Lacidipina

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Hepática DCI com Advertência na Condução DCI/Medicamento Sujeito a Receita Médica (a ausência deste simbolo pressupõe Medicamento Não Sujeito a Receita Médica)
O que é
Lacidipina pertence a um grupo de medicamentos conhecidos como bloqueadores da entrada de cálcio.

A entrada de cálcio nas células musculares do coração e das artérias (vasos sanguíneos que transportam o sangue para fora do coração) faz com que o coração se contraia e as artérias se estreitem, levando a um aumento da tensão arterial.

Ao bloquearem a entrada de cálcio estes medicamentos reduzem a tensão arterial uma vez que diminuem a contração do coração e dilatam as artérias.
Usos comuns
Lacidipina é utilizado no tratamento da tensão arterial elevada (hipertensão) isoladamente ou em associação com outros medicamentos anti-hipertensores.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Lacidipina está indicada no tratamento da hipertensão, em monoterapia ou em associação com outros fármacos anti-hipertensores, por ex. bloqueadores beta, diuréticos ou IECAs.
Classificação CFT
03.04.03     Bloqueadores da entrada do cálcio
Mecanismo De Ação
A lacidipina é um específico e potente antagonista do cálcio, com seletividade predominante para os canais de cálcio no músculo liso vascular.

A sua principal ação consiste na dilatação das arteríolas periféricas, reduzindo a resistência vascular periférica e diminuindo a pressão sanguínea.


Foi observado um prolongamento mínimo do intervalo QTc em voluntários, após a administração oral de 4 mg de lacidipina.


No ensaio ELSA ("European Lacidipine Study on Atherosclerosis"), um estudo controlado, aleatorizado, duplamente cego, com a duracção de 4 anos, o parâmetro de eficácia primário para a aterosclerose foi a determinação por ultrasonografia da espessura média da camada íntima da carótida (CIC).

Os resultados dos doentes tratados com lacidipina mostraram efeitos significativos na progressão da espessura da CIC
Posologia Orientativa
A posologia inicial é de 2 mg uma vez por dia.


A dose pode ser aumentada para 4 mg e, se necessário, para 6 mg após decorrido o período de tempo adequado para obtenção do completo efeito farmacológico.

Na prática, este período não deve ser inferior a 3-4 semanas, a menos que o estado clínico do doente exija um ajuste mais rápido da dose.
Administração
Lacidipina deve ser tomada todos os dias à mesma hora, de preferência pela manhã, com ou sem alimentos.
Contraindicações
Hipersensibilidade à Lacidipina.

As dihidropiridinas demonstraram reduzir o fluxo sanguíneo arterial coronário em doentes com estenose aórtica.

A lacidipina está contraindicada nos doentes com estenose aórtica grave.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Efeitos secundários frequentes (podem ocorrer até 1 em cada 10 pessoas):
- dor de cabeça
- tonturas
- palpitações
- desmaio
- taquicardia (aceleração do ritmo cardíaco)
- rubor
- hipotensão (diminuição excessiva da tensão arterial)
- desconforto abdominal
- náusea
- erupção cutânea
- eritema (coloração avermelhada da pele provocada por vasodilatação capilar)
- prurido (comichão)
- poliúria (aumento do volume urinário)
- astenia (fraqueza)
- edema (acumulação de líquidos nos tecidos)
- aumento sanguíneo da enzima fosfatase alcalina.

Efeitos secundários pouco frequentes (podem ocorrer até 1 em cada 100 pessoas):
- hiperplasia gengival (aumento do volume da gengiva)
- angina.

Efeitos secundários raros (podem ocorrer até 1 em cada 1 000 pessoas):
- angioedema (inchaço localizado e autolimitado da derme e submucosa)
- urticária.

Efeitos secundários muito raros (podem ocorrer até 1 em cada 10 000 pessoas):
- depressão.
Advertências
Gravidez
Gravidez:Evitar; não há referência a malformações em estudos animais; pode produzir relaxamento do músculo uterino no final da gravidez com inibição do parto. Risco fetal desconhecido, por falta de estudos alargados. Trimestre: 3º
Aleitamento
Aleitamento:Evitar; não há informação útil.
Insuf. Hepática
Insuf. Hepática:Possível aumento do efeito anti- hipertensor.
Conducao
Conducao:Risco de hipotensão; pode alterar a capacidade de condução.
Precauções Gerais
Em estudos especializados, a lacidipina demonstrou não interferir com o funcionamento espontâneo do nódulo SA ou prolongar o tempo de condução no nódulo AV.


No entanto, considerando que os antagonistas do cálcio podem, teoricamente, interferir com a atividade dos nódulos SA e AV, recomenda-se precaução na administração de Lacidipina a doentes com anomalias prévias na atividade dos mesmos.


Tal como com outros antagonistas dos canais de cálcio dihidropiridínicos, foi referido que a lacidipina deve ser utilizada com precaução em doentes com prolongamento do intervalo QT congénito ou documentado.

A lacidipina deve igualmente ser utilizada com precaução em doentes tratados concomitantemente com fármacos conhecidos para prolongar o intervalo QT tais como, antiarrítmicos classe I e III, antidepressivos tricíclicos, alguns psicóticos, antibióticos (ex. eritromicina) e alguns histamínicos (ex. terfenadina).


Em voluntários saudáveis, em doentes e nos estudos pré-clínicos, a lacidipina não inibiu a contratilidade do miocárdio.

No entanto, tal como com outros antagonistas do cálcio, a lacidipina deve ser utilizado com precaução em doentes com fraca reserva cardíaca.


Tal como com outros antagonistas do cálcio dihidropiridínicos, a lacidipina deve ser utilizada com precaução em doentes com angina de peito instável, ou em doentes com enfarte do miocárdio recente.


Recomenda-se precaução na administração de lacidipina em doentes com insuficiência hepática, pela possibilidade de aumento do efeito anti-hipertensor.


Não existe evidência demonstrativa da diminuição da tolerância à glucose ou alteração do controlo diabético pela lacidipina.
Cuidados com a Dieta
Não coma toranjas nem beba sumo de toranja durante o tratamento com lacidipina.
Terapêutica Interrompida
Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.


Se se esquecer de tomar uma dose, tome-a assim que se lembrar e depois continue a tomar o seu medicamento como habitualmente.

Se, no entanto, estiver quase na hora da próxima dose, não tome a dose em falta e siga os horários normais a partir daí.


Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.
Cuidados no Armazenamento
Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.


Conservar a temperatura inferior a 30ºC.
Espetro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.

Ivabradina + Lacidipina

Observações: Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interações: Estudos específicos de interação medicamentosa demonstraram que não existe efeito clinicamente significativo dos seguintes medicamentos na farmacocinética e farmacodinâmica da ivabradina: Inibidores da bomba de protões (omeprazol, lansoprazol), sildenafil, inibidores da redutase HMG CoA (sinvastatina), bloqueadores dos canais de cálcio dihidropiridinicos (amlodipina, lacidipina), digoxina e varfarina. Adicionalmente não houve qualquer efeito clinicamente significativo da ivabradina sobre a farmacocinética da sinvastatina, amlodipina, lacidipina, sobre a farmacocinética e farmacodinâmica da digoxina, varfarina e sobre a farmacodinâmica do Ácido Acetilsalicílico.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Lacidipina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: As interações seguintes são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a ser consideradas: Antagonistas do cálcio do tipo di-hidropiridina (Amlodipina, felodipina, lacidipina, nifedipina, nicardipina, nimodipina, nitrendipina): O uso concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e não pode ser excluido um aumento do risco de uma posterior deterioração da bomba ventricular em doentes com insuficiência cardíaca.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Lacidipina + Antihipertensores

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de lacidipina com outros fármacos antihipertensores, como por ex. diuréticos, bloqueadores beta ou IECAs pode resultar em adição dos efeitos hipotensivos. No entanto, em estudos efetuados com fármacos antihipertensores vulgarmente utilizados, por ex.beta-bloqueadores e diuréticos, ou com digoxina, tolbutamida ou varfarina, não foram identificadas interações específicas.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Lacidipina + Diuréticos

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de lacidipina com outros fármacos antihipertensores, como por ex. diuréticos, bloqueadores beta ou IECAs pode resultar em adição dos efeitos hipotensivos. No entanto, em estudos efetuados com fármacos antihipertensores vulgarmente utilizados, por ex.beta-bloqueadores e diuréticos, ou com digoxina, tolbutamida ou varfarina, não foram identificadas interações específicas.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Lacidipina + Bloqueadores beta-adrenérgicos

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de lacidipina com outros fármacos antihipertensores, como por ex. diuréticos, bloqueadores beta ou IECAs pode resultar em adição dos efeitos hipotensivos. No entanto, em estudos efetuados com fármacos antihipertensores vulgarmente utilizados, por ex.beta-bloqueadores e diuréticos, ou com digoxina, tolbutamida ou varfarina, não foram identificadas interações específicas.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Lacidipina + Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAS)

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de lacidipina com outros fármacos antihipertensores, como por ex. diuréticos, bloqueadores beta ou IECAs pode resultar em adição dos efeitos hipotensivos. No entanto, em estudos efetuados com fármacos antihipertensores vulgarmente utilizados, por ex.beta-bloqueadores e diuréticos, ou com digoxina, tolbutamida ou varfarina, não foram identificadas interações específicas.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Nebivolol + Hidroclorotiazida + Lacidipina

Observações: n.d.
Interações: Interações farmacodinâmicas: NEBIVOLOL: As seguintes interações são as geralmente aplicáveis aos antagonistas beta-adrenérgicos. Associações a serem tidas em consideração: Antagonistas do cálcio do tipo dihidropiridina (amlodipina, felodipina, lacidipina, nifedipina, nicardipina, nimodipina, nitrendipina): O uso concomitante pode aumentar o risco de hipotensão, e não pode ser excluído um aumento do risco de uma posterior deterioração da bomba ventricular em doentes com insuficiência cardíaca.

Lacidipina + Digoxina

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de lacidipina com outros fármacos antihipertensores, como por ex. diuréticos, bloqueadores beta ou IECAs pode resultar em adição dos efeitos hipotensivos. No entanto, em estudos efetuados com fármacos antihipertensores vulgarmente utilizados, por ex.beta-bloqueadores e diuréticos, ou com digoxina, tolbutamida ou varfarina, não foram identificadas interações específicas.

Lacidipina + Tolbutamida

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de lacidipina com outros fármacos antihipertensores, como por ex. diuréticos, bloqueadores beta ou IECAs pode resultar em adição dos efeitos hipotensivos. No entanto, em estudos efetuados com fármacos antihipertensores vulgarmente utilizados, por ex.beta-bloqueadores e diuréticos, ou com digoxina, tolbutamida ou varfarina, não foram identificadas interações específicas.

Lacidipina + Varfarina

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de lacidipina com outros fármacos antihipertensores, como por ex. diuréticos, bloqueadores beta ou IECAs pode resultar em adição dos efeitos hipotensivos. No entanto, em estudos efetuados com fármacos antihipertensores vulgarmente utilizados, por ex.beta-bloqueadores e diuréticos, ou com digoxina, tolbutamida ou varfarina, não foram identificadas interações específicas.
 Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Lacidipina + Tetracosactido

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de lacidipina e corticoides ou tetracosactido podem diminuir o efeito anti-hipertensivo.
 Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Lacidipina + Cimetidina

Observações: N.D.
Interações: Os níveis plasmáticos de lacidipina podem ser aumentados pela administração simultânea de cimetidina.

Lacidipina + Albumina humana

Observações: N.D.
Interações: A lacidipina tem uma elevada taxa de ligação às proteínas (> 95%) albumina e α -1- glicoproteína.

Lacidipina + Ciclosporina

Observações: N.D.
Interações: Em ensaios clínicos em doentes com transplante renal tratados com ciclosporina, a lacidipina reverteu a diminuição do fluxo plasmático renal e da taxa de filtração glomerular induzida pela ciclosporina.

Lacidipina + Itraconazol

Observações: N.D.
Interações: A lacidipina é metabolizada pelo citocromo CYP3A4 e, por isso, a administração concomitante de inibidores e indutores do CYP3A4 (por exemplo, itraconazol, rifampicina) pode interagir com o metabolismo e eliminação da lacidipina.

Lacidipina + Rifampicina

Observações: N.D.
Interações: A lacidipina é metabolizada pelo citocromo CYP3A4 e, por isso, a administração concomitante de inibidores e indutores do CYP3A4 (por exemplo, itraconazol, rifampicina) pode interagir com o metabolismo e eliminação da lacidipina.

Lacidipina + Inibidores do CYP3A4

Observações: N.D.
Interações: A lacidipina é metabolizada pelo citocromo CYP3A4 e, por isso, a administração concomitante de inibidores e indutores do CYP3A4 (por exemplo, itraconazol, rifampicina) pode interagir com o metabolismo e eliminação da lacidipina.

Lacidipina + Indutores do CYP3A4

Observações: N.D.
Interações: A lacidipina é metabolizada pelo citocromo CYP3A4 e, por isso, a administração concomitante de inibidores e indutores do CYP3A4 (por exemplo, itraconazol, rifampicina) pode interagir com o metabolismo e eliminação da lacidipina.

Lacidipina + Corticosteroides

Observações: N.D.
Interações: A administração concomitante de lacidipina e corticoides ou tetracosactido podem diminuir o efeito anti-hipertensivo.
 Sem significado Clínico

Carvedilol + Ivabradina + Lacidipina

Observações: Não se observaram interações entre o carvedilol e a ivabradina num estudo de interações efetuado em voluntários saudáveis. Os estudos de interação só foram realizados em adultos.
Interações: Estudos específicos de interação medicamentosa demonstraram que não existe efeito clinicamente significativo dos seguintes medicamentos na farmacocinética e farmacodinâmica da ivabradina: Inibidores da bomba de protões (omeprazol, lansoprazol), sildenafil, inibidores da redutase HMG CoA (sinvastatina), bloqueadores dos canais de cálcio dihidropiridinicos (amlodipina,lacidipina), digoxina e varfarina. Adicionalmente não houve qualquer efeito clinicamente significativo da ivabradina sobre a farmacocinética da sinvastatina, amlodipina, lacidipina, sobre a farmacocinética e farmacodinâmica da digoxina e da varfarina e sobre a farmacodinâmica do ácido acetilsalicílico.
 Sem significado Clínico
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Lacidipina só deve ser utilizada em mulheres grávidas quando os potenciais benefícios para a mãe justifiquem os possíveis efeitos adversos para o feto ou lactente.

Deve considerar-se a possibilidade de Lacidipina provocar relaxamento do músculo uterino no termo da gravidez.

Lacidipina só deve ser utilizada durante o aleitamento quando os potenciais benefícios para a mãe ultrapassam o risco de efeitos adversos para o recém-nascido.

Os doentes devem ser alertados para possíveis efeitos adversos, tal como tonturas, durante o tratamento com lacidipina.

Assim, deve ser recomendada precaução durante a condução e utilização de máquinas.

Se os doentes sentirem o efeito secundário mencionado devem evitar tarefas potencialmente perigosas, tais como conduzir e utilizar máquinas.

Informação revista e atualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 11 de Outubro de 2017