Irbesartan + Hidroclorotiazida

DCI com Advertência na Gravidez DCI com Advertência no Aleitamento DCI com Advertência na Insuficiência Renal
O que é
Irbesartan + Hidroclorotiazida é uma associação de duas substâncias ativas, o Irbesartan e a Hidroclorotiazida.

O Irbesartan pertence a um grupo de medicamentos conhecidos como antagonistas dos recetores da angiotensina-II. A angiotensina-II é uma substância produzida no organismo que se liga a recetores nos vasos sanguíneos, provocando o seu estreitamento, o que conduz ao aumento da pressão arterial. O Irbesartan impede a ligação da angiotensina-II a estes recetores, fazendo com que os vasos sanguíneos relaxem e a pressão arterial baixe.

A Hidroclorotiazida é uma substância que pertence a um grupo de medicamentos (denominados diuréticos tiazídicos) que causam o aumento da eliminação da urina e como tal a redução da pressão arterial. As duas substâncias ativas no Irbesartan + Hidroclorotiazida atuam em conjunto para reduzir a pressão arterial, mais do que se cada uma delas fosse administrada isoladamente.

Irbesartan + Hidroclorotiazida é utilizado para o tratamento da pressão arterial elevada em adultos (hipertensão essencial), quando o tratamento com Irbesartan e a Hidroclorotiazida isoladamente não controlam adequadamente a pressão arterial nos pacientes.
Usos comuns
Tratamento da hipertensão essencial.
Esta combinação de dose fixa está indicada em doentes adultos em que a pressão arterial não é adequadamente controlada pelo irbesartan ou pela hidroclorotiazida em monoterapia.
Tipo
Sem informação.
História
Sem informação.
Indicações
Tratamento da hipertensão essencial.

Esta combinação de dose fixa está indicada em doentes adultos em que a pressão arterial não é adequadamente controlada pelo Irbesartan ou pela Hidroclorotiazida em monoterapia.
Classificação CFT

03.04.02.02 : Antagonistas dos recetores da angiotensina

03.04.01.01 : Tiazidas e análogos

Mecanismo De Ação
Irbesartan / Hidroclorotiazida é uma combinação de um antagonista dos recetores da angiotensina-II. O irbesartan, com um diurético tiazídico, a hidroclorotiazida.

A combinação destas substâncias demonstrou um efeito anti-hipertensor aditivo, reduzindo a pressão arterial mais do que qualquer um dos componentes isoladamente.

O irbesartan é um potente antagonista do recetor da angiotensina-II (subtipo AT1), seletivo, de administração oral.

Prevê-se que bloqueie todas as ações da angiotensina-II que são mediadas pelo recetor AT1, independentemente da origem ou da via de síntese da angiotensina-II.
O antagonismo seletivo dos recetores da angiotensina-II (AT1) conduz a aumentos dos níveis de renina plasmática e de angiotensina-II e à diminuição da concentração plasmática de aldosterona.
Os níveis do potássio sérico não são afetados de modo significativo pelo irbesartan em monoterapia nas doses recomendadas em doentes sem risco de desequilíbrio eletrolítico.
O irbesartan não inibe a enzima de conversão da angiotensina (quininase-II), uma enzima que origina angiotensina-II e que também degrada bradiquinina em metabolitos inativos.
O irbesartan não necessita de ativação metabólica para a sua atividade.

A hidroclorotiazida é um diurético tiazídico.
Não se conhece completamente o mecanismo de ação anti-hipertensora dos diuréticos tiazídicos.
As tiazidas afetam o mecanismo de reabsorção tubular renal dos eletrólitos, aumentando diretamente a excreção do sódio e cloro em quantidades aproximadamente equivalentes.
A ação diurética da hidroclorotiazida reduz o volume plasmático, aumenta a atividade da renina plasmática, aumenta a secreção de aldosterona, com o aumento consequente da perda de potássio e bicarbonato pela urina, diminuindo o potássio sérico.
Provavelmente, através do bloqueio do sistema renina-angiotensina-aldosterona, a coadministração de irbesartan tende a inverter a perda do potássio associada com estes diuréticos.
Com a hidroclorotiazida, o início da diurese ocorre ao fim de 2 horas, com efeito máximo pelas 4 horas, persistindo a ação durante aproximadamente 6 a 12 horas.
Posologia Orientativa
A dose habitual de Irbesartan + Hidroclorotiazida é de um ou dois comprimidos por dia.
Administração
Irbesartan + Hidroclorotiazida destina-se à via oral. Engula os comprimidos com uma quantidade suficiente de líquidos (por exemplo um copo com água).

Pode tomar Irbesartan + Hidroclorotiazida com ou sem alimentos. Tente tomar a dose diária sempre à mesma hora. É importante que continue a tomar Irbesartan + Hidroclorotiazida até que o seu médico lhe dê outra indicação.

O efeito máximo da redução da pressão arterial obtém-se 6 a 8 semanas após o início do tratamento.
Contraindicações
– Hipersensibilidade às substâncias ativas ou a outras substâncias derivadas das sulfonamidas (a hidroclorotiazida é uma substância derivada da sulfonamida).
– No segundo e terceiro trimestres da gravidez .
– Compromisso renal grave (depuração da creatinina < 30 ml/min).
– Hipocaliemia refratária, hipercalcemia.
– Compromisso hepático grave, cirrose biliar e colestase.
Efeitos Indesejáveis/Adversos
Os efeitos secundários notificados em ensaios clínicos em doentes tratados com a associação de Irbesartan + Hidroclorotiazida foram:
– Frequentes: náuseas/vómitos, alteração da frequência urinária, fadiga e tonturas (incluindo quando se passa da posição deitada ou sentada para a posição vertical) e as análises ao sangue podem mostrar níveis de uma enzima que avalia a função muscular e cardíaca (creatina cinase) aumentados ou níveis de substâncias que avaliam a função renal (azoto ureico sérico, creatinina) aumentados.

– Pouco frequentes: diarreia, pressão arterial baixa, desmaio, ritmo cardíaco rápido, vermelhidão, inchaço e disfunção sexual (problemas com o desempenho sexual).
As análises ao sangue podem mostrar níveis séricos de potássio e de sódio diminuídos.

Alguns efeitos indesejáveis foram notificados desde a comercialização da associação de Irbesartan + Hidroclorotiazida mas a frequência com que ocorrem não é conhecida.
Estes efeitos indesejáveis são: dor de cabeça, zumbidos, tosse, alteração do paladar, indigestão, dor nas articulações e nos músculos, alteração da função hepática e compromisso da função dos rins, níveis séricos de potássio aumentados e reações alérgicas tais como erupção cutânea, urticária, inchaço da face, lábios, boca, língua ou garganta.

Tal como acontece para qualquer combinação de duas substâncias activas, não podem ser excluídos os efeitos secundários associados a cada um dos componentes.
Nos doentes a tomar Irbesartan em monoterapia, adicionalmente aos efeitos secundários acima listados, foi também notificada dor no peito.

Os efeitos secundários adicionais associados com a utilização do outro componente do Irbesartan + Hidroclorotiazida (a Hidroclorotiazida) em monoterapia são: perda de apetite, irritação gástrica; cãibras gástricas; obstipação; icterícia visível com amarelecimento da pele e da zona branca dos olhos; inflamação do pâncreas caracterizada por dor grave na região superior do estômago, frequentemente com náuseas e vómitos; perturbações do sono; depressão; visão turva; falta de glóbulos brancos, o que pode resultar em infeções frequentes, febre; diminuição do número de plaquetas (uma célula sanguínea essencial para a coagulação do sangue), diminuição do número de glóbulos vermelhos (anemia) caracterizada por cansaço, cefaleias, falta de ar durante o exercício, tonturas e palidez; doença nos rins; problemas nos pulmões incluindo pneumonia ou formação de fluido nos pulmões; aumento da sensibilidade da pele ao sol; inflamação dos vasos sanguíneos; uma doença de pele caracterizada pela descamação da pele em todo o corpo; lúpus eritematoso cutâneo, que é identificado por uma erupção cutânea que pode aparecer na face, pescoço e couro cabeludo; reações alérgicas; fraqueza e espasmo muscular; ritmo cardíaco alterado; redução da pressão arterial baixa após uma alteração na postura corporal; inchaço das glândulas salivares; níveis de açúcar no sangue elevados; açúcar na urina; aumentos de alguns tipos de gordura no sangue; níveis de ácido úrico no sangue elevados, podendo causar gota.

Sabe-se que os efeitos secundários associados à Hidroclorotiazida podem aumentar com doses superiores de Hidroclorotiazida.
Advertências

Sem informação.

Precauções Gerais
É muito importante que o médico verifique o seu progresso em visitas regulares para se certificar de que o Irbesartan + Hidroclorotiazida está funcionando corretamente.

Podem ser necessários exames de sangue e urina para verificar se há efeitos indesejáveis. O uso de Irbesartan + Hidroclorotiazida durante a gravidez pode prejudicar o feto.

Utilize uma forma eficaz de controle de natalidade para não ficar grávida. Se acha que engravidou durante o uso Irbesartan + Hidroclorotiazida, informe o médico imediatamente.

Irbesartan + Hidroclorotiazida pode causar tonturas ou desmaios, especialmente quando se levanta de repente a partir de uma posição deitado ou sentado.

Certifique-se que sabe como reagir aos efeitos de Irbesartan + Hidroclorotiazida antes de conduzir, utilizar máquinas, ou executar tarefas que podem ser perigosas se estiver tonto. Se sentir tonturas, deite-se para que não desmaie. Em seguida, sente-se por alguns momentos, antes de se levantar, para evitar a vertigem.

Se desmaiar, contacte o médico imediatamente. Fale com o médico imediatamente se ficar desconfortável ao tomar Irbesartan + Hidroclorotiazida, especialmente se tiver náuseas, vómitos continuados ou diarréia. Estas condições podem causar a perda de muita água e provocar pressão arterial baixa.

Pode também perder água pela transpiração, por isso beba muita água durante o exercício ou em tempo quente.

Fale com o médico imediatamente se tiver visão turva, dificuldade de leitura, dor nos olhos, ou se qualquer outra alteração na visão ocorrer durante ou após o tratamento. Este poderia ser um sinal de um problema ocular grave. o médico vai querer que seja observado por um oftalmologista.

Irbesartan + Hidroclorotiazida pode afetar os níveis de açúcar no sangue.

Se notar uma mudança nos resultados dos testes de açúcar no sangue ou urina, ou se tiver alguma dúvida, consulte o médico.

Fale com o médico antes de usar medicamentos, suplementos, ou substitutos do sal que contenham potássio.

O consumo de álcool ou toma de analgésicos narcóticos ou comprimidos para dormir com Irbesartan + Hidroclorotiazida pode originar vertigens, tonturas ou desmaio.

Informe o médico se está ingerindo álcool ou a usar analgésicos ou medicamentos para dormir. Não tome outros medicamentos que não tenham sido discutidas com o médico.

Especialmente medicamentos sem receita médica para controle do apetite, asma, constipação, tosse, febre dos fenos, ou problemas de sinusite, uma vez que eles tendem a aumentar a pressão arterial.
Cuidados com a Dieta
Pode ser administrado com ou sem alimentos.
Evite a ingestão de álcool.
Terapêutica Interrompida
Caso acidentalmente se esqueça de uma dose diária, tome a dose seguinte como normalmente. Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Cuidados no Armazenamento
Não conservar acima de 25ºC.

Mantenha todos os medicamentos fora do alcance de crianças e animais de estimação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.
Espectro de Suscetibilidade e Tolerância Bacteriológica
Sem informação.
Multiplos efeitos Terapêuticos/Tóxicos

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Antihipertensores

Observações: N.D.
Interações: Outros antihipertensores: O efeito anti-hipertensor do Irbesartan / Hidroclorotiazída pode ser aumentado com o uso concomitante de outros antihipertensores. O irbesartan e a hidroclorotiazida (em doses até 300 mg de irbesartan + 25 mg de hidroclorotiazida) foram administrados com segurança com outros antihipertensores, tais como bloqueadores dos canais de cálcio e bloqueadores beta-adrenérgicos. O tratamento prévio com doses elevadas de diuréticos pode levar a uma depleção de volume e a um risco de hipotensão quando se inicia a terapêutica com o irbesartan, com ou sem diuréticos tiazídicos, a menos que antes se corrija a depleção do volume. - Antihipertensores
Sem efeito descrito

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)

Observações: N.D.
Interações: Outros antihipertensores: O efeito anti-hipertensor do Irbesartan / Hidroclorotiazída pode ser aumentado com o uso concomitante de outros antihipertensores. O irbesartan e a hidroclorotiazida (em doses até 300 mg de irbesartan + 25 mg de hidroclorotiazida) foram administrados com segurança com outros antihipertensores, tais como bloqueadores dos canais de cálcio e bloqueadores beta-adrenérgicos. O tratamento prévio com doses elevadas de diuréticos pode levar a uma depleção de volume e a um risco de hipotensão quando se inicia a terapêutica com o irbesartan, com ou sem diuréticos tiazídicos, a menos que antes se corrija a depleção do volume. - Bloqueadores da entrada de cálcio (antagonistas de cálcio)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)

Observações: N.D.
Interações: Outros antihipertensores: O efeito anti-hipertensor do Irbesartan / Hidroclorotiazída pode ser aumentado com o uso concomitante de outros antihipertensores. O irbesartan e a hidroclorotiazida (em doses até 300 mg de irbesartan + 25 mg de hidroclorotiazida) foram administrados com segurança com outros antihipertensores, tais como bloqueadores dos canais de cálcio e bloqueadores beta-adrenérgicos. O tratamento prévio com doses elevadas de diuréticos pode levar a uma depleção de volume e a um risco de hipotensão quando se inicia a terapêutica com o irbesartan, com ou sem diuréticos tiazídicos, a menos que antes se corrija a depleção do volume. Outras interações: o efeito hiperglicemiante dos bloqueadores beta e do diazóxido pode ser aumentado pelas tiazidas. Os fármacos anticolinérgicos (ex. atropina, biperideno) podem aumentar a biodisponibilidade dos diuréticos tipo-tiazídicos, por dimuição da motilidade gastrintestinal e a velocidade de esvaziamento gástrico. As tiazidas podem aumentar o risco de efeitos adversos causados pela amantadina. As tiazidas podem reduzir a excreção renal de medicamentos citotóxicos (ex. ciclofosfamida, metotrexato) e potenciar os seus efeitos mielossupressores. - Bloqueadores beta-adrenérgicos (betabloqueadores)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)

Observações: N.D.
Interações: Outros antihipertensores: O efeito anti-hipertensor do Irbesartan / Hidroclorotiazída pode ser aumentado com o uso concomitante de outros antihipertensores. O irbesartan e a hidroclorotiazida (em doses até 300 mg de irbesartan + 25 mg de hidroclorotiazida) foram administrados com segurança com outros antihipertensores, tais como bloqueadores dos canais de cálcio e bloqueadores beta-adrenérgicos. O tratamento prévio com doses elevadas de diuréticos pode levar a uma depleção de volume e a um risco de hipotensão quando se inicia a terapêutica com o irbesartan, com ou sem diuréticos tiazídicos, a menos que antes se corrija a depleção do volume. - Diuréticos tiazídicos (Tiazidas)
Não recomendado/Evitar

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Lítio

Observações: N.D.
Interações: Lítio: Durante a administração concomitante de lítio com inibidores da enzima de conversão da angiotensina foram referidos aumentos reversíveis nas concentrações séricas de lítio e toxicidade. Até ao momento foram notificados, muito raramente, efeitos similares com o irbesartan. Para além disso a depuração renal do lítio é reduzida pelas tiazidas, pelo que o risco de toxicidade pelo lítio pode ser aumentado com a combinação de irbesartan e hidroclorotiazida. Consequentemente, não se recomenda a associação de lítio e Irbesartan / Hidroclorotiazida. Caso a associação seja necessária, recomenda-se a monitorização cuidadosa dos níveis séricos do lítio. - Lítio
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Diuréticos poupadores de potássio

Observações: N.D.
Interações: Medicamentos que interferem com o potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do irbesartan. Contudo, seria de prever que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos que estão associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos espoliadores do potássio, laxantes, anfotericina, carbenoxolona e penicilina G sódica). Por outro lado, com base na experiência com o uso de outros medicamentos que moderam o sistema renina-angiotensina, verifica-se que o uso concomitante de diuréticos poupadores do potássio, suplementos de potássio, substitutos de sal contendo potássio ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis séricos do potássio (ex. heparina sódica) pode levar a aumentos do potássio sérico. Recomenda-se a monitorização adequada do potássio sérico nos doentes em risco. - Diuréticos poupadores de potássio
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Laxantes

Observações: N.D.
Interações: Medicamentos que interferem com o potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do irbesartan. Contudo, seria de prever que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos que estão associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos espoliadores do potássio, laxantes, anfotericina, carbenoxolona e penicilina G sódica). Por outro lado, com base na experiência com o uso de outros medicamentos que moderam o sistema renina-angiotensina, verifica-se que o uso concomitante de diuréticos poupadores do potássio, suplementos de potássio, substitutos de sal contendo potássio ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis séricos do potássio (ex. heparina sódica) pode levar a aumentos do potássio sérico. Recomenda-se a monitorização adequada do potássio sérico nos doentes em risco. - Laxantes
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Anfotericina B

Observações: N.D.
Interações: Medicamentos que interferem com o potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do irbesartan. Contudo, seria de prever que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos que estão associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos espoliadores do potássio, laxantes, anfotericina, carbenoxolona e penicilina G sódica). Por outro lado, com base na experiência com o uso de outros medicamentos que moderam o sistema renina-angiotensina, verifica-se que o uso concomitante de diuréticos poupadores do potássio, suplementos de potássio, substitutos de sal contendo potássio ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis séricos do potássio (ex. heparina sódica) pode levar a aumentos do potássio sérico. Recomenda-se a monitorização adequada do potássio sérico nos doentes em risco. - Anfotericina B
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Carbenoxolona

Observações: N.D.
Interações: Medicamentos que interferem com o potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do irbesartan. Contudo, seria de prever que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos que estão associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos espoliadores do potássio, laxantes, anfotericina, carbenoxolona e penicilina G sódica). Por outro lado, com base na experiência com o uso de outros medicamentos que moderam o sistema renina-angiotensina, verifica-se que o uso concomitante de diuréticos poupadores do potássio, suplementos de potássio, substitutos de sal contendo potássio ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis séricos do potássio (ex. heparina sódica) pode levar a aumentos do potássio sérico. Recomenda-se a monitorização adequada do potássio sérico nos doentes em risco. - Carbenoxolona
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Benzilpenicilina

Observações: N.D.
Interações: Medicamentos que interferem com o potássio: O efeito espoliador de potássio da hidroclorotiazida é atenuado pelo efeito poupador de potássio do irbesartan. Contudo, seria de prever que este efeito da hidroclorotiazida sobre o potássio sérico fosse potenciado por outros medicamentos que estão associados a perdas de potássio e hipocaliemia (ex. outros diuréticos espoliadores do potássio, laxantes, anfotericina, carbenoxolona e penicilina G sódica). Por outro lado, com base na experiência com o uso de outros medicamentos que moderam o sistema renina-angiotensina, verifica-se que o uso concomitante de diuréticos poupadores do potássio, suplementos de potássio, substitutos de sal contendo potássio ou outros medicamentos que podem aumentar os níveis séricos do potássio (ex. heparina sódica) pode levar a aumentos do potássio sérico. Recomenda-se a monitorização adequada do potássio sérico nos doentes em risco. - Benzilpenicilina
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Glicósideos digitálicos

Observações: N.D.
Interações: Medicamentos afectados pelas alterações do potássio sérico: Recomenda-se a monitorização periódica do potássio sérico quando o Irbesartan / Hidroclorotiazída é administrado com medicamentos que são afectados pelas alterações do potássio sérico (ex. digitálicos, antiarrítmicos). Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Glicosidos digitálicos: a hipocaliemia ou hipomagnesemia induzida pelas tiazidas favorecem o aparecimento das arritmias cardíacas induzidas pelos digitálicos. - Glicósideos digitálicos
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Antiarrítmicos

Observações: N.D.
Interações: Medicamentos afectados pelas alterações do potássio sérico: Recomenda-se a monitorização periódica do potássio sérico quando o Irbesartan / Hidroclorotiazída é administrado com medicamentos que são afectados pelas alterações do potássio sérico (ex. digitálicos, antiarrítmicos). - Antiarrítmicos
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)

Observações: N.D.
Interações: Fármacos anti-inflamatórios não-esteróides: Quando os antagonistas da angiotensina II são administrados simultaneamente com fármacos anti-inflamatórios não esteróides (i.e. inibidores selectivos da COX-2, ácido acetilsalicílico (> 3 g/dia) e AINEs não selectivos) pode ocorrer a atenuação do efeito anti-hipertensor. A utilização concomitante de antagonistas da angiotensina II e AINEs, à semelhança dos IECAs, pode levar a um risco aumentado de agravamento da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda, e a um aumento no potássio sérico, especialmente em doentes com dano pré-existente na função renal. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente no doente idoso. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser considerada a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante e depois periodicamente. Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Anti-inflamatórios não-esteróides: em alguns doentes a administração de um anti-inflamatório não esteróide pode diminuir os efeitos diuréticos, natriuréticos e antihipertensores dos diuréticos tiazídicos. - Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Ácido Acetilsalicílico

Observações: N.D.
Interações: Fármacos anti-inflamatórios não-esteróides: Quando os antagonistas da angiotensina II são administrados simultaneamente com fármacos anti-inflamatórios não esteróides (i.e. inibidores selectivos da COX-2, ácido acetilsalicílico (> 3 g/dia) e AINEs não selectivos) pode ocorrer a atenuação do efeito anti-hipertensor. A utilização concomitante de antagonistas da angiotensina II e AINEs, à semelhança dos IECAs, pode levar a um risco aumentado de agravamento da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda, e a um aumento no potássio sérico, especialmente em doentes com dano pré-existente na função renal. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente no doente idoso. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser considerada a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante e depois periodicamente. - Ácido Acetilsalicílico
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Inibidores da cicloxigenase (COX)

Observações: N.D.
Interações: Fármacos anti-inflamatórios não-esteróides: Quando os antagonistas da angiotensina II são administrados simultaneamente com fármacos anti-inflamatórios não esteróides (i.e. inibidores selectivos da COX-2, ácido acetilsalicílico (> 3 g/dia) e AINEs não selectivos) pode ocorrer a atenuação do efeito anti-hipertensor. A utilização concomitante de antagonistas da angiotensina II e AINEs, à semelhança dos IECAs, pode levar a um risco aumentado de agravamento da função renal, incluindo possível insuficiência renal aguda, e a um aumento no potássio sérico, especialmente em doentes com dano pré-existente na função renal. A associação deve ser administrada com precaução, especialmente no doente idoso. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deve ser considerada a monitorização da função renal após o início da terapêutica concomitante e depois periodicamente. - Inibidores da cicloxigenase (COX)
Sem efeito descrito

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Hidroclorotiazida

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações do IRBESARTAN: Nos estudos clínicos a farmacocinética do irbesartan não é afectada pela hidroclorotiazida. - Hidroclorotiazida
Sem efeito descrito

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Varfarina

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações do IRBESARTAN: O irbesartan é principalmente metabolizado pela CYP2C9 e em menor extensão pela glucuronidação. Não foram observadas interações farmacodinâmicas ou farmacocinéticas significativas quando o irbesartan foi co-administrado com a varfarina, um medicamento metabolizado pela CYP2C9. - Varfarina
Sem efeito descrito

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Rifampicina

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações do IRBESARTAN: Os efeitos dos indutores da CYP2C9, como a rifampicina, não foram avaliados na farmacocinética do irbesartan. - Rifampicina
Sem efeito descrito

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Digoxina

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações do IRBESARTAN: A farmacocinética da digoxina não foi alterada pela co-administração do irbesartan. - Digoxina
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Álcool

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Álcool: Pode ocorrer potenciação da hipotensão ortostática. - Álcool
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Antidiabéticos Orais

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Medicamentos antidiabéticos (orais e insulina): pode ser necessário o ajuste posológico do medicamento antidiabético. - Antidiabéticos Orais
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Insulinas

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Medicamentos antidiabéticos (orais e insulina): pode ser necessário o ajuste posológico do medicamento antidiabético. - Insulinas
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Colestiramina

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Resinas de colestiramina e colestipol: a absorção da hidroclorotiazida é prejudicada em presença de resinas de troca aniónica. Irbesartan / Hidroclorotiazída deve ser tomado, pelo menos, uma hora antes ou quatro horas após estas medicações. - Colestiramina
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Colestipol

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Resinas de colestiramina e colestipol: a absorção da hidroclorotiazida é prejudicada em presença de resinas de troca aniónica. Irbesartan / Hidroclorotiazída deve ser tomado, pelo menos, uma hora antes ou quatro horas após estas medicações. - Colestipol
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Corticosteroides

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Corticosteróides, ACTH: Pode aumentar a depleção de electrólitos, em particular hipocaliemia. - Corticosteroides
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Corticosteróides, ACTH: Pode aumentar a depleção de electrólitos, em particular hipocaliemia. - Hormona adrenocorticotrófica (ACTH)
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Noradrenalina (Norepinefrina)

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Aminas pressoras (ex. noradrenalina): o efeito das aminas pressoras pode ser diminuído, mas não é o suficiente para impedir o seu uso. - Noradrenalina (Norepinefrina)
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Relaxantes musculares

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Relaxantes musculares não despolarizantes (ex. tubocurarina): o efeito destes relaxantes musculares não despolarizantes pode ser potenciado pela hidroclorotiazida. - Relaxantes musculares
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Tubocurarina

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Relaxantes musculares não despolarizantes (ex. tubocurarina): o efeito destes relaxantes musculares não despolarizantes pode ser potenciado pela hidroclorotiazida. - Tubocurarina
Redutora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Vasopressores

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Aminas pressoras (ex. noradrenalina): o efeito das aminas pressoras pode ser diminuído, mas não é o suficiente para impedir o seu uso. - Vasopressores
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Uricosúricos (gota) (Antigotosos)

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Medicamentos anti-gota: pode ser necessário o ajuste posológico dos medicamentos anti-gota dado que a hidroclorotiazida pode elevar o nível sérico do ácido úrico. Pode ser necessário o aumento da posologia da probenecida ou da sulfimpirazona. - Uricosúricos (gota) (Antigotosos)
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Probenecida

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Pode ser necessário o aumento da posologia da probenecida ou da sulfimpirazona. - Probenecida
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Sulfimpirazona

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Pode ser necessário o aumento da posologia da probenecida ou da sulfimpirazona. - Sulfimpirazona
Usar com precaução

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Alopurinol

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: A co-administração de diuréticos tiazídicos pode aumentar a incidência de reacções de hipersensibilidade ao alopurinol. - Alopurinol
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Suplementos de cálcio

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Sais de cálcio: Os diuréticos tiazídicos podem aumentar os níveis séricos do cálcio devido à redução da sua excreção. Se forem prescritos suplementos de cálcio ou medicamentos poupadores de cálcio (ex. terapêutica com vitamina D), recomenda-se a monitorização dos níveis séricos do cálcio e o respectivo ajuste da posologia do cálcio. - Suplementos de cálcio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Cálcio

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Sais de cálcio: Os diuréticos tiazídicos podem aumentar os níveis séricos do cálcio devido à redução da sua excreção. Se forem prescritos suplementos de cálcio ou medicamentos poupadores de cálcio (ex. terapêutica com vitamina D), recomenda-se a monitorização dos níveis séricos do cálcio e o respectivo ajuste da posologia do cálcio. - Cálcio
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Vitaminas D

Observações: N.D.
Interações: Informações adicionais sobre as interações da HIDROCLOROTIAZIDA: Quando são administrados concomitantemente, os medicamentos seguintes podem ter interações com os diuréticos tiazídicos: Sais de cálcio: Os diuréticos tiazídicos podem aumentar os níveis séricos do cálcio devido à redução da sua excreção. Se forem prescritos suplementos de cálcio ou medicamentos poupadores de cálcio (ex. terapêutica com vitamina D), recomenda-se a monitorização dos níveis séricos do cálcio e o respectivo ajuste da posologia do cálcio. - Vitaminas D
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Diazóxido

Observações: N.D.
Interações: Outras interações: o efeito hiperglicemiante dos bloqueadores beta e do diazóxido pode ser aumentado pelas tiazidas. - Diazóxido
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Anticolinérgicos

Observações: N.D.
Interações: Outras interações: o efeito hiperglicemiante dos bloqueadores beta e do diazóxido pode ser aumentado pelas tiazidas. - Anticolinérgicos
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Atropina

Observações: N.D.
Interações: Os fármacos anticolinérgicos (ex. atropina, biperideno) podem aumentar a biodisponibilidade dos diuréticos tipo-tiazídicos, por dimuição da motilidade gastrintestinal e a velocidade de esvaziamento gástrico. - Atropina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Biperideno

Observações: N.D.
Interações: Os fármacos anticolinérgicos (ex. atropina, biperideno) podem aumentar a biodisponibilidade dos diuréticos tipo-tiazídicos, por dimuição da motilidade gastrintestinal e a velocidade de esvaziamento gástrico. - Biperideno
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Amantadina

Observações: N.D.
Interações: As tiazidas podem aumentar o risco de efeitos adversos causados pela amantadina. - Amantadina
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Ciclofosfamida

Observações: N.D.
Interações: As tiazidas podem reduzir a excreção renal de medicamentos citotóxicos (ex. ciclofosfamida, metotrexato) e potenciar os seus efeitos mielossupressores. - Ciclofosfamida
Potenciadora do efeito Terapêutico/Tóxico

Irbesartan + Hidroclorotiazida + Metotrexato

Observações: N.D.
Interações: As tiazidas podem reduzir a excreção renal de medicamentos citotóxicos (ex. ciclofosfamida, metotrexato) e potenciar os seus efeitos mielossupressores. - Metotrexato
Identificação dos símbolos utilizados na descrição das Interações do Irbesartan + Hidroclorotiazida
Informe o seu Médico ou Farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Irbesartan + Hidroclorotiazida não é recomendado no início da gravidez e não deve ser tomado quando a gravidez já tiver mais de 3 meses, pois poderá provocar lesões graves no seu bebé se utilizado após o terceiro mês de gravidez.

Irbesartan + Hidroclorotiazida não é recomendado para mães que estejam a amamentar.
Informação revista e actualizada pela equipa técnica do INDICE.EU em: 18 de Setembro de 2020