremores, enxaqueca, síncope

Afeções oculares
Pouco frequentes: Visão desfocada, ardor/picada nos olhos, conjuntivite, diminuição da acuidade visual

Afeções do ouvido e do labirinto
Pouco frequentes: Vertigens, acufenos

Cardiopatias
Pouco frequentes: Hipotensão, hipotensão ortostática, esternalgia, angina de peito, bloqueio AV de grau II, acontecimento vascular cerebral, enfarte do miocárdio, palpitações, arritmias (fibrilhação auricular, bradicárdia sinusal, taquicardia, taquicardia ventricular, fibrilhação ventricular)

Vasculopatias
Pouco frequentes: Vasculite

Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino
Frequentes: Tosse, infecção respiratória superior, congestão nasal, sinusite, alterações nos seios nasais
Pouco frequentes: Mal-estar na faringe, faringite, laringite, dispneia, bronquite, epistaxis, rinite, congestão respiratória

Doenças gastrointestinais
Frequentes: Dor abdominal, náuseas, diarreia, dispepsia
Pouco frequentes: Obstipação, dor dentária, xerostomia, flatulência, gastrite, vómitos
Afeções hepatobiliares
Desconhecidas: Anomalias da função hepática

Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneas
Pouco frequentes: Alopécia, dermatite, pele seca, eritema, rubor, fotossensibilidade, prurido, exantema, urticária, sudação

Afeções musculosqueléticas e dos tecidos conjuntivos
Frequentes: Cãibra muscular, dor nas costas, dor nas pernas, mialgia
Pouco frequentes: Dor nos braços, tumefacção das articulações, dor nos joelhos, dor musculosquelética, dor no ombro, rigidez, artralgia, artrite, coxalgia, fibromialgia, fraqueza muscular

Doenças renais e urinárias
Pouco frequentes: Noctúria, micção frequente, infecção do tracto urinário

Doenças dos órgãos genitais e da mama
Pouco frequentes: Diminuição da libido, impotência

Perturbações gerais e alterações no local de administração
Frequentes: Astenia, fadiga, dor no peito
Pouco frequentes: Edema facial, febre

Exames complementares de diagnóstico
Frequentes: Hipercaliémia, diminuição ligeira do hematócrito e da hemoglobina
Pouco frequentes: Aumento ligeiro dos níveis séricos de ureia e creatinina
Muito raros, Aumento das enzimas hepáticas e da bilirrubina
Hidroclorotiazida

Doenças do sangue e do sistema linfático
Pouco frequentes: Agranulocitose, anemia aplásica, anemia hemolítica, leucopénia, púrpura, trombocitopénia

Doenças do sistema imunitário
Raras: Reacção anafiláctica

Doenças do metabolismo e da nutrição
Pouco frequentes: Anorexia, hiperglicémia, hiperuricémia, hipocaliémia, hiponatrémia

Perturbações do foro psiquiátrico
Pouco frequentes: Insónia

Doenças do sistema nervoso
Frequentes: Cefalalgia

Afeções oculares
Pouco frequentes: Visão desfocada transitória, xantopsia

Vasculopatias
Pouco frequentes: Angiite necrosante (vasculite, vasculite cutânea)

Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino
Pouco frequentes: Dificuldade respiratória, incluindo pneumonia e edema pulmonar

Doenças gastrointestinais
Pouco frequentes: Sialoadenite, espasmos, irritação estomacal, náuseas, vómitos, diarreia, obstipação

Afeções Hepatobiliares
Pouco frequente: Icterícia (colestática intra-hepática), pancreatite

Afeções dos tecidos cutâneos e subcutâneas
Pouco frequentes: Fotossensibilidade, urticária, necrólise epidérmica tóxica

Afeções musculoesqueléticas e dos tecidos conjuntivos
Pouco frequentes: Cãibras musculares

Doenças renais e urinárias
Pouco frequentes: Glicosúria, nefrite intersticial, disfunção renal, falência renal

Perturbações gerais e alterações no local de administração
Pouco frequentes: Febre, tonturas
Advertências
Insuf. Renal
Insuf. Renal
Insuf. Renal:Associação não indicada para o tratamento de doentes com IR moderada a grave (tiazidas ineficazes para Cl cr < 30 ml/min).
Gravidez
Gravidez
Gravidez:A administração de Losartan + Hidroclorotiazida está contra-indicada durante o segundo e terceiro trimestres de gravidez.
Aleitamento
Aleitamento
Aleitamento:Losartan + Hidroclorotiazida não está recomendado em mães a amamentar, especialmente se o bebé for recém-nascido ou prematuro; nestes casos o seu médico poderá indicar outro tratamento.
Condução
Condução
Condução:Na condução, deve ter-se em conta que com a terapêutica anti-hipertensora podem ocorrer ocasionalmente, tonturas ou sonolência, especialmente no início do tratamento ou quando se aumenta a dose.
Precauções Gerais
Losartan
Angioedema
Doentes com história de angioedema (inchaço da face, lábios, garganta, e/ou língua) devem ser cuidadosamente monitorizados.


Hipotensão e depleção do volume intravascular
Pode ocorrer hipotensão sintomática, especialmente após a primeira dose, nos doentes com depleção de volume e/ou de sódio por terapêutica diurética intensa, dieta com restrição de sal, diarreia ou vómitos.

Estas situações deverão ser corrigidas antes da administração dos comprimidos de Losartan + Hidroclorotiazida.


Desequilíbrio eletrolítico
Nos doentes com compromisso renal, com ou sem diabetes, são frequentes os desequilíbrios eletrolíticos, que devem ser tratados.

Consequentemente, as concentrações plasmáticas de potássio e os valores de depuração da creatinina devem ser cuidadosamente monitorizados; especialmente os doentes com insuficiência cardíaca e com uma depuração da creatinina entre 30-50 ml/min.

Não é recomendada a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio, suplementos de potássio e substitutos do sal contendo potássio com losartan/hidroclorotiazida.


Compromisso da função hepática
Losartan + Hidroclorotiazida deve ser usado com precaução em doentes com história de compromisso hepático ligeiro a moderado, com base nos dados farmacocinéticos que demonstraram concentrações plasmáticas de losartan significativamente aumentadas em doentes com cirrose.

Não há experiência terapêutica com losartan em doentes com compromisso hepático grave.

Assim, Losartan + Hidroclorotiazida é contraindicado em doentes com compromisso hepático grave.


Compromisso da função renal
Como consequência da inibição do sistema renina-angiotensina-aldosterona, foram notificadas alterações na função renal, incluindo insuficiência renal (especialmente, em doentes cuja função renal está dependente do sistema renina-angiotensina-aldosterona tais como os doentes com insuficiência cardíaca grave ou disfunção renal pré-existente).

Tal como acontece com os outros medicamentos que afectam o sistema renina-angiotensina-aldosterona, foram também notificados aumentos da uremia e a creatinemia em doentes com estenose arterial renal bilateral ou estenose arterial renal em rim único.

Estas alterações da função renal podem ser reversíveis após interrupção da terapêutica.

Losartan deve ser usado com precaução em doentes com estenose arterial renal bilateral ou estenose arterial renal em rim único.


Transplante renal
Não há experiência em doentes com transplante renal recente.


Hiperaldosteronismo primário
De modo geral, os doentes com aldosteronismo primário não respondem aos fármacos antihipertensores que actuam através do sistema renina-angiotensina.
Logo, não é recomendada a utilização dos comprimidos de Losartan +
Hidroclorotiazida.


Doença coronária e doença vascular cerebral
Tal como acontece com qualquer medicamento anti-hipertensor, uma excessiva diminuição da pressão arterial em doentes com doença isquémica cardiovascular e vascular cerebral, pode resultar em enfarte do miocárdio ou AVC.


Insuficiência cardíaca
Em doentes com insuficiência cardíaca, com ou sem compromisso renal, existe – tal como com outros medicamentos que actuam no sistema renina-angiotensina – um risco de hipotensão arterial e compromisso renal (frequentemente agudo).


Estenose das válvulas aórtica e mitral, cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva
Tal como acontece com outros vasodilatadores, recomenda-se precaução especial em doentes com estenose aórtica ou mitral, ou com cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva.


Diferenças étnicas
Tal como observado com os inibidores da enzima conversora da angiotensina, o losartan e os outros antagonistas da angiotensina, aparentemente, são menos eficazes em reduzir a pressão arterial na raça negra do que nas outras raças.

Isto deve-se possivelmente, à maior prevalência de situações de renina baixa na população hipertensa negra.


Gravidez
Losartan + Hidroclorotiazida não deve ser iniciado durante a gravidez.

A não ser que a continuação da terapêutica com losartan/HCTZ seja considerada essencial, as doentes a planear engravidar devem ser transferidas para terapêuticas anti-hipertensoras alternativas com um perfil de segurança estabelecido para utilização na gravidez.

Quando é diagnosticada uma gravidez, o tratamento com Losartan + Hidroclorotiazida deve ser imediatamente interrompido e, se apropriado, deve ser iniciada uma terapêutica alternativa.


Hidroclorotiazida
Hipotensão e desequilíbrio hidro-eletrolítico
Tal como acontece com todas as terapêuticas anti-hipertensoras, pode ocorrer uma hipotensão sintomática em alguns doentes.

Os doentes devem ser observados para detecção de sinais clínicos de desequilíbrio hidro-eletrolítico, por ex., depleção do volume, hiponatrémia, alcalose hipoclorémica, hipomagnesémia, ou hipocaliémia, os quais podem ocorrer durante episódios intercorrentes de vómitos ou diarreia.


Dever-se-á realizar uma avaliação periódica dos electrolítos séricos, a intervalos apropriados, nestes doentes.

Pode ocorrer hiponatrémia por diluição em doentes com edemas durante o tempo quente.


Efeitos metabólicos ou endócrinos
A terapêutica com tiazidas pode diminuir a tolerância à glucose.

Poderá ser necessário ajustar a posologia dos medicamentos antidiabéticos, incluindo a insulina.

Durante a terapêutica com tiazidas, pode haver manifestação de uma diabetes mellitus latente.


As tiazidas podem diminuir a excreção urinária do cálcio e podem causar elevações ligeiras e intermitentes do cálcio sérico.

Uma acentuada hipercalcémia pode evidenciar um hiperparatiroidismo não diagnosticado.

Deve suspender-se a administração de tiazidas antes de se efectuarem testes da função paratiroideia.


Os medicamentos diuréticos tiazídicos podem aumentar os níveis de colesterol e de triglicéridos no sangue.


A terapêutica tiazídica pode precipitar, em alguns doentes, hiperuricémia e/ou crises de gota.

Uma vez que o losartan diminui o ácido úrico, em combinação com a hidroclorotiazida atenua a hiperuricemia induzida pelo diurético.


Compromisso da função hepática
As tiazidas devem ser usadas com precaução em doentes com compromisso da função hepática ou doença hepática progressiva, uma vez que podem causar colestase intra-hepática e porque alterações menores ao equilíbrio hidro-eletrolítico podem precipitar coma hepático.

Losartan + Hidroclorotiazida é contraindicado em doentes com compromisso hepático grave.


Outros
Os doentes medicados com tiazidas, com ou sem antecedentes de alergia ou asma brônquica, podem apresentar reações de hipersensibilidade.

Notificaram-se casos de exacerbação ou de ativação de lúpus eritematoso sistémico com o uso das tiazidas.
Cuidados com a Dieta
Losartan + Hidroclorotiazida pode ser tomado com ou sem alimentos.


Não deve beber álcool enquanto toma estes medicamentos: o álcool e Losartan + Hidroclorotiazida podem aumentar o efeito um do outro.
Terapêutica Interrompida
Tente tomar Losartan + Hidroclorotiazida como receitado pelo seu médico.


No entanto, se se esquecer de uma dose, não tome uma dose extra.

Retome o esquema habitual.
Cuidados no Armazenamento
Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Conservar a temperatura inferior a 30ºC
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Rifampicina

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Houve notificações de que a rifampicina e o fluconazol reduzem os níveis de metabolito activo. As consequências clínicas destas interações não foram avaliadas. - Rifampicina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Fluconazol

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Houve notificações de que a rifampicina e o fluconazol reduzem os níveis de metabolito activo. As consequências clínicas destas interações não foram avaliadas. - Fluconazol
Não recomendado/Evitar

Losartan + Hidroclorotiazida + Espironolactona

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Tal como outros fármacos que bloqueiam a angiotensina II ou os seus efeitos, a utilização concomitante de fármacos poupadores de potássio (por ex. espironolactona, triamtereno, amilorida), suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio, podem conduzir a aumentos do potássio sérico. A co-medicação não é aconselhada. - Espironolactona
Não recomendado/Evitar

Losartan + Hidroclorotiazida + Triamtereno

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Tal como outros fármacos que bloqueiam a angiotensina II ou os seus efeitos, a utilização concomitante de fármacos poupadores de potássio (por ex. espironolactona, triamtereno, amilorida), suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio, podem conduzir a aumentos do potássio sérico. A co-medicação não é aconselhada. - Triamtereno
Não recomendado/Evitar

Losartan + Hidroclorotiazida + Amilorida

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Tal como outros fármacos que bloqueiam a angiotensina II ou os seus efeitos, a utilização concomitante de fármacos poupadores de potássio (por ex. espironolactona, triamtereno, amilorida), suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio, podem conduzir a aumentos do potássio sérico. A co-medicação não é aconselhada. - Amilorida
Não recomendado/Evitar

Losartan + Hidroclorotiazida + Suplementos de potássio

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Tal como outros fármacos que bloqueiam a angiotensina II ou os seus efeitos, a utilização concomitante de fármacos poupadores de potássio (por ex. espironolactona, triamtereno, amilorida), suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio, podem conduzir a aumentos do potássio sérico. A co-medicação não é aconselhada. - Suplementos de potássio
Não recomendado/Evitar

Losartan + Hidroclorotiazida + Potássio

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Tal como outros fármacos que bloqueiam a angiotensina II ou os seus efeitos, a utilização concomitante de fármacos poupadores de potássio (por ex. espironolactona, triamtereno, amilorida), suplementos de potássio ou substitutos do sal contendo potássio, podem conduzir a aumentos do potássio sérico. A co-medicação não é aconselhada. - Potássio
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Lítio

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Tal como outros medicamentos que afectam a excreção do sódio, a excreção do lítio pode ser reduzida. Logo, os níveis de lítio devem ser cuidadosamente monitorizados se os sais de lítio forem co-administrados com os antagonistas dos receptores da angiotensina II. HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Lítio: Os medicamentos diuréticos reduzem a depuração renal do lítio e acrescentam um elevado risco de toxicidade por lítio, não é recomendado o uso simultâneo. - Lítio
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Quando os antagonistas da angiotensina II são administrados simultaneamente com fármacos antiinflamatórios não esteróides (i.e., inibidores selectivos da COX – 2, ácido acetilsalicílico em doses anti-inflamatórias) e AINEs não selectivos, pode ocorrer uma atenuação do efeito anti-hipertensor. A administração concomitante de antagonistas da angiotensina II ou diuréticos e de AINEs, pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal, incluindo a possibilidade de falência renal aguda e um aumento do potássio sérico, especialmente em doentes com disfunção renal pré-existente. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser hidratados de modo adequado e deve considerar-se a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e periodicamente a partir daí. Em alguns doentes com compromisso da função renal em tratamento com fármacos anti-inflamatórios não esteróides, incluindo os inibidores selectivos da ciclo-oxigenase-2, a co-administração de antagonistas dos receptores da angiotensina pode causar uma deterioração da função renal adicional. Habitualmente, estes efeitos são reversíveis. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Quando os antagonistas da angiotensina II são administrados simultaneamente com fármacos antiinflamatórios não esteróides (i.e., inibidores selectivos da COX – 2, ácido acetilsalicílico em doses anti-inflamatórias) e AINEs não selectivos, pode ocorrer uma atenuação do efeito anti-hipertensor. A administração concomitante de antagonistas da angiotensina II ou diuréticos e de AINEs, pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal, incluindo a possibilidade de falência renal aguda e um aumento do potássio sérico, especialmente em doentes com disfunção renal pré-existente. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser hidratados de modo adequado e deve considerar-se a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e periodicamente a partir daí. Em alguns doentes com compromisso da função renal em tratamento com fármacos anti-inflamatórios não esteróides, incluindo os inibidores selectivos da ciclo-oxigenase-2, a co-administração de antagonistas dos receptores da angiotensina pode causar uma deterioração da função renal adicional. Habitualmente, estes efeitos são reversíveis. - Inibidores da cicloxigenase (COX)
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Ácido Acetilsalicílico

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Quando os antagonistas da angiotensina II são administrados simultaneamente com fármacos antiinflamatórios não esteróides (i.e., inibidores selectivos da COX – 2, ácido acetilsalicílico em doses anti-inflamatórias) e AINEs não selectivos, pode ocorrer uma atenuação do efeito anti-hipertensor. A administração concomitante de antagonistas da angiotensina II ou diuréticos e de AINEs, pode levar a um aumento do risco de agravamento da função renal, incluindo a possibilidade de falência renal aguda e um aumento do potássio sérico, especialmente em doentes com disfunção renal pré-existente. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente nos idosos. Os doentes devem ser hidratados de modo adequado e deve considerar-se a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante, e periodicamente a partir daí. - Ácido Acetilsalicílico
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Antidepressores (Tricíclicos)

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Outras sustâncias que induzem hipotensão como os antidepressivos tricíclicos, antipsicóticos, baclofeno, amifostina: A utilização concomitante com estes fármacos que baixam a pressão arterial como efeito principal ou secundário, pode aumentar o risco de hipotensão. - Antidepressores (Tricíclicos)
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Antipsicóticos

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Outras sustâncias que induzem hipotensão como os antidepressivos tricíclicos, antipsicóticos, baclofeno, amifostina: A utilização concomitante com estes fármacos que baixam a pressão arterial como efeito principal ou secundário, pode aumentar o risco de hipotensão. HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Antipsicóticos
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Baclofeno

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Outras sustâncias que induzem hipotensão como os antidepressivos tricíclicos, antipsicóticos, baclofeno, amifostina: A utilização concomitante com estes fármacos que baixam a pressão arterial como efeito principal ou secundário, pode aumentar o risco de hipotensão. - Baclofeno
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Amifostina

Observações: n.d.
Interações: LOSARTAN: Outras sustâncias que induzem hipotensão como os antidepressivos tricíclicos, antipsicóticos, baclofeno, amifostina: A utilização concomitante com estes fármacos que baixam a pressão arterial como efeito principal ou secundário, pode aumentar o risco de hipotensão. - Amifostina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Álcool

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Potenciação da hipotensão ortostática. - Álcool
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Barbitúricos

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Potenciação da hipotensão ortostática. - Barbitúricos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Narcóticos

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Potenciação da hipotensão ortostática. - Narcóticos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Antidepressores

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Álcool, barbitúricos, narcóticos ou antidepressivos: Potenciação da hipotensão ortostática. - Antidepressores
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Antidiabéticos Orais

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos antidiabéticos (orais e insulina): O tratamento com uma tiazida pode influenciar a tolerância à glucose. Pode ser necessário um ajuste posológico do medicamento antidiabético. A metformina deve ser usada com precaução devido ao risco de acidose láctica induzida por possível falência renal funcional relacionada com a hidroclorotiazida. - Antidiabéticos Orais
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Insulinas

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos antidiabéticos (orais e insulina): O tratamento com uma tiazida pode influenciar a tolerância à glucose. Pode ser necessário um ajuste posológico do medicamento antidiabético. A metformina deve ser usada com precaução devido ao risco de acidose láctica induzida por possível falência renal funcional relacionada com a hidroclorotiazida. - Insulinas
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Metformina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos antidiabéticos (orais e insulina): O tratamento com uma tiazida pode influenciar a tolerância à glucose. Pode ser necessário um ajuste posológico do medicamento antidiabético. A metformina deve ser usada com precaução devido ao risco de acidose láctica induzida por possível falência renal funcional relacionada com a hidroclorotiazida. - Metformina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Antihipertensores

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Outros medicamentos antihipertensores: Efeito aditivo. - Antihipertensores
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Colestiramina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Colestiramina e resinas de colestipol: A absorção da hidroclorotiazida é prejudicada pela presença de resinas permutadoras de aniões. Mesmo em doses únicas, tanto colestiramina como resinas de colestipol ligam-se à hidroclorotiazida e reduzem a sua absorção a partir do tracto gastrintestinal até 85% e 43%, respectivamente. - Colestiramina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Colestipol

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Colestiramina e resinas de colestipol: A absorção da hidroclorotiazida é prejudicada pela presença de resinas permutadoras de aniões. Mesmo em doses únicas, tanto colestiramina como resinas de colestipol ligam-se à hidroclorotiazida e reduzem a sua absorção a partir do tracto gastrintestinal até 85% e 43%, respectivamente. - Colestipol
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Corticosteroides

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Corticosteróides, ACTH: Depleção electrolítica intensificada, especialmente hipocaliemia. Anfotericina B (parentérica), corticosteróides, ACTH ou laxantes estimulantes: A hidroclorotiazida pode intensificar o desequilíbrio electrolítico, em particular a hipocaliémia. - Corticosteroides
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Corticosteróides, ACTH: Depleção electrolítica intensificada, especialmente hipocaliemia. Anfotericina B (parentérica), corticosteróides, ACTH ou laxantes estimulantes: A hidroclorotiazida pode intensificar o desequilíbrio electrolítico, em particular a hipocaliémia. - Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Adrenalina (epinefrina)

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Aminas vasopressoras (por ex., adrenalina): Possível diminuição de resposta às aminas vasopressoras, não sendo, no entanto, suficiente para suspender o seu uso. - Adrenalina (epinefrina)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Vasopressores

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Aminas vasopressoras (por ex., adrenalina): Possível diminuição de resposta às aminas vasopressoras, não sendo, no entanto, suficiente para suspender o seu uso. - Vasopressores
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Relaxantes musculares

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Relaxantes músculo-esqueléticos, não despolarizantes (por ex., tubocurarina): Possível aumento da resposta ao relaxante muscular. - Relaxantes musculares
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Tubocurarina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Relaxantes músculo-esqueléticos, não despolarizantes (por ex., tubocurarina): Possível aumento da resposta ao relaxante muscular. - Tubocurarina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Uricosúricos (gota) (Antigotosos)

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos utilizados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário um ajustamento posológico dos medicamentos uricosúricos, uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar o nível sérico de ácido úrico. Pode ser necessário um aumento posológico da probenecida ou da sulfinpirazona. A co-administração de uma tiazida pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Uricosúricos (gota) (Antigotosos)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos utilizados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário um ajustamento posológico dos medicamentos uricosúricos, uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar o nível sérico de ácido úrico. Pode ser necessário um aumento posológico da probenecida ou da sulfinpirazona. A co-administração de uma tiazida pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Probenecida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Sulfinpirazona

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos utilizados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário um ajustamento posológico dos medicamentos uricosúricos, uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar o nível sérico de ácido úrico. Pode ser necessário um aumento posológico da probenecida ou da sulfinpirazona. A co-administração de uma tiazida pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Sulfinpirazona
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Alopurinol

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos utilizados no tratamento da gota (probenecida, sulfinpirazona e alopurinol): Pode ser necessário um ajustamento posológico dos medicamentos uricosúricos, uma vez que a hidroclorotiazida pode aumentar o nível sérico de ácido úrico. Pode ser necessário um aumento posológico da probenecida ou da sulfinpirazona. A co-administração de uma tiazida pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Alopurinol
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Losartan + Hidroclorotiazida + Anticolinérgicos

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos anticolinérgicos (ex. atropina, biperideno): Aumento da biodisponibilidade dos diuréticos derivados das tiazidas devido a diminuição da motilidade gastrointestinal e da velocidade de esvaziamento do estômago. - Anticolinérgicos
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Losartan + Hidroclorotiazida + Atropina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos anticolinérgicos (ex. atropina, biperideno): Aumento da biodisponibilidade dos diuréticos derivados das tiazidas devido a diminuição da motilidade gastrointestinal e da velocidade de esvaziamento do estômago. - Atropina
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Losartan + Hidroclorotiazida + Biperideno

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos anticolinérgicos (ex. atropina, biperideno): Aumento da biodisponibilidade dos diuréticos derivados das tiazidas devido a diminuição da motilidade gastrointestinal e da velocidade de esvaziamento do estômago. - Biperideno
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Citotóxicos

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos citotóxicos (ex. ciclofosfamida, metotrexato): As tiazidas podem reduzir a excreção renal dos medicamentos citotóxicos e potenciar os seus efeitos mielosupressores. - Citotóxicos
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Ciclofosfamida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos citotóxicos (ex. ciclofosfamida, metotrexato): As tiazidas podem reduzir a excreção renal dos medicamentos citotóxicos e potenciar os seus efeitos mielosupressores. - Ciclofosfamida
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Metotrexato

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos citotóxicos (ex. ciclofosfamida, metotrexato): As tiazidas podem reduzir a excreção renal dos medicamentos citotóxicos e potenciar os seus efeitos mielosupressores. - Metotrexato
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Salicilatos

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Salicilatos: Em caso de elevadas doses de salicilatos, a hidroclorotiazida pode aumentar o efeito tóxico dos salicilatos no sistema nervoso central. - Salicilatos
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Metildopa

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Metildopa: Houve notificações isoladas de anemia hemolítica com a utilização concomitante de hidroclorotiazida e metildopa. - Metildopa
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Ciclosporina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Ciclosporina: O tratamento concomitante com ciclosporina pode aumentar o risco de hiperuricémia e de complicações relacionadas com gota. - Ciclosporina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Glicósideos digitálicos

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Glicosídeos digitálicos: A hipocaliémia ou a hipomagnesémia induzida pelas tiazidas pode favorecer o aparecimento de arritmias cardíacas induzidas pelos digitálicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Glicósideos digitálicos
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Antiarrítmicos

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Antiarrítmicos
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Medicamentos potenciadores de Torsades de Pointes

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Medicamentos potenciadores de Torsades de Pointes
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Quinidina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Quinidina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Hidroquinidina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Hidroquinidina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Disopiramida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Disopiramida
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Amiodarona

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Amiodarona
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Sotalol

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Sotalol
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Dofetilida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Dofetilida
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Ibutilida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Ibutilida
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Clorpromazina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Clorpromazina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Tioridazina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Tioridazina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Levomepromazina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Levomepromazina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Ciamemazina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Ciamemazina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Sulpirida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Sulpirida
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Sultoprida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Sultoprida
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Amissulprida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Amissulprida
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Tiaprida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Tiaprida
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Pimozida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Pimozida
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Haloperidol

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Haloperidol
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Droperidol

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Droperidol
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Bepridilo

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Bepridilo
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Cisaprida

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Cisaprida
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Metilsulfato de difemanila

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Metilsulfato de difemanila
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Eritromicina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Eritromicina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Halofantrina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Halofantrina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Mizolastina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Mizolastina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Pentamidina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Pentamidina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Trifluoperazina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Trifluoperazina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Terfenadina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Terfenadina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Vincamina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico: É recomendada a monitorização periódica do potássio sérico e ECG quando losartan/hidroclorotiazida é administrado com medicamentos afectados pelos distúrbios no potássio sérico (ex., glicosídeos digitálicos e antiarrítmicos) e com os seguintes medicamentos (incluindo alguns antiarrítmicos) indutores de torsades de pointes (taquicardia ventricular), sendo que a hipocaliémia constitui um factor predisponente para torsades de pointes (taquicardia ventricular): • Antiarrítmicos da classe Ia (ex., quinidina, hidroquinidina, disopiramida) • Antiarrítmicos da classe III (ex., amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida) • Alguns antipsicóticos (ex., tioridazina, clorpromazina, levomepromazina, trifluoroperazina, ciamemazina, sulpirida, sultoprida, amissulprida, tiaprida, pimozida, haloperidol, droperidol) • Outros (ex. bepridilo, cisaprida, difemanilo, eritromicina IV, halofantrina, mizolastina, pentamidina, terfenatida, vincamida IV). - Vincamina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Cálcio

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Sais de cálcio: Os diuréticos tiazídicos podem aumentar os níveis de cálcio sérico devido a diminuição da excreção. Se os suplementos de cálcio tiverem de ser prescritos, os níveis de cálcio devem ser monitorizados e a posologia do cálcio deve ser ajustada em conformidade. - Cálcio
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Testes Laboratoriais/Diagnóstico

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Interações com as Análises Laboratoriais: Devido aos seus efeitos no metabolismo do cálcio, as tiazidas podem interferir nos testes à função paratiroideia. - Testes Laboratoriais/Diagnóstico
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Carbamazepina

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Carbamazepina: Risco de hiponatrémia sintomática. É necessária monitorização clínica e biológica. - Carbamazepina
Usar com precaução

Losartan + Hidroclorotiazida + Agentes/Meios de Contraste

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Meios de contraste com iodo: Em caso de desidratação induzida por diuréticos, existe um risco aumentado de falência renal aguda, especialmente com doses elevadas do produto com iodo. Os doentes devem ser re-hidratados antes da administração. - Agentes/Meios de Contraste
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Anfotericina B

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Anfotericina B (parentérica), corticosteróides, ACTH ou laxantes estimulantes: A hidroclorotiazida pode intensificar o desequilíbrio electrolítico, em particular a hipocaliémia. - Anfotericina B
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Losartan + Hidroclorotiazida + Laxantes

Observações: n.d.
Interações: HIDROCLOROTIAZIDA: Quando administrados concomitantemente, os seguintes fármacos podem interferir com os medicamentos diuréticos tiazídicos. Anfotericina B (parentérica), corticosteróides, ACTH ou laxantes estimulantes: A hidroclorotiazida pode intensificar o desequilíbrio electrolítico, em particular a hipocaliémia. - Laxantes
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Losartan + Hidroclorotiazida
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Os medicamentos diuréticos como a hidroclorotiazida existente no Losartan + Hidroclorotiazida podem interagir com outros medicamentos.

As preparações que contêm lítio não devem ser tomadas com Losartan + Hidroclorotiazida sem uma cuidadosa supervisão do seu médico.

Podem ser necessárias medidas de precaução especiais (ex. análises ao sangue) se tomar suplementos de potássio, substitutos do sal contendo potássio ou medicamentos poupadores de potássio, outros diuréticos (comprimidos para urinar), alguns laxantes, medicamentos para o tratamento da gota, medicamentos para controlar o batimento cardíaco ou para a diabetes (medicamentos orais ou insulinas).

Também é importante que o seu médico saiba se está a tomar outros medicamentos para reduzir a sua pressão arterial, esteroides, medicamentos para tratar o cancro, analgésicos, medicamentos para o tratamento de infecções fúngicas, ou medicamentos para a artrite, resinas usadas para o colesterol elevado como a colestiramina, medicamentos relaxantes musculares, comprimidos para dormir; medicamentos opioides como a morfina, "aminas vasopressoras" como a adrenalina ou outros medicamentos do mesmo grupo; (medicamentos orais para a diabetes ou insulinas).

Se estiver planeada a aplicação de um meio de contraste com iodo, informe também o seu médico que toma Losartan + Hidroclorotiazida.

Losartan + Hidroclorotiazida não é recomendada durante o primeiro trimestre de gravidez.

A administração de Losartan + Hidroclorotiazida está contra-indicada durante o segundo e terceiro trimestres de gravidez.

Losartan + Hidroclorotiazida não está recomendado em mães a amamentar, especialmente se o bebé for recém-nascido ou prematuro; nestes casos o seu médico poderá indicar outro tratamento.

No entanto, na condução ou utilização de máquinas, deve ter-se em conta que com a terapêutica anti-hipertensora podem ocorrer ocasionalmente, tonturas ou sonolência, especialmente no início do tratamento ou quando se aumenta a dose.

Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 08 de Setembro de 2020